Redação Pragmatismo
Compartilhar
Ditadura Militar 30/Sep/2014 às 16:17
8
Comentários

O homem que matou quase 100 na ditadura militar está arrependido?

O ex-delegado do Dops Claudio Guerra, matador implacável da ditadura militar, conta como migrou do Esquadrão da Morte para a eliminação de esquerdistas em 1973, no auge da repressão política, e reconhece os seus erros

O ex-delegado do Dops Claudio Guerra, matador implacável de quase uma centena de pessoas, falou ao jornalista Alberto Dines.

Na Comissão Nacional da Verdade, o ex-policial, poderoso dos anos 70 e 80, contribuiu para o esclarecimento do atentado do Riocentro e a morte da estilista Zuzu Angel em acidente de carro. Os dois com o envolvimento dos agentes de repressão do DOI-CODI do Rio de Janeiro.

Em entrevista, o hoje pastor Claudio Guerra, conta como migrou do Esquadrão da Morte para eliminação de esquerdistas em 1973, no auge da repressão política.

Ele foi o homem de confiança do coronel Freddie Perdigão, chefe do SNI, responsável por dezenas de vítimas durante os 21 anos do Regime Militar.

VEJA TAMBÉM: Aloysio Nunes e a vergonha do passado esquerdista

Ele detalhou como descobriu uma maneira de ocultar os cadáveres da esquerda: incinerando os corpos em uma usina de açúcar em campos, no Rio de Janeiro.

No programa, Claudio Guerra faz um apelo à Comissão Nacional da Verdade para aprofundar os depoimentos dos envolvidos na repressão. E diz que “não tem como restituir as vidas que foram tiradas, mas pode cooperar com o esclarecimento da verdade e reconhecer que foi um erro. Que não se repita”.

Assista:

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook.

Recomendados para você

Comentários

  1. Carlos Postado em 30/Sep/2014 às 20:56

    Pra chegar perto de Fidel falta 100x mais em.

    • Vinicius Rodrigues Postado em 01/Oct/2014 às 05:23

      Você quer dizer então que as quase 100 mortes deste homem e as tantas outras desse regime ditatorial maldito foram justificados por conta do perigo comunista iminente? Tenho nojo de pessoas como você.. Sou contra qualquer tentativa de supressão dos direitos, principalmente o direito à vida!!! Eu talvez entendesse seu discurso à época, mas seu comentário foi absoluta e simplesmente anacrônico. Parece que você ainda vive a guerra fria... Mas cuidado, comunista come criancinha! Melhor matar todos! Verme...

  2. Leonardo Postado em 30/Sep/2014 às 21:40

    Que isso. Fidel é um santo, basta ver as conquistas sociais.

  3. Marco Aurélio Postado em 30/Sep/2014 às 22:47

    Interessante como a existência de Fidel Castro parece sempre justificar fatos como o objeto da matéria, para alguns indivíduos obtusos.

  4. poliana Postado em 01/Oct/2014 às 06:43

    Ah claro..e hj eh pastor né? An rann..tenho certeza q ele se arrependeu dos "errinhos" do passado. Besteira..n foi nada demais!

  5. Felipe Peters Berchielli Postado em 01/Oct/2014 às 11:05

    Ele poderia não dizer nada,não ajudar nada. Sim,claro ele errou,está anistiado,os crimes prescreveram mas pelo menos se dispõe a ajudar e não fica com esses cliches de que a comissão é da "inverdade" e etc.

  6. Luiz Cesar Postado em 06/Oct/2014 às 19:25

    O pior de tudo é saber que esse verme safado não foi punido, apesar de ter destruído a vida de tanta gente.

  7. christiane Postado em 05/Nov/2014 às 00:42

    acho importante que a criatura revele seu comprometimento com os crimes hediondos no periodo da ditadura militar no Brasil (e ainda faltam revelar muitos outros desaparecimentos, exportaçoes de crianças pequenas para outros paises, fora as torturas fisicas e psicologicas que deixaram sequelas em muita gente e familias). Mas, eu gostaria de saber se esta "transformaçao" do sujeito so veio depois da prescriçao dos crimes, fico mesmo curiosa.