Redação Pragmatismo
Compartilhar
Eleições 2014 27/Aug/2014 às 18:31
17
Comentários

Temas para os próximos debates presidenciais

Veja oito temas que ficaram de fora do primeiro debate presidencial, realizado pela TV Bandeirantes, mas que podem (e devem?) aparecer nos próximos confrontos entre os candidatos

marina dilma aécio debate band
Marina e Dilma se cumprimentam momentos antes do início do debate presidencial da Band. Aécio Neves observa (Imagem: Bandeirantes)

Confira os temas que ficaram à margem dos discursos de Dilma Rousseff (PT), Marina Silva (PSB) e Aécio Neves (PSDB) durante o debate da TV Bandeirantes.

1. Desmilitarização das polícias

Defendida por militantes de direitos humanos, medida não foi mencionada pelos três candidatos.

2. Guerra ao tráfico e legalização da maconha

Somente a candidata do PSOL, Luciana Genro, tratou explicitamente dos dois temas, ao pregar uma revisão das políticas atuais em vigor. Ela defendeu descriminalizar o consumo da maconha e trocar o enfoque da repressão ao narcotráfico pela discussão aberta da questão das drogas com a sociedade.

Já Pastor Everaldo, do PSC, disse ser contrário à legalização das drogas.

Os três principais candidatos não trataram do tema.

3. Legalização do aborto

Único dos três principais presidenciáveis instado a se posicionar sobre o tema, Aécio Neves disse ser contrário à alteração da legislação em vigor, que prevê a possibilidade de aborto apenas em casos excepcionais – se a gravidez oferece risco à mulher, for resultado de um estupro ou se o feto for anencefálico.

Eduardo Jorge, do PV, disse ser favorável à legalização do aborto, enquanto Pastor Everaldo, do PSC, afirmou ser contra.

4. Casamento gay e direitos LGBT

Os três principais candidatos não trataram do tema.

Luciana Genro (PSOL) criticou Pastor Everaldo (PSC) pela atuação dele no Congresso para barrar iniciativa contra a discriminação sexual nas escolas.

O candidato do PSC defendeu que o casamento só seja permitido “entre homem e mulher”.

5. Cotas raciais

Tema não foi tratado por nenhum candidato no debate.

6. Redução da maioridade penal

Somente Pastor Everaldo (PSC) e Levy Fidelix (PRTB) se posicionaram sobre o tema, ambos favoravelmente à medida.

7. Reforma agrária

Apenas Luciana Genro (PSOL) abordou a questão, defendendo a medida.

8. Política externa

Única menção direta ao tema ocorreu quando Pastor Everaldo (PSC) questionou Dilma sobre financiamento do governo brasileiro à construção de um porto em Cuba e seus laços com o governo cubano (que ele chamou de “ditadura cubana”). A presidente disse que o financiamento favoreceu empresas brasileiras e gerará benefícios ao Brasil.

BBC

Recomendados para você

Comentários

  1. poliana Postado em 27/Aug/2014 às 19:50

    já perdi as esperanças de ver os 3 primeiros temas e o 7º irem realmente adiante no nosso país!! torço pra q um dia a legalização do aborto e da maconha seja uma realidade no brasil, mas confesso q sou bem desesperançosa qto a isso viu! esses assuntos sim q deveriam ser discutidos nos debates...mas seriedade q é bom nada né?! já imparcialidade, tendenciosidade...

    • Joelson Norel Postado em 28/Aug/2014 às 00:59

      Poliana quis dizer parcialidade, que tem a ver com julgamento tendencioso que não considera igualmente os dois lados da questão, mas apenas uma das PARTES; Imparcialidade, como bem define o dic. online: "Que não renuncia à justiça ou à dignidade, em detrimento das suas próprias convicções.". Poxa, odeio ser o grammarnazi da vez, não gosto mesmo, mas poxa, vamo saber das palavras que a gente usa viu.

