Redação Pragmatismo
Compartilhar
Racismo não 07/Aug/2014 às 17:26
87
Comentários

Resposta à Folha de S.Paulo: Cotas, sim!

A adoção de cotas raciais pelas universidades brasileiras responde a uma demanda histórica da população negra por políticas de equidade racial, ampliando a democratização do acesso ao ensino superior

cotas raciais negro folha

Letícia Peçanha, Blogueiras Negras

É de uma desonestidade intelectual tremenda querer discutir cientificamente sobre as cotas e a existência das raças, como se uma porcentagem de genes definisse quem é negro. Uma pessoa que tem mais da metade de genes de origem caucasiana-européia, mas, ainda sim, manifesta fenótipos negros, terá sobre si o peso do racismo. Ninguém precisa fazer um exame de DNA em mim pra saber que eu sou negra. Esse papo de herança genética, de não existência de raças, é, pra mim, enfurecedor. Tamanha falácia.

VEJA TAMBÉM: Vídeo contra cotas raciais da Folha gera polêmica e divide opiniões

Acho engraçado também quando eu escuto a imensa preocupação com possíveis fraudes na autodeclaração. Para negar direitos ao povo negro, a autodeclaração é tornada um óbice… Mas ser declarado negro por essa sociedade, ser marginalizado, preso, exterminado, não é problema nenhum. As cotas nas penitenciárias andam a pleno vapor e ninguém se importa com a fraude que é esse sistema perverso e racista. Quanta hipocrisia.

Ah, mas e as cotas sociais e os brancos pobres? Nós estamos aqui falando de séculos de exclusão e marginalização da população NEGRA. Chega de falar de branco! Estamos falando de mais da metade da população desse país sendo excluída da universidade e ainda ousam questionar a injustiça que é alguns dos brancos não terem acesso à universidade? Nós somos maioria na população e minoria na universidade e ainda temos que ficar pedindo licença pra entrar? Chega! Já deu!

Estamos falando de uma meritocracia fajuta, que exclui mais sistematicamente pessoas negras da universidade. Não há que se falar em mérito quando as oportunidades são desiguais. Você, branco, com seu pré-vestibular maravilhoso, com curso de inglês, francês, intercâmbio, competindo com um cara que mal tinha uma carteira pra sentar, que dirá um professor.

Eu estou falando de reconhecimento. EU estou falando de andar nos corredores da faculdade de Direito da UERJ e olhar os quadros com as fotos dos formandos antes das cotas e ver, no máximo, um negro pingado nas fotos. EU estou falando de nunca ter tido uma professora negra. Estou falando de andar no fórum onde trabalho e só encontrar meus iguais com o uniforme de terceirizado, trabalhando na limpeza, no elevador ou de segurança. Aliás, por isso, sou a favor de cotas não só na universidade, como no serviço público.

Já perdi a conta das vezes que debati essa questão. E já vi que vou passar muitos anos da minha vida ainda tendo que debater. Paciência!

“Acima de tudo, não iremos nos calar diante de qualquer ataque aos nossos direitos.”

Folha, eu discordo de você e não te sigo! Cotas sim!

Assista aqui ao vídeo da Folha contra as cotas.

Recomendados para você

Comentários

  1. Fernando Postado em 07/Aug/2014 às 18:01

    Digo e reitero: brancos pobres também são assistidos pelas cotas (obs.: sou completamente a favor do sistema de cotas criado pelo governo).

    • Eduardo Abreu Postado em 07/Aug/2014 às 20:08

      dois então, só é contra quem acha "que tem boi na barriga", "caga cheiroso", ou que é fã de neo liberais.... tipo tucanos.

      • Gleidson Postado em 07/Aug/2014 às 20:41

        Somos três!!!

      • Thiago Teixeira Postado em 08/Aug/2014 às 17:49

        Quatro!

      • donald Postado em 19/Mar/2015 às 06:09

        Somos 5

      • Jonathan Postado em 09/May/2015 às 19:37

        Somos 6

    • Weslei Prado Postado em 08/Aug/2014 às 07:56

      Sim, brancos pobres também são assistidos pelas cotas. Eu me encaixo nisso.

    • eu daqui Postado em 08/Aug/2014 às 12:54

      Brancos pobres serão assitidos também pelas cotas no serviço público?

      • Junior Postado em 08/Aug/2014 às 17:14

        Dificilmente sou a favor a cotas para educação mas des que o pobre seja beneficiado, cotas em concursos é afronta aos princípios constitucionais. Não se combate racismo com racismo, mas com boa educação, dinheiro pra isso o Brasil tem! O que falta é esses políticos ladrões pararem de meter a mão. Daqui uns dias os que se dizem brancos serão os descriminados!

      • Thiago Teixeira Postado em 08/Aug/2014 às 17:49

        Deveria.

      • carlos Postado em 09/Aug/2014 às 14:49

        boa pergunta

    • marco Postado em 08/Aug/2014 às 14:56

      SIM. Sou branco e pobre... e ingressei na faculdade através de cotas. :)

    • samya Postado em 10/Aug/2014 às 15:07

      Daonde branco e pobres??? Eu adquiri uma dívida de mais de sessenta mil ccom a caixa para isso!

    • Elaine Postado em 20/Nov/2014 às 19:13

      Cinco! Sou branca, de origem européia e blá blá blá. E sou ultra-mega a favor de cotas raciais nas universidades e repartições públicas. A população negra têm que ser beneficiada pois foI massacrada por séculos. Séculos de exclusões, racismos, ódios e misérias. Isso tem que acabar!

