Redação Pragmatismo
Compartilhar
Religião 09/Aug/2014 às 16:59
24
Comentários

Conservadores se irritam com Jesus negro na TV

Entidades religiosas e grupos conservadores fazem barulho em torno de nova série que apresenta um Jesus Cristo negro, maconheiro e falastrão

jesus negro seriado

Kiko Nogueira, DCM

Jesus era gordo, falava gírias, abusava de palavrões, gostava de vinho vagabundo e fumava maconha. Ah, sim, e era negro.

“Black Jesus” estreou nos EUA causando barulho. No primeiro episódio, o messias transforma água em conhaque para alegrar a turma que o adotou.

Organizações religiosas já pedem o cancelamento da série. Abaixos assinados pipocam. Os produtores responderam protocolarmente: “Não é nossa intenção ofender qualquer raça ou grupo religioso”.

Todas as entidades reclamam do modo como Cristo é retratado: um beberrão que fuma erva e utiliza o nome de seu pai em vão. Blasfêmia pura. Passeatas foram organizadas e há movimentos organizados de boicote.

VEJA TAMBÉM: Sorria, racista. Você está sendo filmado!

Na série, não fica claro que se o protagonista é, de fato, Jesus ou acha que é Jesus. Ele vive num bairro barra pesada em Compton, na Califórnia, e se junta a um bando de desgarrados que passam a segui-lo.

Qualquer coincidência com a Bíblia é mera semelhança. Na Última Ceia, seguindo a tradição judaica, todos foram obrigados a tomar quatro cálices de vinho. No evangelho de Lucas, os fariseus condenam JC e a seus colegas por beber e comer com “coletores de impostos e pecadores”.

No de Mateus, lê-se que ele era acusado de ser “um bêbado e um glutão”. Sua entourage incluía, além dos apóstolos, mulheres como Maria Madalena, Joana e Susana.

“Black Jesus” é uma bomba porque mexe com racismo e religião. Para fanáticos, é fundamental acreditar que a perfeição de Jesus é inapelavelmente divina. E que, se ele era também um homem, era branco.

Há alguns meses uma jornalista da Fox, Megyn Kelly, se sentiu ultrajada com um artigo no site da Slate em que a autora contava como a representação de Papai Noel com um velhinho branco a confundiu na juventude.

Depois de defender Santa Claus, ela cravou que “Jesus era branco, também. Ele era uma figura histórica, isso é um fato verificável”.

Na verdade, há uma corrente de historiadores que acredita que, como JC era um judeu do Oriente Médio de 2 mil anos atrás, ele tinha, provavelmente, compleição escura.

Em 2001, a BBC produziu o documentário “Filho de Deus”, baseado na descoberta, na Palestina, de um crânio do século I. “As representações artísticas ao longo dos séculos têm uma variação total de Jesus e nenhuma é acurada”, disse Mark Goodacre, estudioso do Novo Testamento. “Na linguagem contemporânea, é mais seguro falar de Jesus como um ‘homem de cor’, o que significa cor de ‘azeitona’”.

LEIA MAIS: 15 comentários desagradáveis para mulheres de cabelo crespo

As primeiras pinturas retratando judeus, que datam do século III, mostram pessoas de pele escura. Com o passar do tempo, surgiu a imagem de JC como um homo europeus. Leonardo da Vinci, Michelangelo e outros consagraram aquela figura atlética, sensual e ariana. Ganharia até olhos azuis. Faz diferença?

Não que o “Black Jesus” seja biblicamente acurado ou tenha qualquer pretensão nesse sentido. Não é e não tem. Só deixa claro que para lidar com a estupidez nem fazendo milagre.

Recomendados para você

Comentários

  1. J.C Souza Schlesinger Postado em 09/Aug/2014 às 17:19

    Deve-se respeitar as crenças alheias da mesma forma como se deve respeitar a sexualidade e a cor do outro. Jesus, pela história, nasceu na região do oriente médio, logo ele devia ter traços árabe com judeu. É, digamos, uma polêmica que esses caras querem. Porque existem pessoas que mudaram a história e são negros, Nelson Mandela, Luther King entre outros. Mexer com esse assunto é mais delicado que homofobia (que já é algo detestável) porque quem é religioso vai dizer que é uma ofensa contra tudo aquilo que acredita e quem é afrodescendente vai dizer que é racismo. Pra mim esses caras são uns estúpidos e sem noção, mas não menos corajosos. Ps: pra quem fica raivosinho que papai noel é retratado como branco pelo menos ele é uma lenda. Já os egípcios da antiguidade, que eram bem reais, eram negros.

