Redação Pragmatismo
Compartilhar
Eleições 2014 04/Sep/2014 às 18:31
8
Comentários

A eleição para o Senado em oito Estados

Pesquisas do Datafolha e do Ibope em oito estados mostram o acirramento da disputa. No Rio de Janeiro e em São Paulo, Romário (PSB) e Suplicy (PT) crescem. Veja os detalhes a seguir

romário suplicy olívio dutra eleições
Romário, Suplicy e Olívio Dutra (Imagem: Pragmatismo Político)

Pesquisas de intenção de voto para o Senado divulgadas nos últimos dois dias mostram que a disputa em oito estados está concentrada em cinco partidos: PT, PSDB, PDT, PSB e DEM. Candidatos dessas legendas estão isolados na liderança no Rio de Janeiro (PSB), no Distrito Federal (PDT), em Pernambuco (PT), no Ceará (PSDB), em Minas Gerais (PSDB) e em Sergipe (DEM). Ou disputam voto a voto em São Paulo (PSDB e PT) e no Rio Grande do Sul (PDT ou PT), onde há indicação de empate técnico.

Assim como fazia nos gramados, o ex-jogador e atual deputado Romário (PSB-RJ) deu uma bela arrancada. De olho no Senado, o “Baixinho” ampliou sua vantagem sobre o ex-prefeito César Maia (DEM), que convive com as incertezas de sua candidatura, barrada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ) com base na Lei da Ficha Limpa. Pelo Datafolha, divulgado nesta quinta-feira (4), Romário chegou a 38% das intenções de voto e abriu 13 pontos de frente sobre César. No levantamento anterior, divulgado em 13 de agosto, o candidato do PSB tinha 29% e o do Democratas, 23%. Romário tem vantagem ainda maior, segundo o Ibope – 40% ante os 19% de César Maia – em pesquisa divulgada anteontem (2).

Voto a voto

Em São Paulo, o senador Eduardo Suplicy (PT) subiu e encostou no ex-governador José Serra (PSDB). O Datafolha vê empate técnico entre os dois, e o Ibope, vantagem mínima para o tucano. Pelo primeiro instituto, o ex-governador tem 35% da preferência e o senador, 32% – empatados quando se considera a margem de erro, de dois pontos percentuais para mais ou para menos. No levantamento anterior, Serra liderava com 34%, enquanto Suplicy tinha 29%. De acordo com o Ibope, o tucano lidera com 33% contra 28% – um ponto acima do empate técnico. Em relação à pesquisa passada, o petista avançou quatro pontos, enquanto seu adversário manteve a pontuação.

Assim como em São Paulo, a disputa está acirradíssima no Rio Grande do Sul, onde o jornalista Lasier Martins (PDT) está empatado na liderança com o ex-governador Olívio Dutra (PT) na liderança – ambos têm 29% da preferência, segundo o Datafolha. No levantamento anterior, o cenário era de empate técnico: Lasier tinha 29% e Olívio, 26%. O senador Pedro Simon (PMDB-RS), que desistiu da aposentadoria para substituir Beto Albuquerque (PSB), guindado ao posto de vice de Marina, estreia nas pesquisas deste ano com 15%. Beto tinha 12% quando concorria.

Em Pernambuco, o deputado petista João Paulo Lima e Silva viu cair em 16 pontos a frente que tinha sobre o ex-ministro Fernando Bezerra Coelho (PSB), depois da morte do ex-governador Eduardo Campos (PSB). João Paulo perdeu oito pontos em relação à pesquisa anterior do Datafolha e tem agora 35% das intenções de voto; já Bezerra ganhou oito pontos e aparece com 24%.

A senadora Maria do Carmo Alves (DEM) oscilou um ponto para baixo, mas, com 41% das intenções, segue como favorita na disputa ao Senado por Sergipe. O petista Rogério Carvalho subiu de 13% para 20%, segundo o Ibope.

Liderança folgada

No Distrito Federal, o deputado Reguffe (PDT) cresceu cinco pontos e aumentou sua vantagem sobre seu principal adversário, o também deputado Magela (PT), que perdeu nove pontos. Candidato à reeleição, o senador Gim Argello (PTB-DF) caiu três pontos. Segundo o Datafolha, Reguffe lidera com 34%, seguido por Magela (13%) e Gim Argello (10%).

No Ceará e em Minas Gerais, o cenário é de tranquilidade para dois ex-governadores tucanos. O cearense Tasso Jereissati oscilou um ponto para cima no Datafolha. Lidera com 54%. Mauro Filho (Pros), seu principal oponente, tem 20%. Já o mineiro Antonio Anastasia (PSDB) tem 44% das intenções ante os 12% do empresário Josué Alencar (PMDB), filho do ex-vice-presidente José Alencar.

