Redação Pragmatismo
Compartilhar
Barbárie 05/Feb/2015 às 16:00
12
Comentários

Brasileiro que será executado na Indonésia teria criado 'realidade paralela'

Rodrigo Gularte, o segundo brasileiro no corredor da morte na Indonésia, criou um mundo próprio e acha que não será executado

indonésia rodrigo gularte pena morte
Rodrigo Gularte é o segundo brasileiro no corredor da morte na Indonésia

A embaixada do Brasil em Jacarta solicitou nesta terça-feira (3) a hospitalização do réu brasileiro Rodrigo Gularte, que aguarda sua execução no corredor da morte na Indonésia, porque ele foi diagnosticado com esquizofrenia.

Fontes diplomáticas disseram que solicitaram à promotoria que Gularte, condenado à pena de morte após ser preso com 6 kg de cocaína em pranchas de surfe, seja internado em um hospital psiquiátrico, o que evitaria sua execução.

“Ele está mentalmente doente, foi diagnosticado com esquizofrenia. Segundo a lei indonésia, uma pessoa doente não pode ser executada”, disse um funcionário da Embaixada brasileira, que preferiu não revelar seu nome. Segundo a delegação brasileira, Gularte está sendo “bem tratado” na prisão e, além da ajuda diplomática, alguns familiares também estão na Indonésia.

Na quinta-feira (29), o procurador-geral indonésio, H.M. Prasetyo, disse que estão preparados para executar utilizando um pelotão de fuzilamento onze réus, incluindo Gularte e outros seis estrangeiros. Segundo o jornal The Jakarta Post, as execuções ocorrerão na ilha de Nusakambangan, na província de Java Central, no final de fevereiro, embora a Embaixada brasileira indique que não foi informada oficialmente.

Realidade paralela

Uma prima de Rodrigo que está na Indonésia disse em recente entrevista à BBC que o brasileiro criou uma “realidade paralela”.

“Ele está num quadro de paranoia. Ele criou um outro mundo, que tudo isso que está acontecendo não é verdade, que ele não vai ser executado. Ele não consegue entender essa realidade”, contou Angelita Muxfeldt.

“Ele não reclama de nada. Inclusive, quando a gente falou que queria tirá-lo para um hospital, ele disse que não. Ele diz que não tem que ir para o hospital. Que é perigoso ir para o hospital, que lá dentro ele está seguro”, complementa.

Relações diplomáticas

Dilma afirmou que o fuzilamento de seu compatriota afetaria as relações diplomáticas entre os países. A Indonésia tem 133 prisioneiros no corredor da morte, dos quais 57 são por narcotráfico, dois por terrorismo e 74 por outros delitos.

SAIBA MAIS: Os anos de angústia de um inocente condenado à morte

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Jônathas Arruda Postado em 05/Feb/2015 às 17:11

    É muito cruel. Muito. Saber que vai morrer, a hora em que vai como, como e onde vai morrer. É preferível prisão perpétua, trabalhos, mas a morte? Não consigo apoiar. Principalmente de forma tão brutal. Não consigo me alegrar sabendo que, um brasileiro foi assassinado e outro pode vir a ser executado. Uma pena. Traficantes são pequenas peças de um mercado muito maior, rico e perigoso. Eles não são as 'peças chave' do combate ao tráfico. Acho correto a intercessão da presidenta junto ao líder indonésio. Interessante saber que, os que comemoram a morte do conterrâneo não pedem fuzilamento a certos políticos brasileiros supostamente envolvidos com tráfico. Afinal, se a Globo não mostra, não é verdade...

    • Carlos Postado em 05/Feb/2015 às 23:42

      Intervir em outra cultura para que piora-la? Ou acha que abolindo a pena de morte vai melhorar o que na Indonésia, basta ver o Brasil.

      • Neto Postado em 08/Feb/2015 às 00:30

        Oh my God!!!

    • Talita Postado em 06/Feb/2015 às 09:26

      Jônathas, estou contigo! E fico feliz em saber que ainda existem pessoas que pensam; ao contrário dos tantos outros, hipócritas até, que apóiam este tipo de coisa. Muitos deles, são crentes fervorosos e isso me frusta. A morte não é cabível como pagamento por nada neste mundo. Não consigo aceitar em circunstância alguma.

