Redação Pragmatismo
Compartilhar
opinião 24/Sep/2014 às 18:06
28
Comentários

O mito do homem "forte e seguro"

Seu dia chegará. E chegou [...] Você tem tudo e parece o cara mais seguro do mundo, como todos os seus colegas e amigos. Mas só parece. No fundo, você é apenas um menino se fingindo de homem. Assim como todos os seus amigos

menino homem adulto criança
Você é apenas um menino se fingindo de homem (reprodução)

Você é um menino. Treze, catorze anos. Inseguro, tímido. Começa a se interessar pelas mulheres. E não vai demorar para perceber que mulheres e problemas aparecem juntos em sua vida. Você não sabe lidar com o mundo novo no qual está entrando. Sua voz está mudando. Os pêlos estão aparecendo. O futebol já não é seu único interesse. Aparecem os primeiros bailes. Você não sabe direito que roupas escolher. As sugestões de sua mãe lhe parecem horríveis. Mãe nunca acerta na roupa do filho, uma lei tão velha e tão eterna quanto as estrelas no céu e as ondas no mar. Ser criança era muito mais fácil.

E então você olha para os garotos um pouco mais velhos. Eles estão nas classes um ou dois ou três anos mais adiantadas que a sua. Seu olhar mistura admiração e inveja. Eles parecem tão seguros. Tão confiantes. Alguns ameaçam um bigode, uma barba. A voz já está definida. E as meninas da sua classe estão apaixonadas por eles, não por você. Eles são mais altos que você. Eles são melhores que você. Já devem até ter dormido com alguma menina. E você jamais viu uma mulher nua que não fosse sua mãe ou não estivesse numa revista. Eles se libertaram daqueles programas sem graça com a família. Mas seu dia chegará. Os dias hão de passar. Você vai crescer e seus problemas desaparecerão. Você será um homem firme, forte, como os caras mais velhos.

E eis que você é como eles. Os caras maiores que você via de longe. Você imaginava que sua vida seria outra. Mas não foi bem assim. Você cresceu, sua voz engrossou. Você até viaja sozinho, sem os pais, com os amigos. A virgindade ficou para trás, mas você já percebeu que o sexo não é o fenômeno extraterrestre que você pensava ser antes de experimentá-lo. É bom, às vezes muito bom, algumas vezes ótimo. Mas não é coisa do outro mundo. A terra não treme sempre ao fazer sexo, ao contrário do que você sonhava. Você já é um homem. Ou quase um homem. E pensava que a segurança máscula viesse com o tempo, com a mesma naturalidade com que a terra se molha quando vem a chuva. Mas não.

E então você olha para os homens feitos. Formados, empregados. Alguns casados. Eles, sim, são os típicos homens. Basta olhar para o andar seguro, o olhar firme. Eles não têm dúvidas, não têm medos como você. Os mais ricos têm carros chiques. Pagam com cartão de crédito, e não com o dinheiro pedido a seu pai, como você. Uns vestem gravatas que devem valer duas mesadas suas. Alguns têm um cartão em que estão escritos o nome e o cargo. Nada parece ser capaz de abalá-los. Eles não sentem vontade, nas noites mais escuras, de pedir um refúgio na cama dos pais. Você sente, às vezes. Seja honesto: você fez isso outro dia.

VEJA TAMBÉM: O perfeito Raio-X do cidadão norte-americano

Seu dia chegará. E chegou. Você se formou. Arrumou um emprego promissor. Tem um cartão profissional. O carro podia ser melhor, mas é bom. Tem ar-condicionado e som. O namoro é firme. Deve terminar em casamento. Seu armário tem até um blazer Armani que você comprou num momento de entusiasmo e desvario. Mil reais. Você parece o cara mais seguro do mundo, como todos os seus colegas e amigos. Mas só parece. Lá dentro continua uma criança, como todos os seus colegas e amigos. Todos disfarçam bem. Todos aprenderam que ser homem é ser forte. Você queria gritar socorro, mas não convém demonstrar fraqueza. Você queria se abrigar no colo de seu pai, mas ele já não está lá. E então você ri, porque a vida é mesmo engraçada, repleta de crianças fingindo-se de homens até o último dos dias.

Fabio Hernandez, DCM

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook.

Recomendados para você

Comentários

  1. Poliana Postado em 24/Sep/2014 às 18:17

    Nossaaa, como deve ser difícil e sofrível ser homem nesse mundo tão difícil e cruel hein? Fácil mesmo e ser mulher! Uau!

