Redação Pragmatismo
Compartilhar
Direita 28/Feb/2015 às 08:00
23
Comentários

Gustavo Guerra, caso de polícia e de saúde mental

gustavo guerra

Marcos Sacramento, DCM

Racista, homofóbico, rapper e fã de travestis. Gustavo Guerra, o nazista criador da página “Eu não mereço mulher preta” e autor de um vídeo em que defende a legalização do estupro, tem um perfil contraditório e perturbado. É o que mostra o canal que o rapaz, morador de Caxias do Sul (RS), mantém no youtube.

Em um vídeo de julho de 2014, ele, então com 20 anos, demonstra a mesma confusão de ideias dos moderadores do Facebook – a página dele foi banida, voltou ao ar dias depois mas após protestos caiu novamente, possivelmente por pouco tempo.

No vídeo, Guerra diz que teve problemas com drogas na adolescência, chegando a ser internado duas vezes. Revela que mora sozinho e vive de biscates não especificados. Mostra uma marca na testa e explica que caíra do berço quando bebê e sofrera muitas pancadas na cabeça quando criança. Ele fala devagar, é pouco articulado e os vídeos chegam a ser enfadonhos.

Mas têm audiência. Um deles, “Metendo a real nos negros” (?!?) tem 60 mil views.

Diz que só fala a verdade e faz questão de mostrar o documento de identidade para provar que não é um fake. “Ser falso é coisa de mulher, de viver de aparência, de viver fazendo média para os outros. Tudo que eu falo é verdade, por exemplo, travesti, eu já comi, já namorei uma, no caso. Muita gente fala que Gustavo Guerra pegou travesti, que o cara é gay, mas peguei travesti para comer, me atraí pela beleza do travesti, que é praticamente a mesma coisa de mulher”.

Entre vídeos contra negros, veganos, policiais, maçons, judeus, esquerdistas e direitistas há o inusitado “Por que travesti é melhor que mulher”, em que ele relaciona as vantagens das travestis em relação às mulheres.

A preferência aparece também no vídeo em que ele improvisa um rap coxo e modorrento. “Vamo lá, vamos estuprar, penetrar, eu com travesti então, é minha preferência, porque é a ciência, entendeu, é a neomulher do momento, mulher do 2000”. Depois de soltar outras frases sem sentido, fazer referências ao consumo de cocaína e mostrar uma faca, ele termina a performance dizendo que “travesti é melhor que mulher”.

Para as mulheres o tratamento é o pior possível. “Se a mulher está de noite vestida como puta, provocando, sabendo dos riscos e é estuprada, bem feito, parabéns para o estuprador. E agora se é uma mulher que está usando burca, tem um namorado do lado, está às dez horas da noite dormindo em casa e não é uma vagabunda baladeira, aí sim sou contra o estuprador. São casos bem diferentes. Estuprar feminista, lésbica, vagabunda, aí eu sou a favor sim”, diz.

Gustavo Guerra não é só caso de polícia. É problema de saúde mental. Aliás, Freud, Jung e os psiquiatras foram atacados em um dos vídeos do caxiense.

A apologia ao estupro levou Gustavo a ser indiciado pelo Ministério Público Federal ainda no ano passado. Também respondeu por discriminação racial e apologia ao crime, segundo informações da Rádio Caxias. Os atos de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou nacionalidade são passíveis de pena de dois a cinco anos de reclusão. Para a prática de incitação ao crime a pena prevista é de três a seis meses de detenção. Caberá à Justiça determinar se ele é culpado ou inocente.

Realizado sexualmente, talvez ele seja menos perigoso à sociedade. Do jeito que está, é uma bomba relógio.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Tags

Recomendados para você

Comentários

  1. adriano Postado em 28/Feb/2015 às 08:09

    O que alimenta a sua fama é justamente o fato de jogarem ele na mídia, como estão fazendo aqui. Como eles existem um montão que sequer são lembrados.

  2. Thiago Teixeira Postado em 28/Feb/2015 às 11:03

    Gustavo Guerra é o reflexo mais verdadeiro da mentalidade dos playboys desse país, a única diferença é que ele publica o que pensa, enquanto os demais fingem ser bonzinhos e tolerantes.

