Redação Pragmatismo
Compartilhar
Contra o Preconceito 21/Feb/2015 às 08:00
39
Comentários

Escritora japonesa sugere divisão da população por raças

"As pessoas podem trabalhar, pesquisar e socializar juntas. Mas apenas em termos de moradia, devem ficar separadas". Escritora japonesa causa polêmica ao defender segregação racial

Ayako Sono escritora japonesa racismo
A escritora japonesa Ayako Sono (reprodução)

A escritora e colunista Ayako Sono causou polêmica e alimentou acaloradas discussões nas redes sociais no Japão ao sugerir que o governo adote um sistema de segregação racial, forçando os imigrantes a viver separados por zona de acordo com sua raça.

Aos 83 anos, a japonesa publica regularmente seus artigos no conservador jornal Sankei, um dos mais importantes jornais do país – 4º maior em circulação, com 1,6 milhões de cópias diárias.

Na edição do dia 11 de fevereiro, no espaço do periódico destinado aos intelectuais, o título dizia: “Escassez de trabalho e imigrantes: permiti-los mas mantendo ‘distância adequada'”.

Sono começa o texto admitindo que o país precisa de mão de obra estrangeira por causa da queda contínua da população japonesa.

Mas logo depois emenda: “Eu acho que o país deve sim aceitar os imigrantes, mas fazer com que eles morem separados, divididos por raça”.

“As pessoas podem trabalhar, pesquisar e socializar juntas. Mas apenas em termos de moradia, devem ficar separadas”, defendeu a escritora.

“Pode parecer contraditório, mas é uma tarefa quase impossível entender os estrangeiros se você dividir o espaço com eles.”

Polêmica antiga

A escritora é conhecida por defender causas consideradas conservadoras. Em 2000, por exemplo, ela hospedou em sua casa o ex-presidente peruano Alberto Fujimori, que fugiu do país durante um escândalo de corrupção no seu governo.

Sono chegou a ser indicada pelo primeiro-ministro Shinzo Abe para participar de um conselho em 2013 para discutir a reforma da educação.

Naquele mesmo ano, ela publicou um artigo em uma revista semanal criticando as mulheres que continuam a trabalhar depois de terem filhos. Para ela, as japonesas deveriam se dedicar exclusivamente aos cuidados dos filhos e da casa.

O pensamento dela de encontro ao que Abe defende. O primeiro-ministro quer que até 2020 cerca de 30% dos cargos de liderança no país sejam ocupados por mulheres.

Sono justificou sua mais recente ideia com o exemplo da África do Sul de 20 ou 30 anos atrás.

“Desde que entendi a realidade da África do Sul, passei a achar que brancos, asiáticos e negros deveriam viver separados”, diz.

Ela citou um condomínio para brancos em Johanesburgo para o qual uma família de negros se mudou após o fim do apartheid. Segundo ela, a mudança teria sido um problema, porque os negros – na visão da colunista – têm famílias numerosas.

“Para os brancos e asiáticos, é bom senso que um casal e dois filhos vivam em um apartamento. Mas os negros acabaram levando de 20 a 30 membros da família para viver lá”, escreveu.

Isso teria levado a água a escassear, levando brancos a se mudar, segundo Sono.

Polêmica

As palavras de Ayako foram alvo de muita crítica e ganharam destaque nas redes sociais e também na mídia.

Discussões acaloradas no Twitter, Facebook, Line e Mixi, as redes sociais mais acessadas no Japão, continuaram até o final de semana, quando o embaixador da África do Sul no Japão, Mohau Pheko, criticou a escritora.

O diplomata enviou uma carta de protesto ao jornal Sankei e disse que o apartheid é um crime contra a humanidade, que não pode ser justificado no século 21.

“Discriminação com base na cor da pele é inaceitável em qualquer país”, reforçou o embaixador.

O jornal Sankei divulgou uma nota dizendo que publica a coluna de Ayako Sono regularmente e que o que ela escreve reflete apenas a sua opinião. “É natural que haja muitas opiniões diferentes sobre o assunto”, defende o periódico.

Entre os comentários, muitos usuários condenaram o texto de Sono, chamando-as de “mau gosto”, “vergonhoso” e “racista”.

Apesar de a grande maioria criticar a sugestão da escritora, outros a defenderam. “A coluna de Ayako Sano é incrível”, defendeu um leitor. “O Japão deve abdicar desta política migratória e manter-se firme como a nação de uma só raça”, escreveu outro.

Brasileiros que vivem no Japão também entraram na discussão. “Infeliz declaração da colunista (…). Incita o preconceito e a discriminação já existentes no país”, lamentou um leitor.