      • Lili Angelika Postado em 02/Apr/2015 às 19:49

        Você é a favor por que é um ser inteligente e evoluído e sabe da luta e desavenças desta nossa raça humana que foi desestruturado por conta de de tantas humilhações que enriqueceram as gerações milionárias até os dias de hoje. Com certeza a largada foi desonesta e não tem como compensar o impacto sobre estes seres humanos, pois logo que foram libertados, a maioria não arranjava emprego, eram proibidos de frequentar muitos lugares, como restaurantes, bares, cafés e mesmo sendo artistas, tinham que entrar pelas portas do fundo.Depois por muito tempo, tinham dificuldade de se matricular em escolas, foram proibidos de frequentar escolas e quem dirá universidade, estou falando de 1963, é uma vergonha da desumanidade.Que o diga William Wilbeforce que lutou até seus últimos dias de vida pela liberdade dos africanos. Lastimável!

  2. Marcelo Postado em 07/Aug/2014 às 18:25

    Eu acho que as cotas seriam úteis como medidas emergenciais, pena que não são. Se, paralelamente as cotas, estivessem sendo implementadas batalhas para real melhoria da educação base desse pais, medidas que aos poucos (mas tem que começar em algum momento) igualariam a competição independente de cor ou origem social, medidas que fornecessem ao pobre direito de educação, curso de inglês, intercâmbio e todos outros preparos citados pela autora. Mas não, vemos as cotas como medida isolada, quando muito associadas a programas nebulosos de inclusão educacional atraves de cursos técnicos de qualidade questionada (inclusive) próprio governo, visando apenas números para divuldação eleitoral. Sou MUITO A FAVOR DE COTAS, mas com certeza, elas não são a solução para uma sociedade mais igual. "Resolver" a educação APENAS com cotas equivale a "resolver" a saúde APENAS com "mais médicos". E tem gente que continua acreditando que estamos evoluindo.

    • Carlos Alberto Postado em 10/Aug/2014 às 01:35

      Algumas pessoas tem que parar de tentar fingir um pensamento analítico e saber que só o tempo dirá se essa medida foi ou não positiva. Todos os movimentos criados para o desenvolvimento do equilíbrio social em nosso país sempre é rechaçado por aqueles que sempre estiveram nas situações mais cômodas. A distribuição das oportunidades em nossa educação sempre foi definida por cotas. Sempre fora os filhos dor ricos que abarcavam essas cotas. Ou alguém pensa que sempre se adentrou as faculdades simplesmente pelo intelecto? A diferença agora é que essa cota para negros e outros estudantes da rede pública vem para tentar reduzir a injustiça que sempre existiu no Brasil. Políticas afirmativas ajudaram a modificar o quadro social nos EUA. E porque haveria de não dar certo aqui em nosso país? Quem é contra as essas cotas deve ser descendente daqueles "sinhôzinhos" ou "sinhorinhas" que sempre abocanharam todo o filé das riquezas do país ou simplesmente é muito desinformado e replicador dos discursos dos "senhores".

    • ronaldo silva Postado em 10/Aug/2014 às 19:49

      Marcelo, o programa mais médicos é um programa emergencial, para sanar a falta destes profissionais no país em regiões ou áreas não assistidas. Enquanto isso, foram abertas novas faculdades e aumentadas as vagas nas universidades de medicina até que o Brasil não necessite mais trazer médicos do exterior para tratar da nossa saúde.

      • Fernando Postado em 19/Sep/2014 às 07:54

        Me desculpe mas o problema da saúde do Brasil não êh a falta de médicos e sim da falta de carreira pública para médicos que quisessem seguir carreira em medicina preventiva assim como temos carreira de promotores, ou será que os advogados que estão no interior do Brasil colo promotores os fazem por aede de justiça ou porque tem estabilidade e a certeza de evolução ba sua carreira? Esse mais medico êh ao falácia...

    • Jhonathan Correa Postado em 11/Aug/2014 às 00:12

      Concordo plenamente. Não sou contra cotas nesse país de plena desigualdade. Mas cotas remediam, não solucionam à curto, médio e talvez nem mesmo à longo prazo.

  3. Murilo Postado em 07/Aug/2014 às 18:42

    A segregação racial está presente aqui neste país desde sua colonização e ainda persiste, concordo plenamente com a autora do texto e enquanto o sistema de cotas... É um tapa na cara dos conservadores burgueses e contendores das "boas tradições".

    • vilmar Postado em 09/Dec/2014 às 17:40

      colonização não! o que aconteceu aqui foi uma invasão covarde comparado com Latrocínio roubo seguido de morte em massa. a historia de colonização é contada pelo o ladrão que conta a propria historia da invasão. mas fala em colonização para os verdadeiros donos desta terra que são os indios que você vai ver a versão deles que é completamente diferente da historia do invasor.

  4. Matheus B. Postado em 07/Aug/2014 às 19:09

    Depois de ler esse texto racista, pude sentir como é ser julgado apenas pela cor da pele, então reconheço que há algo de positivo nas cotas raciais. Espero do fundo do meu coração que essa blogueira esteja apenas expressando o ressentimento de uma minoria, e que a maioria dos beneficiados sinta gratidão pelo sacrifício das pessoas que não possuem qualquer culpa ou responsabilidade pelos prejuízos causados pela escravidão, mas que hoje estão pagando a conta.

    • Luiz Souza Postado em 29/Aug/2014 às 03:19

      Digamos que a escravidão acabou em 1888, mas, cento e vinte e seis anos depois, os pretos ainda pagam a conta. Os descendentes dos escravocratas, os que "não possuem qualquer culpa", são, a sua maneira, tão perversos quanto seus antepassados. Já é hora dos mantenedores de privilégios começarem a fazer um pequenino esforço também.

