Redação Pragmatismo
Compartilhar
Política 20/Feb/2015 às 16:48
26
Comentários

O neoliberalismo demoliu a noção de bem comum

O bem comum foi enviado ao limbo pelo neoliberalismo. Em seu lugar, entraram as noções de rentabilidade, de flexibilização, de adaptação e de competitividade

neoliberalismo bem estar social leonardo boff brasil

Leonardo Boff

As atuais discussões políticas no Brasil em meio a uma ameaçadora crise hídrica e energética se perdem nos interesses particulares de cada partido. Há uma tentativa articulada pelos grupos dominantes, por detrás dos quais se escondem grandes corporações nacionais e multinacionais, a mídia corporativa e, seguramente, a atuação dos serviços de segurança do Império norte-americano, de desestabilizar o novo governo de Dilma Rousseff. Não se trata apenas de uma feroz crítica às políticas oficiais mas há algo mais profundo em ação: a vontade de desmontar e, se possível, liquidar o PT que representa os interesses das populações que historicamente sempre foram marginalizadas. Custa muito às elites conservadoras aceitarem o novo sujeito histórico – o povo organizado e sua expressão partidária – pois se sentem ameaçadas em seus privilégios. Como são notoriamente egoístas e nunca pensaram no bem comum, se empenham em tirar da cena essa força social e política que poderá mudar irreversivelmente o destino do Brasil.

Estamos esquecendo que a essência da política é a busca comum do bem comum. Um dos efeitos mais avassaladores do capitalismo globalizado e de sua ideologia, o neo-liberalismo, é a demolição da noção de bem comum ou de bem-estar social. Sabemos que as sociedades civilizadas se constroem sobre três pilastras fundamentais: a participação (cidadania), a cooperação societária e respeito aos direitos humanos. Juntas criam o bem comum. Mas este foi enviado ao limbo da preocupação política. Em seu lugar, entraram as noções de rentabilidade, de flexibilização, de adaptação e de competitividade. A liberdade do cidadão é substituída pela liberdade das forças do mercado, o bem comum, pelo bem particular e a cooperação, pela competição.

A participação, a cooperação e os direitos asseguravam a existência de cada pessoa com dignidade. Negados esses valores, a existência de cada um não está mais socialmente garantida nem seus direitos afiançados. Logo, cada um se sente constrangido o garantir o seu: o seu emprego, o seu salário, o seu carro, a sua família. Impera o individualismo, o maior inimigo da convivência social. Ninguém é levado, portanto, a construir algo em comum. A única coisa em comum que resta, é a guerra de todos contra todos em vista da sobrevivência individual.

Neste contexto, quem vai implementar o bem comum do planeta Terra? Em recente artigo da revista Science (15/01/2015) 18 cientistas elencaram os nove limites planetários (Planetary Bounderies), quatro dos quais já ultrapassados: o clima, a integridade da biosfera, o uso do solo, os fluxos biogeoquímicos (fósforo e nitrogênio). Os outros encontram-se em avançado grau de erosão. Só a ultrapassagem desses quatro, pode tornar a Terra menos hospitaleira para milhões de pessoas e para a biodiversidade. Que organismo mundial está enfrentando essa situação que destrói o bem comum planetário?

Quem cuidará do interesse geral de mais de sete bilhões de pessoas? O neoliberalismo é surdo, cego e mudo a esta questão fundamental como o tem repetido como um ritornello o Papa Francisco. Seria contraditório suscitar o tema do bem comum, pois o neoliberalismo defende concepções políticas e sociais diretamente opostas ao bem comum. Seu propósito básico é: o mercado tem que ganhar e a sociedade deve perder. Pois é o mercado que vai regular e resolver tudo. Se assim é por que vamos construir coisas em comum? Deslegitimou-se o bem-estar social.