    • Joelson Norel Postado em 28/Aug/2014 às 01:01

      Carlos Prado peço desculpas, meu comentário era pra ter sido como resposta ao da poliana, não ao teu.

    • Rafael Postado em 28/Aug/2014 às 09:36

      Legalização do aborto??? Quer transformar o Brasil num Açougue??? Com tantos métodos para evitar uma gravidez é uma idiotice sem tamanho legalizar o aborto ainda mais no Brasil que a preguiça é generalizada! O casal vai ter preguiça de ir na farmácia, mas não vai ter na hora de ir num hospital para fazer um aborto! Quanto a maconha não sou contra nem a favor! Vejo que a legalização pode diminuir o trafico, mas pode trazer um problema social para o país!

    • poliana Postado em 28/Aug/2014 às 10:28

      Perdão carlos..me confundi..quis dizer "parcialidade msmo". Desculpa.

  2. Jonas Schlesinger Postado em 28/Aug/2014 às 00:19

    Do que adianta legalizar geral o aborto se é grande o número de garotas abrindo as pernas para o namoradinho, paquera, ficante e depois vem com historinha de filho indesejado? No momento que o Brasil tá não há condição de escancarar o aborto como se fosse algo natural como se comprasse o pãozinho na padaria. Eu sou contra? Depende. Porque há uma grande diferença da gravidez indesejada com o CONSENSO de ambos na hora da transa e uma gravidez indesejada por motivo de abuso (muito comum entre parentes infelizmente) ou estupro. Este caso sim merece que a vítima não interrompa seu desenvolvimento moral, psicológica, físico e até profissional por conta de uma agressão ou gravidez. Agora querer comparar uma coisa com outra é no mínimo leviano. Essa questão do aborto é fácil de se debater, mas é complexa. A exemplo de países que regularizam olhem a educação sexual que meninos e meninas tiveram, vão perceber que lá dão educação. Na minha concepção deveria investir desde o começo na educação nas escolas não só pra alunos mas para os pais tbm. Orientar todos os envolvidos. Se liberar o aborto em todos os aspectos pelo menos AGORA só vai piorar as coisas. Deve ser algo gradual. Acredito eu que até quem é de extrema esquerda acredita nisso. Porque é muito bom na hora H em que abrir as pernas é algo instintivo, difícil é arcar com as consequências depois.

  3. Opsi Postado em 28/Aug/2014 às 01:57

    A questão não é "liberar" o aborto, até pq ele já está liberado. Quem quer abortar, junta uma grana vai numa clínica clandestina e faz o procedimento. O problema é que as garotas de baixa renda em muito casos morrem em consequências de procedimentos feitos de maneira errada ou em péssimas condições. As meninas mais ricas também abortam, mas a clínica delas é mais chique (muitas fazem até em hospital particular, com o médico amigo da família). Aborto hj é crime e a lei prevê que todos os envolvidos inclusive a mãe sejam presos. Nos países em que o aborto foi LEGALIZADO, tratado como questão de saúde e não como questão de polícia, os casos diminuíram consideravelmente. O estigma desaparece (muitas mulheres abortam justamente por ser proibido, acredite) e a segurança dessas mulheres é garantida. Hj faz-se um intenso trabalho de educação sexual no Brasil, com planejamento familiar nas unidades de saúde (é só ir à um posto e constatar o que eu falo) além da distribuição gratuita de métodos contraceptivos (camisinha e pílula). Aborto, legal ou ilegal não é uma experiência "bacana", "maneira", mas é um direito da mulher. O bebê não tem direito ainda porque ele ainda não é um indivíduo independente. Ele ainda depende de outro ser para viver. É horrível isso mas é a mais pura verdade. Juridicamente antes das 22 semanas ou 500 g o feto nem documentação de morte tem em caso de aborto espontâneo. Nós só somos considerados "alguém" depois que vivemos disassociados do corpo de nossa mãe. Não sou contra nem a favor do aborto. Sou a favor que a mulher decida se quer ou não prosseguir com a gravidez. Se fosse esse argumento "engravidou agora tem que parir", então ninguém poderia nem ser tratado contra o HVI, visto que a contaminação acontece da mesma forma que a gravidez. Pense nisso. Decidir se quer ou não prosseguir com a gravidez é um direito. Há mulheres que querem ser mães, e outras que não.

