Redação Pragmatismo
Compartilhar
Religião 13/Feb/2015 às 11:03
22
Comentários

Irã ameaça “cortar seios” de atriz como punição por ensaio fotográfico

Atriz iraniana pode “ser punida, ter seus seios cortados e enviados ao pai em uma bandeja de prata” após ensaio fotográfico

atriz irã Golshifteh Farahani
A atriz iraniana Golshifteh Farahani (divulgação)

Uma atriz iraniana – exilada de seu país em 2012 por mostrar um seio em um vídeo de propaganda – causou outro furor nas autoridades depois de posar pelada para a revista francesa, Egoiste.

A imagem revela o corpo de Golshifteh Farahani, 31 anos, e acompanha uma entrevista na qual diz que “no Oriente Médio as mulheres sentem-se culpadas desde que começam os impulsos sexuais”. As informações são do Daily Mail.

Depois da divulgação da revista, as autoridades ligaram para a família de Farahani, em Teerã, para ameaçá-la, dizendo que ela poderia “ser punida, ter seus seios cortados e enviados ao pai em uma bandeja de prata”. Apesar de ela viver em Paris com o marido há anos, o líder da Coalizão de Muçulmanos Livres também não deixou de condenar seu feito, afirmando que “posar nua não ajuda as mulheres, e sim degrada o corpo feminino”.

Ela também foi criticada anteriormente pelo Ministro da Cultura iraniano por não ter usado uma echarpe com um vestido tomara-que-caia durante uma premiação. A atriz é a mais famosa do Irã, sendo a única a ter participado de filmes de Hollywood. Recentemente, foi premiada com o filme “About Elly”, que foi proibido de ser transmitido no país.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Guilhermo Postado em 13/Feb/2015 às 11:35

    Que linda que ela é! *-* SInceramente eu tinha uma visão mais "ocidentalizada" do Irã. Sei que lá a população é de maioria xiita (mais conservadora), mas não pensava que esse tipo de coisa ainda poderia acontecer. Claro que também não imaginava que a população em geral reagiria bem a imagens de nudez, mas como as imagens não são publicadas no Irã, qual o problema?

    • Roberto Postado em 14/Feb/2015 às 05:33

      O problema é que a informação é falsa. Típica propaganda anti-Irã. Supondo que o telefonema ameaçador tenha mesmo ocorrido, nenhuma autoridade se identificou, e nem poderia mesmo, pois não há nas leis do Irã tal punição contra nudez. Mesmo sem levar isso em consideração, há que se desconfiar da notícia, sendo suas fontes as redes Al-Arabiya e Fox News.

      • Alexander De large Postado em 18/Feb/2015 às 14:22

        Perfeita a sua colocção !

      • Lázaro Pacheco Postado em 19/Feb/2015 às 16:37

        Falsa é a sua colocação de que a informação é falsa! Tenho amigos no Irã que dizem que há sim punições severas - além da lei moral rígida e obsoleta, que prefere culpar a mulher por tudo e deixar o homem livre para fazer quase tudo - para quem desrespeite a "moral e os bons costumes" de lá. Porém, uma autoridade muçulmana pode dar pra quem quiser e comer quem puder, e fica por isso mesmo, entre outras atrocidades. Roberto, você não sabe nada de Oriente Médio, nem de Irã, muito menos de Islã, sabe de nada inocente!!!

      • Paulo Rozendo Ferreira Postado em 19/Feb/2015 às 22:09

        Eles querem santo demais , só quem juga é Deus, Ele nos deu livre arbítrio , que m fizer de errado vai acertar-se com Ele, e não com um bando de sanguinários

    • Alexander De Large Postado em 18/Feb/2015 às 14:21

      Na verdade meu amigo, os mais radicais são os Sunitas, vide a Arábia Saudita.

      • Davi T. Postado em 19/Feb/2015 às 15:42

        Na verdade simplesmente não funciona assim. Existem radicais xiitas e radicais sunitas, como existem moderados sunitas e moderados xiitas.

    • Marita Postado em 19/Feb/2015 às 16:53

      O xiismo não é mais conservador que o sunismo. Conheça a cultura da Arábia Saudita e entenderá o que estou dizendo. Sua visão mais "ocidentalizada" do Irã é uma exceção, porque a mídia pinta o pais como terrorista e selvagem, o que não é verdade. O fato de ser "ocidental" não quer dizer que seja mais civilizado ou liberal, vide nossas ditaduras militares patrocinadas por paises ricos.

  2. Marcos Postado em 13/Feb/2015 às 12:11

    Religião: a segunda maior desgraça do mundo. P.S.: A primeira chama-se ser humano.