Ocorre, entretanto, que o crescente empobrecimento mundial resulta das lógicas excludentes e predadoras da atual globalização competitiva, liberalizadora, desregulamentora e privatizadora. Quanto mais se privatiza mais se legítima o interesse particular em detrimento do interesse geral. Como mostrou em seu livro Thomas Piketty, O Capitalismo no século XXI quanto mais se privatiza, mais crescem as desigualdades. É o triunfo do killer capitalism. Quanto de perversidade social e de barbárie aguenta o espírito? A Grécia veio mostrar que não aguenta mais. Recusa-se a aceitar do diktat dos mercados, no caso, hegemonizados pela Alemanha de Merkel e pela França de Hollande.

Resumindo: que é o bem comum? No plano infra-estrutural é o acesso justo de todos à alimentação, à saúde, à moradia, à energia, à segurança e à cultura. No plano social e cultural é o reconhecimento, o respeito e a convivência pacífica. Pelo fato de sob a globalização competitiva foi desmantelado, o bem comum deve agora ser reconstruído. Para isso, importa dar hegemonia à cooperação e não à competição. Sem essa mudança, dificilmente se manterá a comunidade humana unida e com um futuro bom.

Ora, essa reconstrução constitui o núcleo do projeto político do PT originário e de seus afins ideológicos. Entrou pela porta certa: Fome Zero depois transformada em várias políticas públicas de cunho popular. Tentou colocar um fundamento seguro: a repactuação social a partir dos valores da cooperação e a boa-vontade de todos. Mas o efeito foi fraco, dada a nossa tradição individualista a patrimonialista.

Mas no fundo vigora esta convicção humanística de base: não há futuro a longo prazo para uma sociedade fundada sobre a falta de justiça, de igualdade, de fraternidade, de respeito aos direitos básicos, de cuidado pelos bens naturais e de cooperação. Ela nega o anseio mais originário do ser humano desde que emergiu na evolução, milhões de anos atrás. Quer queiramos ou não, mesmo admitindo erros e corrupção, o melhor do PT articulou e articula esse anseio ancestral. É a partir daí que pode se resgatar, se renovar e alimentar sua força convocatória. Se não for o PT serão outros atores em outros tempos que o farão.

Cooperação se reforça com cooperação que devemos oferecer incondicionalmente.Sem isso viveremos numa sociedade que perdeu sua altura humana e regride ao regime dos chimpanzés.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook.

Recomendados para você

Comentários

  1. poliana Postado em 20/Feb/2015 às 19:34

    Q texto maravilhoso do grande mestre leonardo boff. Obrigada pragmatismo político...repassando...

  2. UZERLANDIO PASSOS Postado em 21/Feb/2015 às 11:48

    Esse item 3 e uma babaquice, as mulheres são tratadas como seres especiais e querem mais o que ?. Se aposentam com menos tempo de trabalho que o homem, tem o direito mas não tem o dever de servirem as forças armadas, a mulher agride o homem sem leis que as punam, se houver um revide, o homem eh enquadrado na lei feminista Maria da Penha, tem delegacias e hospitais para so para elas, etc. Os homens e que devem reinvidicarem direitos iguais..

  3. Isabela Postado em 21/Feb/2015 às 14:30

    Anseio tanto que as pessoas possam enfim ter esse pensamento de bem-comum, de cooperação, de igualdade em tds as suas formas.. o problema é quando olho ao redor e vejo que estão todos pensando no carro que terão no futuro, ou no dinheiro que o governo investiu no bolsa-familia. EGOÍSMO. EGOCENTRISMO. E o individualismo é ensinado como se fosse o certo nas famílias. Chego a pensar que serei frustada até morrer, que nunca teremos o bem-comum, que é apenas uma utopia.

  4. ludymila Postado em 21/Feb/2015 às 19:54

    Genial! O que nos faz pensar se todo esse contrato político "assinado" pela sociedade de fato foi algo melhor do que o estado de natureza. A que ponto a concepção política atual se diferencia do estado natural? Fizemos pactos e contratos para termos uma liberdade roubada em grupo? Ao contrário disso, fizemos pactos afim de um bem comum. Se esse bem comum não está sendo alcançado, temos pleno direito de recusar o pacto. Que a maioria coopere entre si...

