Redação Pragmatismo
Compartilhar
Eleições 2014 21/Oct/2014 às 18:41
25
Comentários

FHC, quem são mesmo os ignorantes e mal informados?

A FHC é oportuno perguntar: os eleitores de Aécio que migraram para Marina após a morte de Campos e, depois, retornaram ao candidato tucano, estavam bem ou mal informados? E os intelectuais que votaram em Dilma: são ignorantes ou esclarecidos? E quando o senhor, em 1989, declarou voto em Lula no 2º turno, estava bem ou mal informado?

fhc eleitores ignorantes lula dilma
Independentemente da disputa que ocorre em seu âmago, entre o FHC político e o FHC sociólogo, o que se espera é que, em seus pronunciamentos, não desrespeite os mais humildes (Imagem: Pragmatismo Político)


Luiz Soares Neto, Pragmatismo Político – ALE

Para depreciar a presidente Dilma Rousseff, o sociólogo e ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso afirmou que quem vota preferencialmente em Dilma não é porque seja pobre e sim devido a ser mal informado. E ele, até certo ponto, está coberto de razão. Se a maioria dos que aprovaram o governo Dilma (batendo todos os recordes de popularidade) até antes das manifestações populares de junho de 2013, fosse, de fato, bem informada, não a teria abandonado influenciada por aquela onda toda afiançada pela mídia durante todos os horários, inclusive o nobre.

A verdade é que FHC, para fazer média com os pobres (os excluídos sociais), veio com essa de “mal informados”. A emenda ficou pior do que o soneto, principalmente em se tratando de um homem que se orgulha de ser cientista político. Em várias ocasiões, enfatizou que prefere ser identificado como sociólogo e não como político. Todavia, desde que se tornou presidente da República pensa, se pronuncia e age como um político, e dos mais convencionais. Ao fazer declaração tão polêmica, ele, sem dúvida, jogou para a sua plateia, quer dizer, disse o que os tucanos queriam ouvir. Porém, no fundo, ele sabe que a coisa é bem diferente do que imaginam os bem ou mal informados.

Ninguém, por mais culto que seja, está tão bem informado assim acerca da maioria dos temas que envolvem a engrenagem das sociedades. O antropólogo Darcy Ribeiro dizia que não reconhecia na Economia uma Ciência, uma vez que não há convergência em torno de uma concepção; cada economista valida uma versão diferente dos aspectos em questão. Por sinal, é em relação a lances da economia que a imprensa faz sua permanente manipulação em prol dos seus interesses. O melhor exemplo é o que ocorre na atualidade, em plena campanha política, quando a mídia prega o debacle econômico do país, ao passo que, na realidade, todos sabem que as dificuldades existem, como em todos os governos, mas que grande parte da população tem ciência de que o terrorismo em cima da inflação é mera arma eleitoral.

A estabilidade da economia não é uma conquista apenas do PMDB, do PSDB e do PT, mas, também, de todos os brasileiros que, exaustos, pressionaram para que viesse uma solução; e ela veio.

Anunciar a desarrumação na economia não é algo novo no repertório de ações do PSDB (e aliados) e da imprensa retrógrada. O primeiro governo Lula precisou de um ano para acalmar os investidores internacionais agitados pelos bicos e pelas altas plumagens dos tucanos.

A Fernando Henrique Cardoso é oportuno perguntar: os eleitores de Aécio Neves que rapidamente migraram para Marina Silva logo após a morte de Eduardo Campos e, depois, na reta final do primeiro turno, retornaram ao ninho tucano: eles estavam bem ou mal informados? E os intelectuais, muitos dos quais estudiosos da cena política, como o senhor, que votaram em Lula e passaram a votar em Dilma: são ignorantes ou esclarecidos? E quando o senhor, em 1989, juntamente com Franco Montoro, Mário Covas, Tasso Jereissati, Ulysses Guimarães, Orestes Quércia, Leonel Brizola, Miguel Arraes, Jarbas Vasconcelos, Roberto Freire, Luiz Carlos Prestes e outros nomes de destaque da política nacional declararam publicamente o voto em Lula no segundo turno contra Fernando Collor de Mello: todos estavam bem ou mal informados?