    • poliana Postado em 28/Aug/2014 às 10:35

      PERFEITO OPSI!!! é por causa do "brasil estar como está", q 1 milhão de abortos são feitos por ano! Tenta levar tudo pro lado da política criminal e usar o argumento de q "o brasil de hj n permite isso" é um discurso vazio. Isso sim é preguiça mental. Mas sensacional o seu comentario!! Parabéns!

    • Rafael Postado em 28/Aug/2014 às 12:12

      Opsi - O Brasil não tem cultura e nem educação para liberar o aborto! Se a mulher ou casal não quer engravidar tem uma centena de métodos e alguns gratuitos prevenindo uma gravidez indesejada! Todos que trepam sem segurança sabem perfeitamente que tem o risco de engravidar então está sua historinha não serve de nada! "Se fosse esse argumento "engravidou agora tem que parir", então ninguém poderia nem ser tratado contra o HVI, visto que a contaminação acontece da mesma forma que a gravidez." Esta sua ideia totalmente sem sentido mostra que a ignorância não tem limites! Para inicio, HIV não se pega apenas no ato sexual e depois gravidez não é uma doença e sim uma consequência. Na hora que tá no bem e bom, o casal sabe exatamente o que pode acontecer se não tomar devidos cuidados e como falei anteriormente o brasileiro tem preguiça de tudo! Se liberar o aborto, o Brasil vai virar um Açougue humano! A grande maioria vai pensar, se engravidar, "tira"! Hoje com o aborto proibido por lei tem centenas ou até milhares de meninas fazendo o aborto nestas clinicas clandestinas! Concluindo, o problema não tá na legalização ou na proibição, mas sim na educação e na falta de vontade de responder responsavelmente por nossos atos!

      • poliana Postado em 28/Aug/2014 às 16:39

        vai virar açougue rafael? o q vc me diz q com toda essa proibição do estado, no brasil, por ano, são feitos mais de 1 milhão de abortos??!!! vai virar as costas pra essa realidade e fingir q nada acontece, q tá bom assim???? simplesmente bater na tecla q no brasil n tem condições de legalizar isso ou akilo por causa da falta de educação do povo??? até qdo vamos insistir nessa falácia?

      • Rafael Postado em 28/Aug/2014 às 17:46

        Minha querida Poli, eu sei que acontece o aborto no Brasil e espero que os novos Governantes criem leis mais duras e que tenha uma fiscalização mais acirrada em cima destas clinicas ou pessoas que cometem estes delitos! O brasileiro tem que parar de ter esta cultura de não assumir as consequências dos seus atos! Só acho justo o aborto quando a envolvida sofreu algum abuso, neste caso não é justo ela carregar uma consequência por um ato que ela não consentiu.

      • Jonas Schlesinger Postado em 28/Aug/2014 às 21:39

        Desculpa interromper no debate mas o problema primordial do brasil é a corrupção. Se existir um presidente capaz de mostrar um programa de lei capaz de inibir o político corrupto tenha certeza que é herói. Depois vem os outros três assuntos a serem tratados: saúde, educação e segurança. Isso deve ser as primeiras coisas a serem tratadas pelos candidatos. E sobre o aborto pegando o princípio da poliana e do rafael deveria ser uma medida gradual. Eu falei liberar no sentido de legalizar todo e qualquer tipo de aborto. O que impediria uma garota com 8 meses abortar o feto? Ou com 5, 6 meses? Deve haver educação para reduzir as taxas de aborto pra depois implementar essa medida. Mas como disse acima, prefiro mil vezes que eles falem da corrupção da educação, saude e segurança pq pra mim no momento esses temas polêmicos são superfluos.

