Redação Pragmatismo
Compartilhar
África 24/Feb/2015 às 11:36
23
Comentários

Desfile da Beija-Flor foi 'tapa na cara do nosso povo', diz ativista de Guiné

“Foi horrível, humilhante, um tapa na cara das pessoas do meu país. Não tenho nada contra os brasileiros dançarem ou se divertirem, mas fazer isso com o dinheiro de gente pobre, que não tem educação, saúde e nem liberdade para reclamar desta falta não é certo. E pior, passa a imagem de que vai tudo bem no país, quando não vai”

tutu alicante beija-flor guiné equatorial
Tutu Alicante, ativista de Guiné Equatorial

Após toda a polêmica em torno do desfile da campeã Beija-Flor, que teria recebido um patrocínio de R$ 10 milhões do governo ditatorial da Guiné Equatorial, o ativista guinéu-equatoriano Tutu Alicante falou ao site Conectas que considerou a homenagem ao seu país “humilhante”:

“Foi horrível, humilhante, um tapa na cara das pessoas do meu país. Não tenho nada contra os brasileiros dançarem ou se divertirem, mas fazer isso com o dinheiro de gente pobre, que não tem educação, saúde e nem liberdade para reclamar desta falta não é certo. E pior, passa a imagem de que vai tudo bem no país, quando não vai.”

Alicante, que é diretor-executivo da EG Justice, entidade que promove os direitos humanos na Guiné Equatorial, explicou que as duas condições para que o país integrasse a CPLP (Comunidade dos Países de Língua Portuguesa) não vêm sendo cumpridas. São elas o fim da pena de morte e uma maior integração da sociedade civil do país nas atividades da entidade.

“Se, por exemplo, você pede permissão para realizar um pequeno e pacífico protesto, nunca consegue e, caso resolva ir em frente, pode ser detido. Os ativistas lá não podem usar a internet livremente porque ela é censurada e o acesso, limitado. Restam então mensagens de texto e ligações telefônicas. Quanto à moratória na pena de morte, isso não aconteceu. Nenhum projeto foi sequer apresentado e execuções extraoficiais continuam ocorrendo.”

O Brasil foi um dos países que apoiou a entrada da Guiné Equatorial na CPLP. Para Alicante, é importante agora que o mundo saiba o que acontece dentro do país comandado pelo ditador Teodoro Obiang, que está há mais de três décadas no poder.

“Não tenho esperanças que a Beija-Flor desista do prêmio conquistado, mas espero que os brasileiros prefiram ficar ao lado do povo do meu país do que de seu governo corrupto e opressor.”

Telhado de vidro

Em entrevista à Rádio Gaúcha, de Porto Alegre, o Neguinho da Beija-Flor, intérprete da escola de samba afirmou que o dinheiro sujo já organiza, há anos, o Carnaval do Rio de Janeiro.

“Se não fosse a contravenção meter a mão no bolso, organizar, estaríamos ainda naquele negócio de arquibancada caindo, desfile terminando duas horas da tarde, cada escola desfilando duas, três horas e a hora que quer. E a coisa se organizou”, afirmou. Em seguida, falou em tom irônico:

“Se hoje temos o maior espetáculo audiovisual do planeta, agradeça à contravenção.”

Sobre o fato de que a Beija-Flor teria recebido um patrocínio de R$ 10 milhões do governo do ditador Teodoro Obiang, Neguinho declarou não ter conhecimento, mas disparou: “Deixa falar. Deu mídia. Deixa falar”. E emendou: “A Portela também teve um patrocínio muito forte. O governador do Rio de Janeiro, o Pezão, queria que a Portela ganhasse. Vai dizer que ele não fez investimento? O prefeito é portelense doente. Vai dizer que não colocaram dinheiro na Portela?”.

Conectas | Direitos Humanos

Recomendados para você

Comentários

  1. luiz junior Postado em 24/Feb/2015 às 11:50

    Ta ruim para o Brasil

  2. Danila Postado em 24/Feb/2015 às 11:50

    PQP... eu já sabia que o carnaval (especialmente do RJ) era mantido com dinheiro sujo. Mas o cara declarar isso... e ainda debochar, já é demais né? A contravensão, como ele diz, se torna conveniente. É pra cair o .. da bunda viu.

