Redação Pragmatismo
Compartilhar
Polícia Militar 13/Jan/2015 às 16:41
50
Comentários

Alguém vai ser punido pela morte da jovem Haíssa Motta?

Vídeo divulgado nesta semana mostra como Haíssa Motta foi assassinada pela PM durante uma perseguição. A jovem estava no carro (que foi alvejado 9 vezes) com outras três amigas. Tão logo o veículo para, os PMs se dão conta da besteira que fizeram

pm haíssa rio de janeiro
Quem vai responder pela morte de uma jovem executada pela PM numa perseguição de carro? (captura de tela/vídeo abaixo)

Mauro Donato, DCM

No mês de agosto do ano pasado, a jovem Haíssa Motta estava acompanhada de amigos e voltava de uma festa em Nilópolis, Baixada Fluminense. O carro em que viajavam começou a ser perseguido e recebeu nove tiros. Haíssa, 22 anos, morreu.

Os disparos foram efetuados por policiais militares.

O caso ganhou repercussão no último final de semana graças a divulgação de um vídeo feito com imagens de dentro da viatura. As imagens mostram a perseguição em alta velocidade e o sargento Márcio Alves atirando ao mesmo tempo em que grita (pela janela) para que os perseguidos parem. Também passa ordens para que o PM que conduz o carro ligue a sirene.

Tão logo o veículo para, os PMs se dão conta do que fizeram. Amigos de Haíssa entram em desespero. Na tentativa de justificarem-se, os policiais perguntam: “por que não pararam?”

O vídeo pode suscitar alguma compreensão com a atitude dos guardas. Estavam em busca de um carro informado (na verdade um Sandero e não o HB20 em que estava a jovem) e ouve-se seu ordenamento para que parem o veículo. Mas e se o carro perseguido também dispusesse de câmeras? Não é nenhum devaneio supor que os jovens, com som alto, sem ouvir as ordens de parar e vendo-se perseguidos por um carro com farol alto (experimente olhar no retrovisor e veja se reconheçe quem está atrás de você numa situação desses), em plena Baixada Fluminense, tenham se assustado e optado pela fuga. Tiros começam a ser disparados em sua direção, o que você faz com o pé direito no acelerador?

A presidente Dilma já sancionou o projeto de lei de autoria de Marcelo Crivella que busca reduzir o número de vítimas em ações policiais.

De acordo com o texto, está proibido o uso de armas de fogo contra pessoa em fuga que esteja desarmada ou contra veículo que desrespeite bloqueio policial (desde que a situação não represente risco de morte ou de lesão a policiais e a terceiros).

A lei exige ainda que os policiais tenham treinamento para usar instrumentos projetados que não causem mortes ou lesões permanentes, que disponham deles quando em ação e que têm o dever de prestar socorro e comunicar o fato, imediatamente, às famílias deles. A nova lei foi inspirada no Código de Conduta para Policiais proposto pela ONU.

Para Haíssa Motta e seus familiares tudo isso veio tarde demais.

Segundo Crivella, a nova lei determina que os policiais “observem sempre os princípios da legalidade, da necessidade, da razoabilidade e da proporcionalidade, usando prioritariamente equipamentos de menor poder ofensivo durante sua atividade.” Dizendo-se surpreso, o senador afirma que a lei está sofrendo resistência após sua promulgação. Os tradicionais amigos da bala alegam que ela enfraquece a autoridade policial. Você leitor, se surpreende? Acredita que, com uma reação dessas, seja possível que a polícia algum dia alcance o nirvana da ‘legalidade, necessidade, razoabilidade e proporcionalidade’?

A imposição da autoridade pela violência e pelo medo é um desvirtuamento de uma instituição que possui sim a legitimidade do uso da força, desde que sujeita a regras e limites. A nova lei é mais uma tentativa de estabelecer esses limites e impor as regras. Vai funcionar?

Quando comparados os dados de violência policial causadora de morte com outros países, nosso retrato é horrível. De um brutalismo atroz. Muito ainda se precisa fazer em termos de formação dos policiais pois leis servem muito mais para definir as penalidades pós ocorrido. Só uma boa formação, treinamento e preparo têm efeito preventivo.

No vídeo, ao reconhecer a insanidade que havia cometido, ouve-se o sargento dizer: “Não justifica ter dado tiro, tá bom?” Não, claro que não está bom. Não está nada bom. Dá para melhorar?

