Redação Pragmatismo
Compartilhar
Eleições 2014 28/Aug/2014 às 16:29
20
Comentários

Marina promete o que nunca houve na história da política em todos os tempos

Marina promete governar com “os justos e os melhores”. Desde a criação da democracia na Grécia clássica jamais aconteceu algo semelhante na história da humanidade

marina silva melhores eleições 2014

J. Carlos de Assis*, GGN

Então teremos uma Presidenta da República que vai governar com os melhores! Desde que Péricles criou a democracia na Grécia clássica jamais aconteceu algo semelhante no mundo: um presidente que, em lugar de governar com os piores, ou com os mais ou menos, governará rigorosamente com os melhores. Tinha esperança de não morrer sem ver isso. A nova política de Marina Silva é a garantia de que os justos e os “melhores” por fim herdarão a Terra de Santa Cruz.

O PSB, agora de Marina, é um partido pequeno, e a Rede Solidariedade é um projeto de partido, não um partido. Sua representação parlamentar será modesta. Portanto, para aprovar projetos na Câmara e no Senado, Marina terá de confiar exclusivamente no seu charme. Pelo que ela diz, não será difícil. Ela governará com os melhores de todos os partidos, tirando alguns melhores daqui, outros dali. Será a primeira maioria na história republicana formada não por partidos políticos, mas pelos melhores políticos apartados dos velhos vícios partidários.

Claro, haverá pressões de grupos de interesse, lobbies, categorias profissionais, classes, estamentos para forçar o Governo a atender múltiplas demandas específicas nesse país de 200 milhões de habitantes e 8,5 milhões de quilômetros quadrados. Marina não tem qualquer dúvida de que será possível satisfazer a todo mundo. Ela tratará de envolver em seu projeto de Governo os melhores da sociedade civil: os melhores sindicalistas, os melhores líderes rurais, os melhores trabalhadores sem terra, os melhores banqueiros, os melhores construtores, talvez os melhores especuladores, os melhores sonegadores de impostos, e assim por diante.

Minha dúvida é como Marina escolherá os melhores. Talvez use um melhorômetro. Achar os melhores no meio do estamento dominante brasileiro – ela não diz assim, diz elites – exige olhos de lince. Imaginem-na no Planalto com uma longa fila diante de si, com o dedo em riste, a escolher um melhor para um lado, outro para outro, ou ainda um outro sendo rejeitado. Ou talvez melhores sejam todos aqueles que estão mais próximos de sua campanha com alguma forma de contribuição positiva, seja em dinheiro, seja em capacidade de formulação neoliberal.

Desde que o velho Marx, mais de um século atrás, descobriu a luta de classes como motor da história, não se vive num grande país tamanha negação da dialética marxista. Não se trata mais, ao nível teórico, dos processos de tese, antítese e síntese; no pragmatismo de Marina, é tese, antítese e os melhores. Estamos, pois, na perspectiva do verdadeiro fim da História. Depois de Marina, a Nação, que já esteve sob ditaduras e posteriormente numa democracia dos piores, estará definitivamente pacificada, sob estrito controle dos melhores.

A candidata, em sua fé religiosa, trata a dialética política como receita de cozinha: junta ingredientes diferentes, bate no liquidificador ideológico e tira disso um delicioso pudim. É o que vem à cabeça quando afirma que governará com os melhores do PSDB e os melhores do PT. No debate da Bandeirantes, ela citou nominalmente Serra, do PSDB, como possível ingrediente desse pudim. Não sei se combinou previamente com Serra e muito menos se tem alguma sinalização do PT. Sua pretensão, contudo, é infinita.

Dizer que vai escolher dentre os partidos os melhores para fazer seu governo é um acinte à organização partidária. Ela é péssima, eu concordo, mas é preciso mudar a lei para formar alianças por cima dos partidos. A infidelidade partidária, nos termos da lei atual, é castigada com a perda do mandato. Se quiser governar, Marina terá que encontrar seus “melhores” na direção dos partidos e estabelecer acordos com eles na base de trocas. É o que Collor fez. É o que Lula e Dilma fizeram. Propalar que vai escapar disso é uma empulhação da opinião pública, uma retórica de platitudes que só engana aos tolos e os desavisados. Ou, na melhor das hipóteses, Marina não sabe o que diz.