  5. Marcos Postado em 22/Feb/2015 às 04:20

    https://www.facebook.com/video.php?v=435924476556191 Diria que a democracia é mais nefasta, hoje tenho criticas severas a democracia, basta ver a esquerda dominando boa parte da America Latina, realmente é o domínio da mediocridade e o pior a defesa dessa mediocridade na sociedade, nas artes, na cultura em tudo mais. Quem ganharia uma votação em um presidio os policiais ou bandidos?

    • Flaviano Postado em 22/Feb/2015 às 08:39

      Marcos, em uma ditadura, todos se tornam bandidos, os que a mantém e os que lutam contra ela, pois sem as liberdades democráticas, a violência acaba se tornando praticamente à unica forma de luta contra ela, dai é que vem os "terroristas, sequestradores e assaltantes de banco", como a presidenta Dilma, o Zé Serra, o Aloísyo 300 mil Nunes e outros, que hoje são políticos de partidos diferentes e que defendem projetos diferentes ( inclusive diferentes da ideologia que defendiam durante a ditadura militar). A democracia é um regime aonde o objetivo final é o bem público, que deve ser atingido com a participação da população. O regime econômico neoliberal é um modelo individualista, o que reduz os espaços democráticos. Ele substitui a liberdade do cidadão pela liberdade do capital, deixando a sociedade completamente escravizada pelo chamado mercado livre, o que acaba causando o aumento das desigualdades sociais, o que acaba gerando graves consequências sociais e políticas.

    • Ricardo Postado em 23/Feb/2015 às 18:44

      Bem se vê que vc não entendeu a democracia. Pela tua lógica, democracia é só quando se "vence"; quando se "perde", não é democracia. Bem-vindo a 1964.

    • Elizabeth Aquino Marques Postado em 23/Feb/2015 às 18:45

      Dominando sim ...pra pior...

    • Filipe Postado em 24/Feb/2015 às 00:19

      Democracia não tem nada a ver com isso. Os exemplos que você citou, são justamente de regimes anti-democráticos.

  6. bia rocha Postado em 22/Feb/2015 às 13:33

    Marcos, a democracia è ruim enquanto nao condiz com os teus interesses nè? quando vc elege quem quer, tem a vida que quer e a liberdade que quer dai vc vai defender com unhas e dentes esse direito. logo, cale a boca.

  7. Luis Postado em 22/Feb/2015 às 15:28

    Parei de ler o texto depois que cheguei na parte em que o Boff chama o François Hollande , do Partido Socialista, de 'neoliberal'.

    • Leila Boulet-Gercourt Postado em 23/Feb/2015 às 19:43

      Luis, Moro na França e a opinião de BOFF reflete a visão de muitos franceses, mesmo aqueles que votaram nele e são de esquerda.O governo de Hollande, embora socialista, tem tomado decisões de "PLUS EN PLUS" de um governo "neoliberal".

  8. Elcio Postado em 23/Feb/2015 às 19:08

    Alguns fatos básicos: A crítica ao neo-liberalismo é sempre válida supondo que este tenha o mesmo significado ETIMOLÓGICO de capitalismo (doutrina ou filosofia do capital). Atualmente os interesses econômicos estão notoriamente acima da manutenção da infra estrutura (estrutura de base de uma nação) em diversos países. A partir das observações destes fatos, uma última reflexão: a maioria esmagadora dos partidos políticos europeus não priorizam o mercado liderado por grandes corporações com fins lucrativos? Alguém acredita que muitos destes partidos europeus que se denominam de "socialistas" não sejam neoliberais / capitalistas?

  9. Murilo Reis Postado em 23/Feb/2015 às 21:55

    Não, o mercado está não obrigatoriamente"contido" na sociedade, existe sociedade sem mercado, o contrário não.