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Priscila Postado em 13/Jan/2015 às 17:05

    Esse é o mundo da polícia, do qual não podemos contar quando precisamos e ainda corremos risco de ser vítimas de sua violência. Não quero generalizar, mas percebo que o perfil de muitos policiais são violentos, ignorantes, tratam arma e tiro como diversão... Infelizmente, esses acontecimentos deixam a população insegura e desconfiada em relação à este profissional. Isso que este caso é apenas um de milhares, dos quais nem ficamos sabendo! O que passa na mídia é "fichinha" perto da realidade. Não acredito que a culpa seja dos baixos salários... Quando se escolhe uma profissão é por vocação, se o salário é baixo e as condições de trabalho são precárias, vc tem duas opções: muda de emprego ou lute por melhores condições. Existe um despreparo muito grande na polícia. Assim como o recrutamento de policiais deveriam ser mais rígidos e a punição mais dura. Um policial deveria ter uma punição maior que um cidadão comum. E o que acontece? nada! O policial rouba, mata inocente, participa de tráficos, pratica tudo que é tipo de crime e no máximo é exonerado do cargo, isso quando não fica em cargo administrativo. Isso tem que mudar!

    • Julio Postado em 13/Jan/2015 às 17:29

      Priscila acho que você está equivocada em alguns pontos. Percebe-se pelo vídeo que o policia ficou chocado com o que ele fez, ou seja, não me pareceu que ele tenha matado a menina com vontade ou por sede de sangue. Temos que analisar também o dia a dia desse PM, as condições a que ele é exposto e qualquer outro fator relevante para a discussão e apuração desse fato. Em qualquer área profissional existem péssimos profissionais, isso já é até um clichê, mas falar que o policial tem que ser policia por vacação e não por salario e uma boa condição de trabalho é o mesmo que dizer que o professor tem que dar aula por que gosta e ganhar uma miséria ou mudar de emprego, nem preciso dizer que isso é uma falácia imensa.

      • LUCIARA Postado em 13/Jan/2015 às 19:03

        Não matou porque quis, mas atirou porque quis sim, se tivesse acertado quem ele pensava que era estaria muito feliz.

      • poliana Postado em 14/Jan/2015 às 11:14

        ah tá..primeiro atira e depois pergunta não é? q tática infalível a dessa instituição!!!! e ainda tem quem defenda??!! a priscila n falou nenhuma mentira! se não tá feliz com o trabalho na polícia, faça outro concurso, mude de emprego! vai morrer frustrado nessa profissão e descontando na sociedade? nas minorias, mais precisamente? é certo isso!!!??? falacioso foi seu discurso tentando defender essa classe podre!

    • Elizabeth Postado em 13/Jan/2015 às 17:36

      Você sabia que os policiais alem de mau treinados e mau pagos lidam com casos terríveis todos os dias e não recebem nenhuma ajuda psicológica? Você sabia que muito deles moram em bairros junto com chefes de tráfico porque não tem dinheiro para morar em um bairro melhor??? Você sabia que tem muitos bandidos que entram na polícia servindo na corporação como pessoas descentes ??? Não se pode julgar uma corporação inteira por causa de alguns ...Aliás em todos os seguimentos da sociedade tem bons e maus ...

      • Matheus Postado em 13/Jan/2015 às 18:04

        Não é bem assim que funciona Elizabeth, não trate as coisas fantasiosamente, no caso da polícia brasileira,o problema da instituição é que ela é corrupta e baseia sua corrupção numa ideologia violenta que possibilita aos policiais a maximização dos seus lucros(obtidos através da extorsão, tráfico, propinas). É necessário uma corporação que odeia o cidadão explorado para que essa exploração se dê eficientemente. É necessário policiais violentos, treinados com violência e para a violência, entupidos de pó na napa, para que se tenha policiais-jagunços dispostos a cometer as atrocidades, torturas, etc que cometem e que são necessárias para a manutenção deste lucrativo esquema. Aqueles que não concordam rapidamente são tirados do caminho, ou mudam de emprego ou são empregados alocados para áreas de menor interesse para exploração policial(áreas mais ricas). E se tentar delatar os colegas... Instituições com monopólio da violência são facilmente desordenadoras da sociedade civil e costumam rapidamente ser auto-indulgentes ao invés de funcionar para seus "deveres". Na corrente pequena greve dos políciais racistas de Nova Iorque(estão doídos que o prefeito é casado com uma negra e tem filhos negros e publicamente admitiu o medo que tem dos filhos serem mortos por policiais), a violência na cidade diminuiu. Não é com medo e morte que se constrói uma sociedade pacífica. É com atendimento das necessidades humanas. Polícia não é uma delas. Infelizmente, nossa sociedade(globalmente) cavou um buraco sistemático fundo de mais para sairmos: não há atendimento das necessidades humanas quando é dado liberdade total para as práticas lucrativas. Se nossa sociedade está melhor quando cresce mais economicamente(que fetiche!) do que quando as pessoas estão felizes, o que esperar?