Lembro-me de Regina Duarte dizendo na televisão, na véspera da eleição que consagrou Lula em 2002, que tinha medo. Era um excesso de intimidação política. Agora, vendo o debate de quinta-feira, temi pelo Brasil. O PT, bem ou mal, tinha quadros que se prepararam para o poder desde o início dos anos 80. Não é essa improvisação principista que circula em torno de Marina, parte dela formada por ambientalistas radicais, sendo a maioria constituída por oportunistas que se aproximam da perspectiva de poder para usá-lo em benefício próprio. Que os deuses nos salvem!

*J. Carlos de Assis – Economista, doutor em Engenharia de Produção pela Coppe/UFRJ, professor de Economia Internacional da UEPB

Recomendados para você

Comentários

  1. Jonas Schlesinger Postado em 28/Aug/2014 às 16:46

    2002=2014 Lula=Marina Medo, teorias do futuro governo, ataques constantes da oposição e da mídia... nem preciso falar o que foi que aconteceu.

  2. KARINA BB Postado em 28/Aug/2014 às 17:03

    Os posts sobre marina é pq tudo se encaminha no sentido d q ela va ser a proxima a comandar o Brasil e isso precisa ser debatido e analisado ,por que idso meche com toda a estrutura do pais e com a vida d todos nós,por isso a importancia d se conhecer melhor essa criatura acreana,pois apesar f a maioria d seus eleitores votam nela apenas pra tirar o PT nao importando o q isso signifique em termos d Brasil ,eu acredito q aqui no PP as pessoas votem por conviccao e nao apenas por odio

    • Jonas Schlesinger Postado em 28/Aug/2014 às 17:25

      KARINA em primeiro lugar: boa tarde andou sumida? Em segundo lugar: tu trocas demais teu nick, isso me deixa tonto :/ Em terceiro: KARINA a polarização é a grande culpada por muitos votarem por ódio. Não é a Marina, ela faz o trabalho dela como qualquer candidato. Sabe é pisando delicado em ovo pra não quebrar. Da mesma forma ela se comporta e se comportará bem até em novembro pq ela sabe que tem chance de vencer. Isso é praxe. Mas voltando ao assunto, a rivalidade PT-PSDB levará para este final, com a acreana à presidência. Essa briguinha levou a isso. Eu voto na Marina porque apesar dessas críticas a ela, entendo que ela foi vice há um mês e é difícil formular propostas em menos de um mês. Acho eu, se ela vencer, que a experiência a ajude a ter uma boa administração. Se não já será uma conquista derrubar a polarização no segundo turno.

      • KARINA BEBEZINHA Postado em 28/Aug/2014 às 17:56

        KKKKKK Eu amo qnd vc reclama da minha troca d nicks faço pra t irritar KKKKKK essse meu coment foi pra danila q reclamou q o PP tava postando muito sobre marina aí eu expliquei pra ela ,e acho q a midia tem mta culpa nessa polarizacao,nao gosto d ver a midia derrubando ou empossando ministros,influenciando em votacoes,e mtas outras coisas nesse pais isso me irrita ,por isso q nao suporto religiao principalmente os crentes,o PASTÔ faz a cabeça das ovelhas lança um candidato e manda os idiotas votarem nesse candidato ,sonho com um dia em q as pessoas vao raciocinar por si,mas a preguiça nao deixa ,é melhor q o pastô o padre o pai d santo ou o politico safado pensem por mim affffff queria ver a imprensa q noticiasse tudo d todos e dissesse aí estao as noticias agira tirem suas conclusoes shiiiiiiii acho q to sonhando neh