BBC Brasil

Recomendados para você

Comentários

  1. BRUNO SILVA Postado em 21/Feb/2015 às 08:17

    OK, ela demonstrou o seu ponto de vista sobre aquilo que ela acha, mais se fosse para falar besteira sobre um assunto muito serio para segundo o texto " um dos importantes jornais do país" seria melhor nem escrever esse bosta e guardar o sue pensamento racista e preconseituoso até o dia da sua morte.

  2. Thiago Teixeira Postado em 21/Feb/2015 às 08:56

    Polêmica? No fundo no fundo bilhões de pessoas pensam dessa forma mas não tem coragem de expor seus preconceitos e nojos a outras raças. Fingem não serem racistas mas sistematicamente já vivem "separados" de outras raças em seus clubes de campo e circulo de amizades. PARABÉNS a escritora Japonesa por deixar sua hipocrisia de lado, prefiro pessoas assim.

    • Omas sensato Postado em 21/Feb/2015 às 09:20

      Obviamente Thiago não está satisfeito com o fato da escritora não ter sido hipócrita e sim por ela ser racista tanto quanto ele.

    • Antonio Palhares Postado em 21/Feb/2015 às 09:32

      Sr Thiago, o sr falar por si, não pelo outros. A minha formação de cristão humanista e universalista me permite afirmar que nunca senti nojo de ninguem.Que podemos desaprovar comportamentos, nunca esteriotipar com comentários eivados de preconceitos.É claro que se pode esperar isto de pessoas da "direita" no Japão. Pois cometeram todos os tipos de crimes contra a humanidade na segunda guerra, principalmente contra os Chineses.Outra coisa: Não existe raças humanas.Existem humanos.

      • José Ferreira Postado em 21/Feb/2015 às 11:29

        Raças humanas existem. A espécie é uma só: Homos Sapiens. Evidentemente não concordo com a separação por raças proposta pela escritora, mas a migração tem que ter algum tipo de controle para que o Japão não seja descaracterizado.

      • eu daqui Postado em 23/Feb/2015 às 11:52

        Raças humanas existem sim e é perfeitamente normal haver diferenciações raciais dentro de qualquer espécie. Como também é perfeitamente normal se gostar de uns e se ter nojo de outros. A isso se chama liberdade de consciencia, que deve ser exercida dentro de limites legais sem justificar qualquer tipo de cerceamento ou agressão gratuita.

    • Ester Dias. Postado em 21/Feb/2015 às 17:44

      A raça humana, Homo Sapiens, foi a única que sobreviveu as constantes mudanças climáticas. E dessa raça, ÚNICA sobrevivente, o planeta foi sendo povoado. O que ocorreu, posteriormente, foi o processo de adaptação nas regiões diversas de nosso planeta. E, na minha humilde opinião de doutora em genética, devemos parar de dar voz a discursos racistas. Abraço à todos.

      • Diego Venâncio Postado em 23/Feb/2015 às 12:46

        Também penso assim, Ester. Pessoas desse tipo, as que deixam os preconceitos sobreporem a ciência, não passam de seres intelectualmente atrasados.

      • Preta Postado em 23/Feb/2015 às 14:04

        Até que enfim alguém para dar luz a essa escuridão. Gostei do "humilde opinião dê doutora em genética ".

    • Macunaíma Prestes Postado em 23/Feb/2015 às 11:37

      A Ayako Sono adorou o teu comentário e pediu para lhe dizer que se você quiser, tem emprego garantido lá com os amigos dela. A oferta inclui moradia - um apartamento dentro da zona de contaminação da usina nuclear de Fukushima, num gueto reservado aos imigrantes! Eu, se fosse você, não perderia esta oportunidade.

      • Thiago Teixeira Postado em 23/Feb/2015 às 19:51

        Se ela aceitar um negrão beiçudo ... estou dentro. Quer que guardo uma cama para a senhorita?

    • Flavio Postado em 23/Feb/2015 às 11:39

      Parabéns Thiago Teixeira por deixar a hipocrisia de lado e demonstrar todo seu RACISMO.

      • Thiago Teixeira Postado em 23/Feb/2015 às 19:49

        Parabéns por ter pago um piloto para fazer exame de supletivo no seu lugar.

