Redação Pragmatismo
Compartilhar
Racismo não 25/Sep/2014 às 14:25
10
Comentários

A opinião de uma advogada negra sobre a série "Sexo e as Nêga"

Advogada explica que o problema central é a forma como a mulher negra sempre é retratada na televisão brasileira. "As meninas crescem sem ver uma negra juíza, sem ver uma negra promotora, sem ver uma negra médica", diz

A série global “O Sexo e as Nêga” continua sendo motivo de discussões, polêmicas e discórdias. Mesmo antes de entrar no ar, o programa já havia sido denunciado por racismo e organizações que integram o Movimento Negro sugeriram que a atração fosse boicotada.

As principais críticas à série giram em torno da depreciação da mulher negra na televisão brasileira. Ludmila Cruz, advogada, gravou um pequeno vídeo em que explica que o problema central é a forma como a mulher negra é retratada. “As meninas crescem sem ver uma negra juíza, sem ver uma negra promotora, sem ver uma negra médica”, diz.

A advogada critica ainda o fato de mulheres negras serem preferencialmente escaladas pelas telenovelas para representar papeis depreciativos. “Por que toda hora na TV tem essa história de preta gostosa, preta com a bunda na laje […], chega, vamos fazer outra coisa, eu quero outras referências”, afirma.

Assista ao vídeo abaixo:

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook.

Recomendados para você

Comentários

  1. Maria Maria Postado em 25/Sep/2014 às 16:56

    Amei! A Dra. Ludmila tem as qualidades de uma grande líder, deveria entrar para a o PT e botar pra' quebrar! (E cá pra' nós, só o título dessa novela já é um acinte, que coisa mais asquerosa!)

  2. Jaelson Postado em 25/Sep/2014 às 19:43

    Se garantiu ao falar que o problema é a referência para essa geração!

  3. Denisbaldo Postado em 25/Sep/2014 às 22:39

    Falou com propriedade, afinal ela é negra, e uma mulher fora desse estereótipo escroto da TV brasileira. A TV aberta brasileira critica tanto o governo, mas a qualidade de seus programas é muito aquém do que o brasileiro merece. Juntamente com os banqueiros, latifundiários e industriais, a TV brasileira quer um povo ignorante que não questione seus métodos e conteúdos.

  4. VeraLucy Martins Postado em 26/Sep/2014 às 19:25

    Honra e Gloria à você Dra. Ludmila, peça sua attitude e disposição de levar adiante esta polêmica! Fique firme, você é um exemplo de tudo isso! Parabéns!

  5. Aparecida Postado em 26/Sep/2014 às 19:40

    Concordo sem por e nem tirar uma linha, negras como a Dra. tb me representa, tb e minha referência, mulher negra e muito mais que um traseiro arrebitado. Tb fiquei chocada com esta serie e seu nome depreciativo.

  6. sandro bento Postado em 26/Sep/2014 às 20:11

    Uma tremenda falta de respeito, começando pelo título.com fins de depreciar a mulher negra e a raça em si.

  7. Catia Souza Postado em 26/Sep/2014 às 22:26

    Índio não vê essa M! Parabéns Ludmila, o Brasil precisa de exemplo como você, estamos juntas!

  8. Miriam Parente Postado em 26/Sep/2014 às 22:46

    Parabens Dra Ludmilla, vc esta fazendo um exelente trabalho sobre essa materia que e vergonhosa infelizmente !

  9. mauricio augusto martins Postado em 28/Sep/2014 às 02:23

    É patente a falta de Competência, inteligencia, arte e cultura da TV aberta, está vindo por aí um controle maior e melhor sobre o oligopólio da mídia, sobretudo pig, resta a Sociedade o controle do que receberá em Sua Casa via antena e o que deveria ser Democrático e multi-cultural Espectro, não vi, não assisti e abstenho mesmo que para formação de opinião, sequer ver o pig, a Dra. Ludmila foi pontual e capital ao Ponto, "o quê estamos, propondo/ensinando, que aparentemente seria o caminho do sucesso?", tornou-se "moda" todo o pig elencar verdadeiros Jumentos e desprezíveis "bonecos" notadamente sem conteúdo, e se não tivéssemos a Internet, o Teatro também seria contaminado, o que com raras exceções, continua a ser palco da Grande Arte e construtor de Massa Crítica, o que mais entristece é a dívida Cultural, Humanística, Familiar, Tecnológica, Psicológica, Sócio-Ambiental entre outras que devemos aos Filhos da MAMA África, e o POVO que mais influenciou na construção do Brasil nos quesitos básicos de formação de um POVO Livre, Inteligente e Competente, onde nos misturamos para fazer a melhor Nação, digna de se Viver, que por mais que os Golpes venham, derrotamos sempre o fundamentalismo, a hipocrisia, a soberba e o preconceito, mesmo que alguns sucumbam ante a Luta de nossa Autoafirmação e Autodeterminação como miscigenação de várias descendências, num compêndio Natural de estruturas de Pensamentos em "evolução Natural" a um Novo POVO,o POVO Brasileiro...maumau

  10. Luciene Postado em 01/Oct/2014 às 15:39

    E isto ai sempre querendo colocar nós negras como objeto sexual. sou negra e tenho muito orgulho da minha cor e concordo com tudo que foi dito.temos que nos orgulhar e lutarmos contra este bando de racista, sempre querendo até hoje nós excluir isto e um ABSURDO