Redação Pragmatismo
Compartilhar
Racismo não 30/Sep/2014 às 15:52
17
Comentários

O protesto anti-racismo de um aluno de 10 anos

Estudante de apenas 10 anos faz “protesto” contra o racismo em prova da escola, recebe elogios da professora e é festejado pelos colegas de turma. Cleidison se diz “muito orgulhoso de ser negro”

racismo estudante nova iguaçu
O desenho de Cleidison de Sena Coutinho (reprodução)

A professora Joice Oliveira Nunes teve uma surpresa ao receber a prova bimestral de um de seus alunos do 5º ano, Cleidison de Sena Coutinho, de 10 anos, da Escola Municipal Professora Irene da Silva Oliveira, no bairro Vila Cava, em Nova Iguaçu, no Rio de Janeiro.

Ao ver mais uma vez um desenho com personagens que não se pareciam com ele, a criança, identificada como Cleidison, resolveu fazer uma manifestação artística contra a falta de representatividade para as crianças negras e pintou todos os personagens.

Joice abraçou a causa do menino e compartilhou a imagem no Facebook. Na mensagem, ela dá a entender que vai procurar diversificar os desenhos.

VEJA TAMBÉM: “Estou no Brasil, mas me sinto na Rússia”, diz adolescente negra

“Todo bimestre tem votação na minha sala para escolher a capa da prova. A capa desta vez foi da Turma da Mônica. Meu aluno Cleidison me entrega a capa da prova me avisando: ‘Pintei da minha cor, tá? Cansei desses desenhos diferentes de mim’. Recado dado”, escreveu a professora no Facebook.

A história, claro, fez sucesso entre os usuários redes sociais. Alguns deles brincaram com a professora, torcendo por uma nota dez para o aluno engajado. A imagem já foi compartilhada mais de 1.200 vezes.

Repercussão

De acordo com o jornal Extra, o estudante ficou surpreso com a dimensão que sua atitude tomou, o estudante se disse cansado de só ver personagens brancos e revelou que não foi a primeira vez que tomou tal atitude.

protesto estudante racismo cleidison
O estudante do 5º ano Cleidison de Sena Coutinho (Foto: Cléber Júnior, Jornal Extra)

“Já fiz isso algumas vezes, mas nunca na escola, muito menos numa prova. Mas estou cansado de só ver personagens brancos. Sou muito orgulhoso de ser negro”, afirma Cleidison.

Ontem, no primeiro dia de aula após o caso ganhar repercussão, ele foi festejado na escola pelos colegas de turma. “Fiquei muito sem graça. Estou assustado ainda. Todo mundo veio falar comigo”, disse.

Para a professora que divulgou o desenho, Joice Oliveira Nunes, Cleidison nada mais fez do que uma manifestação artística contra a falta de representatividade das crianças negras nos desenhos. “Nós temos sim personagens negros, mas são muito poucos” comenta Joice.

com informações do Extra

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook.

Recomendados para você

Comentários

  1. Brina Postado em 30/Sep/2014 às 16:18

    Linda história! É bom ver alguém tão jovem com uma atitude assim, contrariando padrões pra ser representado. Certo que ele é muito novo pra compreender todo o significado de atitudes como essa, mas é muito bom ver coisas assim acontecendo, ainda mais quando a receptividade da professora e dos colegas foi tão boa!

    • poliana Postado em 01/Oct/2014 às 06:52

      Acho q ele, apesar da idade, já entendeu perfeitamente a complexidade dessa questão brina...

  2. André Postado em 30/Sep/2014 às 17:30

    Realmente falta personagens negros nas HQ's. Na Turma da Mônica, acho que só tem 1 personagem.

  3. mauricio augusto martins Postado em 30/Sep/2014 às 17:32

    Nota DEZ em Brown para a Professora, e o Grito do menino Cleidison vai falar Alto, Muito Alto, é porque através da Cultura seremos ainda um Grande País, somos já um País Grande e multicultural, só falta nos Redescobrirmos e aprendermos do que realmente tem VALOR, e esquecer o que tem PREÇO, Lindo seu Trabalho Escolar, mas vai além, pois a Educação educa de maneira repetitiva, o que dá uma base para a Vida, mas a Cultura Liberta o Espírito...maumau

  4. Rodrigo Postado em 30/Sep/2014 às 20:09

    A própria escola não colabora para buscar igualdade entre negros e branco. Em todos os meios de comunicação a criança cresce vendo uma pessoa branca como protagonista e, quando há algum negro, está em posição subalterna. Durante o primário, eu pintava todos os desenhos de cor bege, pois a regra era pintar dessa forma. Tanto que esse bege/rosado, era chamado de "cor de pele", até por crianças negras que não tem discernimento para criticar certas coisas, acaba formando a sua opinião e crescendo cultivando um padrão branco e nunca se reconhece nas figuras que vê no mundo.

