Redação Pragmatismo
Compartilhar
Política 04/Nov/2014 às 20:22
8
Comentários

Aécio provoca comoção em retorno ao Senado e critica "impeachment"

Aécio Neves provoca comoção em seu retorno ao Senado Federal, critica pedidos de impeachment contra Dilma e diz que fará oposição "sem trégua"

aécio neves senado
Aécio Neves é recepcionado com gritos de “presidente” em seu retorno ao Senado (Foto: Geraldo Magela/Agência Senado)

A volta do senador Aécio Neves (PSDB-MG) ao trabalho, depois da votação de segundo turno no último domingo (26), causou tumulto na entrada principal do Congresso. Diante de aproximadamente 250 de pessoas – de acordo com a segurança da Casa – com bandeiras, adesivos e faixas com motivos tucanos, Aécio desceu de seu carro oficial, passando a caminhar até a chapelaria, como é conhecida a portaria do Congresso.

Em meio à claque, que disputava espaço com jornalistas e gritava palavras de ordem como “Aécio presidente” e “Fora, PT”, o tucano comentou os recentes pedidos de impeachment da presidenta Dilma Rousseff nas redes sociais e em uma manifestação de rua em São Paulo, no último fim de semana. “Eu fui o candidato das liberdades, da democracia, do respeito. Aqueles que agem de forma autoritária e truculenta estão em outro campo político, não estão no nosso”, declarou, dizendo que fará “veemente oposição” a eventuais atentados à democracia.

Entre pedidos de foto e cumprimentos, Aécio foi seguidamente ovacionado pela militância tucana e rodeado por dezenas de repórteres, cinegrafistas e fotógrafos. Em seguida, cantou o hino nacional, quando também passou a atender pedidos de selfies – não foram poucos os autorretratos feitos com assessores e visitantes do Congresso.

Depois de ter falado rapidamente com a imprensa, Aécio tentou responder também à pergunta de um homem que, com celular em punho, procurava captar a fala em meio a empurrões. O homem queria saber como o senador via aquela recepção no retorno à lida no Senado. “É o povo…”, tentou responder Aécio.

A declaração foi interrompida devido ao empurra-empurra que resultou em sua entrada no elevador privativo do Senado. Ele estava acompanhado de deputados como Carlos Sampaio (PSDB-SP), coordenador jurídico da campanha presidencial, Antonio Imbassahy (PSDB-BA), líder do partido na Câmara, Bruno Araújo (PSDB-PE) e Marcus Pestana (PSDB-MG).

Reunido com correligionários tucanos em seu gabinete, Aécio é esperado para um pronunciamento no plenário do Senado. Depois da derrota para Dilma Rousseff no segundo turno, o tucano ainda não fez qualquer declaração pública, à exceção do discurso feito no dia da votação, reconhecendo o resultado das urnas.

Congresso em Foco

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook.

Recomendados para você

Comentários

  1. jorge Postado em 04/Nov/2014 às 22:09

    Aécio Neves reaparece para trabalhar no Senado só às 3 horas da tarde http://aecionevesnao.blogspot.com.br/2014/11/aecio-neves-reaparece-para-trabalhar-no.html

  2. poliana Postado em 04/Nov/2014 às 22:26

    o próprio candidato tucano criticou essas manifestações ridículas pedindo o impeachment de dilma..o q mais esses coxinhas precisam pra aceitar a derrota???? vão continuar com essa infantilidade????tenha santa paciência...

    • Renato Z Postado em 05/Nov/2014 às 21:34

      O Aécio neves critica o Impeachment, General Heleno chama de intervenção militar de antidemocrática e idiota, Geraldo Alckmin repudia o terceiro turno, tudo bem errar é humano agora persistir... No final o discurso é um só FORA PT.

  3. Deisi Postado em 04/Nov/2014 às 23:13

    Quem sabe o playboy depois de perder a eleição cumpra o papel de senador e compareça nas sessões. Ele é um dos mais faltosos no senado, a noite carioca é grande responsável por essas faltas. Agora só resta ser senador, já que para presidente nunca mais, o psdb de São Paulo jamais vão engolir essa do playboy 2018. Perder em Minas e Rio indica que quem conhece o Aero não vota nunca.

  4. enganado Postado em 05/Nov/2014 às 00:01

    Quem será que pagou a conta da fanfarra? Fernandinho Beira Mar e os amigos mais chegados! Tá explicado, ou será que o Merdal vai solicitar os CPF's e nome completo? Acho bom não pedir para evitar surpresas desagradáveis.

  5. Mauro Lúcio de Oliveira Postado em 06/Nov/2014 às 10:50

    Sou professor de Geografia e cidadão brasileiro cumpridor de meus deveres, quero que seja investigado o caso do aeroporto de Cláudio em Minas Gerais construído com dinheiro público em fazenda da família do Aécio, o desvio de 7 bilhões da saúde de Minas, o caso do Detran de Minas e os 166 milhões desviados de prefeituras mineiras para a campanha de Aécio! Investigação e punição já! corruptos têm que ser investigados!

  6. Mauro Lúcio de Oliveira Postado em 06/Nov/2014 às 10:53

    Tráfico de cocaína, familiares de Aécio e o aeroporto de Cláudio em Minas Gerais! Como pode um caso de 400 toneladas de cocaína ficar sem investigação? CPI para investigar as corrupções de Aécio já!

  7. velhos baianos Postado em 06/Nov/2014 às 11:53

    Ainda não caiu a ficha que a eleição acabou e ele perdeu... Ação de marketing ridícula. E cá entre nós: se cada parlamentar levar seus militantes pro congresso, não vira uma micareta ? Ele gosta...