  10. carol Postado em 23/Feb/2015 às 21:58

    O PT representa o povo marginalizado? Aonde? Me expliquem. Permitem a privatização do sistema de saúde, a universidade na qual estudo está desmoronando de condições dignas, permitem a terceirização dos seus funcionários. Aprovam o Novo Código Florestal, a Reforma na Previdência, e por aí vai, poderia listar inúmeras coisas que o PT fez e que definitivamente não representam o povo marginalizado. Outrora isso pôde ter acontecido, mas atualmente NÃO. Boff é um petista (que eu respeito muito), então o que esperar de seus textos?

    • Zemauro Postado em 24/Feb/2015 às 17:25

      Carol minha cara Lboff, é um humanista, e intelectual, um pensador, e como tal vai se alinhar com governos populares, pois esses governos tendem a repartir o bolo com o povo, não significa que essas partes sejam equânimes, pois o nome disso seria comunismo ( eu Ptista) e tudo que o PT não é, é comunista eu gostaria que o fosse!!! Então o grande Lboff, com seus textos bem construidos obriga-nos a pensar, pelo menos ele tenta. Quanto ao PT em si, se desvirtuou completamente de sua ideologia de fundação, mais ainda é unico que fez, faz, fará, alguma coisa positiva para para os menos favorecidos...

  11. Rodrigo Postado em 23/Feb/2015 às 22:47

    Interessante é saber que todas as conquistas socias do governo Lula vieram de uma vertente "neoliberal", até mesmo o bolsa familia (politica de transferência direta de renda) e assim que mudam por uma politica nacionalista o pais perde o rumo. Texto que vale a pena ler sobre o Governo neoliberal do presidente Lula. http://mercadopopular.org/2014/10/se-o-tripe-e-neoliberal-lula-e-o-campeao-de-neoliberalismo-brasil/

  12. Anônimo Postado em 23/Feb/2015 às 23:54

    Véi, diminiu essa maconha que uma hora vai te fazer mal. O que interessa ao PT é o controle dos poderes e da mídia para tornar esse país em uma manada de alienados que serão alimentados e trabalharão por vocês.

    • Zemauro Postado em 24/Feb/2015 às 17:31

      A maconha dele é tão degenerativa quanto a sua, por isso vcs não conseguem pensar alem da globo, mudem para o craque assim vocês morrem logo e param de falar bobagens!

  13. Paulo Vitor Postado em 24/Feb/2015 às 00:37

    Na verdade é a atual conjuntura dialética do capitalismo que vem sendo construída e reconstruída ao longo do tempo que transformou a relação social, um produto, um comercio, um mercado. Como diz minha professora diz, "estamos em uma época em que os ventos do neoliberalismo perpassam por todos setores da sociedade.", onde antes era um bem comum, algo simples da relação humana. Tornou-se consumível, descartável, volátil, como diria Baumam sobre o conceito de Modernidade Liquida.

  14. Ricardo Postado em 24/Feb/2015 às 08:42

    Maldito Neo-liberalismo !!!!!!!! Adoro Leonardo Boff quando fala de religião, mas quando fala de política... A cabeça de um religioso deve ser maniqueísta, por causa da profissão, mas creio que o maniqueísmo puro e simples é burrice.

