André Falcão
Colunista
Compartilhar
América Latina 24/Dec/2014 às 14:14
19
Comentários

Feliz Natal, Cuba!

uruguai cuba bloqueio eua
Colonia del sacramento e Cuba (Imagem: Pragmatismo Político)

André Falcão*

O tempo ainda se esforçava para tornar-se quente naquele princípio de verão em Colônia, mas quedava-se derrotado ao chegar da noite, principalmente “naquela noite”, que já nascera sob chuva, fortes trovões e sucessivos relâmpagos a iluminar, juntamente com as lamparinas espalhadas por suas ruelas, a aprazível cidadezinha a oeste de Montevidéu.

Foi assim que saíram a perambular pelas ruas de pedras do séc. XVIII, guarda-chuva preventivamente à mão ― que contudo mostrou-se objeto descartável, ali ― e o olhar contemplativo embriagado pelo atmosfera bucólica.

A rua era sintomaticamente chamada “das Flores”, ou Calle de las flores, e foi nela que em certo momento ingressaram, atraídos por pequeno restaurante ali instalado, com suas mesinhas e cadeiras que a invadiam.

Ao aproximarem-se foram efusiva e alegremente abordados por um homem dos seus trinta e poucos, quarenta anos, magro, alto, cabeça precocemente careca na parte superior, vestido com simplicidade, um pano na mão a denotar estava limpando as mesas das folhas e pétalas de flores que a natureza descartava.

Leia aqui todos os textos de André Falcão

Olá, vocês souberam da novidade? São brasileiros?”, perguntou, num espanhol impregnado do sotaque e peculiaridades daquela região. “Hein? Sim, somos. Não. O que houve?”, disseram-lhe, num portunhol muito do imprestável e meio que de supetão, tentando assegurar-se de ter entendido as perguntas. “Caiu o bloqueio!”, exclamou, visivelmente tomado pela emoção. “Como assim? Que bloqueio?”, perguntaram tentando adivinhar. “O bloqueio econômico dos EUA à Cuba caiu!”, disse-nos quase em voz alta, sorriso estampado, e com as mãos e braços meio balançando, como se com isto pudesse fazê-los entender melhor. “Obama e Raúl Castro, com a intermediação do Papa Francisco, chegaram a acordo. É um momento histórico! Vencemos!” Ela não se conteve e deu um grito, mãos com punhos cerrados pra cima e lágrimas já deitando-se a escorrer. Ele, olhava pra um e pra outro meio embasbacado, a emoção já sentida e manifesta. Abraçaram-se. Não conseguiam conter a alegria. “Querem entrar pra comemorarmos? Ofereço um drinque!”, ofereceu emocionado. “Meu novo amigo, mas é claro que sim! Como não?”

Já mais tarde, no quarto de hotel e às vésperas do sono reconfortador que já se aproximava, deram graças aos céus por estarem naquele 17 de dezembro de 2014 na linda Colonia del Sacramento do belo, acolhedor e politizado Uruguay. Melhor do que isto, solamente en Cuba. Feliz Natal…

*André Falcão é advogado e autor do Blog do André Falcão. Escreve semanalmente para Pragmatismo Político

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook.

Recomendados para você

Comentários

  1. Samael Postado em 24/Dec/2014 às 21:48

    Em tempos que o Brasil tenta forçar uma direita de 1964 e clamar maior aproximação dos EUA, ver isso mostra mais ainda o quanto a esquerda está certa mesmo do seu jeito torto. Eu não acreditei quando o Maduro elogiou o Obama. A América é esquerdista e os EUA está indo nessa direção. Acho que agora podemos dizer que isso salvou 2014. Feliz Natal Cuba e Feliz Natal EUA, porque não?!

    • Jonas Schlesinger Postado em 27/Dec/2014 às 14:51

      Eh, mermão. Se Cuba não precisa ficar mais liberal, pois já é. Liberal só é ligado à direita aqui no Brasil, já que esse termo nos EUA significa ser de esquerda. O que o Samael (jura que é assim mesmo?) disse é realístico. A américa do norte tende a seguir o resto do continente a começar os democratas continuarem no poder por muito tempo, como o PT aqui. Enfim, é esperar pra ver...

    • Joaquim Neto Postado em 02/Jan/2015 às 17:22

      Ao contrário do que diz o Jonas Schlesinger, liberal só é ligado à esquerda nos Estados Unidos, onde o termo se corrompeu. Bom, em termos. Se levarmos em consideração a história do Liberalismo veremos que ele não pode ser encaixado completamente nem na direita nem na esquerda, pois o liberal típico defende a liberdade individual como um todo, ou seja, a liberdade tanto na área econômica (ao contrário dos esquerdistas) quanto na área civil (em oposição aos direitistas).

  2. poliana Postado em 24/Dec/2014 às 22:51

    Só em ler o título da matéria, já sabia q era do andre falcão! Rs...feliz natal família pragmatismo político, e um ano de 2015 de muito sucesso! Um grande abraço a todos!

  3. poliana Postado em 24/Dec/2014 às 22:53

    Afffff..desnecessario naro! Desnecessário..pra q isso? Feliz natal querido! Um abraço.

    • Andre CdE Postado em 27/Dec/2014 às 01:20

      Natal: data boa pra lembrar q tu passou o ano desejando morte às pessoas do sul e sudeste, né? Hipócrita!

    • poliana Postado em 27/Dec/2014 às 13:36

      Vc só esqueceu o pq disso n eh seu militarzinho de merda!? Memoria seletiva ou má fé msmo? Seu ridículo!