  3. jarau Postado em 24/Feb/2015 às 12:02

    Tem uma escola de Samba chamada REDE GLOBO esta a anos é financiada com dinheiro sujo. Seus enredos : Apoio a Ditadura Sonegação de impostos Eleição de Collor Derrubada de Collor Lula Presidente contra nós Dilma presidenta contra Nós Aécio perdedor Somos contra o PT ( ultimo samba enredo)

    • luis Postado em 24/Feb/2015 às 12:53

      Parabéns, agora estão perdoados o ditador e a beija-flor. Obrigado pela elucidação.

  4. Jonas Schlesinger Postado em 24/Feb/2015 às 14:22

    Lol agora ninguém pode doar dinheiro para ninguém neste país. O presidente da Guiné retirou da sua conta pessoal, não foi dinheiro público. E n importa de onde veio esse dinheiro que tá na conta dele, se tá na conta dele não é mais público, mas particular. Deixem de choradeira pq a BF foi a melhor a desfilar e a que cometeu menos erros. Agora, se sentiu magoado, vá para um convento. Porque na política não há amizades, e sim interesses. Não importa quem esteja no governo. Abraço ao neguinho, 13 títulos.

    • Rodrigo Postado em 24/Feb/2015 às 15:30

      (Outro Rodrigo) Então, se alguém roubar sua carteira e depositar o dinheiro que lá estava em conta corrente... Se um político desviar verba e depositar em conta corrente... Discutamos nos afastando de paixões políticas, esportivas torcida por escolas de samba.

      • Jonas Schlesinger Postado em 24/Feb/2015 às 17:18

        Rapaz, se um ladrão roubar minha carteira, eu morando no brasil, com certeza meu dinheiro vai ser dele. Entra numa DP pra vc ver a burocracia. Enquanto isso o ladrão investiu o dinheiro em alguma coisa. As coisas são lentas para o roubado, mas para o ladrão é vapt vupt.

    • luis Postado em 24/Feb/2015 às 16:17

      Cara, esse foi o argumento mais insano que eu já vi na minha vida. De acordo com você, a vida é uma grande brincadeira de pega-pega e o banco é o "pique". Se eu entrar na casa de alguém, matar todo mundo, roubar todo o dinheiro e vender todos os eletrônicos, estarei livre a partir do momento em que depositar o dinheiro no banco, afinal "não é mais público, mas particular". Você acha que alguém tá ligando pra que lugar a beija flor pegou? Até mesmo porque nota de carnaval é tudo entre 9,5 e 10,0 ou seja, a exaltação da mediocridade. Não há criatividade nenhuma, todo ano os mesmos carros alegóricos, as mesmas músicas, as mesmas globais, as mesmas bundas.

      • mani Postado em 25/Feb/2015 às 00:15

        Seu comentário me acalmou... boas tiradas!

  5. Jonas Schlesinger Postado em 24/Feb/2015 às 17:16

    Quem vcs querem enganar? Até ontem vcs eram a favor da ditadura militar, a favor da intervenção militar assim como a globo foi há meio século atrás. Agora, como a Globo, ficam de falsos moralistas. Pra cima de mim não.

  6. Jonas Schlesinger Postado em 24/Feb/2015 às 17:21

    Há meio século atrás é redundância. *

  7. Thiago Teixeira Postado em 24/Feb/2015 às 21:13

    Esse deve ser um coxinha guineense, tipo o Ney Mato Grosso que vai para fora falar merda do próprio país para se sentir melhor. Se o ditador da guiné quer ostentar e dai? Quem disse que chefe de estado de país africano tem que ser coitadinho, pobre e submisso dos outros? Parece que é pecado Negrão ter dinheiro.

    • luis Postado em 24/Feb/2015 às 22:54

      Cara, eu não te conheço e não consigo interpretar se isso foi zoeira ou se você é o maior maluco de todos os tempos. Por favor me ajude aqui!

