Redação Pragmatismo
Compartilhar
Mercado 05/Nov/2014 às 11:00
12
Comentários

"Dez mandamentos dos funcionários" rende multa para empresa de telefonia

Empresa de telefonia é multada por criar 'dez mandamentos' para funcionários com frases como 'não terás vida pessoal, familiar ou sentimental' e 'não verás teu filho crescer'. Trabalhador da Oi se sentiu assediado moralmente

oi dez mandamentos
Oi cria ‘dez mandamentos da telefonia’ e é condenada a pagar indenização (reprodução)

A divulgação de uma lista de “dez mandamentos” para os funcionários fez a Justiça do Trabalho determinar o pagamento de uma multa pela Oi e pela contratada Telecomunicações e Engenharia (Telenge). O Tribunal Superior do Trabalho (TST) rejeitou o recurso da Oi, que havia perdido na segunda instância – no Tribunal Regional (TRT) do Paraná.

Segundo o TST, um instalador e reparador de linhas se sentiu assediado moralmente “porque a empresa fixou várias vezes, os ‘dez mandamentos da telefonia’, com frases como ‘não terás vida pessoal, familiar ou sentimental’ e ‘não verás teu filho crescer'”. O funcionário havia sido contratado pela Telenge para prestar serviços à Brasil Telecom, atual Oi. Durante os dois anos e meio de contrato, um e-mail impresso foi afixado em um mural no ambiente do trabalho. “Por diversas vezes, o documento foi retirado do mural pelos empregados, inclusive ele mesmo, porque se sentiram ofendidos pelo seu conteúdo e com a prática da empresa”, relata o tribunal.

Outros “mandamentos” diziam “não terás feriado, fins de semana ou qualquer outro tipo de folga” e “a pressa será teu único amigo e as tuas refeições principais serão os lanches, as pizzas e o ‘china in box'”. O documento sugeria ainda que “dormir será considerado período de folga, logo, não dormirás”.

A Telenge alegou que se tratava de uma brincadeira, para manter um clima de “descontração e amizade” na empresa. Já a Oi negou a prática, que foi confirmada por relatos de testemunhas.

Para o relator do processo no TST, ministro José Roberto Freire Pimenta, houve “evidente afronta à imagem e à dignidade da pessoa humana”.

A indenização é de R$ 5 mil.

RBA

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook.

Recomendados para você

Comentários

  1. Felipe Peters Berchielli Postado em 05/Nov/2014 às 11:50

    Esse tipo de noticia me gera sentimentos mistos. Por um lado é claro que se trata de uma brincadeira,por outro a empresa seria irresponsável por isso? Como sou adepto de um ambiente leve de trabalho eu fico com a primeira,uma vez colei no mural do escritório onde trabalho algo parecido,uma mensagem para o chefe,uma folha com a imagem de um Delorian do filme de volta para o futuro com a mensagem "Se quiser algo pra ontem por gentileza peça ante ontem".

    • Beth Abreu Postado em 05/Nov/2014 às 16:44

      Uma brincadeira dura 1 semana, 1 mês, se estendem a piada. Mas 2 anos e meio? Desculpe, passou da brincadeira e virou abuso. Abdique de sua vida e durma, respire, coma em função da empresa. Cabe processo.

    • Thiago Lopes Postado em 05/Nov/2014 às 20:53

      Até quando as pessoas vão justificar os piores atos? Tudo o que é ruim acaba sendo aceito com argumento de que era brincadeira.

      • Renan Matheus Postado em 06/Nov/2014 às 00:47

        cara, eu trabalho no call center da oi e la o ambiente é bem de boa, mas imagino que nas tercerizadas que fazem o suporte tecnico seja bem corrido msm pq eles devem acumular mto serviço, tanto é q acontecem mtos atrasos, por isso eu entendo o lado deles, a pessoa se mata p trabalhar, n é reconhecida, o salario é sempre a msm coisa e ainda riem da sua cara, é um desrespeito sim. a empresa ainda tem mt q melhorar, mas la onde eu trabalho é bem de boa.

  2. Marcos Vinicius Postado em 05/Nov/2014 às 12:39

    Brincadeira? Aham, senta lá Cláudia!

    • Felipe Peters Berchielli Postado em 05/Nov/2014 às 12:47

      Sim,brincadeira,pelo amor de deus oque mais seria? Uma mensagem subliminar?Uma ordem?

      • ed poa Postado em 05/Nov/2014 às 13:12

        Uma brincadeira, com fundo de verdade. Ao meu ver, isso mostra como a empresa deseja que os funcionários se portem: a empresa antes de qualquer coisa. Achei abusivo sim.

      • Tadeu Postado em 05/Nov/2014 às 16:43

        Concordo com o Ed Poa, é na brincadeira que as pessoas se revelam. No fundo, é isso mesmo que a empresa espera de seus funcionários - mas nao o do alto escalão, é claro.

      • Waldez Postado em 05/Nov/2014 às 19:06

        Os baba ovos e lambebotas já estão se manifestando a favor da emprêsa, claro não era suas genitoras que estavam trabalhando lá....

  3. poliana Postado em 05/Nov/2014 às 14:04

    Para o relator do processo no TST, ministro José Roberto Freire Pimenta, houve “evidente afronta à imagem e à dignidade da pessoa humana”. A indenização é de R$ 5 mil.............inacreditável!!!!! houve uma clara afronta a dignidade da pessoa humana, e a indenização estabelecida é de 5 mil reais!!!!!!!!!!! o q são 5 mil reais pra uma empresa como a oi!!!!!!!!!!???? é por isso q o dano moral no brasil n tem qq valor educativo, tampouco punitivo, e as grandes empresas continuam cometendo os mesmos absurdos!!! no dia q o judiciário estabelecer uma indenização de milhões em cima de uma telemar, de uma oi, de uma vivo e cia, duvido q elas voltem a cometer tamanhos absurdos!!! essa política de indenizações no brasil precisa ser urgentemente refeita. do jeito q tá n dá não!! absurdo cara!!!!!!!!!!!!!!

  4. Olga Postado em 05/Nov/2014 às 16:55

    A mo,ca que parou um juiz sem documentos, bêbado, sem carteira de conduzir, sem placa do carro, sem documentos do carro, ela teve que pagar uma multa de 4.000 ,cumprindo o seu dever.. e a punição duma empresa do porte da OI é de 5000? Não é para rir? parece piada...Isso é JUSTIÇA CEGA, SORDA, MUDA E AINDA ALEIJADA!!!

  5. Thiago Teixeira Postado em 06/Nov/2014 às 11:59

    São frases antigas, manjadas e já circulam a muito tempo antes da internet. Trata-se de mensagens irônicas com o intuito de descontrair o ambiente de trabalho. Algum desocupado (a) imprimiu isso e deve ter exposto nos corredores da empresa. Mas ai que está o problema, pois a empresa passa sim a ser responsável por tudo que publica nos murais, sendo assim a atitude individual deste (a) colaborador (a) prejudicou a empresa.