Lucien de Campos
Colaborador(a)
Compartilhar
Xenofobia 13/Jan/2015 às 17:42
4
Comentários

O atentado no Charlie Hebdo pode aumentar a xenofobia na Europa

Na busca desesperada pela salvação da crise econômica, os europeus - principalmente os franceses - podem colocar no poder a extrema-direita anti-imigrante, homofóbica e racista

Charlie Hebdo xenofobia Europa Islamofobia
Membros de vários partidos de direita europeus posam com sinais, após a defesa do projeto ‘Cidades contra islamização’. (Imagem: Jorge Dirkx, AFP)

Lucien de Campos*

Após conviver com a perseguição aos judeus nos anos 30 e 40, a Europa pode presenciar o crescimento do neonazismo e da xenofobia alimentada pela extrema-direita. Pode ser que desta os muçulmanos passem a ser alvo de perseguições.

Os europeus encontram-se fatigados com a atual política adotada pela esquerda sem imaginação (como por exemplo de Francois Hollande na França) e pela direita tecnocrata, que a serviço do capital, arrasa com o social. Com isso, ao notar que nos últimos meses tem crescido o sentimento neonazista na Alemanha e a popularidade da ultradireitista Marine Le Pen na França, algo perigoso pode acontecer após o terrível ataque ao Charlie Hebdo. Na busca desesperada pela salvação da crise econômica, os europeus – principalmente os franceses – podem colocar no poder a extrema-direita anti-imigrante, homofóbica e racista.

Leia aqui todos os textos de Lucien de Campos

A todo momento, Marine Le Pen aparece no canal Euronews com seus pronunciamentos oportunistas para comover os franceses e dizer que os culpados são o maometanos. Para a extrema-direita, tudo é explicado pela lógica religiosa e moral de que há os bons e os maus. Neste caso, os maus são os muçulmanos. Só há ataques e generalizações.

O atentado ao Charlie Hebdo não tem nada a ver com a religião muçulmana. Foi, de fato, um ataque de um grupo extremista com uma visão totalmente distorcida do Islã, em que legitimaram a linguagem do ódio e violência para atingirem seus objetivos. Porém, há quem não entenda desta maneira, e menosprezando esta distinção entre o extremismo e o diálogo faça uma leitura generalizada de que todo muçulmano é terrorista. O que pode fazer com que floresça o sentimento xenofóbico e racista na Europa.

Talvez não seja abusivo afirmar que Huntington tinha razão, pois tudo leva-nos a crer que o mundo presencia um choque de civilizações através de identidades religiosas e culturais.

*Lucien de Campos é mestrando em Diplomacia e Relações Internacionais pela Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias de Lisboa e colaborador em Pragmatismo Político

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook.

Recomendados para você

Comentários

  1. Claudino Postado em 13/Jan/2015 às 18:17

    É verdade! Infelizmente os "aproveitadores" de qualquer situação que lhes favoreça polIticamente, fazem plantão e são os primeiros a puxar os "holofotes" para si e suas posições xenofóbicas!

  2. Gabriel Gabo Postado em 14/Jan/2015 às 08:15

    É impressionante. A direita é realmente ridícula em qualquer lugar do mundo kkkkkkkk

  3. Thiago Teixeira Postado em 14/Jan/2015 às 08:44

    Que foto absurda. Depois vem os coxinhas de plantão aqui no pp dizendo que brasileiro não tem cultura.

  4. Rogério Postado em 14/Jan/2015 às 09:13

    Todo muçulmano é terrorista Todo evangélico é fanático Todo padre é pedófilo Todo negro é bandido Todo gay é sem vergonha Todo pobre é ignorante Todo idiota pensa assim!!!