    • Rodrigo Postado em 24/Feb/2015 às 23:44

      (Outro Rodrigo) Lá, como no Brasil, só deve ter "coxinha x pastel de vento". A política, também lá, deve ser resumida a buffet de festa infantil, não merecendo atenção por parte de concidadãos. Já quanto ao "Negrão que tem dinheiro", cumpre questionar a origem desse dinheiro, vez que um governante cuida da coisa pública, mas não dela se apropria e a torna privada (como, infelizmente, vemos em todos os demais continentes): '"Um griô conta a história: um olhar sobre a África e o despontar da Guiné Equatorial" teria sido financiado com uma quantia que variaria de R$ 5 milhões a R$ 10 milhões doados pelo presidente do país africano, Teodoro Obiang Nguema, que está no poder há 35 anos. A ONG Anistia Internacional acusa o governante de violação dos direitos humanos, que iriam desde execuções extrajudiciais e tortura a prisões arbitrárias e repressão violenta a protestos. [...]' (http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2015/02/150218_guine_equatorial_perfil_pai). P.S.: na BBC só tem "coxinha"? E, quando é um "negrão", aí pode ser ditador e violar direitos humanos dos demais "negrões" e "negronas"? P.S.2: se algum dia vier à Bahia (talvez já a conheça), não se incomode, nem parta para a agressão ao ser chamado de "negão"/"meu nego"/"nego" pois tais aqui são formas afetuosas de se referir a uma pessoa, independentemente de ela ser homem, mulher, branco, negro, pardo, azul de bolinhas amarelas ou verde listrados de vermelho ("meu nego"/"minha nega"/"nego"/"nega"/"negão"/"negona").

      • Thiago Teixeira Postado em 25/Feb/2015 às 07:54

        Dinheiro para ser legalizado, na sua filosofia, é de 35 anos para traz. Ou seja, seus descendentes europeus que chegaram na América, África, Ásia, Oceania e que cercaram grandes propriedades de terras (chacinando e escravisando os povos nativos) passadas de geração em geração e hoje sã ricos ... é dinheiro lícito. OK. Todo aquele que tem opinião própria e não consome a falácia dos bisnetos da casa grande com diploma de jornalismo for pastel de vento, paciência.

      • luis Postado em 25/Feb/2015 às 08:41

        Não sei sobre vocês, mas eu sou descendente de italianos que chegaram depois que a escravidão acabou. Meus bisavós se mataram de trabalhar na roça e no comércio, poupando a vida inteira dinheiro pra que os filhos e netos pudessem finalmente ter acesso aos estudos. Essa é a genealogia de nós, os famigerados coxinhas. Meus ancestrais não escravizaram nem roubaram ninguém, portanto me sinto no direito de criticar quem faz isso. Aliás, não acredito nessa idéia de "pecado original" e me vejo de criticar qualquer um que esteja errado, visto que EU nunca escravizei ninguém, pelo menos até onde eu me lembre...

      • Rodrigo Postado em 25/Feb/2015 às 11:16

        (Outro Rodrigo) Sou descendente de negros, brancos e índios. Ai, meu Deus, eu sou opressor e oprimido... Vou ter de me autoflagelar e depois me acarinhar, incessantemente... Mas vamos lá e busquemos os descendentes dos escravocratas, bem como as respectivas tumbas dos já falecidos - aqueles, nós vamos expropriar e escravizar. Quanto às tumbas, vamos revirar, por fogo e salgá-las. Depois nós vamos até a África e busquemos as tribos vencedoras, que escravizavam e vendiam o seu igual (negro) para os escravocratas europeus... Vamos buscar os descendentes destes (qualquer um de nós pode sê-lo), na África, no Brasil e em demais países, escravizá-los, expropriá-los e, quanto aos já mortos, vamos revirar as tumbas, queimar e salgá-las. Vamos combater ódio com mais ódio. Ignorância com mais ignorância. Escuridão com mais escuridão, ao fim tendo apenas mais ódio, ignorância e escuridão.