Perguntas a parte, naquele contexto muitos dos que ficaram com Lula o fizeram por exclusão, falta de opção, já que ficaram encurralados entre um legítimo representante do povo (ainda inexperiente, é certo) e outro que se proclamava o agente renovador que o Brasil precisava e pedia, mas que não passava de um “filhote da ditadura” (como o chamava Brizola) disfarçado de democrata. Como, naquele tempo, FHC nem sonhava em ser presidente da República (era inimaginável projetar as circunstâncias que o levaram a cair de paraquedas no momento crucial do último tiro – o Plano Real – contra a inflação, no governo Itamar Franco), seria bem possível que, se Lula tivesse sido eleito, ele liderasse uma corrente de apoio sistemático ao governo petista, até mesmo o protegendo contra a possibilidade de um golpe para tirá-lo do cargo. Àquela época, o sociólogo, certamente, já havia feito releituras da sua ideologia, pois quase foi seduzido por um convite que Collor fez ao PSDB para participar do seu governo, oportunidade em que Mario Covas se impôs e cortou pela raiz qualquer pretensão tucana de aderir ao projeto collorido. Fernando Henrique recusou – até encabulado -, contudo, no referido episódio, ficou evidente sua guinada à direita, que seria confirmada com a parceria – já histórica – que fez com que o DEM (ex-ARENA, PDS e PFL) de Antônio Carlos Magalhães, José Agripino Maia e outros.

Após o banho de poder que tomou como presidente da República durante oito anos, FHC elevou sua vaidade a patamares exagerados para um homem da sua estirpe. A raiva demonstrada contra Lula, Dilma e o PT não condiz com a tranquilidade e a segurança que sempre transmitiu enquanto cientista política. A propósito, suas últimas declarações nesta campanha revelam um embate travado, em seu íntimo, entre o político e o sociólogo. O estudioso da política, em fins dos anos 70, ficou fascinado (e, no fundo, ainda continua) pelo metalúrgico e sindicalista Lula, enquanto que o político procura desconstruir (mesmo sem convicção) a imagem do personagem que, secretamente, admira. Esse confronto particular, que parece ser um caso para a psicanálise, passa uma imagem de confusão que o mesmo não merece.

A fase pela qual passa o ex-presidente FHC é singular. Ele deve se inquietar, porém não recua: vai em frente com seu discurso indefinido. Seu maior problema é que na sua “falação” não pode se entender muito, visto que almeja ser entendido pelo maior número possível de pessoas. Tem que ser sucinto; e é exatamente nesse ponto que ele sucumbe, porque não tem como mostrar sua erudição: é forçado a ser simplista, abordando temas complexos. Na sua ótica (pelo menos a que expõe publicamente), bem formado é o eleitor que escolhe Aécio e o que relega Dilma; e mal informado é quem opta por Dilma e quem rejeita Aécio.

Essa matemática dos tucanos só eles entendem. De qualquer forma, FHC merece respeito por já estar na história do país. Para que seja melhor compreendido pelos brasileiros, necessita ser mais verdadeiro em suas declarações. Obviamente, sabe que a força simbólica do PT continua sendo a mesma que o fez assumir o voto em Lula no segundo turno da primeira eleição direta para Presidência da República depois de vinte e um anos de ditadura militar. Ele e Luiz Inácio Lula da Silva estiveram juntos na luta contra o inimigo comum: o capitalismo selvagem.

Agora, independentemente da disputa que ocorre em seu âmago, entre o FHC político e o FHC sociólogo, o que se espera é que, em seus pronunciamentos, não desrespeite os mais humildes.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook.