  5. Leandro Rodrigues Postado em 07/Aug/2014 às 19:13

    "Sou um pobre negro oprimido e mimimi...quero vantagens pra compensar o sofrimento dos meus antepassados e mimimi... e se existe qualquer outro tipo de preconceito,que se foda,os negros são mais importantes". Isso resume o texto que acabei de ler e digo: Essas cotas geram mais segregação do que igualdade.O povo não se preocupa em diminuir a pobreza e mudar a situação do país através da política.Em vez disso,buscam soluções furadas,tipo cotas.

    • Eduardo Abreu Postado em 07/Aug/2014 às 20:15

      O que você chama de "soluções furadas" são na verdade Política Inclusiva, raciocine bem e verá que não são só para negros, são para todos que por obra da covardia de uns ficaram a beira do caminho, sem condições de ter oportunidade de ter um mínimo de cidadania. Falar contra as cotas é ser simplista é como construir aeroporto em terras da família com dinheiro do Estado, e achar que tá certo. Por mais que me tentem convencer que é uma coisa legal ninguém me convence que é uma coisa moral.

      • eu daqui Postado em 08/Aug/2014 às 12:58

        O sionismo também começou assim: somos vítimas e temos direito a reparações históricas. Hoje o vitimismo negro reivindica cotas. Amanhã o nazicoitadismo chamará genocidio de "direito de defesa". Quem durar verá.

    • Carlos Alberto Postado em 10/Aug/2014 às 01:43

      Leandro seu comentário é totalmente sem noção. Querer fazer crer que há muito não existe discriminação racial em nosso país é no mínimo falta de respeito com aqueles que realmente sentem na pele, todos os dias, os reflexos da discriminação. Comentários baseados em conceitos pasteurizados e sem tomar em conta as cenas observadas nas ruas soam como simples vontade de ver as coisas se manterem como sempre foram ou até mesmo retrocederem a um período histórico muito vergonhoso para a nossa sociedade.

  6. Rogerio Postado em 07/Aug/2014 às 19:29

    Sou a favor das cotas, mas para quem realmente precisa: aqueles que não tiveram condições socio-econômicas para ter acesso a uma boa educação, independente de cor de pele. Dar cota á negros é racismo, e negro rico que estudou em escola particular não precisa de ajuda pra ingressar numa universidade. Não venha me falar que negro precisa de cotas porque sofre preconceito da sociedade, se é esse o problema então as cotas não vão resolver nada, não seria mais justo lutar por uma sociedade melhor?

    • Bruno Postado em 09/Aug/2014 às 11:05

      Quantos negros ricos você conhece? E quantos brancos? Ah, por favor!

    • Karen Postado em 10/Aug/2014 às 22:34

      Concordo plenamente. Eu seria a favor das cotas se juntamente com ela existisse um plano de verdade com o intuito de melhorar a educação no país. Mas o sistema de cotas hoje não passa de um sistema pra tapar o sol com a peneira.

  7. J.C Souza Schlesinger Postado em 07/Aug/2014 às 20:48

    Essa matéria é deveras levada pela emoção e não pela razão. É um absurdo o modo e as palavras como você escreveu esse artigo. Quer dizer quem for caucasiano é culpado pelo erro dos outros caucasianos? "Se o cara é loiro, é racista fdp; se o cara é branco é seguidor do Hitler, se o cara tem olhos claros tem a suástica como símbolo."Cara já to cansado disso. Se eu criticar a europa ninguém diz nada, se eu criticar a africa me chamam de racista, fascista. Chega disso. Uma matéria deve ser imparcial. Sempre buscando informar o leitor. Quanto as cotas eu sou a favor, acho que cada qual tem seu direito igual perante a sociedade. Agora, senhorita Letícia, dizer que "ah as pessoas que tem no seu DNA o genes caucasiano-europeu, mais da metade óbvio, vai sempre carregar o peso do racismo". Quanta falácia! O apartheid foi cruel aos negros sim, mas muitos brancos, pobres, até hoje são vistos na AS como opressores. Eles são culpados por seus pais serem racistas? É uma ignorância sem tamanho. Se para os negros todo branquinho, loirinho e europeu são racistas estão enganados. Eu particularmente tenho ascendência somente europeia, meus avôs são europeus e meus pais também o são, mas vieram muito cedo para o Brasil. Eu não tenho culpa de ter nascido assim porque os babacas preconceituosos a maioria são da minha cor. Acho que vc deveria medir suas palavras. E quanto as chances de entrar numa universidade da mesma forma que tem brancos entrando sem ajuda de cotas, tem negros tbm. Esse assunto é muito relativo. Agora atacar quem é branco nesse grau que você se expôs é no mínimo, no MINIMO, estranho pra alguém que está cansada do racismo.

    • Peck Postado em 08/Aug/2014 às 09:44

      Absurdo, pra quem? Absurdo é o seu pensamento que foge completamente do debate que está sendo travado. "Ai, pobre dos brancos que sofrem preconceito no apartheid...", "Ai, não posso ser loiro, que serei considerado racista, nazista", "Ai, tem racismo em tudo...", dá licença, amigo! Acorda! Parece que não leu absolutamente nada do que estava escrito! A proposta desse texto não foi de uma matéria para informar o leitor. Foi um desabafo feito por uma pessoa, nas redes sociais, que se indignou diante da propaganda maliciosa da Folha de São Paulo e acabou sendo republicado. Ignorância sem tamanho é querer discutir sem o mínimo de acúmulo sobre o assunto, com argumentos mais do que batidos e tirando completamente o foco da questão. "Eu não tenho culpa de ser branco." Sinceramente, quem deveria medir as suas palavras é você. Rever seus privilégios enquanto pessoa de pele branca. E aprender a debater... porque, como eu já disse, nível do debate que você está conduzindo é fraquíssimo.

