Redação Pragmatismo
Compartilhar
Racismo não 04/Dec/2014 às 16:13
63
Comentários

Padre negro sofre racismo e é transferido após contrariar “fiéis” ricos e conservadores

Transferência de padre negro causa revolta na cidade de Adamantina, interior de São Paulo. Wilson Luís Ramos enfrentou preconceito racial e resistência de fiéis ricos e conservadores, que não concordam com o fato de pobres e excluídos terem sido atraídos para a sua Paróquia

padre wílson negro racismo
Comunidade se mobiliza para que Padre Wílson, afastado e vítima de racismo, permaneça em Paróquia (divulgação)

Moradores de Adamantina, de 35 mil habitantes, no interior de São Paulo, se revoltaram com a decisão da Igreja Católica de substituir um padre negro, vítima de preconceito racial e de fieis insatisfeitos com sua forma de administrar a Paróquia Santo Antônio, a principal da cidade.

Além do preconceito, o padre Wilson Luís Ramos enfrenta a resistência de fieis conservadores e ricos, que discordam do seu jeito simples e do fato de ter atraído pessoas pobres e excluídas –além de muitos jovens, entre eles usuários de drogas– para dentro da Matriz da cidade, onde chegou em 2012.

Incomodados com o padre, um grupo de fieis reclamou com o bispo que, depois de fazer uma consulta na cidade, decidiu pela troca de padre, alegando que ele dividiu a paróquia. Mas a decisão do bispo de Marília, Dom Luiz Antônio Cipolini, tomada em 28 de novembro, revoltou os moradores, que foram às redes sociais e às ruas fazer manifestações para tentar manter Ramos na cidade.

A situação gerou uma onda de protestos em toda a cidade. Um abaixo-assinado de apoio ao padre recebeu 5 mil assinaturas em dois dias; na Câmara Municipal, todos vereadores declararam apoio ao padre, na última sessão, segunda-feira; e até pastores da Igreja Evangélica declaram apoio e criticaram abertamente a decisão do bispo.

Os jovens ligados à igreja — que já tinham feito um abraço simbólico na igreja matriz e escrito frases de apoio nos vidros dos carros–, lançaram o abaixo-assinado na segunda-feira para coletar 20 mil assinaturas. “Já estamos com 5 mil assinaturas, em dois dias”, festejou nesta quarta-feira, José Lúcio Mantovani, um dos líderes do movimento de apoio ao padre. Segundo ele, as manifestações vão continuar nos próximos dias e documentos sobre o caso estão sendo reunidos para ser enviados ao superior do bispo.

“O que existe é um grupo de poucos fieis insatisfeitos com o padre. O bispo deveria atender o desejo da maioria, que quer a manutenção do padre na cidade. Mas acho que há forças ocultas que impedem que ele fique com nós e continue o trabalho maravilhoso que vem fazendo”, declarou Mantovani.

As forças ocultas poderiam ser interesses políticos da própria igreja em trazer de volta um padre que ficou na cidade por 13 anos e que foi substituído por Ramos pelo bispo anterior. Dom Luiz, que está na região há apenas um ano, gostaria de trazê-lo de volta, dizem os jovens. Outro motivo também seria o fato de o padre ser negro.

“Passei por diversos momentos de preconceito, que me causaram humilhação e sofrimento. Ainda outro dia flagrei duas senhoras na frente da igreja comentando que deveriam trocar o galo que está lá em cima, na cúpula, por um urubu”, contou padre Wilson.

O bispo também tem conhecimento do preconceito sofrido pelo padre. “Sabemos que ele tem sido vítima de preconceito por parte de fieis, mas sabemos que ele tem vencido esse preconceito, que não é a principal causa de sua saída”, afirmou Dom Luiz Cipolini. “O verdadeiro motivo é a divisão que ele causou na paróquia. É isso. E não podemos deixar que isso ocorra”, completou o bispo.

