Redação Pragmatismo
Compartilhar
Geral 04/Feb/2015 às 16:29
2
Comentários

Graça Foster está fora da Petrobras

Petrobras anuncia renúncia de Graça Foster e diretores. Nova diretoria será escolhida pelo Conselho de Administração da empresa na próxima sexta-feira

dilma graça foster petrobras
Graça já havia pedido para sair, mas Dilma insistia em sua permanência. Saída foi negociada ontem em reunião no Planalto (divulgação)

A presidente da Petrobras, Graça Foster, e outros cinco diretores da estatal renunciaram aos seus cargos. O Conselho de Administração da empresa se reunirá na próxima sexta-feira (6) para eleger a nova diretoria. A informação consta de comunicado aos investidores divulgado pela companhia nesta quarta-feira (4) em resposta a uma solicitação da Bovespa. A Bolsa de Valores de São Paulo questionou a Petrobras sobre notícias publicadas ontem que informavam sobre o acerto de um cronograma entre Graça e a presidente Dilma para a substituição de toda a diretoria. Com o noticiário sobre a mudança de comando, as ações da estatal dispararam 15%.

Veja a solicitação de esclarecimentos feita pela Bovespa:

“Solicitamos esclarecimentos, o mais breve possível, considerando o comportamento das ações no pregão de hoje, diante das informações do afastamento da cúpula da Petrobras.”

Abaixo, a resposta da Petrobras:

“Em resposta a esta solicitação, a Petrobras informa que seu Conselho de Administração se reunirá na próxima sexta-feira, dia 06.02.2015, para eleger nova Diretoria face à renúncia da Presidente e de cinco Diretores”.

Surgem como cotados para substituir Graça Foster o ex-presidente do Banco Central Henrique Meirelles e o ex-presidente da BR Distribuidora Rodolfo Landim. Pesa contra o governo as denúncias de corrupção que envolvem a estatal.

Pressionada pelas denúncias de envolvimento de ex-dirigentes com o esquema de corrupção e cartel denunciado na Operação Lava Jato, Dilma resistia a demitir Graça, apesar dos pedidos da presidente da estatal para deixar o cargo. Dilma reviu sua posição após ser divulgado que a Petrobras chegou a estimar em R$ 88,6 bilhões, no balanço não auditado, a baixa em seus ativos por causa da corrupção e da ineficiência no planejamento e na execução de projetos. Embora o cálculo fantasioso e equivocado tenha ficado de fora do balanço, a simples remissão ao assunto foi considerada um “tiro no pé” da diretoria.

Ontem, com apoio de parlamentares da base aliada, a oposição conseguiu protocolar o pedido de instalação de nova CPI da Petrobras. O novo presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse que a comissão será instalada.

Congresso em Foco

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Jonas Schlesinger Postado em 04/Feb/2015 às 17:31

    Não teve uma matéria aqui (ou no carta capital) com o título "Graça a forte"? Não seria "Desgraça da Foster" enfim, ela é inteligente. Melhor pular do barco enquanto ainda é tempo.

  2. Eduardo Postado em 05/Feb/2015 às 10:25

    e aqueles que compraram ações enquanto batiam na empresa ganharam 15% nesta saída de Graça Foster.... será que não estava previsto nas entrelinhas esta saída.... é muita coisa que envolve uma empresa... e agora tá mais é que provado.... querem forçar a privadoação dela.... através de blá blá blá....