Redação Pragmatismo
Compartilhar
São Paulo 27/Feb/2015 às 12:18
8
Comentários

Manifestantes 'escoltam' caminhão-pipa em protesto contra a falta d'água

Manifestantes protestaram contra a falta de água em bairros da periferia de São Paulo e exigiram do governador Geraldo Alckmin transparência e medidas para conter a crise hídrica

falta água são paulo
Caminhão-pipa é ‘escoltado’ por manifestantes que protestaram contra a falta de água na periferia de São Paulo (reprodução)

Convocado pelo Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), cerca de dez mil pessoas se manifestaram contra a falta de água tratada na periferia de São Paulo nesta quinta-feira (26).

A marcha teve concentração no Largo da Batata e saiu, às 18h30, em direção ao Palácio dos Bandeirantes.

O objetivo era levar uma pauta de reivindicações ao governador Geraldo Alckmin, incluindo pedido de programa emergencial de distribuição de caixas d’água, cisternas e abertura de poços artesianos nas periferias; transparência na divulgação da qualidade da água da Represa Billings; nenhum ajuste tarifário; rompimento de contratos de consumo de água que favoreçam grandes empresas; e isonomia para estabelecer rodízio, por causa da denúncia de que rodízio mais severo já está sendo aplicado em mais de 30 bairros nas zonas sul, leste e região metropolitana, de acordo com o movimento.

Guilherme Boulos, representante do MTST, esperava que o governador recebesse o movimento, ao fim da caminhada, e atendesse às reivindicações.

Ele disse que “já vivemos racionamento nas periferias e região metropolitana”, e o governo precisa reconhecer que o problema existe.

Segundo Boulos, a política atual é de penalização das vítimas, que ficam sem água ou pagam multas caso aumentem o consumo, enquanto “o consumo efetivo é do agronegócio e da indústria”.

Um caminhão-pipa estava à frente do ato, com pessoas em volta imitando uma escolta.

Segundo Josué Rocha, do MTST, a alegoria era uma crítica ao momento que a Grande São Paulo está vivendo, por causa da falta de água e da violência policial.

Tinha ainda uma banheira com chuveiro, ocupada por um boneco com a foto de Alckmin no rosto, além de faixas com mensagens pedindo água para a população.

A Polícia Militar (PM) acompanhava a passeata com um efetivo de aproximadamente 120 policiais.

De acordo com a comandante da operação, major Dulcinéia Lopes de Oliveira, o trajeto seria pela Avenida Faria Lima e Ponte Cidade Jardim, até chegar ao palácio.

com agências

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Denisbaldo Postado em 27/Feb/2015 às 13:10

    E depois tem um babacas que torcem para que a falta de água se agrave em São Paulo. Se dizem de esquerda mas na verdade torcem para que os mais pobres fiquem sem água. Só otário para achar que rico fica sem água em sampa. A elite PSDBosta paulista e paulistana não sofrem nada. Não se esqueçam que quem votou no Aécio em SP, são na maioria eleitores das cidades do interior. Na cidade de São Paulo o prefeito é do PT.

  2. Bruno Postado em 27/Feb/2015 às 13:45

    Aécio teve 63,81% na capital, 61,61% em Campinas, 69,89% em Ribeirão Preto, 69,03% em São José dos Campos, 74,33% em Taubaté e 70,52% em São José do Rio Preto. Ele venceu mesmo em cidades cujo prefeito é petista, como São Paulo e São José dos Campos. Que curiosamente são duas cidades que devem perder as prefeituras do PT em 2016 pelo clima geral de antipetismo no Estado. Somente uma mudança tremenda no cenário pra reverter isso.

    • Carlos Postado em 27/Feb/2015 às 14:01

      Haddad é o melhor prefeito que São Paulo já teve.

      • Bruno Postado em 27/Feb/2015 às 14:16

        Não vou entrar nesse mérito pois ai entra outra questão, mas a rejeição dele é muita alta, mesmo nas regiões mais pobres. Contudo até 2016 tem muita coisa, embora eu duvide que nesse período de crise algo consiga ser feito para reverter esse quadro.

    • Thiago Teixeira Postado em 28/Feb/2015 às 14:09

      Isso o quê? Tucanato nas cidades coxinhas paulistas? Temos que reverter mesmo, assumindo o palácio dos Bandeirantes.

  3. Thiago Teixeira Postado em 27/Feb/2015 às 15:30

    Ué? Cadê os coxinhas? Cadê o "povo" no conceito da rede Bandeirantes de televisão? Falta água em estatal tucana ... Pódi.

  4. Randy Postado em 27/Feb/2015 às 17:17

    Isonomia do rodízio?? Eu moro na Zona Norte e não tenho uma segunda(e terceira) represa a disposição como a ZONA SUL que tem a Billings e a Guarapiranga... A água da represa da Cantareira secou pq o governo sangrou o reservatório para atender as regiões que deveriam atender a Billings e a Guarapiranga... mas como a qualidade dessas duas represas estão péssimas é praticamente impossível distribuir a água desses lugares... Eu não tenho culpa se a represa perto da casa de vcs é poluida pela ocupação irregular que os próprios membros do MTST promovem... Já que vcs querem reclamar, também dêem exemplos... Lutem para preservar a represa de vocês... lutem para tratarem o esgoto de vocês... Cuidar da água não é apenas uma obrigação do governo... Aliás o MTST deveria ter o mesmo empenho para evitar INVASÕES em regiões de mananciais (como a NOVA PALESTINA) que auxiliam no processo de estiagem!! É FÁCIL BOTAR SEMPRE NA CONTA DO GOVERNO!!

  5. Carlos Correa Postado em 01/Mar/2015 às 07:51

    Gostaria de entender por que os paulistas elegeram em primeiro turno um governo que está há 20 anos em SP e muito pouco fez pelo estado.