Dom Luiz contou que, ao tomar conhecimento das reclamações, pediu ao padre que escolhesse outra paróquia, o que foi negado por padre Wilson, mas que, para apurar melhor o que estava acontecendo em Adamantina, pediu ao Conselho de Presbíteros que fizesse uma consulta popular. “Após essa consulta, o padre decidiu por deixar a paróquia. Foi ele quem pediu”, afirmou o bispo. “Não é uma divisão qualquer, há uma parte muito grande da paróquia que é pela sua saída”, disse.

Padre Wilson diz que não é bem assim. “Depois de ser humilhado e passar por muito sofrimento por conta do preconceito e de sofrer muita pressão por parte do bispo para deixar a paróquia, eu não tive escolhe a não aceitar essa saída”, contou à reportagem. “Essa divisão que ele fala, não existe. O que existe é um pequeno grupo de fieis que é contra meu trabalho, pessoas que estavam havia 13 anos na coordenação das pastorais que não gostaram de ser substituídas”, contou. “Mas sempre defendi o entendimento como saída para este problema e há possibilidade de entendimento”, afirmou.

No entanto, para jovens que fazem parte dos grupos da paróquia, a realidade é que o bispo quer ver de volta o antigo padre. “Sabemos que há outros interesses, também. O bispo sabe que até na consulta feita na cidade, apenas algumas das 71 pessoas ouvidas foram contra o padre. E todas as 680 pessoas que se inscreveram para serem ouvidas na consulta enviaram cartas ao bispado manifestando apoio ao padre”, contou Ivanete Sylvestrino. “Há outros interesses, pois se o bispo fosse ouvir mesmo a maioria, ele decidiria em favor, não de meia dúzia de insatisfeitos, mas sim da grande maioria da população, que está se manifestando em apoio ao padre”, completou.

Chico Siqueira, Terra

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook.

Recomendados para você

Comentários

  1. Pedro Pelogia Postado em 04/Dec/2014 às 16:33

    A Igreja Católica é uma realidade muito grande e abrangente, há perseguições e "perseguições", como por exemplo a que o bondoso Papa Francisco vem movendo contra padres e bispos tradicionais demais, como por exemplo a destituição e desmoralização pública do Bispo de Ciudad del Este: http://fratresinunum.com/2014/09/25/papa-francisco-destitui-dom-rogelio-livieres-bispo-diocesano-de-ciudad-del-este/

    • Antonio Rodrigues Postado em 04/Dec/2014 às 21:56

      O bispo de Ciudad del Este é do Opus Demo! E defendeu pedófilos!

    • joão teixeira do rosário Postado em 29/Nov/2015 às 15:24

      Não me arriscaria a tecer qualquer comentário sem antes ouvir o próprio padre

    • joão teixeira do rosário Postado em 29/Nov/2015 às 15:24

      Não me arriscaria a tecer qualquer comentário sem antes ouvir o próprio padre

  2. Priscila Postado em 04/Dec/2014 às 16:39

    Forças ocultas chamada "dim dim", é isso que envolve!!! Isso é um absurdo! E acontece muito na nossa sociedade. Se eu fosse o Padre, abandonaria a Igreja Católica e iria servir a sociedade de outra maneira.

    • Telma Postado em 04/Dec/2014 às 19:29

      O Padre serve, em primeiro lugar e antes de qualquer coisa, ao Reino de Deus através da Igreja, corpo místico de Cristo. E o seu serviço se dá em qualquer lugar para onde for enviado.

      • Micheal Feeney Postado em 29/Nov/2015 às 19:42

        Concordo Telma!

    • João Batista Dias Postado em 05/Dec/2014 às 09:45

      Não é a igreja que deve ser deixada para servir a sociedade de outra maneira... a igreja é UNA e apostólica... deixar o barco à deriva, só se for para seguir Jesus.... católicos e cristãos em geral são mortos diariamente mundo a fora!!!! Mas, quanto mais matam mais estes se multiplicam e lembremos da Bíblia, Jesus dizendo: "Estava com fome e me deste de comer, nú e me vestistes, doente e preso e fostes me visitar...." (Vinde escolhidos do meu Pai).