      • Jonas Schlesinger Postado em 28/Aug/2014 às 18:13

        Sim Karina mas todos estão demonizando ela pq ela n tem propostas concretas certo? Mas pense bem se vc fosse a vice, um acidente muda tudo e em menos de 2 semanas vc você tá na corrida presidencial. Nem Lincoln teria a habilidade de formular propostas nesse meio tempo. O debate, pra ela, foi cedo demais. Mesmo assim ela saiu tranquila e lembre-se: muitos analistas já afirmaram que a Dilma não olha pra câmera, olho no olho. O nervosismo pegou ela. Isso conta e muito e a Marina sabe lidar com isso mesmo que nunca tivesse sido gestora. Posso tá errado? Posso, mas acredito que a candidatura recente dela a privou de fazer boas propostas, mas que com os dias ela vá se tornando mais concreta. É o que eu acho.

  3. Ana Maria Postado em 28/Aug/2014 às 17:06

    Então serão os melhores governando para os melhores. Melhores empresas, maiores banqueiros, maiores fortunas, maiores idiotas que votaram nela........

  4. Onda Vermelha Postado em 28/Aug/2014 às 17:19

    Pessoal vejam o “desastre” e a falta de “consistência política” da “fadinha da floresta” na entrevista com a jornalista Renata Lo Prete da GloboNews. Entrevista esta que seguiu a do JN desta quarta-feira. Fazendo justiça a repórter, aqui as perguntas foram muito mais bem elaboradas. As respostas nem tanto! Marina Silva é a entrevistada no Jornal das Dez. Divulguem! Veja em http://g1.globo.com/globo-news/jornal-das-dez/videos/t/todos-os-videos/v/marina-silva-e-entrevistada-no-jornal-das-dez/3592002/

  5. poliana Postado em 28/Aug/2014 às 17:42

    sacanearam com ela nessa foto. misericórdia! rsrsrsrs

  6. Danila Postado em 28/Aug/2014 às 17:42

    A mais nova moda: deletar os comentários que "não convém". Ou não será tão nova assim??

  7. Danila Postado em 28/Aug/2014 às 17:45

    Tá enxendo o saco mesmo tanta matéria sobre a Marina. Até o suposto peido do Everaldo foi mais interessante!!!

  8. Onda Vermelha Postado em 28/Aug/2014 às 17:47

    Marina é a própria “negação” da política enquanto “arte de solução de conflitos” numa sociedade que se quer civilizada, mas bem lá no fundo d’alma todos sabemos que, por mais que nos provoque “asco” e “revolta”, sem a política com “P” maiúsculo não há solução à vista que agrade e harmonize a todos. Fora disso é a barbárie! É ditadura! É o que nos ensina a Ciência Política. Ok. Todos nós temos críticas aos partidos políticos em geral, e aos políticos em particular, mas eles são absolutamente necessários enquanto não se indicar outro caminho mais próspero e seguro. O discurso da Marina Silva contribui para despolitização da sociedade. É alienante porque procura passar uma borracha de forma a apagar os diferentes interesses de classe de uma sociedade tão complexa como a nossa. Menospreza a importância dos partidos na organização da vida política. E, obviamente, vai ao encontro daqueles que julgam que se pode governar acima e além dos partidos. É do jogo! Ela tem o direito de se apresentar assim. Só não pode ela, e seus seguidores, ficaram livres da crítica quando se está em disputa o cargo mais importante deste país, o de Presidente da República. E o destino de 200 milhões de cidadãos da 7ª economia do Mundo e a maior da América Latina. Vamos ao debate! E vamos explorar as contradições e as inconsistências de seu discurso, e de seus planos e propostas de governo que ninguém sabe ninguém vê. Sou mais Dilma para o Brasil seguir mudando!

  9. Eva Postado em 28/Aug/2014 às 19:00

    O que fez a Marina em quatro anos? Não conseguiu nem fundar a sua "rede". O que fez Aécio em quatro anos? Foi um dos senadores mais faltosos, aprovou um projeto e usou o aeroporto do titio. O que fez Dilma em quatro anos? Governou o país em meio a crise mundial, manteve a inflação na meta e levou o desemprego ao menor patamar da história do Brasil (o Brasil tem 514 anos). É fácil escolher em quem votar. Vamos votar em quem trabalha e mostra resultados.