      • Fela Kuti Postado em 08/Aug/2014 às 19:18

        "Pessoa de pele branca" só demonstra seu nível de ressentimento. Vá se tratar rapaz, vá estudar biologia e ver que o que define tons de pele é uma substancia chamada melanina e ter mais ou menos dessa substancia não quer dizer nada. O problema dos ditos humanistas é que eles vivem num mundo fantasioso de achismos e suposições e se esquecem do lado biológico da coisa.

    • Fela Kuti Postado em 08/Aug/2014 às 18:16

      Complexo é complicado, essa choradeira nunca irá acabar cara e o melhor a se fazer é olhar essa tonel de imbecilidade, vitimização barata e vingança de longe

      • Luiz Souza Postado em 29/Aug/2014 às 03:25

        Imbecilidade é esconder-se atrás do santo nome de um HERÓI africano para bostejar pelos dedos. Exatamente a tática do jornaleco da Barão de Limeira.

    • José Antonio Teodoro Postado em 15/Nov/2014 às 16:23

      Há, sim! A matéria deveria ser tão imparcial quanto a História, a Antropologia e a Cultura social que embasa as opiniões dos defensores do "pertencemos todos à raça humana". Não tenho "nariz de palhaço". Por isso, enquanto eu não ver a maioria dos "contra-cotas" defender politicamente a escola pública gratuita e de qualidade para todos e defender politicamente meu direito como negro de conhecer a História africana que não se resuma apenas àquela do Antigo Egito e dividir esse conhecimento com os demais em nome da diversidade humana,a opinião de contra-cota refletirá cultura baseada em História Única geradora de Ideologia sustentadora de "superioridade racial" que contradiz o "pertencemos todos a raça Humana" ...

  8. poliana Postado em 07/Aug/2014 às 20:53

    genial!! brilhante!

  9. André Postado em 07/Aug/2014 às 22:29

    O quarto parágrafo foi o mais racional. Parem pra pensar: só se fala em cotas, mas ninguém se preocupa com ensino básico de qualidade. Quando tivermos ensinos fundamental e médio fortes, haverá competição de igual pra igual no vestibular. Pode ser de escola pública, negro, roxo ou azul. Mas pq ninguém se preocupa em melhorar o ensino básico? Pq é um projeto de longo prazo, q só dá frutos no futuro, não garante voto de imediato. Cotas são medidas paliativas, de curto prazo, que dão votos agora. Se não houver fortalecimento do ensino básico, terão que, no futuro, criar cota para analfabetos.

    • André Postado em 07/Aug/2014 às 22:31

      Estou me referindo às escolas públicas.

    • Gleidson Postado em 08/Aug/2014 às 08:40

      Pergunta: hoje, o governo tem condições de concorrer com as instituições privadas de ensino? Resposta: talvez... Mas não ocorre um interesse, uma vez que filho de político não estuda em escola pública... Pergunta: o que podemos fazer? Resposta: que tal acabar com as escolas particulares? Resposta da maioria que tem filhos em escolas como estas: eu não aceito! Tenho direito de proporcionar uma educação de qualidade para os meus filhos, etc, etc, etc... Mas (outra pergunta): a educação não é dever do Estado? Se apenas existirem escolas públicas, em um primeiro memento teremos uma redução da qualidade, porém, um aumento proporcional na igualdade e, posteriormente, um aumento também na qualidade? Ou seja, mudanças podem ocorrer no ensino que façam com que as cotas sejam desnecessárias, mas, no atual modelo educacional, as cotas, infelizmente, ainda são as melhores alternativas de reduzir a desigualdade social no Brasil. Tudo que falei não é nada além de exercício de raciocínio. O problema não está "só na cor". Está também diretamente ligado ao staus quo da sociedade. Aquele do tipo roda de boteco entre amigos de longa data onde um fala: meu filho está estudando na escola X. Pago 1200 reais só de mensalidade (sou foda, ele pensa). Seu amigo vira e responde: o meu estuda na escola Z: pago 2400 de mensalidade e mais 1200 de cursinho integral, pois não aceito que ele passe em um sub-curso no vestibular, tem que passar em medicina... Resumindo: a elite precisa se conscientizar que a melhora na saúde, educação e segurança não está no privado, mas no público, no compartilhado, no igualitário. Não adianta viajar para a Europa e voltar falando que lá é bom e aqui é ruim. Que tal tentarmos mudar as coisas por aqui seguindo os exemplos que deram certo por lá???

    • Peck Postado em 08/Aug/2014 às 09:34

      As cotas não são um empecilho para a melhora do ensino. Cotas são um instrumento provisório para correção do desvio do ingresso na universidade. Nada impede que o governo invista em ensino de base concomitantemente, para que as cotas não sejam necessárias no futuro. Esse argumento é falacioso, na medida em que subordina a existência de cota à estagnação do investimento no ensino. A estagnação do investimento no ensino de base se dá, pois estamos cansadas de saber que não é interesse da elite trazer a base da pirâmide para o topo e perder seus privilégios, seu poder. Nós estamos esperando há séculos. E vamos esperar até quando? Quando é que a elite vai querer que todos sejamos iguais? Se a empregada doméstica faz universidade e a filha da empregada também, quem é que vai ser a empregada?

      • José Ferreira Postado em 09/Aug/2014 às 10:04

        As cotas em si não são um empecilho para a melhoria do ensino... na teoria. Aqui é Brasil e as cotas são um "jeitinho brasileiro" para não atacar os verdadeiros problemas da sociedade em relação à educação (escola pública ruim, falta de universidades públicas...) e desviar o foco nos verdadeiros culpados (descendentes de Renans, Sarneys, ACM's...).

