Redação Pragmatismo
Compartilhar
Terrorismo 13/Jan/2015 às 10:51
5
Comentários

Nova capa do Charlie Hebdo estampa profeta Maomé

Profeta Maomé com cartaz Je suis Charlie ilustra capa do Charlie Hebdo. Nova edição do jornal satírico terá 3 milhões de exemplares e será traduzida para 16 idiomas

charlie hebdo nova capa maomé
A capa da próxima edição do ‘Charlie Hebdo’
terá charge do profeta Maomé segurando
placa com os dizeres ‘Eu sou Charlie’

A próxima capa do semanário satírico francês Charlie Hebdo apresenta a caricatura do profeta Maomé segurando um cartaz com a inscrição Je suis Charlie (Eu sou Charlie) e com o título: Tout est pardonné (Tudo está perdoado).

A capa do jornal foi divulgada nessa segunda-feira (12), dois dias antes da publicação da revista, que sairá na quarta-feira (14), com uma tiragem de 3 milhões de cópias em vez das habituais 60 mil. A edição especial será traduzida em 16 idiomas.

Esta será a primeira edição desde o ataque contra a redação do semanário ocorrido na semana passada em Paris e que provocou 12 mortes, incluindo quatro cartunistas.

No cartum da primeira página da edição especial, que terá um fundo verde, Maomé surge com uma lágrima no olho.

Desde quarta-feira passada registraram-se três incidentes violentos na capital francesa, incluindo um sequestro, que, no total, fizeram 20 mortos.

Os atentados começaram com um ataque ao Charlie Hebdo. Depois de dois dias em fuga, os dois suspeitos do ataque, os irmãos Said Kouachi e Cherif Kouachi, de 32 e 34 anos, foram mortos na sexta-feira (9), por forças de elite francesas, em Dammartin-en-Goële, nos arredores de Paris.

Na quinta-feira (8), foi morta uma agente da polícia municipal, no sul de Paris. A polícia estabeleceu uma ligação entre os dois jihadistas suspeitos do atentado ao Charlie Hebdo e o assassino da policial.

Na sexta-feira, cinco pessoas foram mortas em um mercado kosher (judaico) do leste de Paris, quando eram mantidas reféns, incluindo o autor do sequestro, Amedy Coulibaly, que foi morto durante a operação policial.

VEJA TAMBÉM: Charlie Hebdo, apenas a ponta do Iceberg

Agência Brasil

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. natalia Postado em 13/Jan/2015 às 16:45

    foi bem light perto de tantas outras que já fizeram..

  2. Uknow Postado em 13/Jan/2015 às 18:55

    Esse maóme parece um pênis...não duvido que seja intencional

  3. José Geraldo Gouvêa Postado em 13/Jan/2015 às 23:11

    A capa, sob aparência sóbria, é muito provocadora. 1 - é o personagem Maomé, que eles criaram. Portanto, já é blasfêmia logo de cara. 2 - ele afirma que tudo está perdoado, quando o Corão manda matar quem blasfema. 3 - ele afirma que "é Charlie", para deserdar ideologicamente os assassinos 4 - ele tem um formato fálico (como observou o camarada acima) 5 - ele chora (demonstração rara de piedade) 6 - a revista se nega a assumir papel de mártir ou exigir vingança: procura desarmar a direita e seus símbolos.

  4. Lili Angelika Postado em 14/Jan/2015 às 14:04

    Precisamos mais de respeito do que amor, isto nunca terá fim. Onde estarão as leis que rege a vida de cada pessoa.Toda palavra e simbolo tem um preço, pode explicar ,mas justificar jamais.

  5. Divina Rocha Corte Postado em 14/Jan/2015 às 17:35

    Acho que liberdade de expressão não é desrespeitar ninguém ou qualquer religião. Até porque lá (França) também existem 2 pesos e duas medidas, porque o humorista francês Dieudonné foi detido nesta quarta-feira por fazer piada sobre o ataque terrorista. Ele é investigado por apologia ao terrorismo após os atentados de Paris.