      • Fernando Canto Postado em 30/Nov/2015 às 08:17

        "Era negro, e me chamaste de urubu."

    • maria de fátima Postado em 05/Dec/2014 às 12:49

      Priscila, São Francisco não precisou sair da Igreja para dar testemunho de cristo. E o padre não está servindo a sociedade, está servindo a Deus. A Igreja foi constituída por Cristo, mas é feita por homens; tenho certeza que o padre em questão sabe disso.

    • Aurilene Passos Postado em 05/Dec/2014 às 15:23

      Foi o preço q Jesus pagou. Nossa sorte que Ele não nos abandonou para servir aqueles que o crucificaram!

  3. poliana Postado em 04/Dec/2014 às 16:54

    Mais estarrecedor do q o fato em si, foi o bispo de marília concordar com esse absurdo, fazer a vontade da burguesia local e transferir o padre de parókia. Os fiéis deveriam responder a altura, simplesmente parando de frequentar essa igreja. Q se faça uma missa pra meia dúzia de burgueses q querem distância dos demais. Qta hipocrisia dessa gente! Ir a missa pra q? Será q sabem msmo os ensinamentos e valores cristãos? Bando de hipocritas! A cara da burguesia desse país. O fato em si n me chocou n...vergonhosa foi a atitude do bispo em atender a vontade dessa minoria burguesa. Nojo!

    • Dinah Caixeta Guimaraes Postado em 04/Dec/2014 às 19:01

      #concordo Se a igreja ouve uma minoria nao merece respeito da maioria.Mas nao posso dar pitaco na religiao alheia,respeito tds mas nao gosto de nenhuma.!A religiao criada pelos homens divide,a religiao de Deus une tds no amor.

    • Antonio Carlos Postado em 05/Dec/2014 às 12:19

      Pura verdade, vç. esta coberta de razão é uma vergonha.

    • poliana Postado em 05/Dec/2014 às 12:38

      Quem sempre fica de mimimi aki, pousando de revoltadinho eh vc seu ridiculo!

  4. Selton Postado em 04/Dec/2014 às 17:23

    Ora, não são eles que dizem seguir o homem que falava com todos sem parcialidade e desprezo? Se Cristo estivesse vivo, sem dúvida não seria Católico.

    • Maria Postado em 04/Dec/2014 às 17:58

      Concordo integralmente com você. Por isso que desisti de qualquer vínculo com religião. Segui uma religião por 25anos e a gota d'água para mim foi esse tipo de postura: nós ajudamos os pobres, desde que tenhamos garantia de que continuarão pobres! Cansei. Religião, nunca mais!

    • Maria Postado em 04/Dec/2014 às 18:00

      Cristo não seguiria religião nenhuma. Todas são sectárias e procuram garantir a manutenção das coisas do jeito que estão. Cristo dizia que tínhamos a divindade dentro de nós e poderíamos ser muito melhor do que nos acreditávamos. As Igrejas traduziram a fala do Cristo como: sofra, fique em silêncio e peça perdão, como forma de garantir o status quo.

    • Raul Santiago Postado em 04/Dec/2014 às 23:45

      Meu Caro Selton! A religião do Cristo sempre foi a mesma, nunca mudou e por tanto prevalecerá por toda a eternidade... A saber, o seu nome é: AMOR!!!

    • raul Postado em 04/Dec/2014 às 23:52

      Meu caro Selton! A religião do Cristo sempre foi a mesma, nunca mudou de nome ou denominação e portanto, prevalecerá como tal por toda a eternidade... E o nome da sua religião é: AMOR...

    • Dalva dos santoConceição Postado em 05/Dec/2014 às 08:47

      Ele vive e tem verhonha desses que se diz seus representantes : um bando de ipocrita por isso no mundo nao acaba desigualdade : dignidade do homem não estar na cor da pela ! Quem discrina o irmão por ser negro !tem dignidade? merece respeito ??

