Redação Pragmatismo
Compartilhar
Direita 19/Nov/2014 às 20:03
9
Comentários

A diferença entre o pensamento conservador e o 'dodói'

Uma coisa é o pensamento conservador, que merece ser ouvido e pode ser questionado nas arenas de discussões. Outra é gente que acha que a Constituição é papel higiênico e as instituições democráticas são um grande vaso sanitário de onde só exala fedor

conservadorismo direita manifestacao conservadora
Imagem: Eduardo Anizelli/Folhapress

Leonardo Sakamoto

A esquerda foi para a rua na redemocratização do país e não saiu mais. Não poderia se assustar, portanto, que a direita também esteja ocupando o espaço público. Pelo contrário, deveria achar isso saudável.

A histórica ausência de debate político nas ruas, criou alguns problemas. Por exemplo, a incapacidade de muita gente de separar o que é um discurso conservador (que tem suas pautas a respeito do papel do Estado) e os dodóis que, em número insuficiente para organizarem suas próprias manifestações, tentam empurrar um ato de terceiros para o fundo do poço com suas ideias que – não raro – vão contra a dignidade e a legalidade.

O problema não é pedir o impeachment de Dilma – apesar de cheirar a golpismo, isso faz parte do jogo. E, sim, querer que isso seja feito via intervenção militar.

Muitos dos ultraconservadores não têm respeito pela dignidade alheia e, neste sábado (15), bateram em uma pessoa que vestia vermelho com uma estampa do qual discordavam e agrediram uma fotógrafa durante manifestação na avenida Paulista em São Paulo.

Se você acha que não dá para separar esses dois grupos, a direita e os dodóis, é porque precisa sair mais à rua.

No primeiro, colocaria um senhor, muito simpático, com quem travei um rápido diálogo, em uma livraria, neste domingo. Ele veio até mim, disse que discordava dos pontos de vista deste blog e travou um debate cordial sobre o papel do Estado no desenvolvimento e sobre algumas liberdades individuais. Afirmou que participou do ato, foi duro na argumentação mas, ao mesmo tempo, polido. Esperou para ouvir minhas considerações, e educadamente, se despediu.

No segundo, incluiria uma senhora que, no domingo de segundo turno, parou seu carro diante de mim, gritou “Volta pra Cuba!”, seguido de um elogio à minha progenitora, cuspiu na minha direção e saiu cantando pneu. Sorte que a mira dela era tão boa quanto o seu nível de cultura política.

Quanto mais juntarmos esses dois grupos no mesmo balaio, mais eles vão se aproximar. Sei que PSDB e PT trouxeram muito lixo para perto de si como estratégia eleitoral (burra) e, agora, como diria Antoine de Saint-Exupéry, são responsáveis por aquilo que seus marqueteiros cativaram. Mas eles não são os demônios – apenas andaram invocando besouro-suco vezes demais.

Mas nós (de esquerda) também precisamos fazer essa distinção no dia a dia. Caso contrário, por identidade reativa, jogaremos no colo dos amantes do ódio uma parcela da sociedade que apenas discorda de nós do ponto de vista ideológico.

E é isso o que desejam os dodóis, que insistem em batizar algumas atitudes criminosas de “reivindicações conservadoras”.

Pois uma coisa é o pensamento de direita, que merece ser respeitado e, na minha opinião, questionado – quando for o caso – nas arenas de discussões. A outra é gente que acha que a Constituição é papel higiênico e as instituições democráticas – que levamos décadas para reconstruir – são um grande vaso sanitário de onde só exala fedor.

Reivindicações que incluem uma “intervenção militar constitucional” (haha), o bloqueio da transformação do país em uma “ditadura gayzista e feminazi (hahahaha) e uma ação para evitar a “implantação do comunismo” pelo partido que está no poder (kkkkkkkkkk…#morri).

Em que país eles vivem?

Li, tempos atrás, um panfleto que dizia que o PT está rompendo com o capital, o que vai colocar o país em uma grave crise. Sério? Para com isso… Dá vergonha alheia! Desde quando o PT ou qualquer partido grande cria entraves para bancos, empreiteiras, empresas de telefonia e demais doadores de campanha?

Se assim fosse, eu ia promover três dias e três noites de balada open bar.

É fundamental que a extrema direita continue mostrando sua cara e dizendo quem é.

Afinal, você não está cansado de ser xingado por anônimos na internet?

Não tem curiosidade de saber quem prega a violência contra minorias?

Nunca ficou curioso, como criança na Sexta-Feira Santa que pergunta para a mãe como é uma cabeça de bacalhau, como eles são de verdade?

(O que comem? Como vivem? Como se acasalam?)

Pois bem, essa é a hora.

Uma das maiores consequências das manifestações de junho do ano passado foi trazer pessoas para ocuparem espaços públicos e darem suas opiniões que, antes, estavam restritas aos espaços privados.