    • Rogério Postado em 09/Aug/2014 às 17:47

      Pois é. Não quero ofender os adoradores do deus Hórus, mas ele era uma bichona, um maconheiro, um fdp e pedófilo. Mas não estou ofendendo. Ah, ele também era genocida. Nada contra um Jesus negão. Sangue bão. Mas maconheiro? Ah.., Hórus também era psdbista.

      • J.C Souza Schlesinger Postado em 10/Aug/2014 às 02:05

        Kkkkkk cara esse Rogério é doido. Na verdade minha análise ali em cima foi só o que poderá acontecer se caso eles continuem com essa sátira. Jesus afro até quem não é branco estranha. Principalmente um Jesus canastrão, mal educado, noiero pra ca@#@%@. É muito estranho quando vejo essa foto não assimilo com Jesus, sei lá Kk é nois mano. É só. Com Hórus fumando seu baseadinho kk

      • Cleidson Postado em 13/Aug/2014 às 16:21

        Concordo até por que não acho realmente que Jesus era maconheiro, até por que, naquela época, a maconha era simplesmente uma erva com fins medicinais e se ele a usava era nesse fim!

    • Ricardo Postado em 10/Aug/2014 às 02:31

      Meu amigo, os árabes viviam todos na Arábia no tempo que me Jesus nasceu, não haviam árabes na Judéia ou Galiléia. Os Árabes só se espalharam por países próximos (Palestina, Síria, Egito, Mesopotâmia) a partir do século 7, com a expansão islâmica. Quem vivia na Palestina no tempo de Cristo eram os Samaritanos, os Judeus e os Idumeus, além de alguns Gálatas, Citas e Fenícios. Gálatas e Citas eram bem branquinhos (Gálata = nome grego para "leitoso"), e não é impossível que Maria tivesse uma avó cita ou gálata, de onde Jesus talvez poderia ter "puxado" uns traços Europeus. Por outro lado, Jesus também poderia ser "vermelhinho" se tivesse um antepassado Fenício, porque Fenícios tinham a pele meio avermelhada (os gregos deram a eles o nome "Fenício" porque phoinoi em grego quer dizer "avermelhado"). Os Árabes ainda estavam longe da Palestina naquela época. Portanto, dizer que Jesus tinha cara "de árabe" só pelo fato de ter nascido na Palestina é na melhor das hipóteses um anacronismo. Ou talvez até tivesse cara de árabe mesmo, se tivesse algum antepassado árabe, mas isso seria tão randômico quanto ele ter tido um antepassado persa, grego ou romano. Moral da história? Ninguém sabe como era realmente a aparência dele, portanto esses aí que fizeram um filme afirmando que Jesus era Negro têm tanta "autoridade" no assunto quanto os pintores que pintavam Jesus louro do olho azul.

    • bruno Postado em 10/Aug/2014 às 20:09

      Essa imagem que Jesus era negro é bem legal, porém pq tinham que colocar que ele era um maconheiro,bêbado e mais adjetivos "ruins" ?? Sei lá parece ser um pouco de preconceito tambem,por parecer que o negro é uma pessoa que não serve como exemplo!

  2. João Paulo F. de Assis Postado em 09/Aug/2014 às 17:47

    Entendo que representar Jesus como negro não é problema. O problema foi fazer dele um maconheiro e falastrão. Nas entrelinhas o cineasta passou uma mensagem racista e anticristã. Racista porque associou o defeito de falar demais e o vício do consumo de maconha aos negros. Anticristã, porque mexeu com a crença de bilhões de pessoas, e não a respeitou.

    • Camila Postado em 10/Aug/2014 às 16:12

      Não. Ele não associou o consumo da maconha como o negro, na minha opinião, ele só mostrou um Jesus que ninguém imagina. A imagem dele já tá formada na nossa cultura, magro, bom, piedoso, que não peca, etc... Isso está mostrando um Jesus diferente do que querem enxergar. E também não sei qual é o problema de apresentar uma mensagem anticristã, já que vemos por ai muitas mensagens (diretas ou indiretas) contra homossexuais, garotas de programa, ateus, etc. LIBERDADE DE EXPRESSÃO!

  3. J.C Souza Schlesinger Postado em 09/Aug/2014 às 18:08

    Mudando de assunto (já que esse aqui já não me interessa mais): Pragmatismo eu queria dar sugestão de vocês fazerem um artigo sobre a cultura dos países. Para aliviar a tensão de tantos artigos polêmicos. Ainda espero mais matéria sobre os países nórdicos, que são exemplos de civilização. E queria que colocassem a tradição nórdica também. Sabe como é que é uma notícia boa de vez em quando não faz mal a ninguém.