Recomendados para você

Comentários

  1. Leandro Coelho Postado em 21/Oct/2014 às 18:53

    CARTA DE UM "DESINFORMADO" Os apoiadores e integrantes do PSDB costumam dizer que as pessoas que votam no PT são "burras, "ignorantes", "vendidas" e "mal informadas". Pois bem. Tentarei, de forma pontual, me livrar de tais rótulos. Sou advogado; tenho duas pós-graduações; fui professor da língua inglesa por mais de seis anos; vivi vários anos na Inglaterra e alguns meses em outros países como a Austrália, Índia (onde estudei francês), e Estados Unidos (por onde viajei mais de 15 mil quilômetros por terra, percorrendo 22 estados). Também estive em Cuba, conhecendo a ilha de ponta à ponta. Visitei o Egito, a Indonésia, e a Escócia. Passei pela Suíça, por Omã, Singapura entre outros países. No Brasil, percorri o sertão de cinco estados do nordeste, assim como várias localidades das demais regiões. Toda esta experiência de vida me permitiu escrever duas obras literárias, ambas registradas na Biblioteca Nacional. Creio que (ao menos objetivamente) não poderia ser considerado um "burro" ou ignorante". Quanto a ser um "vendido", digo que jamais me filiei ao PT; nunca recebi qualquer auxílio ou cargo público, e tampouco ganhei um tostão furado para defender o Partido dos Trabalhadores. Meu patrimônio também não cresceu nos anos de governo PT (pelo contrário).Ou seja, creio que não mereço ser chamado de "vendido". Quanto ao rótulo de "mal informado" devo dizer que possuo a mais contundente fonte de informação: a vivência dos anos PSDB. Foi durante este período que testemunhei uma criança morrer de fome a cada 5 minutos (só no nordeste, sem contar as outras regiões do Brasil). Vivi os 8 anos do governo do PSDB, quando os salários eram arrochados e os juros eram altíssimos. Vi quase 20 milhões de desempregados, vagando pelas ruas, sem esperança e dignidade, entre eles, centenas de engenheiros, advogados e outros detentores de diploma de cursos superiores, se acotovelando nas filas de inscrição para concursos de ingresso na carreira de lixeiro. Nos anos do PSDB, vi o Procurador Geral da República (em conluio com o Presidente FHC) arquivar mais de seiscentas denúncias de corrupção (todas contra o governo do PSDB). Nos anos da administração dos tucanos, vi nosso país se ajoelhando perante o FMI, pedindo bilhões de dólares, afundando o Brasil numa dívida que fulminou nossa (então) parca soberania. Nos anos de FHC, vi as faculdades federais serem sucateadas, e a educação ser transformada em pó. Vi, entristecido, e sem poder fazer nada, nossas estatais (muitas delas as mais valiosas do planeta e conquistadas com muito custo) serem entregues a preço de banana para forças estrangeiras. Testemunhei a venda criminosa da Embratel, que dizimou nosso pólo de tecnologia, e que levou milhares de engenheiros e empregados da área de telecomunicações perderam seus empregos. Dezenas de empresas nacionais que vendiam produtos e tecnologia para a Embratel sumiram do mapa. Claro. Seus compradores (que pagaram uma ninharia) eram espanhóis, e, obviamente, só importavam produtos e mão de obra das terras ibéricas. Também vi, no ano de 1995, através da emenda número 9, a Petrobrás perder seu monopólio de exploração de nosso petróleo. Até então, só ela tinha o direito de explorar nossas reservas do "ouro negro". Mas, por conta de uma manobra, Fernando Henrique conseguiu aprovar sua emenda à Constituição, e hoje, temos que dividir nosso pré-sal com empresas estrangeiras. Vi nossos minérios serem entregues de mão beijada aos estrangeiros, quando a empresa de mineração mais poderosa do planeta, a Vale do Rio Doce, foi vendida por menos de 10% de seu valor real. Vi nossa Companhia Siderúrgica nacional, junta com nossa produção de ferro e aço, ser praticamente dada, de graça, a empresários estrangeiros. Também testemunhei a aniquilação de uma das maiores empresas de navegação do mundo, a Lloyd brasileiro. Foi o doutor Fernando Henrique que a viu falecer aos poucos, e a liquidou em 1997. São duas horas da manhã, e minha memória e o cansaço não me permitem lembrar de mais acontecimentos tenebrosos da era do PSDB. Mas eles são muitos. Por isso, termino este humilde texto fulminando o último rótulo a mim direcionado: o de ser "mal informado". Os jornais e revistas daquela época me informaram muito bem sobre o que estava acontecendo. Por isso, graças a Deus, tenho informação de sobra para nunca mais querer ver a cara do PSDB de volta ao governo. E que eles fiquem informados de minha decisão. Leandro Coelho Justino.

    • KARINA BB Postado em 21/Oct/2014 às 20:22

      Leandro coelho,posso compartilhar seu texto,que maravilhoso,obrigado por dividir conosco suas experiencias de vida,curti muito

    • poliana Postado em 21/Oct/2014 às 21:13

      leandro, seu depoimento foi BRILHANTE! vou repassar aos meus conhecidos, ok???

    • Ivanda Cardoso Postado em 21/Oct/2014 às 23:29

      Leandro você é o máximo, foi exatamente isso que aconteceu com o País quando era governado pelo PSDB, na pessoa do "sociólogo de quinta" . Agora o Playboy de "sexta categoria" quer ser Presidente.

    • Carla Dragaud Postado em 22/Oct/2014 às 00:36

      Nessa epóca eu era criança , seus relato é assustador, não quero esse passado de volta, fico triste em ver que nosso país está cego com ódio do PT , ao ponto de não perceber quem realmente não se importa com o povo , ás pessoas focam em propaganda e moda e esquecem que é a vida de muitas pessoas será decidido com o voto..