  5. Deisi Postado em 04/Dec/2014 às 17:55

    Sou católica, conheci o Padre Wilson num retiro em Presidente Prudente, ele é simplesmente maravilhoso. A postura do bispo foi lamentável, muito triste, por causa de um pequeno grupo, mas que deve ter poder vale mais que o resto da população. O que venho percebendo há tempo nas igrejas católicas, é que muitas pessoas que fazem parte de pastorais, ministérios, ou algum trabalho só fazem para aparecer e por ego, muitos acham que são donos da igreja, estão na igreja, mas não são igreja. Muitos são soberbos e arrogantes, formam suas panelinhas e não permitem que ninguém ouse fazer alguma mudança, foi aí que ele comprou briga com a turminha preconceituosa e poderosa. Meu esposo fez parte do ministério de musica por 8 anos, saiu porque deparou com uma mulher que pensava ser dona.

    • Julie Postado em 04/Dec/2014 às 20:03

      Estranho é ver que o Conselho de Presbíteros e o Bispo (pq o Bispo não decide sozinho) decidiram transferi-lo, e espalham agora que um dos motivos é Racismo! Segundo dos motivos é racismo quais são os outros motivos? Senhor Bispo, todos têm o direito de saber a VERDADE ! Ou será que por traz desse possível motivo polêmico "racismo" se esconde na verdade a verdadeira causa possível "Pedofilia"?? Um dia a verdade virá!!

      • Deisi Postado em 05/Dec/2014 às 20:59

        Moça, você está errada, na igreja católica é o Bispo que toma decisões de transferir padres, não existe Conselho de Presbíteros, existem as dioceses que se dividem por regiões, e o Bispo é o único por decisões na igreja. Me parece que você não leu o texto, foi um pequeno grupo que pediu a transferência do padre, sendo que grande parte da população é contra. Inclusive pastor de igreja evangélica! Quando padre comete ato ilícito não é transferido, é afastado e fica recolhido em algum lugar na diocese. Leia o texto para poder analisar antes de julgar.

  6. Rodrigo Postado em 04/Dec/2014 às 18:05

    (Outro Rodrigo) Parabéns, Pragmatismo. Perfeita a publicação. Vejo isso sempre, não apenas na(s) Igreja(s), mas em qualquer organização humana, a exemplo de partidos. Mas, claro, torna-se ainda mais grave, quando ocorrido em uma instituição que se afirma destinada a pregar a Palavra de Deus, a fraternidade, a caridade. A Igreja é instituição para acolher, mas não para dividir, para servir ao "fiel". Enojante. O Padre tem, sim, de ser confirmado em sua autoridade paroquial, tem de ser respeitado como ser humano (respeito que ele deu aos adictos e aos mais humildes), para além do respeito devido em razão de ele ser ministro desta ou daquela confissão religiosa.

  7. FILLS Postado em 04/Dec/2014 às 18:09

    ISSO É UMA VERGONHA PARA IGREJA CATÓLICA TEMOS LIDER DA IGREJA SIMPLES AI VEM UM BISPO DESSE ATENDER FRECURA DE FIEL METIDO A BESTA O PAPA DEVERIA EXCOMUNGAR ESSE BISPO É O QUE ELE MERECE.

  8. Alexandre Luna Postado em 04/Dec/2014 às 18:27

    Ai que vergonha de ser brasileiro! Depois os reacionários dizem que não devem haver cotas porque não existe racismo, tá bem só se for na cabeça deles. Lamentável!

    • Suelen Postado em 04/Dec/2014 às 19:00

      isso não é só um defeito do Brasil meu caro colega Alexandre Luna, isso é geral, no mundo todo.

  9. Justina Chacon Postado em 04/Dec/2014 às 18:27

    Isso é racismo. É crime! Cd o povo fos direitos humanos?