  4. Dinho Postado em 09/Aug/2014 às 19:11

    Sou a favor da liberdade de expressão, curto diversas paródias do cristianismo, mesmo sendo cristão. Como disse Nietzsche, um sábio sabe rir de si mesmo. Mas é aquilo... muitos do que criticam os conservadores cristãos (nos quais não me incluo) por reclamarem dessa paródia, se comoveriam com palestinos etc. etc. etc. caso fizessem paródia de Maomé. (Lembrando que além de palestinos estarem sofrendo genocídio em Gaza, cristãos estão sendo barbaramente mortos na Síria). E isso vale para todas as outras religiões. E achariam o maior absurdo do universo e o cúmulo do desrespeito religioso se surgisse uma encenação de orixás albinos, de paletó e gravata, bem sucedidos, cheios da grana, tirando onda com os negros que os reverenciam. Mas enfim... não sei qual o critério que defende respeito à religião de uns e desrespeito à de outros. Acho uma balela dizer que cristãos reclamaram dessa série por Jesus ser negro. Também houve muita reclamação com outros filmes em que Jesus não era negro, mas fugia à ortodoxia (me recuso a fazer uma lista de filmes, por favor, procurem no Google). Se fosse branco, mas apresentasse os mesmos comportamentos, seria igualmente criticada a série. Mas é um tanto curioso que Jesus, nessa série, seja apresentado sob o estereótipo do negro americano: maconheiro e falastrão. Por aqui contenta-se em dizer que negro é vagabundo. Não se trata o preconceito de reafirmar os estereótipos?

  5. Ricardo Postado em 10/Aug/2014 às 02:16

    Ainda bem que Homero deixou bem explicado que Afrodite tinha a pele bem clarinha, coisa que Ovídio reafirmou. Pelo menos quando fizerem um filme sobre a Deusa, quanto à escalação da atriz não haverá essa controvérsia toda.

  6. Gabriel Vince Postado em 10/Aug/2014 às 06:45

    A mídia de esquerda é uma merda. Existe uma nova série da TV Americana chamada "Black Jesus" onde Jesus é retratado como um glutão, maconheiro, blasfemo e bêbado. Os conservadores norte-americanos resolvem fazer um ÓBVIO boicote e manifestar sua indignação. Só que, detalhe, o ator é negro. E o que os jornais de esquerda denunciam? "Conservadores se irritam com Jesus negro". Deficiência moral misturada com burrice crônica. Sim ou com certeza? Como se o problema fosse ele ser negro e não desrespeitoso. Alguém lembra de uma manifestação conservadora quando o filme "Todo Poderoso" (Bruce Almighty, 2003) saiu, onde D'us era representado por Morgan Freeman (que aliás, é negro e conservador) ? as above so below... Aqui no Brasil não vi nenhuma "manifestação conservadora" quando Jesus foi representado por Maurício Gonçalves em O Auto da Compadecida, filme que tem profundo bom trato religioso.

    • Willian Postado em 10/Aug/2014 às 12:20

      Gabriel. Seria útil pesquisar sobre a série. O Jesus da série é o Jesus mais real que apareceu na televisão nos últimos tempos. Além de tudo que a reportagem já falou, Recomendo procurar sobre o uso de maconha (canhâmo) na medicina do oriente médio a 2000 anos. Um dos ingerdientes mais comuns nos óleos usados por jesus para curar doentes incluiam a maconha. Há vertentes religiosas que afirmam que Jesus operava seus milagres sobre o efeito da erva. Todas os pontos que os conservadores reclamam são pontos que podem ser apontados na bíblia. Já o Jesus de olhos azuis, aonde está?

    • carlos muniz Postado em 11/Aug/2014 às 10:21

      Excelentes observações...

  7. Denisbaldo Postado em 10/Aug/2014 às 09:43

    Os produtores do seriado atingiram seus objetivos em cheio: fama e polêmica. Já que criar um bom roteiro é muito difícil, destruir algo sagrado torna-se o caminho mais viável. E nada mais poderoso do que agregar religião, racismo e drogas. Conseguiu ofender todo mundo ao mesmo tempo.

  8. Vanderlei Postado em 10/Aug/2014 às 13:20

    Religião é veneno. Respeito somente aos religiosos, eles não sabem o que faz, crítica as religiões, até por que são invenção humana. Não é possível que uma homenagem a TITO VESPASIANO vira fato real e fica valendo como uma verdade absoluta, todo este tempo.

