Redação Pragmatismo
Compartilhar
Eleições 2014 10/Oct/2014 às 17:40
21
Comentários

Como explicar o fenômeno dos furos coletivos do Juiz Sérgio Moro?

O juiz Sérgio Moro está, aparentemente, em campanha eleitoral. O seu tribunal é uma “peneira” de furos seletivos. No mais recente vazamento, uma delação premiada que, para ser válida, tem de ser acompanhada da produção de provas

juiz sérgio moro delação premiada
O Juiz Sérgio Moro está em campanha eleitoral? Ele é o possível responsável pelo vazamento de uma delação premiada carente de provas (divulgação)

Fernando Brito, Tijolaço

Inacreditável o papel a que a Justiça Brasileira está se prestando.

Um vídeo (sem imagens, apenas o teto de uma sala) onde o ex-diretor ladrão da Petrobras – que aliás, admite ter sido enfiado na companhia a contragosto de Lula, por pressão de outros partidos – diz, sem apresentar um mísero dado concreto, o que dirá uma prova, que “o comentário que pautava dentro da companhia” é que a diretoria das áreas de Gás e Energia, Serviços e Exploração e Produção, “os três por cento ficavam diretamente para o PT”

Vejam bem, os jornais afirmam que havia este desvio com base na declaração de Paulo Roberto Costa de que “o comentário que pautava dentro da companhia”.

Será que existe um lugar no mundo, repartição ou empresa, onde não haja “comentários”?

Conheço dois dos diretores mencionados e quem os conhece não pode deixar de achar um absurdo. Na diretoria de Gás e Energia, então, o diretor era Ildo Sauer, um professor universitário (da USP) e hoje um colaborador de Marina Silva. Na de Exploração e Produção, Guilherme Estrella, um geólogo de carreira da empresa, aposentado, que voltou à Petrobras e liderou a equipe que descobriu o pré-sal. Voltou à aposentadoria e cuida do jardim de sua casa, em Nova Friburgo, com a mesma simplicidade que cuidava antes.

Pois estes dois homens de quem nunca ouvi falar um ai contra a honradez de suas condutas, sem um fato, um papel, um depósito, um e-mail que seja estão expostos hoje no que só se pode definir como um comportamento indigno da Justiça e do jornalismo.

Na Folha, com base em uma suposta gravação do depoimento de Alberto Yousseff, doleiro já condenado, figura manjada que voltou às falcatruas depois de outra “delação premiada”, no caso Banestado, diz o seguinte:

“Tinha uma outra pessoa que operava a área de serviços (da Petrobras), que se eu não me engano era o senhor João Vaccari”.

Como assim “se não me engano”? É “acho que era”? Qual é o valor disso para acusar uma pessoa, em letras garrafais e um partido político?

Eu também poderia achar que o finado Sergio Motta, tesoureiro do PSDB “operava” para os tucanos, mas eu achar e nada é a mesma coisa, salvo se eu tiver provas. E se não as tenho, como é que vou dar uma manchete destas?

É inexplicável o papel do Juiz Sérgio Moro, sobretudo depois de ver que surgiram versões clandestinas de outros depoimentos de Paulo Roberto Costa à Polícia, de permitir gravações editadas, com trechos do teor que citei, num processo que, pelos valores e gravidade que envolve, está sob sigilo, ou deveria estar.

O seu tribunal é uma “peneira” de furos seletivos.

Seria melhor que o juiz chamasse logo toda a imprensa para assistir e perguntar, pois talvez – só talvez – saísse alguma indagação sobre “que provas os senhores têm disso”?

A delação premiada, para ser válida, tem de ser acompanhada da produção de provas, não pode ser apenas concedida pela disposição de alguém, que ia gramar anos de xilindró e agora vai ser solto, sair atirando acusações para todo lado na base do “o que se comentava na companhia” ou do “se eu não me engano”.

Que Paulo Roberto Costa metia a mão na bufunfa para se beneficiar e aos seus padrinhos políticos – que não eram do PT, como ele próprio admite – está claro. Mas que um imoral destes possa sair acusando sem qualquer prova todo mundo e isso, também sem critério algum, seja publicado e transformado em matéria prima eleitoral, sob o patrocínio do Judiciário, é um escândalo.

Reflitam: não foi a “cavação” de um repórter furão que obteve o teor das declarações: elas foram feitas e divulgadas, quase que numa “coletiva”, nas barbas do juiz que sustenta que aquilo corre sob sigilo.

E, com mais de 30 anos de profissão, garanto a vocês, estes “furos coletivos” só acontecem quando acontece, também, uma armação inconfessável, embora evidente a qualquer pessoa decente.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook.

Recomendados para você

Comentários

  1. Onda Vermelha Postado em 10/Oct/2014 às 18:52

    Hehehe! A versão do Alberto Youssef de que a pauta do Congresso Nacional foi trancada para pressionar o Lula para a nomeação do Paulo Roberto Costa já caiu por terra porque a pauta no período não foi trancada por 90 dias. Muito pelo contrário, está repleta de votações! Inclusive de emendas que exigiam quórum altíssimo e inúmeras Medidas Provisórias de interesse do executivo foram aprovadas. O mentiroso vai ter que arranjar outra versão para justificar suas falcatruas. Resta saber se o "isento" JN da Rede Globo hoje irá apresentar essa contradição. Duvide-o-dó! Aliás, se essa parte do depoimento é falso, o que nos garante que o restante é verdadeiro? Veja em http://www.brasil247.com/pt/247/poder/156490/Lideran%C3%A7a-do-PT-contesta-vers%C3%A3o-de-Youssef.htm

  2. vigilante Postado em 10/Oct/2014 às 20:14

    Esse juiz saíra candidato pelo PSDB cedo ou tarde.