  3. Thiago Teixeira Postado em 13/Feb/2015 às 14:30

    Vem aqui no Brasil que eu presto exílio e cudo de você!!!!!!!!!!!!!!!

    • poliana Postado em 13/Feb/2015 às 15:38

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk...safadinhoo!!!!!!!!kkkkk

      • Thiago Teixeira Postado em 13/Feb/2015 às 19:22

        Que maldade Poli!!!!! Ela precisa de carinho, de atenção, de sopinha na boca ... é só isso!!! Sou um homem bonzinho!!! kkkkkkkkkkkkkkk

      • poliana Postado em 14/Feb/2015 às 14:06

        kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. tu é uma figura thiago!!!!!!!!!!!!!!!

  4. José Postado em 13/Feb/2015 às 18:44

    O conservadorismo mata! Em países conservadores, as mulhreres são obrigadas a agradecer os homens quando são estupradas. Diga sim a liberdade e não ao conservadorismo, NUNCA VOTE em candidatos ligados a igrejas, instituições religiosas e partidos de direita. Colocar Conservadores no poder é o mesmo que legalizar o racismo, o ódio e a intolerância. O conservadorismo mata! E a prova está aí na matéria, na vida na Árabia Saudita, nas palavras de Eduardo Cunha naquela entrevista nojenta para o panfleto fascista (Veja)...

    • Luís Postado em 14/Feb/2015 às 09:54

      Mostre-me em que sentido pregar a liberdade de expressão e igualdade dos gays e heterossexuais perante a lei ( ser contra a criminalização da homofobia) e proteger a vida ( ser contra o aborto ) está no mesmo patamar das coisas que esses malucos islâmicos fazem? E que diabos uma revista com tendência política liberal tem a ver com fascismo? E você tem ao menos noções MÍNIMAS de política para igualar o conservadorismo ocidental com o conservadorismo oriental/islâmico? Seu post contém tanta idiotice que perdi uns 10 pontos de QI lendo ele.

      • José Postado em 15/Feb/2015 às 17:33

        Simples, os islâmicos também dizem as mesmas besteiras que Eduardo Cunha disse. Um político que diz "'só sob meu cadáver", seja de direita ou esquerda, é um déspota e um intolerante. Ninguém quer obrigá-lo a descrminalizar o aborto, mas um político que se recusa a debater um tema, ainda mais um tema de tamanha importância para a democracia e a saúde pública, é um fascista. Agora não sei o que diabos a lei circense da heterofobia tem a ver com liberdade de expressão, só se for no sentido de que todos tem o direito de serem idiotas para propor tamanha aberração.

  5. Randy Postado em 13/Feb/2015 às 20:33

    Deviam cortar o PINTO DO AIATOLÁ

    • andré Postado em 19/Feb/2015 às 17:57

      kkkkkkkkkk

  6. José Postado em 13/Feb/2015 às 20:57

    Agora me lembrei que assisti um filme que ela é a protagonista: Syngué Sabour, A Pedra da Paciência, um filme afegão de Atiq Rahimi.

  7. José Postado em 14/Feb/2015 às 01:44

    cortar seios agora é prática cultural? Eu também não julgo praticas culturais de ninguém, nem de outros países, nem de brasileiros. Respeitar a cultura e os costumes do outros é um dever de qualquer cidadão decente, assim como criminalizar e atacar as pessoas que se acham no direito de impor seus costumes para os outros. O fascismo nunca mais deve ser aceito, o fascismo é crime e a humanidade não pode mais se calar perante os tiranos e tiranetes que usam religiões ou ideologias para impor seus delírios e alimentar a mente perturbada de quem apóia formas cruéis e desumanas de punição. Acredito que você tenha se expressado mal, ao não deixar claro que apoia o direito de cada povo ter sua cultura e costumes, mas prender, matar e mutilar quem não quer viver essa cultura, é um crime contra a humanidade. E se ninguém pudesse ter direito de ser a "ovelha negra", ainda estaríamos na caverna, pois se fossemos depender dos conservadores, jamais teríamos saído da escuridão. Respeito as culturas sim, mas saúdo e aplaudo as "ovelhas negras", pois sem elas, não seríamos o que somos hoje.

  8. Eliana Postado em 14/Feb/2015 às 15:39

    Nossa... quanto primitivismo! Me fez lembrar a história do suplício de Santa Águeda ou Ágata, que teve seus seios cortados pela perseguição aos cristãos; no século III ...! Alguns pintores do século XVII a retrataram com uma bandeja e seus seios. É inacreditável!!!

    • Wellington Postado em 19/Feb/2015 às 16:15

      ISSO é um exemplo de submissão das mulheres com relação aos homens. Vou plagiar um velgo personagem de desenho animado: feministas, entrem em ação !!!