Redação Pragmatismo
Compartilhar
Geral 13/Nov/2014 às 16:06
0
Comentários

O adeus ao filósofo Leandro Konder

“O século 20 foi um período terrível porque nos ensinou que as pessoas se apegam facilmente em certezas”. Filósofo Leandro Konder morre aos 78 anos

leandro konder marxista morre
Filósofo marxista Leandro Konder morre aos 78 anos

“Na vida existem aqueles que capitulam, que abandonam o ringue, derrotados, e existem aqueles que apanham, de vez em quando até batem, e continuam de pé. O lutador duro, desafiador, o claro olhar escuro de Ezra Pound pergunta ao lutador, queres outro round?.“

É o que escreve o filósofo Leandro Konder num de seus melhores poemas. Sim, porque Leandro Konder além de um lutador incansável no ringue das ideias, é também romancista e poeta.

Aos 72 anos, este mestre do pensamento da esquerda brasileira que escreveu mais de duas dezenas de livros, publicou centenas de artigos e ensaios nos maiores jornais do país e nas salas de aula formou uma geração de cabeças inquietas, é um homem surrado pelo mal de Parkinson que enfraqueceu os músculos da coluna vertebral e irremediavelmente vergou o seu corpo para o lado direito.

Mas Leandro Konder continua mesmo um lutador como comprovam as suas memórias, as “Memórias de um intelectual comunista” que acaba de lançar.

Narradas com humor e delicadeza, elas condensam a trajetória de um corajoso combatente que, como tantos outros, conheceu a prisão, a tortura, o exílio, mas nunca esmoreceu o espírito crítico em relação à sociedade e, sobretudo, a si mesmo. E que ainda se dispõe agora a escrever sobre um tema que sempre acompanhou sua longa história política: o humor. Foi assim que este eternamente jovem professor marxista recebeu o Milênio.

Entrevista de Leandro Konder na GloboNews:

GGN

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook.

Recomendados para você

Comentários