  10. victor Postado em 04/Dec/2014 às 18:42

    Quem dividiu a paróquia foram os próprios conservadores, que não aceitaram a presença de pobres. Esse argumento de divisão, é o mesmo que tucanos usam pra falar que o Lula dividiu o Brasil, quando na verdade ele fez o contrário. Incluiu o nordeste ao desenvolvimento das outras regiões.

    • Fábio Postado em 05/Dec/2014 às 01:18

      Boa Victor, mas... já era pra terem percebido isso há tempos kkkkk, os tucanos deitam e rolam nas falácias !

  11. Candida Maria Ferreira da Postado em 04/Dec/2014 às 19:12

    igrejas, sempre igrejas, essas baixarias ocorrerem também nas evangélicas (eu que o diga), essa história de "donos de igreja" é antiga. Por isso quem quer viver o Evangelho tá saindo dessa Potestade medonha milenar que são as igrejas catolica e evangélica.

  12. Isabel Guido Postado em 04/Dec/2014 às 20:02

    Que vergonha .isso acontecer dentro da igreja.

  13. vilmar Postado em 04/Dec/2014 às 20:09

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk e todo esse povo que se diz ricos e declara que tem nojo de pobres e negros ainda tem coragem de frequentar a igreja a procura de deus!!!? segundo a biblia, jesus o filho de deus, quando passou pela terra a dois mil anos atrás preferia ficar ao lado dos mais pobres e humildes.

  14. Luiz Carlos Postado em 04/Dec/2014 às 20:37

    Vem pra Três Lagoas- MS Padre Wilson o Sr será recebido de braços aberto, não desanime Deus está contigo.

  15. MARIA Postado em 04/Dec/2014 às 20:56

    PADRES, QUANDO O PAPA FRANCISCO ESTEVE AQUI NO BRASIL, O PRIMEIRO RECADO FOI PARA VOCÊS! "SE OS PADRES TIVER OUVIDOS, OUÇAM O QUE O PAPA DIZ " NÃO E SÓ PARA NÓS FIÉS ! OS PASTORES ESTÃO DEIXANDO DE PASTORAR AS OVELHAS.

  16. José Postado em 04/Dec/2014 às 21:29

    Os insatisfeitos,,, Ameaçaram cortar o Dízimo, foi!!!!!!!!!!!

  17. Luciana Lima Postado em 04/Dec/2014 às 21:30

    Será o pessoal do Arautos do evangelho que fez uma bosta dessa?

  18. José Humberto Postado em 04/Dec/2014 às 21:53

    Ahh esses religiosos.... como são, em sua esmagadora maioria, hipócritas! Mas tudo bem, depois da merda feita é só levar um papinho com seu deus e seus "pecados" são perdoados e podem repousar tranquilamente suas cabeças nos travesseiros.

    • Rodrigo Postado em 05/Dec/2014 às 11:36

      (Outro Rodrigo) José, felizmente não "funciona" assim. O pedido de perdão e a absolvição verdadeira demandam um sentimento íntimo de mudança, de busca de melhoria. Não é, como alguns pensam, que qualquer vida de 80 anos de maldades, crimes, seja prontamente apagada no momento em que a pessoa, morrendo, em seus últimos 5 minutos, vai dizer "peraí, deixa eu pedir perdão para não ir para o inferno". Não é um pedido sincero, verdadeiro, havendo ainda de lembrar o momento em que Jesus disse: "Vá e não peques mais". Ou seja, que seu pedido de perdão revele verdadeiro arrependimento, mudança, direção ao novo e melhor. Um erro comum de "fiéis" e não fiéis é justamente essa compreensão equivocada de que "está tudo bem", de que podemos barbarizar livremente e, após, pedir perdão, como se Deus fosse um burocrata carimbador de perdões: quem se arrepender verdadeiramente, irá buscar reparar ou, se impossível, amenizar os efeitos de seu erro.

