Redação Pragmatismo
Compartilhar
Bolsa Família 15/Aug/2014 às 11:26
106
Comentários

Bolsa Família: ser contra ou a favor?

Ser contra ou a favor do bolsa família não é uma “simples diferença de opinião entre pessoas decentes”. Ser contra é imoral

bolsa família brasil

Outrofobia. Claudia Regina e Alex Castro

Claudia Regina:

O valor inicial do bolsa família é de R$ 77 por pessoa. Variáveis podem fazer o benefício chegar até no máximo R$ 175. O programa beneficia mais de 50 milhões de cidadãs e cidadãos.

Existem casos de abuso? Claro. Eles também acontecem no “Ciência Sem Fronteiras”, programa que dá para cada estudante milhares de reais mensalmente, e não setenta e sete.

E aí, eu me pergunto: como é que alguém é contra isso? Como é que alguém é contra tirar milhões de pessoas da linha da pobreza dando menos de duzentos reais por mês pra cada uma elas?

Realmente, não entendo. Mas pode ser coisa minha, já que também “mamo nas tetas do governo” desde sempre, afinal estudei da primeira série à faculdade em instituições públicas e uso o SUS.

Conte-me um causo de pessoa de baixa renda que não quer trabalhar (abusando do bolsa família), e lhe trarei mais dez casos de gente da classe média que não quer trabalhar (abusando do seguro desemprego) e gente da classe alta que não quer estudar (abusando de capes e afins) Causos particulares não dizem nada sobre toda uma classe ou sobre todo um programa. aprendi com a vida que pessoas aproveitadoras existem em tudo quanto é canto.

VEJA TAMBÉM: Quem é contra o Bolsa Família ou é mal informado, ou mal intencionado

Conte-me como o bolsa família é um programa eleitoreiro, e lhe conto que ele foi criado por um partido de “direita”, expandido por um partido de “esquerda”, e que ambos hoje se comprometem a manter o programa. Lhe mostrarei também que “dar um pouco de dignidade para minha família” não é ter um voto comprado, é só ter um ótimo motivo para votar em alguém em uma democracia.

Conte-me sobre como seria melhor investir em educação e saúde, e te direi, um pouco decepcionada: “sério que você acha que é simples assim?”

Conte-me como o benefício é “dado de mão beijada”, “é dar dinheiro sem pedir retorno” e “é dinheiro fácil” e te lembrarei que o google está aí, não tenha preguiça: é só fazer uma busca rápida para descobrir todas as obrigações que devem ser seguidas para ganhá-lo.

Conte-me que o bolsa-família não soluciona todos os nossos enormes problemas sociais, e te perguntarei: “onde é que você ouviu alguém dizendo isso?”

Quem é contra sempre vem com um causo particular ou com afirmações generalizantes. Quem é a favor responde com fatos, com casos universais e com estatísticas. Acho que isso já diz tudo.

Alex Castro:

Certas coisas não podem ser somente “diferença de opinião”:

“Somos duas pessoas boas e éticas e morais e interessadas no futuro do Brasil e na felicidade das pessoas brasileiras, apenas temos uma discordância de opinião política, pois eu sou contra o bolsa família e você é a favor.”

Desculpa. não consigo mais aceitar isso.

Não dá para acreditar nessa hipotética pessoa boa e justa e honesta e moral e ética (podem continuar empilhando adjetivos positivos) que seja sinceramente contra que cinquenta milhões das nossas pessoas cidadãs mais vulneráveis recebam uma ajuda que vai até R$175.

Ainda mais quando, para a santa pessoa emitindo essa idônea opinião, R$175 é o que ela gasta num jantar.

Para nós, o Bolsa-Família é uma questão ética.

Ser contra não é só uma “discordância de opinião entre pessoas decentes”. Ser contra é imoral. ser contra é ser canalha.

Para terminar, confira abaixo dois links para passarmos para todas as pessoas canalhas, (…), digo, que tenhas discordâncias ou dúvidas sinceras em relação ao Bolsa-Família:

Bolsa família: um guia simplificado para idiotas, pelo excelente Bruno O. Barros, o @ilustrebob.

Severinas: As novas mulheres do Sertão, por Eliza Capai, para a Agência Pública, sobre como o bolsa-família está transformando os papéis na vida e na sociedade de um grupo de mulheres no interior do piauí e permitindo que se libertem da servidão ao homem, milenar como a miséria.

Recomendados para você

Comentários

  1. Camila Teles Postado em 15/Aug/2014 às 12:04

    Não sou ferrenha opositora do Bolsa Família, mas ele pode ser melhorado. Como: - 1º parcela na conta? Só após laqueadura compulsória. - Seria como o seguro-desemprego, ou seja, temporário, por 1, até 2 anos. - O parceiro da mulher também passaria por vasectomia compulsória. - Tanto a mãe como o pai das crianças passariam OBRIGATORIAMENTE por cursos de capacitação profissional e, se for o caso, de alfabetização.

    • Maria Postado em 15/Aug/2014 às 12:27

      Exatamente!

    • wagner Postado em 15/Aug/2014 às 12:32

      poderíamos também "castrar" compulsoriamente você. assim evitaríamos o surgimento de novos imbecis fascistinhas.

