Redação Pragmatismo
Compartilhar
Mulheres violadas 04/Dec/2014 às 15:49
14
Comentários

"Assedie a sua mãe" – Experimento leva assediadores a pedir desculpas

Experimento social extremo faz homens assediarem as próprias mães e se arrependerem. Fica a reflexão: será que os homens que assediam mulheres gostariam que suas mães ou filhas fossem assediadas?

Na esteira de outras ações que mostram o assédio que as mulheres sofrem quando andam nas ruas, uma campanha da Everlast do Peru realizou um experimento social extremo [vídeo abaixo].

A marca, cuja campanha se concentra no conceito do empoderamento feminino, selecionou homens que, constantemente, assediavam mulheres na rua e localizou suas mães.

Depois de toparem participar da campanha, elas foram superproduzidas com perucas, vestidos e acessórios que as tornavam irreconhecíveis.

Não deu outra: foram alvos de cantadas dos próprios filhos. Ao descobrirem a real identidade das moças, os assediadores pediram desculpas e se fizeram de arrependidos.

É claro que o vídeo é uma campanha publicitária, e que não há como saber se tudo é armado.

Ainda assim, vale a reflexão: será que os homens que assediam mulheres gostariam que suas mães ou filhas fossem assediadas? No fim das contas, vale aquela velha máxima: “não faça com os outros o que não gostaria que fizessem com você”.

Geledés, Instituto da Mulher Negra

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook.

Recomendados para você

Comentários

  1. Jonas Schlesinger Postado em 04/Dec/2014 às 16:56

    Isso cheira a armação.

    • Andre Postado em 05/Dec/2014 às 09:03

      E dai se for e para você refletir antes de importunar uma mulher no meio da rua chamando ela de gostosa e outras coisas. Tem lugares bem mais adequados para isso né.

      • Karine Cavalcanti Postado em 05/Dec/2014 às 09:27

        Exatamente. Sendo armação ou não, o que vale é a mensagem que essa campanha transmite. Infelizmente vivemos num mundo onde todos pregam a máxima "não faça com os outros o que não gostaram que fizessem com você", mas são poucos os que realmente a praticam.

  2. Pablo Amaral Postado em 04/Dec/2014 às 17:16

    Assisti ao vídeo e não vi mães dos assediadores, como diz a reportagem. O que vi foi a repórter confrontando todos os homens que foram flagrados, perguntando: "e se fosse sua esposa ou sua mãe?".

    • Tatiane Postado em 04/Dec/2014 às 21:45

      Então é perceptível que são as mães deles, até mesmo porque eles as chamam de mãe. Entendo que o vídeo esteja em espanhol e fiquei complicado de entender.

    • Carolina Postado em 04/Dec/2014 às 23:09

      Acredito que tenha visto o vídeo errado Pablo

    • clara Postado em 05/Dec/2014 às 01:36

      Acho que vc viu o video errado.. :/

    • Carolina Dias Postado em 05/Dec/2014 às 02:44

      O vídeo quer levantar uma reflexão: a mulher assediada é esposa, filha, mãe de alguém, em resumo: "você trata as mulheres da forma como você gostaria que a sua esposa, namorada, filha, mãe, fossem tratadas?".

  3. Silvio Breda Postado em 04/Dec/2014 às 17:32

    Genial. Homens fazem isso diariamente e os que fazem, é sempre mais de uma vez por dia, ou seja, mais de uma mulher por dia. O medo, o pânico e os traumas que eles causam nessas mulheres é sem perdão. sem contar a "leve" brecha para a cultura do estupro.

  4. Matheus Postado em 04/Dec/2014 às 17:58

    Freud pira

  5. eliza Postado em 04/Dec/2014 às 23:16

    será que o único motivo de não assediar a uma mulher é que você tem familiares femininos? cheira a paternalismo disfarçado de anti-sexismo.

  6. Dedé Postado em 05/Dec/2014 às 16:02

    Depende do tipo de assédio. O homem elogiar uma mulher na rua é algo natural. Tem que haver limite, respeito. Uma coisa é o cara chamar de linda, princesa. Outra é chamar de gostosa, quero te comer. A nossa sociedade está ficando muito vitimista. Uma coisa é a agressão, a violência, o estupro. Outra é uma cantada.

    • Amanda Postado em 08/Dec/2014 às 17:11

      Concordo. Elogio é uma coisa, assédio é outra.

  7. Fernando Postado em 06/Dec/2014 às 00:59

    Apesar de ser armação, oque é claríssimo, porque as interpretações são sofríveis...a mensagem é clara...e seria mesmo muito divertido, pra não dizer trágico e vergonhoso para um cara desses que a mulher para quem ele dirigiu palavras vulgares, sem nenhum galanteio ou cavalheirismo....se transformasse em sua mãe a dizer-lhe algumas verdades antes de lhe dar umas boas chineladas.