  10. ALGOPI Postado em 28/Aug/2014 às 20:17

    As concessões que ela faz são aproximação e união do Brasil. As aproximações do PT são concessões à velha politica. Que discurso contraditório!!! Marina, você se pintou!

  11. Müller Postado em 28/Aug/2014 às 23:03

    Supondo que seja verdade o que o IBOPE disse, é de se admirar a ingenuidade de muitos brasileiros. Caem na lábia do discurso de salvação da pátria que a Marina quer passar. Acham que basta mudar um indivíduo na presidência que tudo vai se resolver, colocam a responsabilidade na mão do outro que alegar ser a solução, não querem atuar na implementação dessa tal solução, apenas delegar "redentores". Não percebem que os problemas de governança e governabilidade no Brasil envolvem uma trama muito mais complicada de forças poderosas com seus interesses sujos que emperram o desenvolvimento do país onde precisa. Umas das poucas vias para mudanças mais consistentes no Brasil é a cobrança ativa da população, frequente e com intensidade sobre qualquer um que estiver na situação, não só no executivo, mas no legislativo também. Tem que haver pressão em massa, participação popular, caso contrário, podem transferir o governo para quem for que nada mudará. Não adianta agir pela emoção que a Mídia tenta induzir como se o Brasil fosse um inferno hoje, o que não é verdade, um sensacionalismo negativo. Compram uma interpretação da Mídia de como o povo deveria agir (mudar partido...). Gastam energia para trocar partido, mas não para cobrar direitos.[...]lá vem um cavalo de Tróia[...]

  12. Repik Postado em 29/Aug/2014 às 02:14

    Não sejamos ingênuos. A mídia só não governa o País com seus editoriais completamente desfocados da realidade, porque tem no governo um partido forte, que se sustenta apesar de toda desinformação. Tudo que ela quer é um governo fraco, sem base partidária, pois então o Brasil estará definitivamente na mão deles, vão mover as ondas conforme os interesses e a pobre Marininha não terá o que fazer. E ai que mora o perigo, pois Marina tem personalidade, e quando cair na real do que é governar sem base partidária, vai querer endurecer e o que vai acontecer? Não tenham dúvida, cairá praticamente sem resistência e sem representatividade. Definitivamente o "caos" estará instalado. Quem então vai assumir o governo???? Não tenham dúvida que é a direita que comanda os meios de comunicação, seja via golpe de estado, ou mesmo em um governo interino de algum senador amiguinho indicado pelo congresso. Isso está muito próximo de se tornar realidade, estamos brincando com as instituições do país, se demonizou a classe política de tal forma que muitos acreditam que é melhor sem eles. Doce ilusão, se pensam que o "povo" irá segurar a Marina, perceberão que o povo vai com as ondas, conforme a mídia os informa. Tenho dito, o maior problema desse país não são os políticos, a saúde, a corrupção, a inflação ou mesmo a educação, e sim a mídia intervencionista completamente desfocada da realidade e o grande massa de marionetes manipuladas . Tenho medo, mas muito medo de todo esse cenário!!!

  13. Gianni Postado em 29/Aug/2014 às 09:36

    Vejo aqui nos comentários como muitos de vocês são IGNORANTES, ARROGANTES e chegam a ser IDIOTAS! Opinião cada um tem a sua, mas não é argumentando com palavrões e xingamentos que vocês farão os demais mudarem para a mesma opinião de vocês. Falta de respeito! Esse é o maior problema do BRASILEIRO, que não respeita o próximo e nem a si mesmo. É muito doloroso ver as ofensas que as pessoas fazem aos outros nos comentários. Respeitem os demais, opinião cada um tem a sua!