    • Karen Postado em 10/Aug/2014 às 22:37

      Falou tudo.

  10. J.C Souza Schlesinger Postado em 08/Aug/2014 às 01:27

    Deu piti em quem fez esta matéria.

  11. Paulo Pimentel Postado em 08/Aug/2014 às 06:53

    Porque os negros não votam em negros para representá-los. Se isso ocorresse ações efetivas de valorização da cultura negra e de inserção academico profissionais seriam possibilitadas. As cotas de hoje infelizmente atrasam o desenvolvimento técnico na universidade e onde mais for implementada. A unica cota que acho válida é para que partidos ofereçam mais opções de minorias entre seus candidatos.

  12. Fabio Postado em 08/Aug/2014 às 08:09

    Texto pra lá de racista. Segundo a autora o branco pobre que se foda. Quem se compadece apenas dos seus próprios problemas ou dos seus semelhantes é simplesmente um egoísta. Espero nunca precisar dos serviços profissionais da autora do texto. Apesar de ter estudado direito não parece ter muita noção do que é justo. Sou a favor das cotas para quem veio do ensino público, independentemente da cor da pele.

    • José Ferreira Postado em 09/Aug/2014 às 10:07

      Esse texto é bem parcial e mostra certo ressentimento. Ela enxerga todos os brancos (inclusive os pobres) como "devedores" e "inimigos". Para alguém que diz lutar pela igualdade racial, esse texto é um paradoxo.

      • Fernando Postado em 11/Aug/2014 às 01:29

        Eu penso que não devemos julga-la mal por se sentir ressentida com relação aos brancos. Ela tem um senso de identidade africana e conhece a história do povo negro neste pais e as discriminações que sofrem até hoje. Qualquer pessoa poderia reagir da mesma forma que ela. A questão é que não se deve levar adiante esse ressentimento, e para que isso aconteça é necessário que a sociedade reconheça e apoie a causa negra.

    • Victor Sobrinho Postado em 09/Aug/2014 às 21:04

      Utilizar cotas para escamotear o passado nefasto da escravização dos negros no Brasil não é a medida mais plausível. O longo período de escravidão do negro no Brasil é uma mácula indelével. Não adianta tentar corrigir erros do passado cometendo novas injustiças, uma vez que os brancos que tiveram a mesma nota que os negros correm o risco de serem excluídos da faculdade. O ideal seria as cotas sociais para os alunos oriundos do ensino público. Apesar de a educação no Brasil não ser de uma qualidade satisfatória, hoje o acesso à informação está mais ao alcance de todos. Livros, internet, Bibliotecas, cursos técnicos gratuitos, vídeo-aulas e mais uma gama de possibilidades que proporciona ao indivíduo a oportunidade de se instruir e estudar. O que falta ao brasileiro - em especial ao negro - é sair do comodismo habitual, sair da posição de vítima e coitadinho, para ser o protagonista da História.

      • J.C Souza Schlesinger Postado em 10/Aug/2014 às 00:15

        Isso se chama síndrome do coitadismo. Gostei muito da sua expressão. Deve haver ajuda para os que vieram da escola pública ou a chamada meritocracia para aqueles que suarem pra conseguir entrar na universidade independente da sua cor.

      • Fernando Postado em 11/Aug/2014 às 01:09

        "O que falta ao brasileiro - em especial ao negro - é sair do comodismo habitual, sair da posição de vítima e coitadinho, para ser protagonista da História" Esse discurso é velho amigo! Vem sendo usado há séculos como justificativa para o preconceito contra a população negra deste país.

    • vilmar Postado em 10/Mar/2015 às 11:50

      então vocês brancos querem que as coisas continuem como estar: os brancos ricos nas faculdades, e os negros que são quase 100% pobres trabalhando em subempregos miseráveis que mal paga uma Refeição diária, onde jamais conseguirá pagar uma faculdade para se, ou para alguém da família... ai eu pergunto: quem será os racistas no momento? os negros? ou os brancos...? bom, pelo que eu sei o racismo sempre veio dos brancos! e pra quem acha que não existe preconceito e racismo é só fazer o teste do pescocinho: vira a cabeça e olha na administração da empresa que você trabalha e observe se existe negros como gerente, chefe, ou diretor. agora vire a cabeça e dê uma olhadinha no setor de limpeza e no setor de mão de obra pesada onde o funcionário ganha como salario um miserável valor de R$ 800,00 a R$ 1.300,00 na carteira, este valor é comparado com o custo que os antigos donos de escravos tinham com seus escravos no período da escravidão no brasil, que era o valor da alimentação, das vestes, remédios e moradia para mante-los vivos.

  13. Bruno Postado em 09/Aug/2014 às 10:59

    Também trabalho no fórum, e justamente essa semana me dei conta de que os funcionários terceirizados da limpeza são todos negros (sei de dois brancos, minoria entre eles), enquanto entre os servidores, só me recordo de ter visto um negro. É triste!

    • Luiz Souza Postado em 29/Aug/2014 às 03:30

      Na USP só via pretos no refeitório, do lado de lá do balcão, escumadeira na mão...

  14. Pedro Postado em 09/Aug/2014 às 13:21

    "Você, branco, com seu pré-vestibular maravilhoso, com curso de inglês, francês, intercâmbio, competindo com um cara que mal tinha uma carteira pra sentar, que dirá um professor." 1) Vou ignorar a implicatividade de que todo o branco é rico e todo o negro é pobre. 2) Já existe cotas para ensino público e grande parte da população é a favor dela.