Veja como está a disputa ao Senado nesses oito estados:

Rio de Janeir

Ibope
Romário (PSB) – 40%
Cesar Maia (DEM) – 19%
Eduardo Serra (PCB) – 5%
Carlos Lupi (PDT) – 3%
Pedro Rosa (Psol) – 2%
Liliam Sá (Pros) – 1%
Diplomata Sebastião Neves (PRB) – 1%
Heitor Fernandes (PSTU) – 1%
Brancos e nulos – 15%
Indecisos – 13%
Entrevistados – 1.610 eleitores
Margem de erro – 2 pontos percentuais para mais ou para menos
Data da pesquisa: 30 de agosto e 1º de setembro
Registro no TSE – BR-00491/2014

Distrito Federal

Datafolha
Reguffe (PDT) – 34%
Magela (PT) – 13%
Gim Argello (PTB) – 10%
Sandra Quezado (PSDB) – 1%
Robson (PSTU) – 1%
Aldemário (Psol) – 0%
Expedito Mendonça (PCO) – 0%
Jamil Magari (PCB) – 0%
Brancos e nulos – 14%
Indecisos – 25%
Entrevistados: 722 eleitores
Margem de erro: 4 pontos
Data da pesquisa – 2 e 3 de setembro
Registro no Tribunal Superior Eleitoral – BR-00517/2014.

São Paulo

Datafolha
José Serra (PSDB) – 35%
Eduardo Suplicy (PT) – 32%
Gilberto Kassab (PSD) – 8%
Ana Luiza (PSTU) – 2%
Marlene Campos Machado (PTB) – 1%
Fernando Lucas (PRP) – 1%
Edmilson Costa (PCB) – 0%
Kaka Wera (PV) – 0%
Genildo Moreira (PSB) – 0%
Senador Fláquer (PRTB) – 0%
Juraci Garcia (PCO) – 0%
Brancos e nulos – 8%
Não sabe – 11%
Margem de erro: 2 pontos
Data da pesquisa – 2 e 3 de setembro
Entrevistados – 2.054 eleitores
Registro no Tribunal Superior Eleitoral – BR-00517/2014

Rio Grande do Sul

Datafolha
Lasier Martins (PDT) – 29%
Olívio Dutra (PT) – 29%
Pedro Simon (PMDB) – 15%
Simone Leite (PP) – 4%
Ciro Machado (PMN) – 1%
Júlio Flores (PSTU) – 1%
Gold (PRP) – 0
Em branco/nulo/nenhum – 4%
Indecisos – 17%
Margem de erro – 3 pontos
Entrevistados – 1.197 eleitores
Data da pesquisa – 2 e 3 de setembro
Registro no Tribunal Superior Eleitoral – BR-00517/2014

Ceará

Datafolha
Tasso Jereissati (PSDB) – 54%
Mauro Filho (Pros) – 20%
Raquel Dias (PSTU) – 2%
Geovana Cartaxo (PSB) – 2%
Brancos e nulos – 9%
Indecisos – 13%
Margem de erro – 3 pontos
Entrevistados – 1.042 eleitores
Data da pesquisa – 1º e 2 de setembro
Registro no Tribunal Superior Eleitoral – BR-00517/2014

Pernambuco

Datafolha
João Paulo (PT) – 35%
Fernando Bezerra Coelho (PSB) – 24%
Simone Fontana (PSTU) – 2% e
lbanise Pires (Psol) – 1%
Oxis (PCO) – 0%
Brancos e nulos – 14%
Indecisos – 24%
Margem de erro – 3 pontos
Entrevistados – 1.185 eleitores
Data da pesquisa – 2 e 3 de setembro
Registro no Tribunal Superior Eleitoral – BR-00517/2014.

Minas Gerais

Antonio Anastasia (PSDB) – 44%
Josué Alencar (PMDB) – 12%
Tarcísio (PSDC) – 2%
Margarida Vieira (PSB) – 2%
Edilson Nascimento (PTdoB) – 1%
Graça (PCO) – 1%
Pablo Lima (PCB) – 1%
Geraldo Batata (PSTU) – 0%
Brancos e nulos – 12%
Indecisos – 26%
Margem de erro – 3 pontos
Entrevistados – 1.212 eleitores
Data da pesquisa – 2 e 3 de setembro
Registro no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG) – 00075/2014

Sergipe

Maria do Carmo (DEM) – 41%
Rogério (PT) – 20%
Professor Marques (PCB) – 2%
Brancos e nulos – 20%
Bila (PPL) – 0%
Leandro (PSTU) – 0%
Indecisos – 16%
Margem de erro – 3 pontos
Entrevistados – 812 eleitores
Data da pesquisa – 30 de agosto e 1º de setembro
Registro no Tribunal Superior Eleitoral – BR00504/2014

Acompanhe Pragmatismo Político no @Twitter e no Facebook.