    • KARINA BB Postado em 29/Aug/2014 às 10:01

      Sr gianni aqui todos se respeitam,mesmo as vezes se exaltando um pouco e falando palavroes,todos aqui se amammm kkkk vc ta mto sensivel e suscetivel,vai procurar um site cristao,q tal !!!!! La so tem santos ,nao se misture com a gente,

    • KARINA BB Postado em 29/Aug/2014 às 10:06

      Arrogante e idiota é vc ,nao meça os outros pela sua regua,pra vc saber ontem mesmo eu xinguei o pereira e ele levou na boa pq sabe q é tapa d amor TENDEU !!!!! KKKKKKKK alguns homens aqui sao nazistas d cartweirinha mas respeitam as garotas daqui eles saocavalheiros ja vc ......... Se liga

  14. Renato Postado em 29/Aug/2014 às 11:35

    Qual o problema do pudim ideológico?

  15. Onda Vermelha Postado em 29/Aug/2014 às 12:43

    Marina abre o jogo: deixa o pré-sal para os gringos! Energia, só de catavento e espelhinho! 29 de agosto de 2014 | 12:05 Autor: Fernando Brito - Não foi preciso nem que a diretora da Chevron, Patrícia Pradal, fosse pedir, como fez com José Serra, em 2010. Marina Silva, espontaneamente, anunciou que vai deixar o petróleo do pré-sal lá embaixo, bem enterradinho, para que, um dia, os gringos venham tirar. Seu programa, dizem os jornais, vai tirar a prioridade “da exploração do petróleo da camada do pré-sal na produção de combustíveis”. Ou seja, deixar por lá mesmo uma quantidade imensa de petróleo, tão grande que faz a Agência Internacional de Energia prever que o crescimento da oferta de petróleo no mundo, nas próximas década, virá mais do Brasil do que do Oriente Médio. Adeus, 75% da renda do petróleo do pré-sal para a educação. Goodbye, 25% para a saúde! Tchau, indústria naval, engenharia nacional e empregos! Fiquem lá esperando até que os gringos venham te buscar! O que ela sugere no lugar ma maior reserva de petróleo descoberta no século 21? Energia eólica e energia solar. Caro que ninguém é inimigo, muito pelo contrário, do uso da energia dos ventos e do sol para gerar eletricidade, e o Brasil vem avançando muito neste campo. Só que, com a ciência de almanaque de Marina Silva, deixa-se de lado a sinceridade. Um parque eólico muito - que é caríssimo – vai gerar perto de 40% de sua capacidade instalada, porque o vento, obvio, não é constante. Ou seja, para produzir um 1 megawatt é preciso instalar turbinas capazes de gerar pelo menos 2,5 MW. O parque eólico de Osório, do Rio Grande do Sul, um dos maiores da América Latina, ocupa com seus cataventos uma área de 130 km², quase tanto quanto a usina de Santo Antonio inundou além da área que já era antes ocupada pela calha do Rio Madeira, para gerar de meros 51Mw médios, menos que uma só das 30 turbinas que já operam naquela usina! E a energia solar? A maior usina solar do mundo só consegue abastecer – se tiver sol todo o tempo – a cidade de Niterói! Produz 340 Mw, o que é meio por cento do que o Brasil consome! Recém inaugurada pela empresa Google, gera menos que 15% da energia gerada por Santo Antônio e para isso transforma 13 km² do deserto de Mojave, na Califórnia, numa fornalha solar. São 3.150 campos de futebol cobertos de espelhos refletindo energia do sol para caldeiras a vapor! Só para cobrir o crescimento da demanda, precisaríamos fazer umas dez fornalhas gigantes destas por ano! E, claro, com problemas ambientais, só que trocando a ecologia do bagre pela do calango. Qualquer pessoa com conhecimento técnico ouve para o que Marina diz com o espanto de quem olha um energúmeno. E qualquer empresa de petróleo do mundo ouve o que Marina diz com o salivar de quem tem grandes apetites. Ela só agrada aos bobos e aos muito espertos. Marina Silva seria a P-36 do petróleo brasileiro. Veja em http://tijolaco.com.br/blog/?p=20579&cpage=1#comment-97806