    • Rejane Postado em 23/Feb/2015 às 13:41

      Gostei muito de sua colocação Thiago, também penso assim, não em segregação, mas que no fundo as pessoas em sua grande maioria são racistas e não admitem! Essa mulher "ousou" falar a verdade, o quê no caso da grande maioria é encoberto por hipocrisia e pelos "politicamente corretos" (sei!). A redes sociais são as ilustrações desta opiniões falsas, sem embasamento, pois distorcem fatos comprovados com opinião sobre os mesmos! A ignorância tomou conta do mundo!!

  3. sleiman v m n Postado em 21/Feb/2015 às 09:35

    De qualquer forma, separar “os diferentes” parece ser algo tão artificial, que muito provavelmente resultaria em traumas à semelhança do que ocorreu na África do Sul. Penso que as acomodações sociais vão se dando culturalmente. Assim, cada etnia, com suas características mais acentuadas, vão se agrupando sem que regras ou leis os arrastem para isso. Se essa senhora tem se incomodado com a “mistura”, é porque as pessoas, os povos já não são tão diferentes quanto ela imagina.

  4. joão sales Postado em 21/Feb/2015 às 09:37

    Essa já gente já entrou no barco do Hitler uma vez e acabou com duas bombas atômicas na bunda. Mas não aprenderam que a decisão dos americanos foi etnocêntrica. Deixe que insistam de novo. Desta vez estão procurando o quê? Os chineses, ali do lado, vão torná-los "poodle de madame"

  5. Thiago Teixeira Postado em 21/Feb/2015 às 09:56

    Tá complicado escrever nesse site ... Eu quis dizer que PREFIRO UMA RACISTA ASSUMIDA DO QUE UM RACISTA DISFARÇADO. ENTENDERAM AGORA??????????? EU NÃO DISSE QUE SOU RACISTA OU QUE EU APROVO AS IDÉIAS DELA!!!!! VOU TER QUE ESQUERVE COM LETRAS GRANDES? SÓ TEM PRIMÁRIO AQUI? P Q PARIUUUUUUUUUUUUUUU

    • Antonio Palhares Postado em 21/Feb/2015 às 12:26

      Sr. Thiago pode ser que so exista primário aqui.Ou quem sabe "primatas".Que somos todos.Eu procurei em todos compendios que falam dos grande feitos da raça humana neste planeta, desde o livro. Histórias de homens célebres, de PLUTARCO, bem como a lista de todos ganhadores de premios nobeis,avatares e bem feitores da humanidade e não encontrei o seu nome.

      • Thiago Teixeira Postado em 21/Feb/2015 às 13:33

        Também não achei o seu.

    • eu daqui Postado em 23/Feb/2015 às 11:53

      Tem gente aqui que se faz de analfabeto pra distorcer o discurso do outro e "vencer" o debate a qualquer custo.

    • Ricardo Postado em 23/Feb/2015 às 13:42

      Prefiro que não haja racismo.

  6. joão sales Postado em 21/Feb/2015 às 10:04

    Essa gente já entrou na barca do Hitler uma vez e acabou com duas bombas atômicas amarradas no rabo. Será que desconhecem que ao "elegê-los", e não à Alemanha, os americanos fizeram uma opção etnocêntrica ? Ou insistem ? O que querem desta vez? Que a China, ali ao lado, os reduzam a "poodle de madame"?

  7. Salomon Postado em 21/Feb/2015 às 12:58

    Todas as pesquisas baseadas em critérios puramente científicos dão conta de que viemos do mesmo "barro" e do mesmo "sopro divino", né?. As diferenças exteriores entre este aquele decorrem apenas do clima e da alimentação. Simples adaptação do homem ao barro e do barro ao homem. Fenótipo, para ser exato. Ao longo da história, o racismo serviu apenas para justificar a dominação de um povo sobre o outro. Como a sujeição da China ao Império Japonês. A questão está longe de ser resolvida. Outro dilúvio, talvez.....Por ora, estamos a ver que Noé fracassou.

  8. Carlos Antunes Postado em 21/Feb/2015 às 17:53

    Em parte faz sentido, existem pesquisas que demonstram isso, inclusive que os asiáticos entre eles os japoneses teriam um nível de IQ maior que a media populacional.,.,.,.,.

  9. Oblivion Postado em 21/Feb/2015 às 23:27

    Sugiro que este site publique uma reportagem a respeito da espécie humana ter raça ou não... Muito engraçado quem acha que seus ancestrais estavam a milênios em determinado local. Por exemplo, não é porque eu tenho sobrenome alemão, ou italiano, ou português, ou japonês.... que meus ancestrais sempre estiveram naquelas respectivas tribos até o nascimento dos Estados. Por exemplo, descendentes de europeus recentes que tem essas ideias querem negar a história e todas as migrações inter e intra continentais que sempre existiram e que continuam a existir. Isso sem contar que, se aumentarmos a escala de tempo, todos viemos do mesmo continente, ÁFRICA.