      • CARLOS ANTONIO COUTO Postado em 06/Feb/2015 às 15:48

        Minha Cara Talita.Baseado na sua defesa contra a pena de morte de um Canalha ,que se encontra em vias de ser executado,como também apoio ao Internauta Jônathas,sou praticamente na sua opinião:"Crente e Fervoroso" Tenho um filho e muitas famílias estão com seus entes iguais a Zumbi.O meu filho encontra-se internado em Clínica de Recuperação,entre idas e vindas,por mais de 15 anos.Fui ameaçado de morte por duas vezes e fora as agressões físicas sofridas por Ele,tudo isso minha Cara Talita,relacionado com as Drogas,que você acha normal de quem busca ,distribui e faz do comércio seu meio de vida.Prova disso minha Cara.Foi o depoimento jocoso do Traficante Marcos Archer,em falar com todas as letras,que viveu do tráfico por mais de 25 anos,nunca soube o que era trabalho,gastava rios de dinheiro com belas mulheres;iates;festas;comidas e bebidas da melhor qualidade e nós aqui trabalhando que nem burros para através dos nossos queridos Presidentes,Lula/Dilma,pagar advogados para defendê-los,com o nosso dinheiro e o que é inadmissível,a nossa Presidente envolver o Itamarati,enviar um Pelotão de Advogados,enviar Cartas,telefonemas,se indignar,se descabelar;etc,enquanto uma GCM,mãe de 03 filhos,foi barbaramente executada por um meliante,quando se encontrava estacionada com seu veículo,aguardando a Van,para levar o seu filho na Escola.Pergunta-se Talita: em algum momento a Dilma,mandou advogados para assessorar a família da GCM,assassinada?Ou até condolências?Com relação ao Traficante executado e outro que também deverá ser,os direitos não foram iguais.Que vão para os quintos não só Eles que ceifaram muitas vidas como também quem se locupletaram por Eles.Meu filho encontra internado,talvez a Dilma nem saiba!!!

  2. Jônathas Arruda Postado em 05/Feb/2015 às 17:14

    *a hora em que vai morrer, como e onde vai morrer.

  3. Félix Postado em 06/Feb/2015 às 10:43

    Não matarás!

    • Carlos Postado em 06/Feb/2015 às 22:06

      Singapura 0% de homicídios.

  4. fernando Postado em 06/Feb/2015 às 13:29

    Segundo Mapa da Violencia, foram 56,3 mil assassinatos em 2012. Temos , a cada hora, 6 brasileiros mortos ! Sao anonimos e pouquissimos casos sao solucionados. Muita hipocrisia estes casos na indonesia. Acho q brasileiros nao estao acostumados a regras, leis, ustica e punicao !

  5. Mary Dal Bosco Postado em 07/Feb/2015 às 02:57

    Gente! Essa é a obrigação da diplomacia brasileira! Não há pena de morte no Brasil. Assim, o Brasil não pode concordar que brasileiros sejam executados. Até a Indonésia estava pedindo clemencia a seus condenados em outro país. Porque o Brasil não?

  6. Juniperos Postado em 07/Feb/2015 às 08:21

    Uma troca de tiros no Cabula, em Salvador, deixou pelo menos 13 pessoas mortas e três feridas na madrugada desta sexta-feira (6). De acordo com a Central de Polícia, o tiroteio aconteceu por volta das 4h, na Estrada das Barreiras, entre um grupo com cerca de 30 homens e uma guarnição da Polícia de Rondas Especiais (Rondesp Central). mas que droga... por que todo mundo esquece o mal que traficante faz quando é pego? Tem muita gente morrendo aqui, muito mais do que a midia passa. Nem mesmo um decimo. Parece que só depois de ter uma arma na cabeça, é que as pessoas começam a se revoltar com criminosos. Não estou dizendo que pena de morte é solução, mas o fato é que muita gente inocente tem morrido e dona D. não dá a minima. Se ela quer fazer campanha internacional, ela podia fazer isso mostrando como se importa com o povo (que trabalha e não trafica). Quanto ao camarada, será eventualmente morto, por esses estranho sistema penal, a midia fará alarde para ganhar audiência, e a presidente falará de sua magoa com a Indonésia. E ninguém vai dar a minima para os que morrem aqui sem motivo, por serem anonimos. Por isso parece epidemico o desespero de todo brasileiro de sair do anonimato , mesmo recorrendo as formas mais esdruxulas: se você é anonimo e morre num assalto, a tv e a presidência (não estou vinculando a partido ou persona. eu digo isso generalizando), não dão a minima. Por que dariam? Tem segurança e a eles nada falta. mas se você é um criminoso em outro país eles tem um problema com a nova "celebridade" brasileira. Como todos sabem, assim tocamos nossos dias, dando valor e gastando montanhas de dinheiro com quem não merece.

    • Carlos Postado em 08/Feb/2015 às 02:38

      Perfeito, vivemos em um país onde o governo se preocupa com traficantes no exterior? Sendo que devido a eles no Brasil temos mais de 50.000 mortos por ano?