Ruas, praças e avenidas não são apenas rotas de passagem de pedestres e automóveis, mas é onde se faz política e se exerce a cidadania. Que nos dedicamos a fomentar a cultura política e não apenas chamar o outro de inimigo. E, aos dodóis que ultrapassarem os limites democráticos, a força da lei.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook.

Recomendados para você

Comentários

  1. Thiago Andrade Postado em 19/Nov/2014 às 20:17

    Parabéns! Finalmente li um texto decente. É só assim que vamos parar de incitar o ódio político entre as pessoas. Discordando da ideologia, mas respeitando o pensamento divergente. Que aliás é essencial para construirmos uma sociedade mais justa e democrática. Ninguém deve achar que tem o monopólio das boas idéias! Mais respeito pessoal!

  2. S Rod Postado em 19/Nov/2014 às 22:44

    Concordo parcialmente com a analise, faltou dizer que infelizmente a direita ate bem informada usa a midia e seu favor de forma anti-democratica, apoiando-se em ilacoes e desinformacao. Conheco gente informada da direita que com o odio propagado pela midia contra o PT, destilam mais odio apenas lendo manchetes breves do Estadao por exemplo.

  3. Guilherme Postado em 19/Nov/2014 às 23:33

    Quem pede intervenção militar são os ignorantes e os descerebrados da extrema direita.

  4. Denisbaldo Postado em 20/Nov/2014 às 09:52

    O problema é viralatismo cultivado por séculos na nossa cultura. Para uma grande parcela do nosso povo "a grama é sempre mais verde do outro lado do muro". Aí fica fácil você manipular essa gentarada contra o governo, qualquer governo. Se for contra o PT, mais fácil ainda. Em toda a minha vida (46 anos) nunca vi um Brasil tão forte e importante no cenário mundial, mas mesmo assim leio absurdos tentando me convencer do contrário diariamente. Se eu fosse um vira-lata já teria engolido toda essa cascata e estaria na rua reclamando dos "comunistas".

  5. rafael Postado em 20/Nov/2014 às 10:41

    Inacreditavel pessoas formadas, em universidades de qualidade, com cargos respeitados no cenario economico atual e praticamente satisfeitos materialmente (casa propria, carro, escola e medicina de qualidade para os filhos e ate mesmo a classe "D" que subiu para classe "C" que hoje possui emprego, casa mobiliada, plano de saude, carros, possibilidade de viajar a preço justo, etc também no mesma onda da campanha midiatica (tv,radio e internet), repetindo criticas superficiais igual papagaios". Sem noção nenhuma. Recomendo que leiam metodo Keynesiano no wikipedia pra espairecer e parem de ficar insistindo nessa manha de criança chamando o "papai militar" pra resolver.

  6. Priscila Postado em 20/Nov/2014 às 12:07

    Infelizmente não basta ser culto, a inteligência pode ser utilizada de diversas maneiras. O próprio Hitler era muito inteligente!! As pessoas inteligentes e cultas precisam ter acesso à informações verídicas, imparciais, onde elas mesmas poderão tirar suas próprias conclusões... Agora, inteligente que absorve informação da Folha de São Paulo, Globo e Revista Veja... tenho até pena!

  7. Denisbaldo Postado em 20/Nov/2014 às 15:21

    Pelo jeito a sua cabeça ainda pensa como há 25 anos. Você é que ainda não se esqueceu da guerra fria. Estamos em 2014, acorda. O que Marx, Adam Smith, Keynes, etc disseram fizeram parte de um momento da história. Vivemos um outro momento agora. Está aí a China para quebrar todas as teorias até então formuladas. HOJE, A MAIOR ECONOMIA DO MUNDO É COMUNISTA. Portanto, ninguém perdeu ou ganhou nada, estamos evoluindo, é só.

  8. eu daqui Postado em 21/Nov/2014 às 10:22

    Quem pede golpe não é direta nem esquerda, é criminoso, isso sim !

  9. Wiliam Oliveira Postado em 21/Nov/2014 às 12:00

    Eu já estou sem muita paciência com esse povo. Trabalho no interior de SP e sou oriundo do RJ e fico cada vez mais impressionado com a mentalidade tacanha, retrógrada e preconceituosa de muitas pessoas que conheço em SP. São comentários carregados de "lugares comuns" e preconceitos contra nordestinos e extrangeiros (africanos, haitianos e andinos, como de praxe); favela é lugar de bandido e pobreza é sinal de vagabundagem. As pessoas tentam culpar um governo por um processo de separação (na verdade, exclusão) que eles mesmos ajudam a fomentar. É um povo que sequer participa de reuniões de condomínio, associações de moradores ou qualquer entidade classista e se acha mais politizado do que quem discorda dos mesmos. Tem uma figura no meu trabalho que estava falando sobre a asneira da independência de SP sobre a alegação de que não aguentam mais "levar o Brasil nas costas"; "o Sul precisa se separar do Norte" e chavões do gênero. Só pude propor o seguinte: peguem em armas pra lutar pois sem briga vocês não conseguirão ser dissociados do resto do país pois a federação é indissolúvel.