Redação Pragmatismo
Compartilhar
Geral 12/Nov/2014 às 16:49
33
Comentários

Mulher descobre que tem aids por mensagem de texto

Homem infecta mulher com Aids e avisa por mensagem de texto: "você vai se lembrar de mim para sempre". Jovem de 26 anos conta que algumas coisas em sua rotina mudaram após descobrir que é portadora do vírus

abby aids austrália vírus hiv
Por mensagem de texto, australiana descobre que tem Aids (Reprodução/Facebook)

Uma jovem australiana viu o rumo de sua vida mudar após receber uma mensagem de texto de um homem com que estava saindo há duas semanas. Segundo o Daily Mail, Abby Landy, de Sydney, teria tentado terminar o relacionamento entre os dois por estar insatisfeita, ao que ele respondeu pelo celular “você vai se lembrar de mim para sempre”.

Landy contou que, depois de sair com o homem por duas semanas, percebeu que ele estava se tornando mais violento e ela tinha ficado doente. Por causa da mensagem e por ter tido sintomas – tais como herpes e resfriados, decidiu, aos 23 anos, fazer o exame para HIV. “Minha ginecologista disse que não era necessário o exame, mas insisti. Contei sobre a mensagem e disse que estava desconfiada”, contou.

VEJA TAMBÉM: Religiosos prejudicam trabalho de prevenção a aids

Após alguns dias, descobriu que seu exame tinha dado positivo. A australiana, hoje com 26 anos, afirmou que ser portadora do vírus mudou algumas coisas em sua rotina, tais como ter de tomar duas pílulas por dia e se interessar, de forma apaixonada, por advogar dentro da área. A jovem disse que quer desconstruir a imagem dos infectados como sendo “homens gays” e alertar aos outros jovens sobre a proximidade do vírus.

“Percebi que, entre as pessoas vivendo com HIV, sou uma das sortudas, pois sou jovem e educada, com bom acesso à saúde”, disse.

Sobre o aumento do número de jovens na casa dos 20 anos contraindo o vírus na Austrália, Landy considera que existe um pensamento de que “a Aids não me afeta”. “Até que eu tivesse o diagnóstico, isso não era algo que eu realmente pensava… Imagino que outros jovens são assim, não é algo que achamos que nos afeta”.

Abby participou de um documentário que será lançado na Austrália no dia 19 de novembro que mostra a vida das pessoas infectadas pelo vírus do HIV.

Daily Mail e Terra

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook.

Recomendados para você

Comentários

  1. Gabriel Gabo Postado em 12/Nov/2014 às 17:25

    Linda!

  2. Julio Cesar Postado em 12/Nov/2014 às 17:57

    Bem, apenas a título de esclarecimento, uma pessoa demora às vezes muitos anos antes de aparecerem os sintomas da síndrome, não me pareceu muito verossímil a declaração da jovem de que apenas algumas semanas depois ela adoeceu. Para que apareçam os sintomas, é necessário que a contagem de linfócitos CD4+ esteja abaixo de 200 células por ml de sangue, o que pode demorar muitos anos de infecção por HIV sem tratamento. Quando descobri que sou HIV+, cerca de 5 anos atrás, ficava paranoico com cada gripe, cada dor de garganta, cada manchinha que aparecesse na pele, embora meu CD4 estivesse sempre em níveis bons. Talvez a matéria pudesse ser mais explícita sobre o tempo que demorou até que aparecessem infecções que pudessem estar relacionadas ao HIV. Fora isso, é uma matéria inspiradora, parabéns.

    • Sérgio Postado em 12/Nov/2014 às 19:13

      Ela estava na fase de infecção aguda pelo vírus, conforme nos explica o trecho a seguir (extraído em: http://www.aids.gov.br/pagina/sintomas-e-fases-da-aids) - "Quando ocorre a infecção pelo vírus causador da aids, o sistema imunológico começa a ser atacado. E é na primeira fase, chamada de infecção aguda, que ocorre a incubação do HIV - tempo da exposição ao vírus até o surgimento dos primeiros sinais da doença. Esse período varia de 3 a 6 semanas. E o organismo leva de 30 a 60 dias após a infecção para produzir anticorpos anti-HIV. Os primeiros sintomas são muito parecidos com os de uma gripe, como febre e mal-estar. Por isso, a maioria dos casos passa despercebido".