      • Thiago Teixeira Postado em 25/Feb/2015 às 12:10

        Os italianos chegaram para substituir a mão de obra renumerada do BRASIL, com o fim da escravidão, a casa grande se recusou a pagar salário aos negros, preferiram trazer de fora ... é assim até hoje, a diferenciação começou ali. Culpa, ninguém tem, mas tapar o sol com a peneira ...

  8. Marcelo Postado em 24/Feb/2015 às 23:20

    O sr. Tutu Alicante (com um nome desses ainda quer ser levado a sério) devia entender que a opinião pública mundial só ficou sabendo que o país dele existe por causa do desfile da Beija-Flor. Ademais, curioso que ele nem ninguém critiquem o papel da Espanha (do qual foram colônia até 1968), Portugal, França, Holanda e Reino Unido (que lucraram com escravatura e exploração do território por séculos). E o enredo da escola não elogiou ditadura alguma: falou do país, seu povo e até tocou nos temas exploração colonial e escravidão.

  9. Jonas Schlesinger Postado em 25/Feb/2015 às 08:49

    O próprio povo da Guiné é quem vai decidir se podem fazer alguma revolução ou não. Não cabe a gente especular de onde vem o dinheiro ou não. E outra coisa, a Unidos da Tijuca (escola coxinha preferida da rede glóbulo) teve patrocínio da Suíça. De onde veio esse dinheiro? A Suiça, como sabem, é o maior paraíso fiscal do mundo. Podiam ter doado milhões para ela, mas ninguém disse. Talvez algum banco ou empresário sonegador, mas só pq está numa democracia então tá legal. É uma grande hipocrisia.

  10. Jonas Schlesinger Postado em 25/Feb/2015 às 13:33

    Outro Rodrigo, ditaduras sempre vão existir. Ou na Guiné, ou na Arábia Saudita ou seja lá onde for. Se vc é ateu, não acredita em deus, então por que buscar conciliar todos os povos do mundo em nome de um deus (que na prática n existe) se somos animais, né? Se vc é cristão ou seja lá de qual outra religião, acredita que os humanos são imperfeitos, por sua vez os governos são imperfeitos e a política é imperfeita, pois visa interesses. Por exemplo, eu sou Pró-EUA assumido. Gosto do imperialismo americano mesmo. Mas, também, assumo que os EUA são hipócritas, pois da mesma forma que são enérgicos contra a Venezuela, Cuba e Coreia do Norte; são a favor da Arábia Saudita que tbm é uma ditadura, além de monárquica. Ou seja, quem quer os governos unidos, de mãos dadas igual o clipe We Are The World do saudoso MJ e do Lionel Ritchie (outro saudoso) vai quebrar a cara. Isso é pura utopia, ficção. Até na ficção teen tem mais realismo do que a cabeça de uma pessoa que acredita que todos os povos virão a se unir. Infelizmente há injustiças, há. Mas nem todas são eliminadas. E o mundo se torna equilibrado, com bons e maus. Governos democráticos e autoritários, ricos e pobres... realidade...

    • Rodrigo Postado em 25/Feb/2015 às 17:26

      (Outro Rodrigo) O homicídio é uma prática comum, bem como os demais crimes. Então, pra quê punir, né? É que nem aquela história: "pra quê lavar a roupa, se você vai sujá-la de novo?". P.S.: reconheço os erros dos governos, sem ser "pró este ou aquele", sem buscar ídolos, sem, pois, idealismos, ao mesmo tempo em que sei que a melhor ação, a cada dia, faz a diferença. P.S.2: cuidado com o dualismo, o "ou isso ou aquilo", pois há diversos intervalos a serem considerados fora do raciocínio binário ou maniqueísta, assim eu lamentando sua incorreta compreensão de meu comentário.

  11. Luis Postado em 25/Feb/2015 às 15:32

    É triste ter toda a confirmação de que o dinheiro realmente compra tudo. Compra a moral, a ética, dignidade e sobretudo compra o caráter de muita gente. Quem no fritar dos ovos se salvará?