Redação Pragmatismo
Compartilhar
Eleições 2014 16/Sep/2014 às 11:03
9
Comentários

"Revolução de Lula e Dilma não pode ser desfeita", diz Leonardo Boff

Em evento com artistas e intelectuais realizado na noite de ontem, Leonardo Boff explicou por que apoia a reeleição de Dilma e convidou a todos para uma reflexão sobre as eleições de 2014

dilma artistas intelectuais
Artistas e intelectuais se reúnem em ato pró-Dilma. Evento semelhante foi realizado nas eleições de 2010 (Edição: Pragmatismo Político)

Artistas, intelectuais e jornalistas se reuniram na noite desta segunda-feira (15) no Teatro Oi Casagrande, na Zona Sul do Rio de Janeiro, para declarar apoio à candidatura de Dilma Rousseff. Ato semelhante foi realizado em 2010.

Além de Dilma e Lula, estiveram presentes no evento nomes como Alcione, Beth Carvalho, Elza Soares, Otto, Chico César, Osmar Prado, Fernando Morais, Leonardo Boff, Maria da Conceição Tavares, entre outros. O manifesto dos artistas, que conta ainda com as assinaturas de Chico Buarque, Luis Fernando Verissimo, Marieta Severo e dezenas de personalidades pode ser lido aqui.

Leonardo Boff foi um dos oradores do ato e abordou a importância da manutenção do atual governo para preservar os avanços conquistados nos últimos anos. “Com Lula e Dilma não houve alternância de poder, houve alternância de classe social. Os que antes estavam jogados às margens da miséria e da desesperança conseguiram se organizar. Nada foi feito como esmola, mas como devolução da dignidade daqueles que eram os mais esquecidos na história do Brasil”, afirmou.

Ainda de acordo com Boff, os intelectuais e os responsáveis por pensar o Brasil devem abandonar a indiferença e tomar posições em momentos decisivos. “Quando conquistas estão ameaçadas e podem ser perdidas, intelectuais devem tomar partido”, disse.

O teólogo também lançou críticas indiretas à Marina Silva, candidata que recebeu o seu apoio no primeiro turno das eleições de 2010. “Há pessoas com projetos políticos fantasiosos, lançando borboletas; mas esquecem de plantar as flores para que as borboletas venham. Lula e Dilma plantaram esse jardim para que viesse as verdadeiras borboletas e não as virtuais”.

VEJA TAMBÉM: Por que Leonardo Boff deixou de acreditar em Marina Silva?

Para Boff, a maneira singular com a qual o Brasil encarou a crise econômica precisa ser destacada. “O Brasil enfrentou a crise financeira melhor do que qualquer outro país. Enquanto a Europa foi engolida pelo desemprego, temos um dos menores índices de desempregados do mundo. Este é um evento de magnitude histórica que deve ser reconhecido”.

Assista abaixo a íntegra do discurso de Leonardo Boff:

Recomendados para você

Comentários

  1. Rafael do Bem Postado em 16/Sep/2014 às 11:30

    É, mas prefiro escultar a opinião de economistas! Quando quiser saber qual peça assistir, ai eu vejo o que estes artistas sugerem!

  2. Pereira Postado em 16/Sep/2014 às 11:35

    Pôxa Rafael, está cortando o barato deles. Imagina só : Leonardo Boff ministro da economia. Frei betto ministro da fazenda. Chico buarque ministro da agricultura e por ai vai .

    • Marcos Postado em 16/Sep/2014 às 12:17

      Seria legal hein! Mas só não seria melhor do que ter o Bispo Edir Macedo como Ministro da Fazenda, o Pastor Silas Malafaia como o representante dos Direitos Humanos, O R.R. Soares como Ministro da Casa Civil, Ana paula Valadão (que andou profetizando) como Ministra da Cultura! A diferença entre nossos comentários é que eu estou falando sério e você só está brincando!

      • Francisca Postado em 16/Sep/2014 às 12:39

        Bravíssimo, Marcos! Ah, aproveitando e respondendo a Rafael do Bem, Dilma é economista!

      • Coelho Postado em 17/Sep/2014 às 11:31

        Marcos até quem fim vc comentou um assunto de tanta relevancia nacional com seriedade, gostaria que antes brasileiros deixa de brincar com coisas serias a vida do povo que está em jogo, principalmente o menos favorecidos retrocesso nunca mais.

  3. Marcos Postado em 16/Sep/2014 às 22:41

    Não precisa ouvirmos a opinião de intelectuais e artistas para vermos que o Brasil ao longo dos governos Lula e Dilma avançou a passos largos rumo à igualdade social. Quem não consegue enxergar tais avanços é porque anda lendo muito a Veja. O maior índice de aprovação do atual governo está entre os pobres, e isso me basta para acreditar que mudanças significativas estão ocorrendo. Do resto, deixemos a malfadada e arcaica elite brasileira lamentar o fato das classes menos abastadas poderem agora usufruir de automóveis e andar de avião, coisa que há 15 anos era inimaginável.

  4. Guilherme Postado em 17/Sep/2014 às 23:08

    Em 2003 tentei fazer um curso superior em uma faculdade particular, mas como meus pais são pobres não consegui pagar as mensalidades, então pensei no FIES. Imaginem realizar meu sonho através do incentivo do governo. Adivinhem, não consegui o FIES porque não tinha renda, nem avalista e minhas mensalidades teriam que estar em dia. Então eu disse fdp desse governo desse FHC e abandonei o curso. Fiz por três anos vestibular na UFMG e fracassei. Eram poucas vagas e quem passava eram os alunos da rede privada de ensino. Desisti? Não! Hoje faço meu curso na UFMG que praticamente triplicou o número de vagas no governo do PT. Ps. Se eu passar na porta da tal faculdade é perigoso me cobrarem a dívida de um semestre em 2003.

  5. Mary Simonette Postado em 18/Sep/2014 às 00:39

    Eu vivi o tempo de FHC, meus senhores não desejo isso pra ninguém. Concurso para gari encontrava-se engenheiros, arquitetos, economistas, etc. É talvez vocês começaram a pensar política só agora, vocês são felizes e não percebem isso. Mas o que mais me assusta é que vocês não usam a razão, vocês não procuram saber quem está certo ou errado. Vocês foram engolidos pela mídia literalmente. Cuidado a mídia poderá fazer vocês odiarem as pessoas que estão ao seu lado. Vocês se transformaram na própria arma contra vocês mesmos.

  6. Thiago Pereira Postado em 18/Sep/2014 às 11:02

    Realmente quem nos dera. Quem nos dera se isso, que o PT fez, tivesse sido feito muito, muito antes do PT, para que hoje pudéssemos almejar outros horizontes. Deixo claro que é inegável o que foi feito em 12 anos, transformar a pirâmide social de um pais num losangolo. Só sendo muito egoísta pra não perceber isso!