Redação Pragmatismo
Compartilhar
Saúde 26/Jan/2015 às 18:38
9
Comentários

A lista dos países com pessoas mais obesas e mais magras do mundo

Ranking realizado pela CIA revela quais são os países com as pessoas mais obesas e mais magras do mundo

países pessoas mais obesas magras mundo

O número de adultos obesos em todo o mundo disparou nos últimos 30 anos, como aponta um relatório realizado pela CIA (Agência Central de Inteligência Norte-Americana). O informe revela que as 10 nações com mais pessoas obesas são Estados insulares do Pacífico.

De acordo com o levantamento, atualmente 700 milhões de pessoas sofrem dessa doença em todo o mundo. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a obesidade é o sexto fator principal de mortes no mundo. Todos os anos, cerca de 3,4 milhões de adultos morrem como consequência do sobrepeso.

Entre os países com mais pessoas obesas estão Samoa Americana, dependência dos EUA localizada na Polinésia, onde 75% da população adulta têm sobrepeso, Nauru, localizado na Oceania, com 71% dos cidadãos com sobrepeso, e Ilhas Cook (64%), também na Polinésia.

Leia também: Maconha pode ser usada no tratamento da obesidade, descobrem pesquisadores

São Cristóvão e Nevis (41%) e a República das Bahamas (35%), que também são insulares, mas se localizam no Caribe, ou seja, no oceano Atlântico, são os países americanos com maior quantidade de adultos acima do peso.

Com 1/3 da população obesa, os Estados Unidos aparecem na 18ª posição no ranking, à frente de países como o México, na 23ª posição, com 32%, África do Sul, com 31,3%. O Brasil aparece na 102ª posição, com 19% da população acima do peso.

Saiba mais: A fórmula dinamarquesa para combater a obesidade infantil

Por outro lado, os países mais magros do mundo, com menos de 2% da população acima do peso, são africanos e asiáticos. No ranking aparecem Etiópia, com 1,1%, Bangladesh (1,1%), Nepal (1,4%), Eritreia (1,5%), Madagascar (1,6%), Vietnã (1,7%), República Democrática do Congo (1,7%) e Índia (1,9%).

Opera Mundi

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. poliana Postado em 26/Jan/2015 às 22:56

    Qual seria o interesse da CIA nesse tipo de pesquisa? N entendi...

    • Rafa Postado em 27/Jan/2015 às 11:27

      Boa questão. Medo...

    • Rose Postado em 27/Jan/2015 às 11:44

      Verdade. Não entendi o porquê da pesquisa. Será que estão desenvolvendo algum tipo de arma química com gordura humana?

    • Rose Postado em 27/Jan/2015 às 11:46

      O que mais me chama a atenção é a pesquisa mostrar como "magros" os países que sofrem de fome e desnutrição histórica. Isso não é magreza saudável, minha gente. É problema de saúde pública. O mesmo com o excesso de peso.

    • Ozéias Postado em 27/Jan/2015 às 12:44

      Ridicularizar os gordinhos e implantar a ditadura do corpo atlético.

  2. Cesar Postado em 27/Jan/2015 às 11:46

    Fácil e obvio países africanos serem o de pessoas mais magras... Fazer um contraste de renda e obesidade mostraria que o consumismo esta intrínseco no fator obesidade talvez junto com educação(?)

    • Guilhermo Postado em 27/Jan/2015 às 12:43

      Concordo. Outro fator interessante é que em países ricos, os obesos são formados principalmente pelas classes menos favorecidas.

  3. Caio Postado em 27/Jan/2015 às 14:03

    Quem redigiu a notícia não tomou cuidado em diferenciar sobrepeso e obesidade. O primeiro é definido quando uma pessoa tem IMC de 25 a 30 e o segundo quando tem IMC acima de 30. No caso, o Brasil não tem 19% de adultos com sobrepeso, mas sim obesos. Com sobrepeso e também incluindo os obesos nós já estamos acima de 50%.

  4. Mônica Vasconcellos Postado em 27/Jan/2015 às 20:21

    Países onde há miséria, fome e total desnutrição não deveriam fazer parte da pesquisa. Isso é um tremendo absurdo, e põe a pesquisa por terra, além de ser muito injusto. Por outro lado, seria muito interessante aprender a respeito de países com boa situação econômica que tenham uma população magra em sua maioria, para que todos aprendamos o segredo de sua alimentação e hábitos saudáveis de vida.