  15. Jackson Postado em 09/Aug/2014 às 13:23

    Eu sou pobre de família humilde, pardo com avô negro e não apoio as cotas, é uma forma de nivelar as universidades e os alunos por baixo, os professores sabem o que estou falando, o nível caiu muito, muita gente que não tá nem aí, que só está fazendo curso A ou B porque passou nas cotas, infelizmente existe a segunda face da moeda!

  16. Cyntia Suelen Postado em 09/Aug/2014 às 13:42

    Tentei assistir ao vídeo sobre a reportagem da folha, mas, não consegui. Alguém sabe me dizer se foi retirado da rede? Ele não carrega. Quero assisti-lo!!!! :(

  17. Yule Cristina Postado em 09/Aug/2014 às 14:57

    A Folha é contra cotas, ela sempre foi e será a favor da ditadura.

    • Luiz Souza Postado em 29/Aug/2014 às 03:28

      Ri horrores! Jango eterno. Já os donos dessa porcaria de jornal, sequer recordo-me o sobrenome. Chupa Bolha!

  18. Cauê de Oliveira Postado em 09/Aug/2014 às 16:46

    Acho que cotas raciais seriam muito bem substituídas por cotas sociais, já que todas as assertivas tem o pressuposto social.

    • Eduardo Postado em 28/Nov/2014 às 12:14

      Exatamente. Conheço um negro que estodou em escolas de primeira linha a vida toda e que se beneficiou das cotas para entrar em Direito na UFPR. Cota racial é partir do pressuposto que todo branco é abastado e todo pobre marginalizado é negro. Numa população de 200 milhoes, é muito simplista tal afirmação.

  19. Joao Postado em 09/Aug/2014 às 18:47

    É incabivel cota na faculdade. Concordo com todos os anos de exclusão. Mas se for para existir cota que seja dada nas escolas particulares desde a pre escola.

  20. Thiago Barbosa Postado em 10/Aug/2014 às 05:28

    Excelente texto e argumentação!!! Mais de 300 anos de escravidão!!! COTAS SIM!!!

  21. Rogério Postado em 10/Aug/2014 às 09:57

    Sou negro, e sou contra cotas. Ingressei na universidade estudando muito e passando no vestibular, e acho ofensivo e descrminatório a ideia de que eu precise de um "empurrão" do Estado pra ser aprovado, que sem ele eu sou incapaz. Tive uma educação de boa qualidade, e isso foi determinante. É a pobreza, e não a cor da pele que atrapalha o sucesso. Julgar as pessoas pelo seu mérito individual, e não pelo pertencimento a uma "raça" é o princípio mais igualitário que existe.

  22. marcio f Postado em 10/Aug/2014 às 10:32

    Interessante que eu pensava que as universidades deveriam ser lugares onde conhecimento cientifico verdadeiro deveria ser produzido, ou seja, as faculdades deveriam ser centros de excelência e não centros de promoção de ''igualdade'', de nada adianta cotas, o que adianta é esforço pessoal e muito estudo, estas ''reparações históricas'' são tão vagas que não dá para estabelecer quem deve algo a quem, quem foi oprimido por quem, dizer que alguém merece uma vaga em uma faculdade pela cor da pele é simplesmente estabelecer um privilégio, coisa que não deveria existir pois devemos ser todos iguais perante a lei.

  23. Gabriel Gama Postado em 10/Aug/2014 às 13:19

    Só acho engraçado quando uma população que se diz injustiça (maioria na população e minoria na universidade) nunca chega perto de comentar as situações de minorias que são muito mais injustiçadas. Acho sim a cota racial completamente desproporcional, já que índios recebem a mesma cota que negros. Dizer que os índios sofreram menos injustiças históricas e que tem mais oportunidades (ou a mesma quantidade) que os negros, é falácia da grande. Se os negros merecem reparação pela marginalização histórica, concordo, mas que proporcionalmente os índios e outras populações mais afetadas das quais posso não conhecer nesse momento também o recebam. Como não existe maneira exata de quantificar o quanto um povo merece "reparação", sejamos sensatos, cotas raciais não resolvem nada, criam mais preconceito e só servem como manipulação midiática para adquirir votos (negros são "maioria"). Mesmo com as malditas cotas RACIAIS, não há aumento considerável de negros nas universidades. Entretanto concordo plenamente com as cotas sociais, e quase integralmente com as cotas mistas (levam em consideração diversos fatores). Cotas raciaism tal como se fala, são lixo intelectual, pois são segregacionistas e não consideram a real condição da dignidade humana em populações afetadas por estes problemas (como falta de oportunidade).

  24. Felipe Postado em 10/Aug/2014 às 16:03

    A galera fala sobre cotas mas nem sabe como funciona na prática. A coisa é a nível de 10% (mais ou menos pq varia) das vagas reservadas a negros, que são metade da população. Mais do que justo!! Quanto mais penso a respeito mais sou a favor, 10% das vagas para pele escura sim!! Quiçá mais do que 10

    • José Ferreira Postado em 11/Aug/2014 às 00:06

      Metade da população? Só se for da Bahia. Misturou não é mais negro, e misturou não é mais branco, mas também não é negro. E índio não conta?

      • Marina Postado em 11/Aug/2014 às 06:06

        Com certeza! Eu também tento entender de onde esse povo diz que a maioria da população brasileira é negra? Acredito que essas pesquisas são feitas somente na Bahia. Sou a favor das cotas sociais como solução temporária, o certo é investir no ensino fundamental e médio.

  25. Felipe Postado em 10/Aug/2014 às 16:06

    Ah, e em combinação com cotas sociais, impedindo que negros abastados se beneficiem pelas cotas

  26. Cléber Postado em 11/Aug/2014 às 01:41

    Vais ter que debater que debater até com quem concorda contigo, pois pareces ter aprendido diplomacia em Israel.