    • Murilo Postado em 24/Sep/2014 às 18:49

      A mulher possui uma situação idêntica a retratada no texto, talvez pior, já que elas são suprimidas ainda mais pelos que os rodeiam. Mais uma pergunta que vou deixar a todos aqui, é o quanto você se completa (intelectualmente) com o que tu conquista na vida real e como chega a conclusão de que realmente isto é valido considerando as diferentes ideias, conquistas e desejos individuais de cada ser.

    • Júlia Postado em 24/Sep/2014 às 19:11

      Os homens possuem muito mais vantagens do que nós, já que a nossa sociedade é machista (eu sendo óbvia, rs); porém, eles também sofrem por isso. Acredito que o texto quis mostrar esta parte sexista que um homem tem que se fazer de forte, esconder emoções, ser um "machão". De que eles tem que se encaixar em um padrão do que é ser "um homem de verdade". A vida deles não é mais difícil que a nossa vida como mulheres, mas o texto quis passar que eles também sofrem com a insegurança pela pressão da sociedade. Pelo menos foi isso que eu interpretei dele.

      • Thaís Postado em 25/Sep/2014 às 11:37

        Heber Pelagio, homem, pra variar dizendo que é ~pior~ a mulher reproduzindo essa cultura. Pra variar puxando o repúdio maior para o lado das fêmeas

      • arão Postado em 23/Dec/2014 às 21:29

        Fomos educados por mulheres...muitas coisas que minha mãe disse quando garoto na verdade era puro machismo.

    • John Postado em 25/Sep/2014 às 09:34

      E porque você precisa reduzir tudo a uma falsa dicotomia? Não vi nada no texto indicando que ser mulher é fácil. E, porque ser mulher é mais difícil, ser homem é fácil? A vida é dura, minha colega. Se você acha que todos os seus problemas são fruto do fato de ser uma mulher, está precisando mergulhar um pouco mais na vida e um pouco menos em si mesma.

    • Juliana Postado em 25/Sep/2014 às 18:08

      Oshi! Que mania chata que as pessoas tem de achar que explanar um problema é coloca-lo em um podium de competição. Em momento algum diminuíram os problemas femininos! Aliás, nem tocaram nesse assunto, você que esta botando em pauta agora. Sério, o ser humano no geral precisa parar com essa coisa de competir por "quem sofre mais". Todos devemos explanar nossos problemas e resolve-los, independente do tamanho dele.

    • Bruno Postado em 26/Sep/2014 às 00:06

      Você não entendeu o texto, não é uma comparação, é um relato sobre a imagem de forte e imbatível a que o homem tem que se agarrar, a despeito de inseguranças ou medos. Não se disse em nenhum momento que o homem vive em situação pior que as mulheres, o mundo não gira ao seu redor.

  2. Felipe Postado em 24/Sep/2014 às 20:06

    As mulheres no geral têm muito mais desvantagens, a sociedade permite ao homem mais liberdade e autonomia. Mas ao mesmo tempo isso causa uma pressão, como se exigissem dos homens muito mais responsabilidade e iniciativa, em vários aspectos. Acho que para maioria dos homens isso não chega a ser um grande problema, mas para alguns que são inseguros, e têm dificuldade em se encaixar nesse ideal de "macho alfa", toda essa liberdade e autonomia "concedidas" pela sociedade acaba tendo um efeito contrário, o que torna a vida destes ainda mais difícil do que para média das mulheres. Sei do que estou falando.

  3. Leide Postado em 24/Sep/2014 às 20:33

    Graças a Deus, que nasci mulher.

  4. Lucas Parente Postado em 24/Sep/2014 às 21:53

    A essa altura ainda tem gente que não entendeu que: "Um homem também chora, menina morena. Também deseja colo, palavras amenas...". Ai ai...

  5. José Humberto Postado em 24/Sep/2014 às 22:23

    Acho que ninguém chegou no ponto que o autor quis passar. Não é sobre vida difícil ou diferenças entre homens e mulheres. Aliás, esse texto poderia ser facilmente adaptado para uma versão feminina. O autor fala apenas sobre a expectativa, que criamos em cada etapa de nossa vida, de que o futuro será perfeito, ou quase. E, no final das contas, cada momento tem suas dificuldades, inseguranças, prazeres e, novamente, mais expectativas.

    • José Ferreira Postado em 24/Sep/2014 às 23:58

      As feministas ficam inventando coisas. O texto mostra as inseguranças masculinas, só isso.

    • Angelica Lino Postado em 26/Sep/2014 às 03:23

      Ufa. Achei que só eu havia pensado da mesma forma que você, José.