    • Andre CdE Postado em 27/Dec/2014 às 15:33

      Educadinha vc hein! Tu eh a cara da esquerda mesmo: não tem argumento, xinga q dá certo. Tu eh a vergonha do NE.

    • Andre CdE Postado em 27/Dec/2014 às 15:35

      Acho q sei de onde vem esse teu ódio dos militares. Deve ter prestado concurso militar e deve ter ficado reprovada no exame psicotécnico. Vai lá se tratar, vai!

    • Jonas Schlesinger Postado em 27/Dec/2014 às 16:40

      Kkk vem Natal vai Natal, mas os paulistas e os sulistas nunca mudam.

    • poliana Postado em 27/Dec/2014 às 16:56

      Kkkkkkk..eu, militar!? Hahaha. N querido, n me rebaixo a esse nivel degradante! E quem adora xingar os outros por falta de argumentos eh vc e os direitistas raivosos a vivem aki no site do pp. Conveniente a sua memoria e indignação seletiva! Quem fala o q quer, ouve o q n quer viu seu militarzinho fuleiro!

  4. Aristóteles Postado em 25/Dec/2014 às 09:31

    André: obrigado! Foi este o melhor presente que recebí neste Natal. Um viva à paz no mundo todo e em todo o mundo, apesar daqueles que infelizmente continuam torcendo contra tudo que se refere a harmonia!

  5. Jonas Schlesinger Postado em 27/Dec/2014 às 11:39

    O Natal é uma data mais hipócrita ainda. Enquanto as pessoas se matam durante o ano inteiro para vir dia 25 de dezembro e darem as mãos, depois começa tudo outra vez. Eu hein. E sobre Cuba: muita gente critica o Obama, mas o partido dele é de esquerda. Todavia, os EUA são um país diferente do Brasil. (E não venham me dizer que não, pq os reacionários americanos são republicanos) Então agradeçam que não tenha um republicano no poder. Ah... ainda acho os paulistas fdp. Bom dia a todos!

  6. Sarah Postado em 27/Dec/2014 às 23:09

    Não gostei da noticia que Cuba e os EUA vão reatar relações... Afinal Cuba não vai mais aceitar os partidarios do PT...

  7. Celio Bernstein Postado em 28/Dec/2014 às 12:06

    Feliz Natal (atrasado) à equipe do PP (e aos comentaristas também, porque não?).Com esta recente mudança em Cuba, acredito que o espantalho da direita "Mas, e Cuba, hein?" ou "Vai pra Cuba" estará extinto em 2015.

  8. Joaquim Neto Postado em 28/Dec/2014 às 14:23

    Às vezes não entendo meus amigos esquerdistas. Afinal de contas, o que é mais importante para vcs - eu gosto de perguntar - a pregação do Socialismo para os países mais pobres, ou o bem estar das pessoas? Eles sempre dizem que é a opção B, embora em sua opinião B está implicitamente ligada a A. Bom, eu sempre digo, então é hora de vcs defenderem o ideário liberal. Eis algumas razões: Até os anos 50 Singapura, Taiwan, e Coréia do Sul eram países pobres. Depois que implementaram algumas medidas liberais, se desenvolveram, e agora são ricos. Até os anos 70 a China era um país pobre. Depois que Deng Xiaoping colocou em prática algumas reformas pró-capitalistas o país tem se expandido economicamente, e é hoje a segunda (ou a primeira, como queiram) economia do planeta. O Vietnam aprendeu com o exemplo da China, implementou algumas medidas liberais em meados de 1980 e agora está se desenvolvendo rapidamente. O Laos é outro país que abandonou o planejamento central típico do sistema comunista, fez algumas experiências com a propriedade privada, e agora também está crescendo. O Camboja, por sua vez, adotou o sistema de economia de mercado e também está crescendo, ainda que não tão rapidamente quanto o Vietnam e o Laos. A Tailândia, segunda economia do sudeste asiático, tornou-se um país recentemente industrializado graças às reformas capitalistas, e tem tudo para se juntar aos outros quatro Tigres Asiáticos (Hong Kong, Singapura, Coréia do Sul, e Taiwan). Na África temos a história de sucesso de Botswana, que através da descentralização e de uma política fiscal inteligente (duas virtudes liberais) transformou-se de um dos países mais pobres da África – e portanto do mundo – para uma economia de nível intermediário. Não é pouca coisa. As histórias de todos esses países não são frutos da imaginação fértil desse liberal que vos escreve, antes, estão disponíveis para qualquer pessoa averiguar. Então minha pergunta para o leitor típico do Pragmatismo Político é: por que tanta aversão para com o Liberalismo, um sistema econômico, social, e político que tem transformado países miseráveis em nações ricas, ou pelo menos em pleno desenvolvimento? Cuba precisa do mesmo tipo de reformas capitalistas (pró-mercado) implementadas por países como China, Vietnam, Laos, e Camboja (para não citar países do leste europeu). Aliás, não sei por que os latino-americanos oferecem tanta resistência ao capitalismo quando até países que sentiram o real comunismo na carne mudaram de opinião. Se o pessoal aqui realmente se preocupa com o bem-estar dos cubanos não deveria condenar o Capitalismo, que é o único sistema econômico que até hoje foi capaz de tirar países da miséria e proporcionar melhor qualidade de vida para as pessoas comuns.

    • luis Postado em 02/Jan/2015 às 12:31

      O que acontece é que por "bem estar das pessoas" eles entendem "tutela do estado" aí dá no que dá...

  9. Guilhermo Postado em 30/Dec/2014 às 12:44

    Feliz Natal, Coreia do Norte!

  10. eu daqui Postado em 31/Dec/2014 às 09:11

    Feliz indulto para bandidos, Brasil!