    • LuizFelipe faria Postado em 22/Oct/2014 às 10:43

      Fantástico seu texto. Vou colocar na minha linha de tempo do face, com seu nome e local de publicação, certo! Parabéns!!

    • Deisi Postado em 22/Oct/2014 às 14:36

      Leandro seu texto é perfeito! Sua sabedoria e conhecimento são fantásticos, pena que alguns cegos e alienado só acreditam se for publicado na veja, estadão, folha uol, todo lixo que contamina mentes de pessoas alienadas, também buscam informações na lixeira. O que esperar!

  2. KARINA BB Postado em 21/Oct/2014 às 18:55

    Acho que pessoas quando chegam a uma idade avançada tem ate o direito de dizer o que quiser,nem vale a pena criticar,fhc ja passou dos 80 ,adquiriu o direito de dizer asneiras,o que nao pode é alguem levar a serio o que ele diz

  3. Leonardo Postado em 21/Oct/2014 às 19:35

    Na net qualquer um pode ser o que quiser !!!

    • Julie Postado em 21/Oct/2014 às 19:58

      Por isso dei um google no nome dele, aparecendo vários informações sobre um advogado (o que ele afirma ser no post acima) chamado Leandro Coelho Justino. Se este que escreveu acima é realmente o senhor advogado Leandro Coelho e/ou se toda vivência que ele relata é verídico é difícil comprovar. Da mesma forma que não há como provar ser falso. No entanto se atentarmos aos fatos por ele relatados, tais como privatizações, desemprego, corrupção engavetada e etc... há várias registros armazenados na internet de jornais e revistas da referida época (governo FHC), tais como capas da Veja e afins.

    • Evaristo Postado em 22/Oct/2014 às 01:14

      Aécio que o diga!!

  4. Zé Mané Postado em 22/Oct/2014 às 00:19

    O que me preocupa são as fraudes nas urnas eletrônicas. Esse pessoal tá muito confiante e é notório que no voto limpo não ganham. Se eu fosse a coordenação da campanha da Dilma tinha buscado ajuda nos serviços secretos da Russia e da China. Tem algo sujo se formando.

  5. Sandra Postado em 22/Oct/2014 às 08:55

    Também estou muito preocupada com as urnas. Não engoli o erro grotesco das pesquisas no 1º turno. Podem ter feito aquilo de propósito para permitirem a fraude agora. Roubam as eleições nas urnas e depois alegam que as pesquisas estavam erradas, assim como no 1º turno.

  6. Pereira Postado em 22/Oct/2014 às 09:08

    Alguém percebeu o que eu já falei umas 200 mil vezes por aqui : Lula é tão esquerda quanto FHC. A diferença que a corrente de FHC foi por um lado e a corrente de Lula foi para a revolução. A esquerda radical tem uma raiva da social democracia(centro-esquerda, PSDB) pois, considera traidora. Considera que seria a mesma coisa que ser traído por um membro da família. Quando a social democracia começa a pregar valores corretos, a extrema esquerda se sente traída, é o que acontece no brasil na disputa PT x PSDB nada mais que isso.

    • Maria Clara Postado em 22/Oct/2014 às 14:34

      Pereira, o PSDB só é social-democrata no nome. O partido é neoliberal. Tenta sempre enfraquecer o estado em prol do mercado. O que tem de social-democrata ou de centro-esquerda nisso? É uma política que favorece os ricos e deixa os mais pobres à mercê da própria sorte.

  7. Pereira Postado em 22/Oct/2014 às 09:20

    " Se eu fosse a coordenação da campanha da Dilma tinha buscado ajuda nos serviços secretos da Russia e da China. Tem algo sujo se formando." Zé mané, da Rússia e da china atualmente não sei, mas que na época do contra-golpe de 64 o brasil estava tomado por agentes da KGB e do serviço secreto da Tchecoslováquia é mais que certo. Os caras conseguiram falsiifcar documentos da CIA para por a culpa nos EUA e essa mentira se perpetua até hoje. Mas o serviço secreto cubano está presente no Brasil com certeza: José dirceu é agente e deve ter vindo muitos outros junto com o mais médicos.

  8. Pereira Postado em 22/Oct/2014 às 10:04

    Leandro coelho, você deve ter visto também os 25 milhões de crianças de rua que o Lula disse que tinha no brasil. É impressionante como uma pessoa recorre a titulos, e vejam, também à meritocracia para legitimar as mentiras e as desinformações propagadas pelo PT. Tudo isso para elevar a causa, para elevar o partido-pátria. É a mentirinha do bem, é a corrupção necessária como Marilena Chauí explicou o mensalão. É os engodos, o vale tudo para consolidar os esquemas de poder da esquerda. Como a petista-filósofa diz : "Sem isso não se aprova nada".