    • Pedro Faria Zeni Postado em 12/Nov/2014 às 19:46

      Estava me perguntando a mesma coisa. 2 semanas ? Isso só daria tempo para o corpo ficar abatido como em uma virose, mas logo depois retomar a guerra entra sistema imune e o vírus. O qual o sistema imune na maioria dos casos segura os sintomas por um razoável período de tempo. Autocuidado serve pra todos. Fazer uso da TAARV, sempre acompanhar o CD4+. Se possível fazer sempre carga viral(qPCR) e talvez genotipagem do vírus (verificar resistência aos fármacos). E claro, viver positivamente =D

    • Rafael Postado em 12/Nov/2014 às 20:01

      O médico conseguiu te informar quanto tempo o vírus ficou sem manifestar?

    • Zilá Postado em 12/Nov/2014 às 20:29

      Um amigo meu só veio saber que estava infectado depois de quase 4 anos do termino de seu relacionamento, isso pq o ex parceiro dele veio a faleceu com HIV+.E ele decidiu fazer o exame. Hoje ele sobrevive as custas dos coquetéis. Desejo te boa saúde e muitos anos de vida.

    • Ana Maria Postado em 12/Nov/2014 às 20:30

      Não, senhor. A infecção aguda pelo HIV tem sintomas sim, parecidos com uma gripe. Chama "flu-like" e costuma aparecer no primeiro mês após a infecção. Justamente por parecer uma gripe, passa desapercebido pela maioria dos pacientes. Em verdade, são poucos os médicos que pedem um teste de HIV quando chega um paciente com sinais de gripe ou resfriado comum.

    • Alex Postado em 12/Nov/2014 às 20:42

      Ela descreveu os sintomas da 1ª fase da infecção pelo HIV. E ter HIV não é a mesma coisa que ter AIDS. Manifestar os sintomas da AIDS é que pode levar muitos anos. Veja: "Quando ocorre a infecção pelo vírus causador da aids, o sistema imunológico começa a ser atacado. E é na primeira fase, chamada de infecção aguda, que ocorre a incubação do HIV - tempo da exposição ao vírus até o surgimento dos primeiros sinais da doença. Esse período varia de 3 a 6 semanas. E o organismo leva de 30 a 60 dias após a infecção para produzir anticorpos anti-HIV. Os primeiros sintomas são muito parecidos com os de uma gripe, como febre e mal-estar. Por isso, a maioria dos casos passa despercebido". http://www.aids.gov.br/pagina/sintomas-e-fases-da-aids

    • poliana Postado em 12/Nov/2014 às 20:53

      mas no teto fala q ela desconfiou tb pela msg de texto dele...e em seguida qdo ela foi à genicologista, ela pediu o exame de hiv...

      • Amanda Postado em 12/Nov/2014 às 23:49

        Gente, ela desconfiou não porque achava que tinha desenvolvido a AIDS ( que demora de 2 a 10 anos dependendo do organismo) mas porque tinha dados os sintomas agudos da infecção pelo HIV, que é parecido com a gripe, mas tem outros sintomas também.

    • Leonardo Postado em 12/Nov/2014 às 21:12

      O vírus HIV pelo conhecimento que eu tenho de faculdade demora até 12 semanas (+ ou - 3 meses) para aparecer. Isso pq quando o vírus entra no organismo ele faz o ciclo lítico (replicação dentro da célula) por isso não é possível detectá-lo na corrente sanguínea. Só é possível detectá-lo quando ele faz o ciclo lisogênico (saida dos vírus replicadas na célula). É possível detectar o vírus após 3 meses da infecção e a contagem de CD4 e CD8 baixas podem aparecer somente após muito tempo da infecção devido a replicação viral e a preferência do vírus pelas CD4, da mesma forma o hemograma pode aparecer com contagens baixas de linfócitos somente após muito tempo. Os sintomas podem aparecer depois de anos, mas ela na matéria relatou herpes e resfriados, mostrando que a imunidade dela estava comprometida e nós sabemos que o HIV+ está sujeito a todos os tipos de infecções, algumas vezes o HIV pode vir acompanhado de outras DST`s... Júlio César vc é muito corajoso em contar que é soro positivo para todos, parabéns, isso com certeza te deixará mias forte...

    • amanda Postado em 12/Nov/2014 às 22:48

      O virus pode demorar ate 10 anos para se manifestar, porém, ele ataca quando seu sistema imunologico abaixa consideravelmente para ele começar a agir e os sintomas aparecerem. O sistema imunologico dela nao deveria estar dos melhores, por isso o virus se manifestou com mais rapidez.

