Redação Pragmatismo
Compartilhar
Justiça 27/Aug/2014 às 11:26
6
Comentários

FHC pede e Gilmar Mendes tenta livrar Arruda, mas é voto vencido

Gilmar Mendes apronta mais uma. O ministro, que já favoreceu o médico estuprador Roger Abdelmassih e o banqueiro Daniel Dantas, agora vota pela absolvição de José Roberto Arruda, condenado pelo mensalão do DEM

fhc gilmar mendes arruda
Gilmar Mendes foi o único ministro a votar pela absolvição de Arruda. Pedido foi de FHC (Imagem: Pragmatismo Político)

José Roberto Arruda (PR) foi impedido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de se candidatar ao governo do Distrito Federal. O resultado foi 6 x 1 a favor da impugnação da candidatura.

A decisão da maioria dos ministros foi tomada na noite desta terça-feira (26), horas depois da divulgação de vídeos de Arruda afirmando ter votos garantidos no TSE e no STJ com “90% de certeza” de que conseguiria o registro.

As imagens publicadas pelo site da revista Época mostram o ex-governador na casa do advogado Eri Varela, conselheiro de Joaquim Roriz, que também foi governador do DF e desafeto de Arruda, no último dia 21 de agosto.

Na conversa exposta, que durou cerca de meia hora, Arruda busca apoio do grupo de Roriz e discute estratégias para impedir que o TSE confirme a sua inelegibilidade. Afirmou que tinha “dois votos” a seu lado e que “estava trabalhando tudo” para garantir os quatro votos que lhe salvariam. Afirmou, ainda, que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso estava “trabalhando” para atrair o voto do ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes.

Logo após a divulgação dos vídeos, Gilmar Mendes votou [foi o único] pelo registro de Arruda a candidato ao governo do Distrito Federal. É mais uma polêmica para a conta do ministro, que anteriormente já favoreceu o banqueiro Daniel Dantas e o médico estuprador Roger Abdelmassih.

Os vídeos estão nas mãos do Ministério Público do Distrito Federal, que também já havia se manifestado pela inelegibilidade de Arruda com o apoio da Procuradoria Geral Eleitoral (PGE), que chegou a emitir um parecer, interferindo no caso, e defendendo a perda de candidatura.

Condenação

Mesmo condenado no dia 9 de julho pelo colegiado do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), Arruda ainda mantinha a sua campanha e liderava as pesquisas para o cargo. O esquema de corrupção ao qual José Roberto Arruda é investigado faz parte da Operação Caixa de Pandora, que ficou conhecido como Mensalão do DEM.

Na época, em 2010, o então governador chegou a ser afastado do governo. As condenações que transitaram pelo TJDFT e, agora, pelo Tribunal Superior Eleitoral, incidem que Arruda cometeu improbidade administrativa, enriquecimento ilícito e dano aos cofres públicos, em um esquema de compra de apoio político na Câmara Legislativa.

VEJA TAMBÉM: Arruda promete ‘botar cubanos para correr’ e diz que Ficha Limpa é ‘leizinha’

A questão que ainda não barrava José Roberto Arruda de continuar sua campanha era o tempo limite assegurado por lei para ter a candidatura impugnada: somente até o dia 5 de julho, data do prazo final de registro na Justiça Eleitoral. Arruda recorreu ao TSE, assegurando-se por esta norma, uma vez que o colegiado o julgou posteriormente.

Os vídeos, as investigações do Ministério Público e o parecer da Procuradoria Geral Eleitoral, entretanto, fecharam as esperanças do ex-governador.

Apesar de já proferida, a sessão ainda precisa do voto do presidente do tribunal, Dias Toffoli, que será retomada na próxima semana. Arruda ainda pode recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF).

GGN e Correio Braziliense

Recomendados para você

Comentários

  1. Eduardo Postado em 27/Aug/2014 às 12:02

    que democracia frágil essa nossa. 13

  2. mauricio augusto martins Postado em 27/Aug/2014 às 13:27

    Caso tivéssemos um Senado de maioria decente, já teria sido Julgado e Condenado ao Impeachment esta aberração Jurídica que se chama Gilmal, mas o Caso está engavetado pelo Sr. Sarney a alguns Anos, e com esta mídia pig até o Senhor dos Panetones "lidera" pesquisas...maumau

  3. Jonas Schlesinger Postado em 27/Aug/2014 às 13:48

    Cara que homem criminoso, o Gilmar. Meu Deus que aberração que temos na justiça! Ele não enxerga o mal que está ao seu redor. Pqp bateu uma revolta agora com esse cara.

  4. poliana Postado em 27/Aug/2014 às 15:27

    brincadeira viu!!!! se fosse só o gilmar mendes q tivesse aprontado "mais uma". pelo amor...q bom q foi voto vencido, e q os 70 anos desse sujeito chegue logo! o supremo n merece um ministro como esse senhor!

  5. Rodrigo Mitraud Postado em 28/Aug/2014 às 08:11

    Habeas Corpus para Roger Abdelmassih, para Daniel Dantas, para Cristina Maris Meinick Riberio (sumiço do processo contra a Globo na receita), travamento do julgamento que decide pelo fim do financiamento de campanha política por parte as empresas (uma das maiores fontes de corrupção), voto contra a Lei da Ficha Limpa, e agora isso. Fico pensando em como uma pessoa pode ser tão vil, tão degenerada. E como o poder acompanha essa pessoa. Assistimos a tudo isso como em uma tela de cinema, em que a realidade parece fazer parte de uma dramaturgia em um país bem longe. Não é possível que isso aconteça debaixo dos nossos narizes e nos mantenhamos impassíveis. Ninguém disposto a enfrentar esse amiguinho do Demóstenes Torres.

  6. Ilha Postado em 24/Sep/2014 às 08:01

    É lamentável saber que estes senhores da injustiça ainda estejam no Brasil. Malditos filhos da ditadura que ainda pairam entre nós.