      • Fernando Postado em 05/Dec/2014 às 14:44

        inferno não existe

  19. Olavo R G Filho Postado em 04/Dec/2014 às 22:19

    Sou nascido em Tupã moro em São Paulo a 50 anos mas morei também em Marilia onde tive o prazer de conhecer este Padre que é muito correto nos seus atos como Padre e pessoa.Infelizmente dentro da Igreja Católica muita gente de posse ajuda não como Católico mas sim como se eles fossem dono da Igreja.

  20. stella Postado em 04/Dec/2014 às 22:23

    É, ainda há quem diga que o racismo não existe no Brasil. Perguntem a um negro sobre o seu cotidiano para saber se não há racismo. Não é questão de coitadismo, não. É a nossa realidade.

    • eu daqui Postado em 05/Dec/2014 às 10:02

      O que alguns questionam não é a existência do racismo e sim o caminho escolhido para "resolvê-lo".

  21. Célia Regina Postado em 04/Dec/2014 às 23:22

    Isso é inadmissível, racismo dentro da igreja e ainda ceder para conservadores hipócritas que estão contradizendo os ensinamentos de Jesus, onde os excluídos são prioridade em seu reino.

  22. Junior Araujo Postado em 04/Dec/2014 às 23:26

    Quando morei em Adamantina, 2006 a 2010, aprendi que a maioria dos Adamantinenses excluem os de fora, e se matam entre si.... Agora vejo que é verdade, inclusive quando em 2009 quiseram tirar a imagem de N. S. Aparecida da entrada da cidade... A maioria é assim, mas temos gente muito boa lá, deixei amigos que até hoje falamos via internet e facebook... Fica a dica....

  23. Artur Gewehr Postado em 05/Dec/2014 às 00:44

    Deixa o Papa Francisco saber disso. Se esta situação chegasse aos ouvidos do sumo pontífice...

  24. Fábio Postado em 05/Dec/2014 às 01:17

    Ricos e conservadores=PSDB e Aércio kkkkk

  25. Fabio Postado em 05/Dec/2014 às 01:26

    Comentário do Victor. Quem dividiu a paróquia foram os próprios conservadores, que não aceitaram a presença de pobres. Esse argumento de divisão, é o mesmo que tucanos usam pra falar que o Lula dividiu o Brasil, quando na verdade ele fez o contrário. Incluiu o nordeste ao desenvolvimento das outras regiões. Pura verdade.

  26. Leandro Coelho Postado em 05/Dec/2014 às 08:56

    A realidade é a seguinte: no interior, os empresários ricos doam muito dinheiro para as paróquias. Em troca, padres realizam missas, casamentos, e outras atividades nas casas, em bairros nobres ou fazendas dos empresários. As "pessoas de bens" obviamente se incomodaram em não ter mais a exclusividade da paróqia para a "massa cheirosa" e foram reclamar com o bispo. Aí vem o dilema: servir os mais humildes ou manter as doações da "massa cheirosa"? A decisão, levando em conta a milenar história da igreja católica, não poderia ter sido diferente: fora negros, pobres e drogados que necessitam de ajuda, e que se mantenham as "pessoas de bens". Usual. Não vi nada de novo nisso, só a postura esperada da altacúpula do clero.

  27. Renato Palmares Postado em 05/Dec/2014 às 09:46

    Só mais uma da secção : choca mas não surpreende . Para mim o lado positivo dessa nojeira é a reafirmação do acerto de minha decisão já de muito tempo, de não quere saber de nada com as igrejas em geral e a católica em particular,pois nela nasci e fui criado,até ter independência para abandoná - la sem olhar pra trás . A igreja católica nunca foi mesmo chegada a pobres e pretos . Nisso, salvo raras exceções em sua história,a última delas com a Teologia da Libertação, esmagada no pontificado de João Paulo ll, ele ,o hoje santo,que era bom também em acobertar clérigos pedófilos ela é Pura de Origem, sempre ao lado dos fortes e opressores , questão de tradição !