Congresso em Foco

Recomendados para você

Comentários

  1. Thiago Teixeira Postado em 04/Sep/2014 às 18:37

    Tarso Jereissati?????????? Antonio Anastasia ?????? Serra ???????? Que isso gente, como pode existir pessoas que vota nuns estrumes desses? Acho que nunca acompanharam a rotina e contribuições que esses senhores fazem no Senado. Quanto a Romário, show, gostei, pelo menos teremos uma discussão a nível de esporte no Senado que foi esquecido a décadas.

    • Jonas Schlesinger Postado em 04/Sep/2014 às 20:52

      Tasso é muito conhecido pelo povo cearense e, pasme, querido sim por todos. Não é a toa que o povo vai votar nele. O POVO. Do mais pobre ao mais rico. Esse homem pode ser podre de rico mas mudou muito o Ceará depois da sua candidatura, tirou daquela zona de pobreza. O Cid Gomes tá pior, mas tbm fez alguma coisa. O que importa é que o PT nunca ganhará eleição aqui, porque o PMDB e o PSDB tem políticos muito conhecidos vide Eunício Oliveira, que já posso dizer que é o nosso governador. Então se vc não conhece a história do Tasso, é compreensível chamá-lo de estrume pq não mora aqui. Se o Aécio não sabe falar com pobre, o Tasso sim. Só pq o cara é do PSDB é taxado de estrume...

      • Onda Vermelha Postado em 05/Sep/2014 às 01:30

        Jonas diz "vide Eunício Oliveira, que já posso dizer que é o nosso governador". Cara, faltam exatos 30 logos dias para eleição. Convém descer do salto agulha...Até porque para quem, como eu, observo a distância, o candidato do PT cresceu muito rápido e se aproxima de "seu" preferido ao governo estadual...

      • Jonas Schlesinger Postado em 05/Sep/2014 às 01:51

        Kkk quem é Camilo? Praticamente todo mundo conhece o Eunício, político sério que respeita o povo e o povo vai colocá-lo no poder. Abraço.

      • Jonas Schlesinger Postado em 05/Sep/2014 às 01:54

        As eleições aqui estão tranquilas. O Eunício tem mais de 20 pontos de vantagem do segundo lugar. Asseguro que as eleições aqui no Ceará estão bem estáveis, diferente da presidência que a honorável tá com o risco de entregar a faixa. Portanto pare de falar coisa que vc não sabe e que só vê na Internet e na mídia!

  2. Deisi Postado em 05/Sep/2014 às 08:42

    Vamos eleger Suplicy, Serra não dá nem para vereador, Deus nos livre desse ser.

    • Ney Costa Postado em 05/Sep/2014 às 10:36

      Concordo... Serra tem que perder mais uma e se tocar que JÁ ERA... Largou prefeitura pela metade, fez o pior dos governos tucanos no estado... BASTA.

  3. Renato Postado em 05/Sep/2014 às 10:03

    Faltou citar a disputa aqui no Rio Grande do Norte. Na última pesquisa local, a deputada federal Fátima Bezerra (PT) estava em empate técnico e ligeiramente à frente (de virada) da ex-governadora do estado e atual vice-prefeita de Natal, Wilma de Faria (PSB). A petista é conhecida por ser responsável principalmente pela expansão dos Institutos Federais (IFRN) aqui no estado (de 2 para 19 campus nos últimos 12 anos) e pela recente vinda dos VLTs à Natal. A outra, pelos diversos escândalos de corrupção nos seus 2 mandatos de governadora como a Operação Hígia, que resultou na prisão do seu filho Lauro Maia. Uma apoia a reeleição da Dilma e a eleição do atual vice-governador Robinson Faria (PSD) para estar no lugar de Rosalba Ciarlini (DEM), com quem rompeu politicamente logo no 1º ano de mandato. A outra, que foi aliada de Lula e pediu votos pra Dilma em 2010, hoje apoia Marina Silva p/presidente e Henrique Eduardo Alves (PMDB) p/governador numa coligação que tem os 7 últimos ex-governadores (incluindo José Agripino e Garibaldi Filho) e que o discurso da campanha de Henrique será "tirar o RN do caos" (que eles mesmos colocaram). Vale salientar que Marina Silva citou o atual presidente da Câmara dos Deputados no início deste ano como "o que há de pior na política brasileira" e "a continuidade dos problemas do RN".