  5. Vitor Postado em 30/Sep/2014 às 20:15

    Apenas uma correção: o nome correto do bairro é Vila de Cava

  6. Eva Lima Postado em 30/Sep/2014 às 21:10

    S E N S A C I O N A L ...e cara amiga BRINA não acredito que este menino seja "tão novo assim " para entender atitudes tão complexas como esta, se fosse não teria manifestado-se mudando a cor dos personagens do HQ! Só tenho a dizer que ninguem nasce preconceituoso, atitudes assim são apenas o reflexo da sociedade que vivemos! Meus Parabéns Cleidison, nunca deixe que calem a sua voz!!!

  7. eu daqui Postado em 01/Oct/2014 às 09:08

    Ainda acho mais produtivo e realizador ensinar autoestima e autoaceitação do que orgulho.

  8. Omas Postado em 02/Oct/2014 às 08:59

    Por que sempre tem alguém que tenta reduzir o debate para uma simples questão semântica?

    • Luiz Souza Postado em 10/Nov/2014 às 06:30

      A culpa é do ódio. O mais engraçado é a pessoa querer passar-se por temperada e razoável.

    • Luiz Souza Postado em 10/Nov/2014 às 06:36

      Havia uma foca de plástico preto em casa. E eu fiz minha manifestação artística e pintei um desenho duma foca de mimeógrafo de lápis preto. A professora ergueu a folha para mostrar aos colegas e ficou bradando por que eu havia feito aquilo. Fico feliz em saber que as coisas mudaram.

  9. Luciano França Postado em 02/Oct/2014 às 09:43

    O ensino da História e CULTURA DA ÁFRICA está disciplinada na Lei 10.639/2003, e desde então a luta dos movimentos negros organizados e pela efetivação desta GRANDE CONQUISTA DA SOCIEDADE. Parabéns, ao "grande" Cleidison de Sena Coutinho, de 10 anos, que que este gesto demonstra orgulho e sensibilidade que muitos de nós não temos.

  10. Rodrigo Postado em 02/Oct/2014 às 10:35

    (Outro Rodrigo) Semana passada estava na casa de amigos que, anualmente, reúnem crianças para festejar a festa de São Cosme e São Damião e, já no final, estava duas dessas crianças brincando, uma branca e outra negra. Em meio à brincadeira, uma disse: "é porque você é preto", ao que o outro respondeu calmamente: "e você sabe o que é racismo?". Apesar da pouca idade dos dois, achei interessante não apenas a "naturalidade" com a qual o primeiro disse o impropério, bem como a serenidade com a qual o segundo respondeu com desconcertante e instigante pergunta. Vivemos numa sociedade em que, realmente, vemos poucos negros na tv, nas revistas e, sei, a competência não é atributo atrelado à melanina. Realmente, apesar de as publicações de Maurício de Souza serem educativas, engajadas, só me lembro de Titi, como personagem negro (há alguns anos leio pouco os gibis, então não posso afirmar nada quanto à situação atual), sendo algo que merece atenção a fim de que a obra seja ainda mais educativa e includente (já conta com a personagem cadeirante, o indígena, os idosos, podendo contar com maior parcela representativa de nossa diversidade de cor). Parabéns ao menino e ao blog, pela divulgação serena.

    • Rodrigo Postado em 02/Oct/2014 às 14:03

      (Outro Rodrigo) *estavam

  11. Luana Postado em 02/Oct/2014 às 11:16

    Belíssima história! Fiquei emocionada com tamanha sensibilidade vinda de uma criança de apenas 10 anos. Parabéns à professora pela iniciativa!

  12. Felipe Postado em 02/Oct/2014 às 20:32

    Que família bonita! Deus abençoe!

  13. Bruno Postado em 03/Oct/2014 às 13:54

    Esse sim é o símbolo da LUTA CONTRA O RACISMO!!!!!!!!!!!!!1