    • luis Postado em 01/Mar/2015 às 09:34

      Preconceito? A gente vê por aqui!

  3. João Paulo Postado em 28/Feb/2015 às 11:03

    Nazista que namora travesti? Hitler está se revirando no túmulo!

    • Lucas Oliveira Silva Postado em 02/Mar/2015 às 09:26

      Nem fala. Eu dou é risada de uma burrice humana como esse cara.

  4. Salomon Postado em 28/Feb/2015 às 11:24

    Esse é o paraíso da liberdade de expressão. Um certo telejornal, por exemplo, faz coisa pior que esse imbecil, mas tem lá seus fieis que necessitam manter-se 'bem informados'. E até onde se sabe, aquela famosíssima revista racista, homofóbica e "que difunde o ódio que prega" continua em plena circulação, sustentada por seus inteligentes leitores. A diferença entre a GloboNews e o Gustavo Guerra está apenas no requinte da imagem e das palavras. E ninguém cogita em tirar a Veja da praça, conquanto seja um panfleto do que há de mais desprezível em matéria de comunicação social. Então, em que ponto estamos da evolução humana? Ora, atacar a grande mídia é censura; mas, atacar um idiota do you tube é algo ético, faz bem para a imagem de quem ataca e tem lá um certo, digamos assim, "charme".

  5. jarau Postado em 28/Feb/2015 às 12:20

    Ele é igual aos idiotas que escrevem na VEJA e nada diferentes dos Jornais da Globo.

  6. Thiago Teixeira Postado em 28/Feb/2015 às 14:22

    ... Serra, Aécio, Agripino, Aloysio, FHC, Caiado, Álvaro Dias ...

  7. Anônimo Postado em 28/Feb/2015 às 18:25

    Ele pode ser meio idiota mas... Caso de polícia? Ele tem o direito de falar o que quiser, ninguém deve ser preso por ter uma opinião diferente.

  8. Randy Postado em 28/Feb/2015 às 20:06

    Eu acho que o fato de se sentir atraído por travestis não deve ser usado para agredir essa pessoa... A questão aqui é a misoginia e o racismo dele... Não interessa a discussão se ele gosta de transexuais ou não... em certas horas o tom do texto parece ser TRANSFÓBICO

  9. poliana Postado em 28/Feb/2015 às 21:14

    Nunca tinha ouvido falar dessw babaca retardado! Pragmatismo, n ajude a divulgar esse monstro. Deixa ela voltar (logo mais) ao ostracismo. Esse indivíduo n merece holofotes.

  10. luis Postado em 01/Mar/2015 às 09:33

    Interessante como alguns dos comentários usam esse caso para atacar a liberdade de imprensa, dizendo que a grande mídia faz até pior. Parafraseando o Maluf (hoje um aliado do governo): "Estupra, mas não fala mal do Lula". (Eu ia pôr PT, mas percebi que Lula rima melhor)

  11. Luiggi Postado em 01/Mar/2015 às 10:47

    Ele não é um caso isolado e nem descontextualizado de seu meio-ambiente. Ele vive em Caxias do Sul, meus amigos, cidade que já apareceu por várias vezes na mídia por casos de racismo, agressão a gays, injúrias fascistas contra militantes de esquerda e, não esqueçam, é de lá aquela ameba menor de idade que quer recriar a ARENA, considerada por ela e seus coleguinhas fascistas de carteirinha - sim, porque a grande maioria destes italianos do RS e SC são fascistas até os ossos e seu fascismo é expresso pela misoginia, corporativismo, segregação e truculência contra o que e contra quem eles não gostam. Lembrem, também, que o governador do RS é de lá e do clientelismo que já exerceu desde o primeiro dia de mandato sendo devidamente cortado pela Justiça Gaúcha e pela Assembléia Estadual. A loucura deste idiota é não se aceitar sexualmente e, aí, novamente, entra o environment que não lhe deixa abrir seu armário e ser feliz com as travecas ou seja lá quem for fazendo qual papel lhe agradar na cama. A homossexualidade grita dentro dele e por viver num meio essencialmente hipócrita e machista ele acaba por exprimi-la dentro dos códigos sociais aceitáveis: traveste-se de macho alfa; nas relações com travestis diz que é sempre o ativo; não fala de relação mas de penetração forçada e de irrumação como se mostrasse à sociedade que seu pênis é sua arma letal e isto, em sua cabeça doente e nas outras tantas acometidas pela mesma doença isto é encarado como virilidade, macheza. Ele é rapper, não? Que piada! Apropriar-se de uma expressão musical tipicamente negra e de contestação para fazer apologia à discrminação! Faça-me o favor! Aí a cultura negra se presta para os seus fins doentios? É muita hipocrisia! O sul do país - onde vou constantemente - está podre e condenado. Criou-se a falsa ilusão de que lá é o melhor dos mundos porque foi colonizado por europeus e a cor da pele é o diferencial para uma pretensa superioridade que é desmentida ao comparar-se os números da educação, por exemplo, com outros de regiões não tão "européias". E este mundinho provinciano, mentiroso e cafona está soltando seus monstros do armário para aterrorizarem o resto da sociedade com suas pestilências ideológicas e práticas ilícitas.