      • LUCIARA Postado em 13/Jan/2015 às 19:05

        Vá assistir tropa de elite, o inimigo agora é outro.

      • poliana Postado em 14/Jan/2015 às 11:17

        perfeito matheus! vc foi muito preciso em suas colocações!!! parabéns!!!

    • Joao Postado em 13/Jan/2015 às 18:15

      Sem dúvida alguma os policiais erraram, mas generalizar o erro e atribuí-lo a toda a categoria é outro erro. Dizer que eles não são punidos é no mínimo falta de informação ou ignorância, pois se fosse assim o Romão Gomes em SP não estaria cheio de policiais presos. Sinceramente, nosso país é magnífico, o único problema somos nós, brasileiros! Dizer que eles são despreparados e que a profissão se escolhe por vocação, que hipocrisia...aliás, por falar em hipocrisia, que tal falamos do juramento de Hipócrates, feito pelos médicos, os mesmos que operam pacientes sem necessidade apenas para lucrar mais no final do mês....posso dizer que todos os médicos fazem isso? Lógico que não, pois estaria generalizando toda uma categoria profissional, mas dizer que as pessoas ainda escolhe a carreira por vocação, isso é uma balela...Gostaria apenas que a lei se aplicasse a todos, seja rico, pobre, branco ou negro, mas acredito que isso ainda esta longe de acontecer....

    • LUCIARA Postado em 13/Jan/2015 às 19:01

      Concordo com você. Imagina a dúvida da gente numa situação dessas: to ouvindo tiros (ja que haviam outros dois carros atirando, um que entrou na favela e outro que foi p outro canto), eu páro? eu corro? Esse esperto ai, não deveria continuar seguindo o automóvel enquanto pediam reforços? Eu acho que o meu instinto de sobrevivência me diria para não parar...

    • Thiago Teixeira Postado em 14/Jan/2015 às 08:41

      Cuidado com generalizações. Á muito policiais que fazem um trabalho sério, picareta e nó cego tem em todo escalão da nossa sociedade.

  2. Rodrigo Postado em 13/Jan/2015 às 17:19

    Policial morre todos os dias nas mãos de criminosos e ninguém dá importância. Mas basta um soldado cometer um erro para todo mundo cair matando exigindo ações que limitem mais ainda a ação da polícia. Quem perde é a sociedade...

    • Gabriel Gabo Postado em 13/Jan/2015 às 17:33

      Rodrigo, eu zelo pela proteção à todos os policiais. Mas o seu argumento não é muito válido. A polícia mata todos os dias, por despreparo, por erros, por maldade, etc. Ele cometeu um erro e tem que pagar, igual a todos os outros que os cometem.

    • Alessandro Postado em 13/Jan/2015 às 17:34

      Um erro simples: que causou a morte estúpida de alguém inocente. Em primeiro lugar, ninguém está aqui defendendo que a polícia deixe de existir ou menosprezando sua importância. É claro e notório as más condições em que, raras exceções, trabalham nossos policiais. Uma delas é falta de treinamento adequado para lidar com as situações-limite às quais tem de se submeter, e o resultado muitas vezes é trágico como neste caso. Ninguém quer limitar ação; mas sim que a ação seja justa, razoável e clara. Atirar NOVE vezes em um carro com pessoas desarmadas, que não atiravam ou ofenderam e que não atacava a viatura: porque?

      • JOAO Postado em 13/Jan/2015 às 18:19

        Se não há falta de preparo, definitivamente a culpa não é do policial, pois cabe à corporação prepará-lo para que ele possa desenvolver seu trabalhao com o mínimo de eficiência. Agora, se a PM deve se reportar ao governo do estado, hierarquicamente falando, existe o Secretário de Segurança Pública e acima dele existe o Governardor. Sendo assim, se tem alguém que falhou mais ainda, esse alguém não foi apenas o policial que puxou o gatilho da arma...

