Redação Pragmatismo
Compartilhar
Racismo não 18/Sep/2014 às 10:31
16
Comentários

Fachada da Globo é pichada em protesto contra nova minissérie

Grupo realiza “escracho” contra a Rede Globo por conta da série “Sexo e as Nêga”. “As mulheres negras têm outro destino que não só a sexualização do seu corpo”, diz ativista

globo racista sexo as nega
Movimento negro realiza protesto na porta da Rede Globo por conta da minissérie O Sexo e as Nêga (reprodução)

Jarid Arraes, Questão de Gênero

Na noite da última terça-feira (16), um grupo de mulheres e homens negros realizaram um protesto em frente aos estúdios da Rede Globo. Indignados com a nova série global “O Sexo e as Nêga”, os militantes aproveitaram a data de estreia do programa para realizar o que chamam de “escracho”, registrado em vídeo e publicado no Youtube (vídeo abaixo).

Uma representante do grupo, ativista do Levante Popular da Juventude de São Paulo, explica as motivações do protesto, que tem como objetivo denunciar o racismo reproduzido pela rede de televisão. “A gente veio dizer que ‘Sexo e as Nêga’ não nos representa. Não representa porque as mulheres negras têm outro destino que não só a sexualização do seu corpo; e que as mulheres negras se organizam e dizem não para uma tentativa machista e racista da Rede Globo de mais uma vez contribuir com um estereótipo que é dado à mulher negra no Brasil”.

VEJA TAMBÉM:
(Des)encontro com Fátima Bernardes ensina como não debater racismo
“Negrinhas como você a gente estupra e depois queima”

A militante ainda afirma que é necessário debater a respeito da democratização da mídia. Em suas palavras, “a mídia, da maneira como ela está, só atende aos interesses de quem quer fazer manutenção do racismo brasileiro”.

Vídeo:

Recomendados para você

Comentários

  1. Jandiara Postado em 18/Sep/2014 às 10:54

    Quando vi eu detestei o nome... não sei a série, mas o nome deu nojo!

    • Stella Postado em 19/Sep/2014 às 20:40

      Idem, Jandiara! Achei tremendamente depreciativo!... Protesto mais que justo!

  2. Laleska Postado em 18/Sep/2014 às 11:02

    Só com a imagem já ganhei meu dia.

  3. Danila Postado em 18/Sep/2014 às 11:14

    Justo o protesto. Quem se acha ofendido tem mesmo é que se manifestar. Mas gostaria de perguntar para essas mesmas "mulheres negras"... o que elas acham daquelas mulatas semi nuas sambando em volta dos gringos importantes que chegam no Brasil. E olha que não é promovido pela rede globo. Rebolar em volta de atores de Hollywood e príncipes ingleses transmitem qual imagem da mulher brasileira?? E nesse caso, não se limita apenas às negras. Nunca vi ninguém reclamando disso.

    • KarinaBB Postado em 18/Sep/2014 às 13:46

      Concordo novamente com Danila, acho a globo uma bosta manipuladora de mentes e merece não só a pichaçao, mas uma boa investigação, porém as proprias mulheres negras ou não, se prestam a esse papel ridículo, e há também os programas de tv em que as garotas quase se matam por causa de homens naqueles quadros em que colocam um homem e várias mulheres disputando o mesmo cara. Gente, é ridiculo isso. Depois as mulheres reclamam que não são valorizadas, acontece que quem quer respeito tem que se dar ao respeito primeiro.

    • Angelica Postado em 18/Sep/2014 às 14:56

      Protesto seletivo está com mais cara de "globofobia" do q outra coisa. A colocação é pertinente. As mulatas seminuas oferecendo suas carnes e sentando no colo de estrangeiros são duplamente ofensivo: machismo e racismo.

    • José Antônio Postado em 18/Sep/2014 às 17:54

      Não se trata disso. A manipulação da mídia atinge inclusive a parte da própria população negra. Já ouviram falar em síndrome de Estocolmo? A libertação vem com o auto-conhecimento e com a instrução dos processos históricos de dominação ao longo dos séculos. O papel da mulher na história brasileira reservou pouco lugar que permitisse à mulher ocupar espaços no campo da evolução profissional. Se existe essa estética do europeu no imaginário feminino (coisa que duvido nos dias de hoje), devemos nos lembrar também que somos um país tropical com característica histórico-cultural-latina, com forte, senão determinante, influência africana. Quem erotiza as meninas a partir da mais tenra idade (um absurdo), é o mercado publicitário que a Mídia deseja. O funk de ostentação é um exemplo. Não culpem as mulheres pelas armas que a comunicação globo usa e abusa, o cinismo e a libertinagem.