  10. Vinicius Postado em 22/Feb/2015 às 02:15

    É a "Sheheranazi" japonesa. O engraçado é que se o país afundar, vão tentar a vida em outros países, então mistura de "raças" só quando for conveniente a eles. Essa história de preservação das etnias, "raças", soberania de etnia, são coisas vazias e inúteis, todos são seres humanos independente de nacionalidade. E sempre o preconceito e a ignorância sendo tratados como liberdade de opinião, não importa a cultura, a justificativa é a mesma. *Outro Vinicius

  11. stella Postado em 22/Feb/2015 às 07:28

    É, nem sempre idade traz sabedoria. Que pena...

  12. SILVIO MIGUEL GOMES Postado em 22/Feb/2015 às 09:45

    É inevitável a miscigenação. É melhor ela se acostumar. E o Japão seria tão fraco assim para ser descaracterizado?. E os muçulmanos na França?.

  13. Sergio Postado em 22/Feb/2015 às 10:39

    O grande medo dos japoneses é que o japonês, como ele é acabe. Sua educação é diferente ( não quero dizer melhor) e eles não compreendem a educação de outras pessoas, mesmo os descendentes "nikkeis" tem educação diferente deles. Mas segregar traria graves consequências à sociedade como um todo, pois essas divisões criam ódio entre grupos. Podemos ver que há, entre os jovens do nosso país mesmo, rixa entre bairros ou cidades, imaginem se as diferenças forem maiores?

  14. Edilene Gonçalves Postado em 22/Feb/2015 às 11:30

    Não existe raça humana, existe espécie humana, e pasmem, é apenas uma!!! Os estudos genéticos explicam a evolução das várias espécies humanas que já existiram na terra até o surgimento e evolução do Homo Sapiens. E, essa última, foi a que conseguiu se adaptar. O discurso de raças foi criado para justificar a opressão, principalmente a partir da modernidade. Observemos a afirmação de discursos de ódio por aqui. Mais respeito à vida humana. Abraço.

    • José Ferreira Postado em 22/Feb/2015 às 16:33

      A especie atual é apenas uma. Somos animais também, então se existe a raça Pitbull para cachorros e Manga-larga para cavalos, então existem raças também para a espécie humana. Ou então vamos falar sobre a etnia Pitbull, etnia Manga-larga... Se vale para um, deve valer para o outro.

      • Jônathas Arruda Postado em 23/Feb/2015 às 11:51

        Não, não existem raças em seres humanos pois não há variabilidade genética suficiente para tal. Tanto do ponto de vista humano, quanto do biológico, o conceito de "raças humanas" é boçal e atrasado.

      • José Ferreira Postado em 23/Feb/2015 às 17:04

        Exite sim uma variedade genética importante. Por isso há diferenças visíveis na aparência das pessoas que possuem raças diferentes.

  15. Osvaldo Olimpio Postado em 22/Feb/2015 às 23:09

    Sao seres dessa estirpe que provocam e alimentam ideais nazi-fascistas. Esqueceu do sacrifício de Hiroshima e Nagasaki?,,, Ela finge defender seu povo, mas, está interessada nos holofotes da midia.

  16. André Anlub Postado em 23/Feb/2015 às 12:32

    Vive no Japão, não é pobre, é branca, preconceituosa e sincera. - A próxima:

    • André Anlub Postado em 23/Feb/2015 às 12:33

      Errata: onde está escrito: "é branca", lê-se: "não é negra".

  17. Tânia Gonçalves Postado em 23/Feb/2015 às 17:37

    Ela me lembra o Fernando Henrique Cardoso e aquela "nossa" cidadã do andador que vive dando alteração. Felizmente, nem todo o idoso é assim.

  18. Eduardo Postado em 23/Feb/2015 às 20:40

    83 anos, passou da hora, e ainda fala besteira... porque isto, poderia ir sem ser tida como segregadora.... que coisa feia para um espécime tão inteligente. Uma tal Largada afirmou que os membros da terceira idade faz mal para o capitalismo.... e ela tem só 74 anos....adolescente né....

  19. Lara Postado em 24/Feb/2015 às 20:16

    Na verdade, as pessoas vivem segregadas, em razão da situação socioeconômica. Quem tem dinheiro, mora em lugares caros, impossíveis de serem adquiridos pelos menos favorecidos. As pessoas vivem num apartheid e continuarão vivendo. O repúdio fica só no mundo das ideias.