  3. Eduardo Postado em 11/Oct/2014 às 00:57

    Se bobear não tem carteira da OAB também....

    • Salomon Postado em 11/Oct/2014 às 18:03

      Juiz não pode ter carteira da OAB e nem filiação partidária. A grande mídia está tão desesperada que cruza cabra com periscópio pra ver se arruma um bode expiatório.

      • F. Rocha Postado em 12/Oct/2014 às 13:21

        Para ser juiz precisa ser aprovado no exame da ordem e ter pelo menos três anos de atividade típica de um bacharel em direito.

      • Fabio Postado em 31/Dec/2015 às 00:48

        Entende muito você... Tenho parentes juízes que foram advogados antes e que têm carteira da OAB, e ao contrário do que você fala, para não bloquearem o exame da ordem, a OAB agora dá de presente para juízes a carteirinha, sem prova...

    • Pedro Accioli Postado em 16/Apr/2015 às 19:45

      Esse juiz quer mostrar serviço apenas para tentar punir o PT e não para combater a corrupção!

  4. Deisi Postado em 11/Oct/2014 às 08:35

    O oportunismo impera nesse ditos magistrados de araque, onde justiça passa longe.

  5. Deisi Postado em 11/Oct/2014 às 09:06

    Todas acusações de bandidos, vem sem provas com aval de um juiz, que esquece sua posição e passa ter partido. Tanto a oposição como a mídia golpista tentam compensar a falta de programa e idéias, com denuncismo em véspera de eleições. A direita retrógrada do playboy corrupto, que constrói aeroporto em terras da família e tem a cara de pau de falar em corrupção do PT. Acusações sem provas feita por ladrões tem como intenção manipular eleitores.

  6. Carla Postado em 11/Oct/2014 às 15:52

    PSDB, só na trapaça para vencer uma eleição. Ridículos!

  7. Sonia Postado em 12/Oct/2014 às 01:35

    Alguém me explica se o Paulo Roberto Costa era um santo qdo. exerceu funções de confiança durante os governos FHC? Ou o juiz nem quis saber?

  8. Paulo Postado em 12/Oct/2014 às 07:08

    Tem que pedir intervenção do TSE/STF. ISSO É UMA VERGONHA! O JUDICIÁRIO poderá ficar SOB SUSPEITA. Tem que haver um pronunciamento institucional, pois, justiça pertence à nação e não a um grupo.

  9. Joaquim Postado em 12/Oct/2014 às 11:39

    Futuro ministro do STF num eventual governo do Acécio,

    • vigilante Postado em 13/Oct/2014 às 20:06

      Ratificando minha informação anterior, digo que você está certo. E eu estava errado. Ele quer o STF para DEPOIS, talvez sair candidato no embalo do "midiático" STF...

  10. Carlos Postado em 13/Oct/2014 às 12:59

    Sérgio Moro acaba de arrumar uma vaga no Supremo.

  11. Onda Vermelha Postado em 13/Oct/2014 às 16:51

    CNJ nele! Ele TEM que ser submetido a uma investigação. A meu ver ele perdeu TODAS as condições de continuar conduzindo esse caso com o equilíbrio e a isenção que se exigiria de um verdadeiro magistrado! Será que teremos mais um Joaquim Barbosa condenando sem provas? E desrespeitando o devido processo legal? O cara já é cotado para assumir uma vaga no STF na hipótese de eleição do Aécio e sai por aí buscando interferir num pleito dessa magnitude em uma eleição presidencial fazendo "vazamentos seletivos"? Vazamentos esse dirigidos ao partido majoritário da coligação, o PT, sem que a outra parte tenha sequer acesso ao processo para se defender? Ora! Isso não tem outro nome! É g-o-l-p-e!

  12. Luiz Souza Postado em 13/Oct/2014 às 17:13

    Não tem nada a ver com o assunto, mas informo que o racionamento de água na cidade de São Paulo foi ampliado. A Sabesp alega "manutenção"; a mídia blinda o fascista de Pinda e repete a balela da estatal. Começa o grande Racionamento da Vitória!

  13. Luiz Souza Postado em 13/Oct/2014 às 17:19

    Lembrei-me do homem-botox do PSDB, que escrevia em jornais de grande circulação coisas como "há quem diga que o PT paga 20.000 assessores informais". Porcos.

  14. Onda Vermelha Postado em 13/Oct/2014 às 19:38

    Denúncia. Juiz Federal Sérgio Moro responsável pelo vazamento do caso Petrobras é ligado à deputado do PSDB do Paraná, Fernando Francisquini. Veja em http://www.jornali9.com/noticias/denuncia/juiz-responsavel-pelo-vazamento-do-caso-petrobras-e-ligado-a-deputado-do-psdb

  15. luisa Postado em 10/Dec/2014 às 10:52

    mais um gangster

  16. Jorge Ulisses Postado em 20/Apr/2015 às 10:55

    Ele está sendo preparado como o Joaquim Barbosa estava, só que o antigo Juiz era incontrolável, este com certeza é mais maleável para futuro candidato em 2018. Já tem até Oscar.