    • Bárbara Vieira Postado em 18/Sep/2014 às 20:42

      Nós temos a mesma opinião que temos em relação ao seriado: não nos representa. Tenho 28 anos, sou negra e internacionalista e nunca precisei rebolar pra ganhar minha vida.

  4. Leandro Dubost Postado em 18/Sep/2014 às 11:20

    Não assisti a série. Mas mesmo que ela não tenha nenhum conotação racista, isso é algo para fazer a Rede Globo refletir. Pois as pessoas manifestaram não por "preconceito" com o seriado, mas por conceito com o canal! A Globo tem um histórico de estigmatizar personagens negros, por isso esta reação. A alta cúpula deveria rever seus conceitos. Pela baixa audiência que "Sexo e as Negas" deu na estreia, entende-se que a polêmica não ajudou em nada.

    • Poliana Postado em 18/Sep/2014 às 23:36

      A baixa audiência do programa na estreia foi a melhor resposta que os manifestantes e todos que se sentiram ofendidos poderiam ter. Logo mais ela será cancelada, não se preocupem. Miguel Falabella é um péssimo escritor. Não faz nada que preste, nunca vi!

      • Silvia Postado em 19/Sep/2014 às 07:20

        A globo é uma ofensa generalizada que serve mais para confundir e menos para esclarecer. Este é seu papel na sociedade.

  5. Bruna Postado em 18/Sep/2014 às 11:25

    Ta, só quero fazer uma análise diferente. Lembrando que não assisti a série e nem irei, pois não vejo TV. Falo apenas pelo o que li. Não acho que o Falabela tinha que ser irônico em suas respostas. Ridículo isso. Mas, se sou uma autora (que de fato sou, escrevo livros) e quero representar uma realidade (pessoas com esse perfil existem, afinal), porém de forma caricata, por que estaria sendo racista? Não se trata de de um fato real ou que pretenda ser sério. Veja por exemplo seriados americanos e novelas da globo mesmo, que colocam a mulher em uma posição de criatura burra, totalmente romântica e fútil, e o homem como o comedor sem sentimentos, ou o babaca corno. Todos sabemos que tais coisas podem até existir, mas jamais são como contado por essas histórias. Sempre que representarem a realidade de forma caricata vai acabar pegando em algum ponto, mas cabe a nós não nos deixarmos influenciar por isso. Colocar a ficção bem distinta da realidade. Uma coisa é feita para rir, derreter o cérebro, fazer das mazelas da vida algo engraçado por que, afinal, de amarga já basta a vida, né não? Outra é viver a vida diaria e respeitar os outros independente de qualquer coisa.

  6. Deisi Postado em 18/Sep/2014 às 11:37

    A Globo merece isso e muito mais, já foi o tempo que a platinada sonegadora tinha total soberania sobre os brasileiros, ainda bem que esse tempo passou, e o melhor não volta mais.

  7. Carlos Eduardo Dias Macha Postado em 18/Sep/2014 às 17:11

    Queremos que o Brasil entre na modernidade não só científica e tecnológica, mas também no campo das relações sociais. Chega de instituições que se esforçam para colocar a maioria da população no atraso criado pela escravidão e o racismo! Que sejamos iguais sem estereótipos que nos diminuam!

  8. João Sales Postado em 19/Sep/2014 às 01:38

    Pela postura de auxiliar na venda do patrimônio dos brasileiros, distorção da verdade, omissão de assuntos, favorecimento a correntes políticas, incitação ao ódio entre brasileiros, manipulação de informações, sonegação de impostos ao Brasil, e pelo apoio histórico à Ditadura, considero a Rede Globo o câncer mais nefasto e destruidor do país.

  9. Jonas Schlesinger Postado em 19/Sep/2014 às 01:48

    O seriado eu previ que ele iria ser uma bosta, mas também as atrizes foram de espontânea vontade fazer as personagens.