  15. Brenno Dominguez Astiarra Postado em 24/Feb/2015 às 10:32

    E o tal do ovo ou da galinha ne?! Entao o mercado è a sociedade? Entao o neoliberalismo è legal? Pois bem, o mercado, o neoliberalismo a privatizacao so poden existir porque o governo, a sociedade ja construiu alguma coisa. Porque o grosso do investimento ja foi feito pelo governo. E' impressao minha ou voces ja fritaram o cerebro nessas propagandas neoliberais de que no privado nao se rouba da sociedade, etc!!!??? Que o PT tenha seus problemas ok, è justissimo!!! Mas abssolutamente foi o partido que mais investiu no social! Nao foi o Lulla, o Genoino e quem quer que seja??? Ok, mas foi a base, as pessoas que ficam em reunioes interminaveis discutindo pequenas coisas para nos defeder. Outra coisa, cuidado que pensa que a Europa è melhor do que o Brasil (em alguns pontos sim, obviamente) mas aqui tb tem corrupcao, aqui tb tem ladroagem e etc... Eu faco parte da sociedade e enquanto eu puder com meu voto garantir que o estado seja soberano eu o farei... quero que as multinacionais se explodam... quero que minha empregada tenha carro sim! Quero ver pobre no aeroporto indio visitar a familia de aviao (aqui nas Europa è assim!!!) ahhh e o o europeu fede como nenhum pobre brasileiro jamais fedeu...

  16. Marcelo Postado em 24/Feb/2015 às 16:37

    Só tem uma coisa que me tira mais do sério que gente incompetente e vagabunda: E gente incompetente e vagabunda que fica culpando os outros. Vocês estão no poder por tempo demais para ficar se escondendo nessas desculpas esfarrapdas. Ta na hora de virar gente grande e ir trabalhar. E uma sugestão: Existe tratamento psicológico para esse nível de paranóia e delírio.

  17. Luis Postado em 24/Feb/2015 às 17:18

    Liberalismo é tão ruim que praticamente todos os países mais prósperos do mundo são mais liberais e todos os mais pobres são os mais estatizantes. O Brasil só irá se modernizar de verdade quando se liberalizar. E ele nunca foi liberal, sempre foi um país controlado por um Estado gigantesco, inchado, corrupto e envolvido em relações sujas com grandes potentados privados construídos não por meritocracia, e sim por heranças ou amizades pessoais. No Brasil, faltam Marks Zuckerbergs ou Bill's Gates e sobram Carlos Slims e Eikes Batista.

  18. elizabeth de andrade Postado em 25/Feb/2015 às 15:01

    O NEOLIBERALISMO DEMOLIU A NOÇÃO DE BEM COMUM. É uma legião de zumbis (escravocratas do sistema) adorando o seu "Deus Mercado", enquanto o ser humano e a natureza se definham na degradação, miséria, desgraça, violência, droga e pobreza. E o Deus Mercado, faturando, ludibriando, manipulando e roubando a sociedade. GUERRA ABERTA DA OPOSIÇÃO, DESDE A ELEIÇÃO, TENTA ATRASAR A EVOLUÇÃO DA DEMOCRACIA NO PAÍS. QUAL É O NOME QUE SE DÁ A ISSO? FASCISMO. Todos os dias, desde as eleições, a gente se depara com pelo menos uma nova inverdade dita com intenção de desestabilizar o governo, e até mesmo o país. Os auto-intitulados patriotas estão promovendo a crise da própria pátria. Sentimentos golpistas e egocêntricos sobre o funcionamento da democracia. Fomentam o ódio cego, a desinformação, preconceitos e discriminações de toda ordem. E nas eleições usavam um mantra onde diziam que estavam lutando contra a "ditadura petista"... Ditadura petista: por definição, somos nós 54 % de eleitores, petistas, esquerdistas, anarquistas, indecisos, e não petistas que elegemos a Presidenta Dilma Rousseff. O nome disso é fascimo. DIDATICAMNTE FASCISMO É: "O fascismo é o sistema de governo que carteliza o setor privado, planeja centralizadamente a economia subsidiando grandes empresários com boas conexões políticas, exalta o poder estatal como sendo a fonte de toda a ordem, nega direitos e liberdades fundamentais aos indivíduos e torna o poder executivo o senhor irrestrito da sociedade." acrescento, tem como seu, o "DEUS MERCADO".

  19. Wesley Postado em 22/Oct/2015 às 20:25

    Procurem um video chamado "Cuba - por Carlos Moore e Leonardo Boff"...esse velho tá gagá ! Resta saber se meu comentário será bloqueado nesse país "democrático com voto obrigatório kkkkkk