  9. eu daqui Postado em 22/Oct/2014 às 11:59

    E os que querem resolver a Petrobras com privatização e a criminalidade com desemprego são ignorantes, desmemoriados ou perniciosos?

  10. Pereira Postado em 22/Oct/2014 às 12:05

    Pode ser que se Aécio vencer(acho difícil) a petrobrás seja reestatizada, pois a quadrilha petista que tomou a empresa de assalto privatizaram sem a menos cerimônia.

    • Maria Clara Postado em 22/Oct/2014 às 14:41

      Oi??? O PT privatizou a Petrobras?? O PT foi responsável por tornar o estado acionista majoritário de novo. Quem abriu a Petrobras pro mercado e até tentou mudar seu nome para Petrobrax foi o FHC.

  11. Walter Postado em 22/Oct/2014 às 12:14

    Aécio me da uma gastura.

  12. Rodrigo Postado em 22/Oct/2014 às 12:19

    (Outro Rodrigo) Ignorante é ignorar as razões de muitos, para votar em Dilma ou Aécio, no caso concreto etiquetando como pessoas vazias de conhecimento aquelas que escolheram livre e conscientemente Dilma (assim como há muitos, em menor escala, valorando a mesma fala quanto a quem vota em Aécio). Como já disse em outros momentos, tenho vários amigos, pessoas de bem, que irão votar em um ou outro, por suas particulares convicções, mas não movidos por interesses pessoais a exemplo de nomeações, favorecimentos de qualquer espécie, nem mesmo, sequer, movidos por desprezo para com o semelhante. Ignorante, pois, é quem se diz em prol da eleição de um candidato e solta uma barbaridade dessa, minando as chances de vitória, ofendendo ainda a milhões de pessoas - eu, nordestino, não votaria em Dilma (nem votarei em Aécio, por não ter transferido o título, mas respeito quem o faz e sei que meus amigos que nela votarão não são burros ou ignorantes). De certa forma, o lado bom dessa fala é mostrar o que o preenche (afinal, como se diz, nós só podemos dar aquilo que temos), sua aparente despreocupação para com o outro, para se dizer o mínimo, algo extremamente grave para um sociólogo.

  13. Pereira Postado em 22/Oct/2014 às 14:49

    "O partido é neoliberal. Tenta sempre enfraquecer o estado em prol do mercado. O que tem de social-democrata ou de centro-esquerda nisso? É uma política que favorece os ricos e deixa os mais pobres à mercê da própria sorte." Então tá, quem sabe estatizamos tudo. Podemos também fundir economia com política e o governo pode definir o preço das coisas como na venezuela. Vamos também expulsar o capitalismo que "concentra renda", estranho que ninguém vê que concentração de renda tem em paises socialistas como na China que tem trabalho escravo. País onde um trabalhador ganha 30 dólares por mês e as riquezas ficam com o partido comunista e as elites ocidentais(grupo bilderberg) que lá investem. Vamos também expropriar os "capitalista porcos" pelos milhares e milhares de empregos que criam e o desenvolvimento que trazem. A miséria é causada pela falta de capitalismo e não pela presença dele. Por mais que um empresário odeie pobre, ele acaba alavancando economicamente uma região, pois precisa de mão de obra. São esses que o PT quer fora do Brasil para continuar administrando a pobreza com bolsa esmola. Esses "capitalistas porcos" ameaçam diretamente o curral nordestino que o PT criou, são eles que se tivesse uma política séria para o nordeste, poderiam levar desenvolvimento para a região e fazer o povo entender que não precisam de estado babá e assistencialista. Mas isso tem um custo : Os votos no PT.

  14. Pereira Postado em 22/Oct/2014 às 14:54

    Sim o PT praticamente privatizou em seu favor a petrobrás. Desviou bilhões em verbas para pagar propina. Propina que serve para comprar deputados para consolidar seus mais audaciosos planos de perpetuação de poder. A petrobrás virou o cofrinho do PT.

  15. walter p de sousa Postado em 22/Oct/2014 às 20:11

    Eu só posso dizer que eu sou ignorante, mais já vivi bastante par dizer o Brasil nunca tive nesses 63 naos que eu tenho vivido eu nunca vi o Brasil estar numa situação melhor do que essa. Parabéns Lula parabéns Dilma. É 13