    • Matheus Postado em 13/Jan/2015 às 18:07

      Nos últimos 20 anos na guerra civiil de são paulo morreram 19 mil pessoas e mil policiais...

    • LUCIARA Postado em 13/Jan/2015 às 19:06

      Você deve ser um ótimo policial.

    • LUCIARA Postado em 13/Jan/2015 às 19:08

      A maioria dos policiais que vejo nos jornais morrendo nas mãos de bandidos são bandidos, e olhe bem, eu disse a maioria, mas não todos. Você deve ser um ótimo policial.

    • poliana Postado em 14/Jan/2015 às 11:21

      basta um policial cometer um erro?! até parece q são casos isolados! pelo contrário, é a regra geral!!! a maioria dos profissionais dessa corporação é truculenta,corrupta e mal caráter! todos os dias nos deparamos com esses "erros" policiais e vc ainda diz q é uma minoria!!!??? vai defender essa merda de corporação!? e vc ainda quer q eu sinta peninha qdo um policial é morto????? faz-me rir!!!! quero ver até qdo continuaremos com isso!!! desmilitarizar essa polícia é mais do q necessário, é urgente!!!!!! absurdo fecharmos os olhos pra essa realidade e fingir q nada aconteceu...q se trata apenas de uma minoria!!!!!

  3. Gustavo Postado em 13/Jan/2015 às 17:30

    Olha sempre tento ser o mais justo possivel, mas tenho que concordar que os policiais estavam corretos nesse caso, viu o giroflex e cirene ligada PARA o carro e ponto. Uma perda lastimavél, mas o puliça tava fazendo o serviço dele ...

    • Sergio Postado em 13/Jan/2015 às 17:50

      Gustavo, vc só pode estar brincando (brincadeira de mal gosto, diga-se de passagem), ou é leso mesmo. O policial tem como missão (o serviço dele), proteger o cidadão. Se o carro não parou, que se façam cercos, que se tentem manobras de direção para parar o carro, até deixar o carro ir é válido, já que não houve nenhuma infração cometida, enfim, as ilegalidades são tantas que se o "puliça tava fazendo o serviço dele" tava fazendo mal e porcamente, e graças a esse serviço de merda que alguns policiais prestam (por conta de inúmeros fatores, que não justificam o ato), mais uma pessoa morreu. Acorda.

      • LUCIARA Postado em 13/Jan/2015 às 19:10

        Concordo.

      • Guilherme Postado em 14/Jan/2015 às 10:12

        Sergio, o carro claramente deve ter esticado e superado a velocidade máxima, já temos uma infração. Po, um carro da polícia te seguindo, com o giro ligado, e o cara acelera? Nada justifica o tiro, mas quem tava dirigindo brincou com o perigo. Defendo o policial nesse caso. Um cidadão inocente, se perseguido pela polícia, para, deixa o policial averiguar e pronto. Mas não, vamo tentar dar fuga. Vi irresponsabilidade dos dois lados, mais até do lado do carro civil.

  4. João Postado em 13/Jan/2015 às 17:34

    O Site esqueceu de creditar. O vídeo foi divulgado pela revista Veja.

    • joao Postado em 13/Jan/2015 às 18:21

      ahahahah, sem dúvida, um exemplo de ética! Um revista mais suja do que corrimão de rodoviária...

      • João Postado em 14/Jan/2015 às 00:36

        Dane-se. Por causa disso deve-se ocultar a fonte?

  5. Patricia Postado em 13/Jan/2015 às 17:37

    Não é questão de limitar a policia, é questão de aceitar que a policia brasileira é extremamente mal preparada. É preciso mudar a forma como os policiais são preparados para lidar com todo tipo de problema na rua.

  6. Roosevelt Postado em 13/Jan/2015 às 17:43

    NADA justifica. Não era uma ameaça real! Imagina tu andando de boa, quando ouve uma sirene atrás de ti com tudo e de repente tu ouve os tiros na tua direção... Como imaginar que é justo o seu carro que está sendo perseguido se você não fez absolutamente NADA. O cara não viu arma, não teve reação de fuga do carro, NADA justifica isso. Lamentável que mesmo o policial sabendo que errou e admitindo ainda tem quem os defenda!

