Redação Pragmatismo
Compartilhar
Terrorismo 14/Jan/2015 às 18:39
37
Comentários

Humorista que faz críticas a judeus é preso na França

França expõe suas contradições ao prender comediante francês conhecido por suas críticas ao judaísmo. Ele foi preso por comentar que se sente como Coulibaly (sobrenome de um dos terroristas). Em sua defesa, Dieudonné disse que seu humor não difere do feito pelo Charlie Hebdo, só que para o lado inverso

humorista francês Dieudonné M'bala
O humorista francês Dieudonné M’bala é entusiasta da causa Palestina (divulgação)

O polêmico humorista francês Dieudonné M’bala foi detido por apologia ao terrorismo pela polícia francesa na manhã desta quarta-feira (14/01) em sua residência em Eure-et-Loir, situada a 100 quilômetros a sudoeste de Paris.

Alvo das autoridades francesas há anos por incitação ao ódio racial e injúria pública contra os judeus, o humorista publicou em sua página oficial no Facebook uma declaração em que mostra solidariedade à Amédy Coulibaly, responsável pelo ataque ao mercado judeu kosher em que quatro pessoas morreram, na semana passada.

VEJA TAMBÉM: As charges da nova edição do Charlie Hebdo

“Saibam que nesta noite, até onde me concerne, me sinto como Charlie Coulibaly”, escreveu Dieudonné, associando o slogan de apoio ao jornal satírico “Je Suis Carlie”, ao nome de Amédy.

A publicação na rede social foi classificada como “indigna” pelo ministro do Interior da França, Bernard Cazeneuve, que reivindicou a detenção do comediante para um interrogatório sobre o assunto. Para os fãs de Dieudonné, a atitude mostra que a liberdade de expressão no país é encarada “de forma seletiva”. Em mensagens no Facebook, questionam: “papai, por que ‘Charlie Hebdo’ é liberdade de expressão e não Dieudonné?”.

Na França, o delito de apologia ao terrorismo pode resultar em até 5 anos de prisão e multa de 75 mil euros. A pena pode aumentar a até 7 anos e 100 mil euros se o crime for cometido utilizando serviços de comunicação difundidos em esfera pública.

Em dez anos de atuação, Dieudonné tornou-se de comediante promissor e ativista ligado à causa palestina para o maior ícone antissemita da França. No início do ano passado, fez piadas sobre o holocausto envolvendo jornalistas judeus críticos ao seu trabalho, além de ter popularizado o gesto chamado “quenelle”, que líderes judeus e grupos antirracistas descrevem como uma saudação nazista e uma expressão de antissemitismo.

Opera Mundi

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Carlos Postado em 14/Jan/2015 às 20:38

    A diferença que os Judeus não matam ninguém devido a isso.

    • Luciana Postado em 14/Jan/2015 às 21:18

      Tem certeza? Judeus invadem a terra alheia e matam inocentes todos os dias...

      • Carlos Postado em 16/Jan/2015 às 20:48

        A terra não é alheia e em uma guerra não existe inocentes.

      • eu daqui Postado em 19/Jan/2015 às 10:06

        Qume justifica genocídio com um suposto direito à terra não é judeu nem árabe. É nazista mesmo.

    • stella Postado em 15/Jan/2015 às 08:48

      Não matam ninguém??? kkkkkkk

    • Arantes Postado em 15/Jan/2015 às 10:11

      Tá chegando ao planeta hoje, Et??

      • Ricardo Couto Postado em 15/Jan/2015 às 10:55

        Kkkkkk boa!

    • Victória Eduarda Postado em 15/Jan/2015 às 10:14

      Não matam? Kkkkkkkkk Você conhece o movimento Sionista, que por sinal, foi o começo de tudo, inclusive da Jihad? :)

    • Brum Postado em 15/Jan/2015 às 11:03

      Esse Carlos Pedro deve viver na lua. Hoje não existe estado mais criminoso que o Judeu.

    • Matheus Postado em 15/Jan/2015 às 14:51

      HAHEHAHER23R3R2R32

    • Paulo Postado em 18/Jan/2015 às 16:24

      O que isso tem a ver? Todo mundo saiu as ruas pela completa liberdade de expressao, agora aguentem e permitam total e completa liberdade de expressao. Os judeus, assim como os muçulmanos, nao matam ninguém por nenhuma dessas razoes. Canalhas que por acaso sao judeus, cristaos, budistas ou muçulmanos matam por razoes bizarras. O estado de Israel massacra crianças, mas sao os judeus que massacram crianças? Nao, é o estado de israel. O Breivik matou mais de 70 pessoas, os noruegueses matam pessoas? Nao, o Breivik o faz. O mesmo serve para os terroristas. Carlos, reflita antes de digitar.

  2. Selton Postado em 14/Jan/2015 às 21:25

    Então, infiro que a grande questão não é a piada em si, o cômico, o jocoso; é para quem ela é direcionada, com quem ela mexe que a faz ser demonizada.

    • gilmar Postado em 15/Jan/2015 às 10:04

      Perfeito!