  27. Fernando Postado em 11/Aug/2014 às 11:09

    Cotas para quem precisa de... ...cotas!!!!! Sem mais

  28. Pedro Martins Postado em 11/Aug/2014 às 11:25

    Eu sou a favor das cotas. Penso que se a coisa pública não pode ser pra todo mundo, não deve ser pra ninguém. Assim, se as cotas causam danos à qualidade, num primeiro momento, que seja. O texto da moça, no entanto, é um desserviço à causa. É tão recheado de impropriedades que reforça a posição da Folha. Vejam, por exemplo, este trecho: "Esse papo de herança genética, de não existência de raças, é, pra mim, enfurecedor. Tamanha falácia". Como assim a "não existência de raças" pode ser "enfurecedor"? Ela defende a existência de diferentes raças humanas? Os negros são uma raça diferente? Se não defende isto, escreveu errado. Se defende, está com cem anos de defasagem frente ao pensamento antropológico. Hitler acreditava em raças humanas e, o melhor de tudo, acreditava que a raça branca (ariana) era superior às demais. Portanto, acho que a melhor coisa a fazer, quando não se tem clareza das coisas, é ficar calado. "A boa vontade, quando mal orientada, pode causar tanto estrago quanto a má vontade", escreveu alguém de quem já não recordo o nome.

  29. Miguel Postado em 11/Aug/2014 às 12:56

    Eu penso que deveria ser ampliado mais o sistema de educação, ai teríamos vagas para todos os interessados no ensino e todos poderíamos compartilhar as vagas ou até mesmo disputá-las de maneira democrática e não de maneira preferencial.

  30. Leandro Honório Rodrigues Postado em 12/Aug/2014 às 01:28

    Sou negro, fui beneficiado pelo Prouni (100%) sem optar pela cota racial. Sou contra. Sou a favor da cota social. O texto acima só me dá mais certeza de que a divisão pela cor só aumenta o ódio entre os que se consideram diferentes. Vejam bem "se consideram". A população negra é historicamente inferiorizada pelos ditos brancos, mas isso ocorrreu justamente pela falta de preparo educacional da população africana. Caso fossem tão desenvolvidos (seja economicamente, militarmente por exemplo) não teriam sido submissos às nações européias. Todos os povos que foram escravo um dia, passaram pela mesma situação. Os judeus ja foram escravizados pelos egípcios e por romanos por exemplo e não me lembro de algum relato sobre a cor da pele. Ou seja, ser escravo não é peculiar a população negra. A cor da pele diferente foi o estereótipo encontrado para definir visualmente a diferença entre os brancos. Hoje eu tenho 3 filhos e todos são brancos... mas são filhos de negro. Afinal, como eles devem se considerar??... "Enquanto a cor da pele for mais importante do que o brilho dos olhos, haverá guerra" Bob Marley

    • Rosano Apolinário da Silv Postado em 01/Dec/2014 às 13:03

      Enquanto a cor da pele for mais importante do que o brilho dos olhos, haverá guerra porque, como ter brilho nos olhos se você é considerado em um emprego pela cor da sua pele?

  31. Washington Postado em 12/Aug/2014 às 22:50

    Estes neo liberais coxinhas são muito caras de pau, só sabe falar que tem que investir em educação de base porque eles nunca precisaram estudar seus filhos nela (se melhorar ou não para eles tanto faz, contato que o povo se lasque), pois eles sempre utilizaram as melhores redes privadas do país para estudar seus filhos, quando chega a hora de fazer a faculdade querem induzir que existe igualdade entre um aluno originário das pessímas escolas púplicas em relação aos alunos das excelentes redes privadas e vão estudar de graça em faculdades federais com dinheiro do povo, enquanto o mecanismo do tradicional vestibular foi criado exatamente para servir como um método de segregação. Ainda tem a desonestidade de pegar alguns casos que são excessão da regra como o Joaquim Barbosa para defenter suas falácias, ora onde já se viu usar como parâmetro de estudos as excessões e não o conjunto de maior evidência? Outro exemplo que sito é a tal PL 122, uma porcar4ia qaue nada tem haver com progresso seria obrigatóriopelo que li das atas apenas nas escolas púplicas, já as escolas privadas privadas não teriam esta obrigatóriedade, é claro, rico não vai aceitar ensinar a seus filhos "conhecimentos" que de cientifico não tem nada e muito menos de ético. Agora o filho do pobre teria que ser obrigado a ter aulas de sexualidade homossexual quando deveria esta aprendendo uma disciplina extra como Filosofia ou sociologia. Querem sempre atrasar o pobre. vai em escola particular falar que iria instalar a PL 122 para ver o que iria acontecer.

    • Internauta Postado em 07/Nov/2014 às 12:39

      Você tem uma visão um tanto preconceituosa. Termos como "coxinha" mostram o tamanho de sua intolerância com aqueles que pensam diferente de você.Permita-me também fazer um adentro, as disciplinas de Filosofia e Sociologia são obrigatórias nas escolas públicas brasileiras. Você se refere a PL 122, como sendo uma "porcaria", uma pena que você pense assim sobre algo relevante para trabalhar a tolerância e o respeito nas escolas. Afirmar que todos os estudantes da rede privada de ensino são ricos é um olhar generalista, que quase nunca é correto.

  32. João Machado Postado em 13/Aug/2014 às 18:16

    Sinceramente fico puto de ver essas cotas. Sou obrigado a ser prejudicado pelas atitudes de brancos ricos do passado? Duvido muito na minha árvore genealógica algum milionário, mesmo porque sou filho de retirantes nordestinos que já passaram fome e de italianos que viviam e na miséria no sul da Itália. Agora, sou obrigado a aceitar medidas "compensatórias", sem nunca ter me beneficiado pelo racismo dos outros brancos? O racismo foi cometido por antepassados, não por mim. Felizmente, já passei no vestibular, contudo, ainda penso em ingressar no serviço público para ajudar o país, não para me aproveitar das marmotas dele. Espero que não criem cotas para isso, mas, se esse for o caso, passarei do mesmo jeito, visto que a chave está na disciplina e no estudo, não em políticas paliativas e injustas.

