Redação Pragmatismo
Compartilhar
Saúde 08/Aug/2014 às 10:54
13
Comentários

Ebola é emergência pública de saúde internacional, diz OMS

OMS diz que epidemia do ebola é emergência mundial. O vírus causou até agora 932 mortes de 1.711 casos possíveis e confirmados. É o mais grave registro das últimas quatro décadas

vírus ebola epidemia mundial
Simulação de socorro a um paciente infectado com o vírus ebola (AFP)

A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou nesta sexta-feira (08/08) que o surto de ebola no oeste da África é uma emergência pública de saúde de alcance internacional e recomendou medidas excepcionais para deter sua transmissão.

Os países onde foram registrados casos da doença terão que, entre outras medidas, efetuar exames nas pessoas com sintomas associados aos do ebola na saída de aeroportos, portos marítimos e nos cruzamentos fronteiriços.

“Não deve se permitir a viagem de nenhuma pessoa com um mal-estar que possa ser o ebola, a menos que a viagem seja parte de uma transferência médica”, indica a recomendação emitida pela OMS para seus 194 países-membros. Os países onde se determinou que há uma transmissão ativa do vírus do ebola são Guiné, Libéria e Serra Leoa, enquanto que se avalia com atenção a evolução na Nigéria.

VEJA TAMBÉM: Por que o Ebola é um dos vírus mais mortais do mundo?

A recomendação da OMS, que consta de uma análise detalhada da situação atual do surto, assim como de várias recomendações dirigidas aos governos dos países afetados e ao resto do mundo, foi adotada por unanimidade por seu Comitê de Emergência, que se reuniu durante os dois últimos dias em Genebra.

A conclusão de suas deliberações foi aceita e referendada pela diretora geral da organização, Margaret Chan, que disse que esta decisão representa “um reconhecimento da gravidade e da natureza incomum deste surto”. “Estamos perante o surto mais severo e complexo em quatro décadas de história desta doença”, declarou em um pronunciamento à imprensa.

Seu adjunto e que ficará a cargo do acompanhamento diário da evolução da doença, Keiji Fukuda, afirmou que é desnecessário proibir as viagens e o comércio com os países afetados. “A OMS não recomenda a proibição de viagens e comércio, a menos que se trate, de maneira específica, de pessoas infectadas ou que estiveram em contato (com um doente) e que não devem viajar”, disse o especialista.

Por outro lado, a OMS considera que os países em questão devem adiar eventos e reuniões públicas até que se confirme que a cadeia emissora de contágio desta doença foi quebrada. Fukuda esclareceu que isto não contradiz o fato de que a OMS não considere necessário proibir as viagens, pois é a aglomeração de centenas ou milhares de pessoas a que cria uma situação na qual “pode haver uma potencial transmissão” do ebola.

Nesta linha, a OMS se mostrou em desacordo com a decisão de certas companhias áreas de cancelar seus voos para os países onde se concentram os casos de ebola, por considerar que as tripulações e passageiros enfrentam um risco muito baixo se forem aplicadas adequadamente as medidas de prevenção.

Por isso, Chan indicou que está em contato com as companhias áreas para que estas “entendam a maneira de continuar seus serviços de maneira apropriada. Se for aplicado o pacote completo (de medidas preventivas) o risco é mínimo”.

Opera Mundi

Recomendados para você

Comentários

  1. Aleluia Postado em 08/Aug/2014 às 11:21

    Po moderação... Concordo plenamente com a política do pragmatismo político de autorizarem diversos tipos de comentários. Mas tem de ter pertinência com tema tratado. Esse comentário do pereira é tosco porquê não tem pertinência com o trema tratado.

    • Administrador
      Moderação Postado em 08/Aug/2014 às 11:32

      Olá, Aleluia. Você está correto.

      • Pereira Postado em 08/Aug/2014 às 11:44

        E AÍ PRAGMATISMO...NOTINHA DO MASSACRE DE CRISTÃOS E CURDOS NO IRAQUE ???? COLOQUE QUE AÍ EU VOU COMENTAR NO POST CORREPSONDENTE.

      • eu daqui Postado em 08/Aug/2014 às 13:34

        E que outro massacre esse seu massacre justifica?

  2. Dirceu Postado em 08/Aug/2014 às 11:34

    O triste é saber que os 100 milhões de dólares que a ONU destinou a combater a epidemia do Ebola corresponde a 36 minutos dos gastos militares no mundo.

  3. J.C Souza Schlesinger Postado em 08/Aug/2014 às 11:38

    Po pereira o que tem isso a ver com o assunto cara? Kk

  4. Eduardo Abreu Postado em 08/Aug/2014 às 11:38

    Retrocesso político administrativo mata tanto quanto qualquer virus, ou talvez atá mais se levarmos em conta que o dinheiro público é aplicado em interesses pessoais e familiares.

    • eu daqui Postado em 08/Aug/2014 às 13:35

      Em interesses escusos.

  5. Pereira Postado em 08/Aug/2014 às 11:43

    é que eu estou tentando fazer esses esquerdopatas informarem genocídios de verdade. Genocídio dos amiguinhos islâmicos deles.

    • astatoufous Postado em 08/Aug/2014 às 12:18

      BURRO!

    • eu daqui Postado em 08/Aug/2014 às 13:35

      E o que vem a ser genocidio de mentira? É quando o genocida é puxassaco dos EUA?

  6. J.C Souza Schlesinger Postado em 08/Aug/2014 às 11:45

    De novo: percebo que na Africa nasce cada doença invocada que não tem explicação. Tem doença pra tudo. É de espantar.

  7. J.C Souza Schlesinger Postado em 08/Aug/2014 às 11:48

    Eu que não desejo viajar pra esses países. Aliás o único lugar do continente que eu queria ir era para o Cairo visitar as pirâmides. O resto não me interessa.