  3. grego79 Postado em 14/Jan/2015 às 21:30

    Bom, o problema é a tal liberdade para se expressar! Alguns usam a liberdade de expressão como escudo. Lá fora eles se resolvem, mas e aqui no Brasil? E o "politicamente correto" e escrachado humor do Danilo Gentille? E as piadas do Zorra? Sobre os colunistas que promovem o ódio e o preconceito? Tem muita gente por aí que não vale o feijão que peida, mas estão amparados pela liberdade de expressão num país democrático!!!!!!! Tá meio confusa essa ideia de "liberdade de expressão"

  4. Rogerio Postado em 15/Jan/2015 às 00:34

    Sinceramente, a França não é um país sério.

    • Terra Postado em 15/Jan/2015 às 23:10

      Essa foi o melhor comentario!

  5. Roberto Postado em 15/Jan/2015 às 05:15

    Acompanho a carreira de Dieudonné já há algum tempo e posso afirmar com toda certeza que o humor dele ou o gesto "Quenelle" nada têm de inspiração nazista. Essas falsas acusações de antisemitismo são apenas a maneira que a elite sionista da França encontrou para cercear o cara, como aliás já vem fazendo há bastante tempo, tentando constantemente proibir suas apresentações e negar-lhe espaço na mídia.

    • Fernando Postado em 15/Jan/2015 às 11:33

      Assim como foram os sionistas que perpetraram o ataque nas pessoas dos "jihadistas" de araque ligados à Al Qaeda. Esta organização foi criada pelos EUA e Isra-hell para combater os Russos no Afganistão e Bin Laden era o melhor amigo dos yankees. Agora ela serve de ventríloquo para este mesmo grupo anglo-sionista para atentados que só levam aos esfacelamento do estado de direito tanto na América quanto na Europa e razões para que o ocidente odeie os muçulmanos e endosse as guerras travadas sistematicamente contra os países do oriente médio e norte da África, não por acaso, riquíssimos em petróleo e minerais.

    • Fernando Postado em 15/Jan/2015 às 11:38

      Liberdade de expressão é convidar o maior bandido do século - grileiro, assassino, genocida, o açougueiro bibi netebyahu - para andar de nraço dado com o palerma do Hollande na marcha de Paris? O que é isto? Os Franceses emburreceram de uma hora para outra?

  6. Hugo Postado em 15/Jan/2015 às 05:25

    Nossa.. sera que é tao dificil entender? A Franca é um estado laico e na definição do estado laico (Segundo as leis francesas), critica a uma RELIGIAO nao é considerada crime, no entanto, critica a um grupo de pessoas (muçulmanos, judeus, ateus, etc), é crime. Charges de Maomé é critica ao ISLAMISMO (religiao)... exaltar Amédy Coulibaly é atacar JUDEUS (pessoas)... por isso que Dieudonné ta preso e Charlie Hebdo nao foi condenado. Nao concordar com as leis francesas... é questao de ponto de vista.. mas elas sao assim.

    • Omas sensato Postado em 15/Jan/2015 às 09:26

      Vou ter que concordar com o colega acima: não dá para levar a França a sério. ..

    • Victor Hugo Postado em 15/Jan/2015 às 16:57

      Deixa eu ver se entendi. Quando criticam o islamismo, é uma crítica à religião, daí pode. Mas quando criticam o judaísmo, daí é uma crítica ao ser humano, daí não pode. Leis francesas? Acorda.

  7. Bianca Ferreira Postado em 15/Jan/2015 às 10:23

    Esse texto apesar de falar das contradições francesas, está sendo um tanto parcial. Só assistindo aos shows e as declarações públicas de Dieudonné dá pra entender o tom que ele usa ao falar sobre a ação dos judeus de maneira geral. O governo francês é, praticamente em sua maioria, administrado, influenciado e patrocinado por pessoas que são a favor da causa sionista, que significa em prol do Estado de Israel. Um exemplo claro de quebra de laicidade é o próprio Primeiro Ministro francês que já fez declarações públicas dizendo que a França é dos judeus, a favor dos judeus, e pelo judeus, embora o sionismo e o judaísmo não sejam praticamente a mesma coisa. O fato é que a justiça e punição da França só recaem sobre aqueles que criticam ou satirizam as causas dos sionistas, sob a bandeira de que qualquer reclamação é de cunho antissemita, devido a imagem do holocausto constantemente lembrada, e neonazista. Pra se ter uma ideia, pesquisas de historiadores franceses que revisaram os documentos, os campos de concentração e provaram em apresentações por a + b que era fisicamente impossível 9 milhões de pessoas serem mortas no período de tempo que se fez o holocausto, agora estão presas e sofrendo processos apenas por terem feito seu trabalho. Isso é só uma margem da falta de liberdade que raia sobre a França ultimamente. Pra quem fala francês há uma dezena de textos na internet sobre o assunto, em português infelizmente é difícil achar uma boa reportagem sobre o assunto, mas eu recomendo buscar na Carta Capital se houver algum.