    • AnonimatoPositivo Postado em 12/Nov/2014 às 23:20

      Olá Cesar, alguns sintomas podem de fato ter sido coincidência, mas é comum logo nas primeiras semanas a pessoa ter bastante febre e até alergia, de modo q o cd4 pode cair abruptamente e depois a pessoa voltar ao normal.

    • Jonathan Postado em 13/Nov/2014 às 00:47

      Na realidade, as primeiras manifestações da presença do vírus no organismo ocorrem aproximadamente duas semanas após a infecção. A pessoa apresenta uma sintomatologia típica de resfriado, geralmente ignorada, porque né... É o que fazemos com resfriado! Esses sintomas não tem relação com a contagem de linfócitos e não são parte do que chamamos de AIDS propriamente dita, porque não fazem parte de um conjunto de sintomas, ou síndrome, associados à uma imunodeficiência adquirida, mas são apenas uma resposta do organismo à uma infecção viral. O que ela teve mesmo foi sagacidade pra bolar essa hipótese se baseando nessa mensagem e em sintomas inespecíficos. Tratada assim desde o comecinho ela vai demorar uma vida inteira pra precisar se preocupar com sua contagem de leucócitos...

    • BRASIL Postado em 13/Nov/2014 às 01:28

      Julio mais pode ocorre sintomas nas primeiras semanas sim, os primeiros sintomas são muito parecidos com os de uma gripe, como febre e mal-estar. É a primeira fase e é chamada de infecção aguda. Fique com Deus e cuide-se sempre.

    • Maria Zilda Golin Postado em 13/Nov/2014 às 02:39

      Quando o vírus entra no organismo ele se multiplica rapidamente e no primeiro mês a pessoa pode sim ter doenças oportunistas que irá ser freqüente no futuro. Este período não e percebido por muitos pacientes mas se fizermos um estudo clínico no histórico do paciente e possível sim detectar este período inicial de contaminação. Por o número de vírus se multiplicar rapidamente o sist. defesa ainda não tem anticorpos para serem detectados pelo exame, período que nomeamos de janela imunológica, período de grande risco de infectar outras pessoas pelo elevado nível de vírus. Estando alto número do vírus paciente tem baixa na imunidade e vem algumas doenças oportunistas, no caso dela veio a herpes, gripe.

    • Patrícia Dantas Postado em 13/Nov/2014 às 03:14

      Então Júlio, isso depende mto de pessoa pra pessoa. Às vezes, após algumas semanas de infecção, a pessoa pode apresentar uma gripe mto forte, mas que passa sem grandes problemas. Outras pessoas só vão manifestar sintomas após anos... Mas para que a infecção seja detectada em exame, às vezes, 3 meses após a suspeita de contágio já é suficiente para detecção. Mas até isso depende do organismo...

    • Rafaelle Postado em 13/Nov/2014 às 03:19

      Julio, o que você falou está correto, entretanto, logo após contrair o vírus o teu organismo tenta reagir e alguns pequenos sintomas ocorrem. Pode ser uma febre ao final da tarde, ou um linfonodo inchado, ou até mesmo um problema de diarréia. O problema é que estes sintomas são gerais, e podem ocorrer por N diferentes motivos, e então as pessoas não associam a doença. Provavelmente, a menina já estava preocupada devido o sms, e quando sentiu qualquer reação, por mais besta que parecesse, achou melhor ir ao médico.

    • Gabriel Gabo Postado em 13/Nov/2014 às 08:49

      Não foram sintomas literalmente de HIV, mas sim de outras DST's. Quando uma amiga descobriu que tinha contraído Herpes Genital, foi obrigada a fazer teste de outras DST's, assim como AIDS. O estranho da história foi a ginecologista ter negado a necessidade dela realizar o exame.

      • Helena Postado em 13/Nov/2014 às 11:39

        Gabriel Gabo, Na Australia, culturalmente, os médicos não pedem exames sem a clara necessidade. Assim como não receitam antibióticos com facilidade e não fazem parto de cesária por opção da mãe. Os brasileiros que vivem lá, penam que este costume, porque estão mal acostumados com a facilidade das coisas no Brasil. Para mim é uma deficiência na área da saúde. Uma criança com garganta inflamada queima em febre de mais de 40 graus por 30 dias, esperando seu organismo reagir. Para uma mãe isso é desesperador.