  4. Breno Maribondo Postado em 28/Aug/2014 às 08:53

    Faltaram coisas muito mais sérias do que estas propostas aí: 1. Auditoria da dívida pública: Este é o assunto mais importante destas eleições e nenhum dos três principais candidatos quer falar sobre ele. 2. Democracia Direta: Uma reforma política que traga o poder finalmente para a mão do povo, que finalmente se faça jus ao nome DEMOCRACIA; 3. Democratização da mídia: Não podemos mais permitir que a manipulação midiática determine os rumos deste país. Temos que pluralizar as vozes e a emissão de informações para o público geral. Dividir com pessoas comuns o direito de transmitir opiniões, por que apenas poucas famílias decidem o que é pauta neste país? Por que a SIP determina tantas pautas neste país? Isto não é ruim para o país? 4. Democratização das Supremas Cortes: O sistema jurídico é arcaico e não democrático, cargos vitalícios, nenhuma escolha aos juízes que irão julgar o que é constitucional ou não. Isto é uma falha muito grave em nosso país. São apenas alguns exemplos de temais mais importantes e mais profundos que os da matéria, na minha humilde opinião.

  5. Jonas Schlesinger Postado em 28/Aug/2014 às 10:53

    Desmilitarização da polícia eu sou a favor. Não que eu concorde com os esquerdistas que demonizam a polícia e passa a mão na cabeça de bandido (alegando direitos humanos, cidadão tem isso?), acho eu que o exército não pode ter mais poder sobre a polícia. Mas como a PM faz parte da nossa sociedade acho difícil desvencilhar, nem Dilma, nem Lula, nem de extrema esquerda nem Marina falaram isso pq é algo ainda mais polêmico que a legalização da maconha. E sobre isso eu sou contra, pq não vai diminuir o tráfico pois os traficantes usam crack e cocaína. Política externa não vejo problema algum do Brasil, mas temos que nos ater que somos ocidentais e tomar cuidado com amizade com países nada democráticos. Faltou a corrupção, e esse tema ninguém fala. Qualquer daqueles sete não irá falar pq ninguém tem um projeto de lei para diminuir a corrupção infelizmente.

  6. Jonas Schlesinger Postado em 28/Aug/2014 às 11:01

    Se um presidente for ousado o suficiente pra criar um projeto contra a corrupção na tentativa de diminui pode ter certeza que esses outros temas polêmicos serão tratados com mais naturalidade. Nem aborto, nem maconha, nem educação, saúde ou segurança. O problema moir do Brasil é a CORRUPÇÃO, a raiz de todos os problemas. Pode até copiar o modelo da Suécia por exemplo. "Ah mas é difícil pq não será aceito..." insiste. Não teve esse que teve essa coragem. Se não houver uma mudança radical tudo ficará na mesmice. Corrupção, lembrem-se é o tema primordial que nem mesmo quem é de extrema esquerda consegue debater.

  7. Onda Vermelha Postado em 28/Aug/2014 às 11:15

    Pessoal vejam o “desastre” e a falta de “consistência política” da “fadinha da floresta” na entrevista com a jornalista Renata Lo Prete na GloboNews. Entrevista esta que se seguiu a do JN desta quarta-feira. Fazendo justiça a repórter, aqui as perguntas foram muito mais bem elaboradas. As respostas nem tanto! Marina Silva é a entrevistada no Jornal das Dez. Divulguem! Veja em http://g1.globo.com/globo-news/jornal-das-dez/videos/t/todos-os-videos/v/marina-silva-e-entrevistada-no-jornal-das-dez/3592002/

  8. Barbosa Postado em 29/Aug/2014 às 11:58

    Outro assunto que considero importante mas que até o momento não foi abordado é a questão da crescente imigração de latino americanos e africanos... Quais serão as políticas públicas que nortearão o tratamento dado aos estrangeiros?