    • poliana Postado em 01/Mar/2015 às 11:18

      Luiggi, cuidado...qq crítica feita aos sulistas no sentido de serem racistas, homofóbicos e afins, te sujeita a pedradas aki. Falo por experiência própria. Amei o seu post...vc n mentiu em nenhuma linha...resumiu perfeitamente o povo sulista com perfeição. Mas aki só se pode falar mal do norte e nordeste. Sulistas e paulistas n gostam de ouvir criticas. Parabéns pelo post. Foi PERFEITO!!!!!!

    • luis Postado em 01/Mar/2015 às 16:27

      Malditos sulistas preconceituosos! Tem que fazer igual nos EUA e meter bala nesse lixo reacionário!

      • Guilhermo Postado em 02/Mar/2015 às 10:26

        E o seu comentário, luis, seria considerado preconceituoso? Na verdade suas palavras seriam um pouco mais do que preconceito. Chega a beirar a incitação ao crime.

      • luis Postado em 02/Mar/2015 às 11:28

        Não existe preconceito contra preconceituso, seu coxinha! E incitação ao crime é só quando é contra o oprimido, não contra o opressor! Vai pra Alemanha ver o que os nazistas de verdade acham de gente que nem você, seu pseudo-proto-burgo-fascissssta!

      • Guilhermo Postado em 02/Mar/2015 às 18:36

        "Pseudo-proto-burgo-fascista"... Você está sugerindo meter bala na população do sul do país, acha que é o oprimido e ainda me chama de fascista, mesmo sendo você o intolerante? As drogas estão acabando com o seu cérebro.

    • Nano Postado em 02/Mar/2015 às 09:36

      Sou caxiense, e esse perturbado, bem como os demais exemplos citados em teu comentário, definitivamente não representam as pessoas daqui. Pelo contrário, há um movimento muito forte e articulado contra essas posturas extremistas. Essa generalização que fazes é comum, mas não verdadeira. Como em qualquer outra cidade do mundo, há pessoas problemáticas. Não é uma característica nossa, ou dos sulistas como alguns erradamente entendem. Concordo que não devemos dar visibilidade a esses casos. A mídia infelizmente faz esse desserviço. Tanto é, que fiquei sabendo desse cara há poucos dias Por fim, pra dizer que Caxias tem projetos excelentes de iniciativa popular como música na rua, movimentos sociais de gente engajada com a mudança da cultura, redes colaborativas autônomas e não governamentais, cinema de qualidade e gratuito, enfim, poderia listar muitas outras atividades positivas. Aquelas citadas por ti não reverberam por aqui, faça o mesmo.

  12. Pedro Postado em 01/Mar/2015 às 14:55

    Esse rapaz precisa de ajuda. Ele é doente e merece uma grande chance de ver o mundo por outros olhos. Doença mental e odio corroem a pessoa, ele esta sofrendo.

  13. Lucas Postado em 01/Mar/2015 às 16:35

    Tem umas coisas que ele fala que são realidade, mas geralmente é puro preconceito mesmo.

  14. Sena Postado em 02/Mar/2015 às 08:26

    Porque o PP publicou isso? Porque ele tem não sei quantos views? Por favor...

  15. Cristiane Carvalho Postado em 02/Mar/2015 às 13:40

    Queria só ver ele na cadeia...