  6. Arthur Gonçalves Postado em 25/Sep/2014 às 08:55

    Lembrando que esta insegurança masculina retratada no texto é totalmente fruto de uma sociedade machista - intolerante ao que considera "fraco" - e competitiva, que por si só é um reflexo da adoração ao capital e bens materiais que a grande maioria possui.

  7. Camila Creutzberg Postado em 25/Sep/2014 às 09:10

    É verdade, como feminista, não acho que seja tema de discussão para o assunto. É só para mostrar que no fundo somos todos crianças inseguras. Vale para as mulheres também. Somos menininhas manhosas no fundo, igualmente. Os homens, porém, que têm de manter a armadura de segurança que são mais suprimidos nesse caso.

  8. Diego Postado em 25/Sep/2014 às 09:32

    Esse texto só demonstra a fragilidade e insegurança dos homens, é sutil e bonito e não ofende as mulheres.

  9. Arthur Oliveira Postado em 25/Sep/2014 às 09:37

    Mas tem um povo chato viu, o texto vale pra homens e mulheres. Nem leram (ou não quiseram ler direito o que foi escrito) e já vem com esse mimimi de feminista, achando que tudo é uma provocação ou algo pior.

  10. Isabella Postado em 25/Sep/2014 às 09:55

    Concordo plenamente com o John! Alguém por acaso "desmereceu" os problemas e dificuldades femininos? O texto quis tetratar que desde pequenos os homens são criados para serem "fortes", "machos", "seguros", enquanto as mulheres possuem uma maior naturalidade em demonstrarem suas fraquezas e sentimentos, bem como inseguranças. O texto quis desmascarar este estereótipo que é formado sobre o homem "ideal" e bem sucedido que é tão almejado. Somos todos humanos, homens e mulheres, e apesar da diferença de gêneros, todos temos inseguranças e problemas, assim como alegrias e vitórias. Infeliz o seu comentário, Poliana. Mania de perseguição.

  11. Paulo Lima Postado em 25/Sep/2014 às 10:21

    Concordo Arthur, já nos primeiros comentários fomos bombardeados com: "difícil é ser mulher", "mas homens possuem mais vantagens" ... Tenho que confessar que isso me irrita bastante, não pode defender nordestino porque tem africano passando fome, não pode defender animal porque tem criança abandonada. Devemos defender a todos! não deveria ser tão ofensivo para algumas mulheres ler esse texto. Nossa sociedade machista reprime você? mas prejudica homens também, menos ou mais.. isso não importa, temos que abraçar isso e lutar contra. Outra coisa interessante é que esse texto faz parte, acredite ou não, do discurso feminista, a consequência de 'rotularmos' um sexo obrigatóriamente frágil e submisso, é subentender que o outro é obrigatóriamente forte e dominante, o que não é necessariamente verdade em ambos os casos. Por tanto parem com essas críticas ridículas de achar o texto machista, por que ele não é!

  12. Ana Amelia Postado em 25/Sep/2014 às 11:11

    É muito chato mimimi feminista o tempo todo! Tenho dois filhos homens e me emocionei muito com o texto.

  13. Allan Marques Postado em 25/Sep/2014 às 12:09

    Refere-se a homens a a mulheres. Seremos cada vez mais frágeis proporcionalmente às nossas tentativas de ignorar (ou mudar) nossas dificuldades. A terapia me ajudou a aceitar e amar minhas fragilidades e meus territórios de incerteza (ou baixo desempenho). Hoje sou muito forte pois sou fraco também, sem que isso me incomode.