  7. Matheus Moreira Postado em 13/Jan/2015 às 17:55

    Por quebo carro não parou quando o giroflex foi acionado e o policial gritando mandando parar? O carro como elas mesmas disseram, estava com o vidro aberto! Com certeza a policia brasileira não é bem preparada, porém o que fazer quando o policial manda parar e o carro não para, ainda por cima ocorre o contrário, o carro impoe mais velocidade? Eu atiraria com certeza!

  8. Graziele Postado em 13/Jan/2015 às 18:02

    É a polícia fazendo uso de seu equipamento para o fim a que foi fabricado: matar! E não, eu não acredito que o pré julgamento sem chance de retorno, o que ocasiona a morte, vá se dissipar.

  9. nelsoncarvalho Postado em 13/Jan/2015 às 18:04

    O estado deveria indenizar a família a jovem assassinada com o soldo dos policiais envolvidos.

  10. wladimir Postado em 13/Jan/2015 às 18:09

    Foram dois erros: O primeiro foi o motorista do HB 20 não ter parado o carro, o segundo foi o policial atirar em direção a um veículo em que não se tinham certeza de quem estava dentro. É de lamentar a morte da garota e pelo policial que, por mais que tenha tido a intenção de proteger a sociedade, acabou matando uma pessoa de bem. Foram duas vítimas do pouco investimento na segurança pública do nosso país.

  11. Luiz Costa Postado em 13/Jan/2015 às 18:13

    Antes de ver o vídeo, achei que os policiais estariam despreparados. Mas, agora, acredito que todo mundo está alheio à realidade. A culpa dessa tragédia não é da vítima, isso é um fato. Mas distinguir no Rio de Janeiro quem é criminoso e quem não é, não é fácil como não é em toda cidade grande brasileira. Condenar a PM e os policiais é ser, no mínimo, leviano. A população precisa saber que estamos em uma guerra civil. Isso não é alucinação, é real. Vão morrer muitas pessoas, pois os cidadãos comuns possuem comportamentos que são semelhantes aos de criminosos. Dirigem bêbados, alta velocidade e não respeitam a autoridade policial. Vai morrer mais gente pelo despreparo da polícia e dos cidadãos que só querem curtir a vida e não sabem qual realidade estão imersos.

  12. Olga Postado em 13/Jan/2015 às 18:14

    Não vou falar da policia porque eu tenho medo deles!!!... não posso controlar esse medo enorme, o pior medo que sento. Sou mulher, adulta, da terceira idade, mas morro de medo deles, sinto quando os vejo mesmo passar ao meu lado que posso morrer, que um tiro pode escapar das armas deles. Não tenho medo de morrer, tenho medo de morrer por causa deles

    • Luiz Postado em 13/Jan/2015 às 18:36

      Com todo respeito Olga, seu medo seria sensato se você o tivesse dos bandidos também, e não só da polícia.

  13. Lucas Postado em 13/Jan/2015 às 18:40

    Porra cambada de riquinho, porra os PM tão errado sim de ter atirado. mas porra se os PM deu o Giro e não parou já e motivo de desconfiança.

  14. Luciano Postado em 13/Jan/2015 às 18:45

    Se tivesse obedecido e parado, não teria acontecido

    • poliana Postado em 14/Jan/2015 às 11:26

      ah claro..a culpa é sempre da vítima!!! os policiais são uns anjinhos!

  15. francisco Simeão dos sant Postado em 13/Jan/2015 às 19:38

    É muito fácil julgar e condenar uma ação dessa. Eu queria que esses críticos passassem pelo menos um turno noturno dentro de uma vtr para sentir na pele o que é passar por uma situação dessa.

  16. Caio Augusto Postado em 13/Jan/2015 às 19:57

    "reconheÇe"??????????? Affff

  17. leonardo Postado em 13/Jan/2015 às 20:11

    `De acordo com o texto, está proibido o uso de armas de fogo contra pessoa em fuga que esteja desarmada ou contra veículo que desrespeite bloqueio policial (desde que a situação não represente risco de morte ou de lesão a policiais e a terceiros).` Os policiais vão ter que usar bola de cristal pra saber se o fugitivo esta ou não armado?