    • Hugo Postado em 15/Jan/2015 às 13:38

      Na verdade, Manuel Valls falou que sao a favor dos judeus na França (e nao a favor de Israel), assim como, ele disse que "L'islam a toute sa place en France (Islam tem seu lugar na França). Dizer que ser a favor de judeus é ser a favor de Israel acho que é como dizer que ser a favor do islam é apoiar os terroristas do Estado Islamico.

  8. jarau Postado em 15/Jan/2015 às 10:28

    Os judeus podem matar crianças, mulheres palestinos, e isto tudo vale em nome da segurança de um dos estados do EUA, chamado Israel. Sátira contra eles não podem logo na França que esta vendendo a liberdade falsa para o mundo, são ricos por que exploraram vários países, colonizando seus povos e explorando e matando. Isto tudo é uma grande demagogia, a mascara caiu.

  9. Mauro Postado em 15/Jan/2015 às 10:51

    Neste momento em que tanto se fala em liberdade de expressão por conta dos ataques em Paris, o que observo é que esta dita liberdade, na maioria das vezes, só é usada para atacar minorias econômicas. Hoje, no Brasil, o livro "Os Protocolos de Sião" está proibido de ser vendido nas livrarias. Ok, o livro desrespeita os judeus, o que acho lamentável. Mas e a tão propagada liberdade de expressão, onde fica? Então ela serve para uns e não serve para outros... Nada tenho contra muçulmanos, judeus, cristãos, gays, negros, brancos, índios etc... Mas o que percebo é que vivemos em uma sociedade onde todos são normais, mas onde alguns ainda continuam sendo mais "normais" do que outros...

  10. Caio Postado em 15/Jan/2015 às 11:19

    Caramba, assisto sout park e zoa o personagem kyle por ser judeu o tempo td. Acho que só desenhos podem zoar os estereótipos dos outros.

  11. smith Postado em 15/Jan/2015 às 11:26

    Ele não criticou os judeus, e sim elogiou os terroristas assassinos! Tem que ser preso mesmo...

  12. Fernando Postado em 15/Jan/2015 às 11:48

    Je suis Dieudonné.

  13. testemunha binocular Postado em 15/Jan/2015 às 17:32

    Cadê a liberdade de imprensa do rapaz ?...

  14. Adalberto Postado em 16/Jan/2015 às 17:14

    Onde está a liberdade de expressão que eles tanto pregam???

  15. Roberto Pedroso Postado em 17/Jan/2015 às 09:47

    Será que veremos a pátria da liberdade,igualdade e fraternidade aprovando medidas arbitrarias, truculentas e anti democráticas nos moldes e modelos do decreto patriota dos Estados Unidos? Um futuro pouco auspicioso se descortina para a Europa e para o mundo.

    • Paulo Postado em 19/Jan/2015 às 05:14

      Provavelmente dentro do territorio Francês, veremos uma intensificaçao do preconceito e perseguiçao contra os islamicos. O pior seria uma vitoria eleitoral da direita de Le Pen. No entanto, dificilmente a França tem capacidade economica e militar de repetir as barbaridades dos EUA contra o mundo arabe: isso continuara sendo de dominio americano nos anos por vir: os paises europeus se manterao coadjuvantes, porém, dificultarao a vida de qualquer imigrante nos seus paises. Acho isso o mais provavel.

      • Roberto Pedroso Postado em 22/Jan/2015 às 11:11

        Exatamente senhor Paulo me refiro ao comportamento que pode ser adotado pelo governo francês no sentido de estabelecer um série de medidas anti democráticas inspiradas no Decreto Patriota dos Estados Unidos da America sendo este decreto uma série de medidas que ferem os princípios básicos constitucionais e de liberdade individual dos cidadãos dentro do solo estadunidense e se a pátria da liberdade,igualdade e fraternidade incorrer no mesmo erro será um atestado de incongruência e incoerência conceitual grasso por parte do ocidente "civilizado".

  16. Paulo Postado em 19/Jan/2015 às 05:11

    Poxa, eu cruzei um video do Chomsky, que como sempre, com sabedoriade outro planeta disse em 2012 que a liberdade de expressao na França é uma fraude. Que eles vivem uma euforia de auto-satisfaçao sadica por incitarem islamofobia e se acharem na vanguarda do pensamento livre, porém, o unico que fez uma piada antissemita, foi demitido (isso em 2012). Agora testemunhamos essa catarse masturbatoria que transforma a liberdade de expressao realmente na noçao que o nosso Danilo Gentili carrega sobre ela.

  17. Nicolau Postado em 23/Jan/2015 às 21:29

    Vivemos na mais criminosa e perversa era de ditadura judaica, onde ninguém tem o direito de criticar os judeus! Então os judeus mandam na Europa, porque os europeus viraram uns pederastas viados, frouxos, covardes e bundas moles de traidores!

  18. Nicolau Postado em 18/Aug/2015 às 21:47

    Vivemos abaixo das botas da mais perversa ditadura judaica chamada de holocau$to, onde é proibido criticar os Racistas Judeus! E os idiotas holocau$tizados chamam isso de "liberdade de expressão"!