  28. EDIS CASTILHO Postado em 05/Dec/2014 às 09:53

    Conheço o padre Wilson pessoalmente,ele é daqui de Tupã cidade onde moro,foi padre da paroquia que frequento,uma pessoa especial com o dom da palavra,uma voz maravilhosa e foi com grande pesar que vimos ele sendo transferido daqui para Pompeia e depois para Adamantina,fico muito triste em saber que ele esta passando por tudo isso pois ele não merece.

  29. Marco P. Silva Postado em 05/Dec/2014 às 10:59

    Coitado do padre, que teve que ouvir que deveriam trocar o galo por um urubu. Isso mostra exatamente como algumas pessoas não sabem nem prá que serve uma igreja.

    • Deisi Postado em 05/Dec/2014 às 21:07

      Principalmente, os que se consideram donos da igreja, são um bando de hipócritas, estão na igreja mas não são igreja.

  30. eu daqui Postado em 05/Dec/2014 às 12:05

    Esse comportamento é a cara da gente de fé. Por essas e outras sou herege.

  31. Flavia Postado em 05/Dec/2014 às 12:45

    Nao houve racismo no ocorrido. Esse eh o modus operandi da igreja catolica, que tem um determinado publico alvo. Ao contrario das igrejas evangelicas que aceitam todo tipo de gente e as ajudam a se integrar a comunidade, a catolica tem como alvo um publico mais elitizado e conservador que nao aceita se misturar com o publico citado na reportagem, trata-se de preconceito, eles tem medo do desconhecido. A igreja ouviu a esse preconceito do publico conservador e tomou medidas. O unico preconceito no ocorrido eh o de classe, contra o publico humilde que passou a frequentar a igreja, e independe da cor do padre.

    • Luh Souza Postado em 29/Nov/2015 às 13:32

      O padre sofreu Racismo e Preconceito, as duas coisas. Porque Racismo é uma coisa e Preconceito é outra, apesar de haver uma linha tênue entre ambos. Isso não muda o fato que a banda podre dos fiéis da Igreja são Nazistinhas de mierda.

  32. Axel Postado em 05/Dec/2014 às 14:23

    O ideal é ser herege. Anátema. Excomungado. Isso sim é currículum

  33. Batera Jr. Postado em 05/Dec/2014 às 14:42

    A igreja católica sempre esteve do lado da burguesia... Quando algum membro tenta subverter a ordem é escorraçado, afinal quem paga a maior parte do dízimo? Os poucos descontentes né?! Lamentável.

  34. Priscila Postado em 05/Dec/2014 às 16:08

    Eu já tentei entender as igrejas e suas doutrinas, mas percebi que todas elas são manipuladoras e interesseiras! A fé e o amor ao próximo é melhor forma de espiritualidade! O resto é consequência!

  35. Leda Postado em 06/Dec/2014 às 19:41

    Gente o sofrimento faz parte de seguir Jesus, sempre renovando na fé, o padre Wilson Luís Ramos, deveria seguir seu trabalho como esta fazendo com uma bela atitude se espelhando em Jó. A população aumentar o apoio e encher a Igreja, multiplicando os seus fieis de valores. Me parece que existe uma norma na questão dos ministros o prazo deveria ser renovado a cada dois anos com novos participantes.

  36. Thiago Teixeira Postado em 07/Dec/2014 às 21:23

    Retrato fiel da escória da direita paulista.

  37. Luh Souza Postado em 29/Nov/2015 às 13:29

    O bispo é descendente de cotista, também é racista e preconceituoso com os pobres. Tipo assim, "Ele tem vencido O RACISMO" (deixa ele se virar), mas o problema é que o padre trouxe gente pobre pra dentro da igreja. Alguém avisa ao bispo que Jesus andou com gente esfarrapada e até prostitutas. Jesus era negão e do gueto! Tá na hora de trocar é o bispo, isso sim! Não sabia que no céu tinha Apartheid... Aff! “O verdadeiro motivo é a divisão que ele causou na paróquia. É isso. E não podemos deixar que isso ocorra”