  18. Cleyson Francisco Postado em 13/Jan/2015 às 21:01

    A matéria tenta justificar os jovens não pararem por algum "desvaneio". Os jovens não pararam ! Mesmo que a lei estivesse em vigor, o policial iria atirar. A policia já vinha de duas perseguições, com tiros. Ainda persegue um carro que se mostrou suspeito. Esperar por algum desvaneio alheio em uma perseguição deste tipo não é razoável. Não sou defensor da opressão policial, mas isso foi uma fatalidade infeliz.

  19. Carlos Postado em 13/Jan/2015 às 22:52

    O fato é que esses PMs além de mal pagos e mal preparados vivem no meio de uma guerra civil em um país com uma cultura extremamente fraca em relação a respeito as leis e em uma cidade que idolatra "malandro", ou seja erraram devem responder na justiça, mas fugir da polícia no Brasil é muita burrice ainda mais no Rio de Janeiro.

  20. Michele Postado em 14/Jan/2015 às 08:03

    Se tivesse acontecido na zona sul a repercussão seria outra, mas como ocorreu na Baixada Fluminense... não se pode julgar toda a corporação, mas sabemos como muitos da PM agem principalmente nas periferias, o tratamento é diferenciado de acordo com a classe social e cor da pele.E sabemos que infelizmente que passando meses, anos esse caso será apenas estatistica, e esses policiais serão esquecidos.

  21. Daniel Postado em 14/Jan/2015 às 09:42

    A polícia militar ainda usa fuzil 7.62mm, proibido inclusive em ambiente de guerra, pois um tiro, em qq parte do corpo, tem alta probabilidade de causar a morte (procure shoot to kill policy na internet). Quando esse assunto entrará em pauta?

  22. Priscila Postado em 14/Jan/2015 às 10:31

    Julio, infelizmente só agora li sua mensagem para respondê-lo. Aquele que escolhe ser policial sabe como é o salário e as condições, todos sabemos! Por isso, volto a dizer que deve sê-lo por vocação, embora ele deva lutar pelas condições melhores de trabalho, segurança e financeiras. Assim como o Professor. Não justifica um mal professor pelo salário. Afinal, quando ele se candidata para a vaga, seja em concurso, seletivo ou particular, ele também sabe das condições. Enfim, eu entendo que os policiais não são valorizados e as condições são péssimas, mas isso não muda o fato de que ele está ali para servir e defender a sociedade! Em relação à atitude do policial, vc informa que o mesmo se arrependeu do que fez. Mas ele primeiro atirou pra depois ver em quem atirou! Isso não se trata apenas de antiprofissionalismo, é uma ignorância total! No próprio vídeo, ele comenta que os moleques estão de boné, como se boné fosse sinônimo de bandidos... É muita ignorância e arrogância! Eles pensam que são os donos do mundo. Observe que não estou generalizando, apenas falando de policiais como este e outros corruptos!

  23. JOAO Postado em 14/Jan/2015 às 11:08

    O policial infelizmente acabou cometendo um erro que levou a morte de uma pessoa. Mais como citado anteriormente não matou por que quis; vão passar o que eles passam todos os dias, vão receber o mísero salário que eles recebem, é muito fácil criticar, se acham que é tão fácil trabalhar com PM, vistam um farda e vão pra rua, combater o crime, arriscando a própria vida, e além do mais trabalhar lutando contra todos. Se o policial mata um bandido, a população fica contra, o estado fica contra, os direitos humanos fica contra, então pra que policia, deixa os bandidos tomarem conta do mundo que não falta muito. Não estou afirmando que atitude do policial foi correta, apenas tentando mostrar que o trabalho deles não é fácil.

  24. poliana Postado em 14/Jan/2015 às 11:08

    n vai acontecer nada! mais uma estatística pra essa merda de corporação!! absurdo!! até qdo vamos presenciar esse tipo de situação inertes?! incrível como essa polícia só faz merda!! q instituiçãozinha de merda viu!! nojo!!!!

  25. Walter Postado em 14/Jan/2015 às 12:12

    Não vai acontecer nada assim como as próteses e os marca passos vencido e utilizados pelos senhores médicos do SUS tudo é um grande corporativismo imbecil neste pais da cultura de GERSON.

  26. Priscila Postado em 14/Jan/2015 às 15:13

    João, nada justifica a atitude do policial. Foi um erro? foi! Mas um erro que ele procurou... Não fazia sentido ele atirar naquele carro!