  14. mauricio augusto martins Postado em 25/Sep/2014 às 14:58

    Excelente texto, mesmo que sendo de "parte" dos Homens, digo parte porque também passei por isto, mas os menos "privilegiados" e os perseguidos e os "satanizados" pela Sociedade e que por isto habitam lugares até desumanos no morar(Guetos), mas talvez Feliz e Plenos no "Viver"(Pessoas humildes desconhecedoras de Seus Direitos e que TÊM que se iniciar na Lida do Trabalho, sem qualquer preparo, onde "perdem" a Infância e a Adolescência), que com estes Novos Tempos estão mudando, seria pertinente que se dialoga-se até em salas de aula sobre esta expectativa do futuro, e ao que me parece a maioria dos Professores são Mulheres, não que isto seja um empecilho, mas na visão do "garoto" tende-se a criar dificuldades em se abrir, pois quanto mais sinceros somos mais sinceridade receberemos, guardada as devidas proporções em "interesses" até sexuais, sim tem muitos educandos transando com Professores/as e isto fica dentro da normalidade, desde que assegurado o Livre Arbítrio e nenhuma "compensação"(como notas boas) seja "moeda de troca", pois bem aprendemos dentro de nossa faixa etária e de grau de absorção de Conhecimento parte de um TODO, mas a curiosidade tende a achar "atalhos" para "chegar na frente" e aí mora o "perigo", por mais que se esforcem as Políticas Públicas para a Educação, aprenderemos apenas as vogais(modo figurativo, não se trata de escrita da Língua), à saber a, e, i, o, u, as Consoantes aprendemos com a própria Vida, portanto "Onde?" e "Como?", se deixarmos ao acaso decidir os Encontros e Desencontros, como podemos substabelecer uma "Cota" mínima de início da maturidade, onde todos poderão garantir uma Vida e um Pensamento Sadio, sobretudo na maneira de Filosofar seu aprendizado, "negar" e "aceitar" o que lhe tenha sido proposto, e poder escolher a melhor forma de seguir adiante com menor probabilidade de "dores", dores esta que fazem também parte do aprendizado, e isto tudo em relação a Nós mesmo como Entes únicos, agora existe o convívio em Sociedade e o aceite do "diferente", sempre lembrando que quem acha o "outro" "diferente", tenha a certeza que o "outro" acha-nos também "diferentes", e se ninguém expuser a "sua" diferença ou "opinião", ficamos assim, um vira pro lado o outro também e vamos "dormir". Identificado este "vírus" colocado em nossas Mentes, herança de uma "educação" Colonizadora "judaico-católica" extremamente "castradora"(aos dias de hoje, talvez funcionasse em priscas eras e "acima do Equador"(linha)), podemos então passar o resto do "abecedário" e as vogais aprendidas mais as consoantes dadas, poderemos então falar a mesma Língua, e para não passarem por estes "constrangimentos" dados no texto, tenha a certeza que: SIM nascemos todos analfabetos, carecas e sem dentes, e a primeira "propriedade" querida e amada por Nós é a "chupeta"(de Bebês), e por muito custo, até depois de darmos o Passo mais importante na Vida, que é o primeiro Passo em si, e daí "andar" para e pelo Mundo, devido a falta do "desapego"(construtivo e Pró-ativo) temos dificuldades em "abrir mão", e isto temos também que aprender a "cogitar", se livrar daquilo que não é mais útil, lembrando que Pessoas por mais inúteis que sejam, são úteis para a Humanidade, e estas não devem ser "descartadas", e sim as "coisas" e os "pensamentos" de diferentes faixas etárias, livrar-se daquilo que não acrescenta mais nada, para poder "abrir" o lugar para que seja recebida algo novo e que seja bom para Você, ou que assim o "deduziu", em suma devemos ser "Mais Naturais, de que "normais"", sabido de que nos livramos a muito do "estímulo" reptiliano do Homem das Cavernas, onde só a "nossa" própria sobrevivência é o que importava, e Compartilhar como postagens da Internet...maumau

    • Júnio Machado Postado em 25/Sep/2014 às 15:32

      O texto é excelente e é um pensamento que sempre tive e compartilho, não existe o momento que te separa da criança que foi um dia e te torna o adulto de amanhã.

  15. Eliana Postado em 25/Sep/2014 às 15:31

    "Cobranças" existem para os dois lados!

  16. jair Postado em 25/Sep/2014 às 18:12

    Não é fácil ser humano.

  17. Cesar Postado em 25/Sep/2014 às 20:05

    Sabe do que mais, com todos os problemas que enfrentamos, de certa forma, melhor mesmo é ser gay - e posso falar, pois eu sou. Claro, profissionalmente vc é exigido da mesma forma. E tem a questão "sair ou não sair do armário", e o que isso implica em problemas familiares. Mas depois que vc resolve isso, as pressões são muito menores. Eu não tenho que me casar, não tenho que ser o macho que controla e sabe tudo. Não tenho que proteger uma mulher supostamente frágil e indefesa enquanto eu sou o ser em quem ela se apoia (que ideia mais estúpida que os homens consciente ou inconscientemente meteram na cabeça?!?). Não preciso me casar, não preciso ter filhos. Eu só preciso pagar as minhas contas e viver minha vida da forma que achar mais prazerosa. Mas claro, isso também exige um baita percurso de aceitação e entendimento das emoções, mas ouzo dizer que sim, neste ponto é mais fácil...

  18. Rafael Postado em 25/Sep/2014 às 22:19

    Não entendi essa matéria... É só a realidade e todo mundo já sabe que as coisas são assim, não somou em nada.