  33. matheus Postado em 18/Aug/2014 às 16:11

    O governo tinha que garantir estudo para todos. Usufruam das cotas mas n fiquem choramingando por ela. Tem que sair na rua e cobrar educação p todos. Esse sistema de admissao é uma grande bosta tb.

  34. matheus Postado em 18/Aug/2014 às 20:04

    Que burrice, querem se livrar do racismo eternizando-o. Se somos iguais, entao morre aqui o assunto. Digo q eu sofri preconceito vindo de quem tinha menor posição social do que eu. Quantas vezes fui chamado de playboy e ja ate apanhei de vassoura dos coitadinhos. Agora me dizem que eu sou racista? Eu ja quis ser negro quando era criança, ja quis ser lixeiro, quem tem o direito de me tirar esta inocencia? Quem tem o direito de por intenções em mim? Sendo que do fundo do meu peito procuro cultivar o amor dentro de mim! O governo cada vez mais baixa a qualidade dos estudos, tanto publico quanto particular. Estou mentindo? Sim no colegio particular te ensinam a passar no vestibular, programam sua cabeça direitinho prq isso, e so p isso. Seja onde for, o governo nao tem interesse em ensinar as pessoas a pensar, apenas a aprender o que foi pensado por outros. Voce n precisa de escola p ser inteligente, mas se quer ser burro va para uma.

  35. Rafael Postado em 13/Sep/2014 às 12:38

    Suponha que vc é professor de um curso de engenharia e metade da turma é cotista. Vc acha que um aluno cotista (negro e/ou pobre), que não sabe o que é seno, cosseno, tangente , produto vetorial e escalar e que não sabe encontrar as raízes de uma equação de segundo grau tem condições de acompanhar o conteúdo administrado? Os professores estão sendo forçados a reduzir a qualidade do ensino nas universidades estatuais e federais, o que é muito perigoso. Não sou contra as cotas, mas também não sou a favor da diminuição da qualidade do ensino superior. Talvez uma solução provisória seria a implementação de cursos intensivos para preparar minimamente os alunos cotistas para a universidade, pelo menos nos cursos de engenharia.

    • Rosano Apolinário da Silv Postado em 01/Dec/2014 às 12:57

      Quem disse a você que os não-quotistas sabe de tudo isso que você citou antes?Qual é a sua base para dizer que um quotista não saberia?Você tem os dados de notas dos alunos da sua universidade antes das quotas para dizer que os quotistas teriam notas inferiores?Todos os alunos não cotistas de engenharia terminam o curso em 5 anos?Nunca são reprovados?Não possuem deficiências?Desconheço queda no ensino devido as quotas.O aluno quotista na universidade deve ser tratado igual a qualquer um outro.Se o professor baixou o nível esse é opção dele.Estudo na UFPE, faço matemática e as quotas não tiraram o status da universidade de ter o melhor curso de matemática do pais.Na sala todos se equivalem.Um coisa é passar no vestibular, outra coisa é ser aluno universitário.O pais que tem as melhores universidades do mundo não tem vestibular e tem cotas..O que você tem a dizer quando vê na tv os ganhadores dos prêmios nobéis ?Eles pertencem a universidades que possuem cotas?O que você tem a dizer?

  36. Internauta Postado em 07/Nov/2014 às 13:08

    E os brancos pobres da população, também possuem tal direito? Isso não ficou claro no texto. Existe também muita desigualdade entre bancos, é um equívoco pensar que isso existe só entre a raça negra e raça branca. O racismo e a desigualdade existem,defender os direitos de sua classe é um dever, no entanto o texto apresenta impontualidades que fogem do aspecto racional um exemplo é o argumento que "Todo branco é rico e privilegiado e todo negro é pobre e discriminado" ,uma opinião defasada.Culpar qualquer indivíduo branco pelos horríveis atos cometidos do passado é um equívoco,as pessoas tem tendência apenas a olhar a face da moeda que lhe é conveniente sem pensar no outro lado, por isso o debate entre cotas sempre será grande.

    • Rosano Apolinário da Silv Postado em 01/Dec/2014 às 13:02

      Desigualdades existem no mundo inteiro e nenhum país deste mundo está 100% livre de desigualdades pois as mesmas são oriundas desde os fatores de escolhas pessoais até de fatores políticos, econômicos, históricos, religiosos etc e é difícil dizer onde uns terminam e outro começam.Seja sincero.Quem tem mais chance em uma entrevista de emprego?Quem tem mais chance em ser galá da Globo ( que em seu anos de novela desde que foi fundada só teve um galá negro até agora) ? Quem tem mais chance de ser parado na rua devido a uma batida policial?As quotas dão oportunidades.Eles ajudam na auto-estima dos negros, elas cumprem o direito constitucional de diversidade e igualdade até nas universidades mas elas não foram criadas para eliminar racismos..

  37. gustavo Postado em 13/Jan/2015 às 00:48

    Cota é como quando vc é criança e quer jogar com adolescentes: te taxam de café-com-leite. Agora, só um fraco para gostar de ser café-com-leite. Na vida não tem essa. Colocar um negrou ou branco pobre e mal preparado é fomentar a injustiça, pois o mais preparado será prejudicado. Lutem por melhor educação nas escolas primárias e secundárias. Querer pegar atalho pela educação "dá ruim".