      • Gabriel Gabo Postado em 13/Nov/2014 às 16:30

        Helena, obrigado pelo esclarecimento. Tão errado a negação de exames. Aqui, exames com transmissão pelo sangue ou DST são realizados de graça e com resultados rápidos. Em qualquer postinho. Já participei de diversas convenções de tatuagem que eram feitos os exames também!

    • Luiz Felipe Postado em 13/Nov/2014 às 10:21

      Acontece que logo após ser infectado aparecem alguns sintomas parecidos com o de um resfriado que em seguida desaparecem, muitas vezes sem que a pessoa de muita importância. Após esses primeiros sintomas, pode mesmo levar anos até que apareçam outros sintomas ou doenças relacionadas à baixa imunidade causada pelo HIV...

    • simone Postado em 13/Nov/2014 às 21:05

      julio , o hiv quando transmitido , nas primeiras 2 semanas causa febre ao anoitecer e desconforto intestinal, que é quando ocorre a infecção por hiv ; depois tudo volta ao normal ate aparecer a doença em si.

  3. Valter Postado em 12/Nov/2014 às 18:14

    Parabéns pelo trabalho de conscientizar as pessoas. Infelizmente é depois de acidentes (muitas vezes), e depois que contraímos uma doença tão devastadora que adotamos uma causa em prol da humanidade.

  4. michelle Postado em 12/Nov/2014 às 21:19

    ela deu bobeira em criar confiança tão rápida no rapaz e não usar preservativo mesmo se relacionando com ele há apenas duas semanas.

  5. joao Postado em 12/Nov/2014 às 21:57

    Nao sei se entenderam mais quem apresentou os sintomas e doenca oportunista foi o rapaz nao ela.Ela so desconfiou dele. Descobri que tenho + desde março e demorou 5 anos pra manisfestar o primeiro sintoma de sodoresse.

  6. Daniele Postado em 13/Nov/2014 às 08:24

    Existe um engano aí. A AIDS é um vírus e assim que a pessoa é infectada, ele atinge um ápice no organismo e pode causar o aparecimento de certas doenças como resfriados e até a herpes como ela descreveu. Várias pessoas sofrem esse processo, mas não identificam como uma causa da infecção pelo HIV porque geralmente não sabem que estão infectadas e acham que foi um resfriado comum

  7. Meire Kovalski Postado em 13/Nov/2014 às 09:26

    Duas semanas e não se preveniu, neste mundo atual , onde as informções berra aos 4 cantos. Deus me livre de julgar alguém . é só meu comentário.

  8. Victor Postado em 13/Nov/2014 às 10:37

    Uma realidade ultimamente esquecida pelas pessoas, cuja conscientização é primordial para previnir. Eu só trocaria esta manchete, já que ela descobriu que tem HIV, e não AIDS (é portadora do vírus, não necessariamente tem a doença causada por ele). Meu namorado é soropositivo e eu não; ele faz o tratamento e nos prevenimos sempre. O preconceito ainda é o maior inimigo, mas o contato desmistifica muita coisa!

  9. Danila Postado em 13/Nov/2014 às 11:17

    Acho que essa moça já estava desconfiada que ela (ou ele) pudesse ser HIV+. Porque se eu recebesse a mensagem "você vai se lembrar de mim para sempre"... nunca iria associar à essa doença. Acho que é a última coisa que eu pensaria.

  10. Renate Postado em 13/Nov/2014 às 11:32

    E também existe o fator da janela imunológica (que é o tempo que leva para as replicações do vírus serem detectadas, por exemplo, se você teve relação hoje com uma pessoa sem preservativo, dependendo do tipo de exame que vai ser feito, o teste só irá deitar a presença do vírus depois de 30/60 dias ou mais), se você fizer o teste em um período menor que este estará sujeito a ter um resultado falso negativo e não confiável. Muitas pessoas no dia seguinte de uma relação tem o "costume" de doar sangue para "testar" se foi infectado, e além de receber um resultado de exame errôneo, corre o risco de acabar infectando pessoas que buscam o banco de sangue.

  11. Thiago Albuquerque Postado em 13/Nov/2014 às 18:04

    QUEM MANDOU ser submissa e dar a xoxota sem camisinha?

    • Thiago Teixeira Postado em 13/Nov/2014 às 20:31

      Cara, não podemos julgar a ação das pessoas. Poderia ser comigo ou com você.