  9. André Postado em 11/Aug/2014 às 03:58

    Vocês são bastante manipuladores, hein! Querem fazer acreditar q o problema é a cor da pele?

    • Matheus B. Postado em 11/Aug/2014 às 08:50

      Te garanto que creem que é racismo enrustido, que os motivos do protesto são apenas pretexto, e que no fundo a questão é a cor da pele. É assim que esse pessoal pensa.

  10. eu daqui Postado em 11/Aug/2014 às 09:40

    Querer que cristão aceite o deus deles drogado é um pouco demais. Sou agnóstica mas nunca precisei insultar gratuitamente já que me sinto feliz dentro de minha própria pele.

  11. Rodrigo Postado em 11/Aug/2014 às 10:30

    (Outro Rodrigo) Pouco me importam estatura, peso, cor da pele, barba ou penteado de Jesus, em verdade me importando com as lições que ele deixou. Então é realmente uma pena o blog partir de premissa distorcida, dizendo que não é aceito um Jesus negro, em vez de tratar do real problema, qual seja, o desrespeito à Fé alheia (assim como é cobrado o devido respeito ao direito de não ter nenhuma), ao retratar Jesus como um "maconheiro", "bêbado" e falastrão. Só fico a me perguntar se o verdadeiro desrespeito não seria ao negro, pois, a série mostraria, sim, que um Jesus negro teria de ser uma pessoa desrespeitosa, descompromissada e dada a vícios. Realmente uma pena a perda de uma ótima oportunidade de mostrar a figura de Jesus diferente daquela que estamos acostumados a ver.

  12. Phillipe Jonson Postado em 11/Aug/2014 às 12:06

    Eu dava valor ao Pragmatismo político até agora...

  13. Armando (Porto Alegre) Postado em 12/Aug/2014 às 09:40

    Como tem gente com as ideias curtas. A igreja católica vive as voltas com problemas relacionados ao abuso de álcool por alguns padres (não é só o vinhozinho da comunhão) e boa parte das religiões fazem uso de substâncias psicoativas para comungar com seus deuses. Portanto, qual o problema de um cristo que faça uso de maconha, seja preto ou branco. Boa parte dos comentários se prende a estereótipos típico da mentalidade conservadora, que adora jogar tudo para baixo do tapete e tentar manter uma aura de racionalidade e de bom comportamento que não existe em lugar nenhum. Vai me dizer que fazer uso eventual, ou nem tão eventual, de um cigarro de maconha te faz um "maconheiro", "drogado", etc. Ou que mesmo sendo um dependente químico ou alcoólatra te faz uma pessoa necessariamente ruim? Por vezes esta pessoa é que está demonstrando por seu comportamento auto-destrutivo a opressão a que está sendo submetida pela vida em sociedade com as pessoas "de bem" que via de regra são bastante hipócritas.

    • Rodrigo Postado em 12/Aug/2014 às 15:54

      (Outro Rodrigo) Armando, qual o silogismo que você propõe? Sua premissa menor seria a indignação com o seriado, a premissa maior seria o cometimento de erros/crimes em uma instituição e a presença de indivíduos que padecem de vícios, ao que a conclusão seria no sentido de que o uso recreativo de drogas não importaria em a pessoa ser um "maconheiro", bem como que a dependência química não implicaria em falhas de caráter do adicto e seria livremente permitido o achincalhe ao negro e à fé alheia? Achei sem sentido, mesmo porque o seriado não trataria do personagem como um adicto, pessoa necessitada de tratamento, ao revés, como bem põe a postagem, associando tanto o negro, quanto figura integrante de determinado credo, ao uso descompromissado de drogas e a personalidade inconsequente, impertinente.

  14. Leandro Postado em 12/Aug/2014 às 11:46

    Vocês esquerdistas não respeitam nada mesmo né? Até Jesus Cristo vocês querem travestir. A esquerda tá tentando criar um Jesus hippie, que aceita e perdoa tudo. MAS NADA DISSO ESTÁ NA BÍBLIA. Jesus fala em inferno e sofrimento. Mas a tática esquerdista é essa, já que vocês não podem vencer a religião pois ela é algo muito mais forte que o marxismo de vocês, então vocês estão tentando transformá-la em uma coisa que seja conveniente a vocês, chegam a dizer que Jesus consideraria normal homosexualismo... realmente a esquerda brasileira enlouqueceu, é uma pena pois tinha potencial.