    • Jussara Postado em 15/Aug/2014 às 13:13

      Sim, não vamos deixar que os pobres se procriem. Muito esperto.

    • Luiz Postado em 15/Aug/2014 às 13:17

      Cara, voce quer castrar pobre para eles receberem auxilio? Voce deveria ser presa. Entao que castrem os empresarios para que nao recebam mais fundos do BNDES. Que a sua empresa sò aceite te dar plano de saude se voce se castrar, pra nao ter dependentes. Que voce sò receba uma bolsa de estudos se fizer laqueadura, para que teus filhos nao venham no mesmo caminho, roubando recursos do estado. Que nazismo absurdo isso.

      • Thais Postado em 15/Aug/2014 às 13:24

        Apoiado Luiz!

      • Luiz Postado em 15/Aug/2014 às 13:25

        E talvez voce nao tenha lido, mas a escolaridade dos filhos é sim obrigatoria. Existem SIM programas voltados à capacitaçao dessas pessoas, que inclusive tem uma taxa de empregabilidade MAIOR do que a da populaçao brasileira como um todo . Como alguem pode propor que o estado imponha uma mutilaçao compulsoria como contrapartida para um beneficio é alem da minha capaacidade de raciocinio dentro de parametros de humanidade.

      • Gabriel Postado em 15/Aug/2014 às 13:28

        E tratá-los que nem animais? Castra para não se reproduzir? Você já parou para refletir o que pode ocasionar essa pessoa a não se prevenir? E se ela conseguir uma vida melhor e querer um filho para dar o que os outros não tiveram, ela não tem o direito?

      • poliana Postado em 15/Aug/2014 às 14:29

        PERFEITO LUIZ!

      • Felipe Postado em 15/Aug/2014 às 15:30

        A Camila conseguiu ser o exemplo prático do enunciado do texto.....

    • Thais Postado em 15/Aug/2014 às 13:24

      Vasectomia compulsória? Em que mundo você vive? E o direito ao corpo? Livre arbítrio? Sério que você ta dizendo isso? As pessoas reclamam tanto dizendo que o governo não deve se achar no direito de interferir na vida das pessoas a ponto de dar dinheiro para elas, mas tem o direito de obrigar alguém a fazer um procedimento invasivo em seu próprio corpo em troca de um dinheiro que restauraria a sua dignidade?

    • Renato Z Postado em 15/Aug/2014 às 14:19

      Fomentar o genocídio de pobre, esse é o seu "melhoramento". Tenho uma segunda opinião, que tal laqueadura e vasectomia em seus pais para parar de gerar pessoas como você, e OBRIGATORIAMENTE, lhe forçar a passar por um curso de capacitação mental e alfabetização, já que no seu caso, trata-se de analfabeto funcional.

      • danilo Postado em 15/Aug/2014 às 20:17

        Não vejo analfabetismo não. Está um tanto quanto radical. Genocídio é melhor buscar o velho Aurélio para entender. Desejar a morte de alguém, é inusitado não acha? Quem precisa de capacitação mental aqui, hein? Infeliz.

    • poliana Postado em 15/Aug/2014 às 14:29

      tá, parei de ler na laqueadura compulsória!!! meu deus!!!!!

    • Ricardo Postado em 15/Aug/2014 às 14:32

      Estou absolutamente chocado com seu post! Vou decorar seu nome para citá-la em todas as conversar que eu tiver daqui pra frente como exemplo máximo de imbecilidade, preconceito e NAZISMO!! No meu dicionário agora terá um verbete, "nossa, deixa de ser tão Camila Teles, vai ler um pouco".

    • Júlia Postado em 15/Aug/2014 às 15:10

      Eu acho que a Camila quis fazer uma referência às pessoas que usam o Bolsa Família para se aproveitar, como o texto fala, de pessoas que não querem trabalhar e tem muitos filhos para ganhar mais dinheiro. Porém, realizar a castração dos beneficiados é uma regra que seria inviável de ser colocada em prática, pois fere gravemente o direito de decisão deles em ter filho ou não, entre outras coisas que já foram citadas nos comentários, como a dignidade, etc.

      • poliana Postado em 15/Aug/2014 às 15:24

        julia, essa opinião dela só mostra o grande preconceito q as pessoas tem com o pobre. se vc e ela n sabem, a taxa de natalidade da mulher brasileira, principalmente da camada de baixa renda, caiu para 1,6 por casal. é menor q a dos estados unidos, por exemplo. mas daí a querer generalizar (como a própria autora do texto fala), e usar o exemplo de pobre q tem 10 filhos como se fosse a regra e q todos fazem isso pra receber "bolsa esmola" do governo, só mostra o quão preconceituosa é a pessoa. só enxerga o pobre como "fazedor" de filho, q pari feito coelho pra ganhar esmola do estado! difícil viu...difícil.

      • Fernando Campos Postado em 16/Aug/2014 às 03:43

        Imbecil, aproveitador existe em qualquer área.

    • Martha Yam Postado em 15/Aug/2014 às 15:35

      Logo se vê que você desconhece totalmente o programa, que já possui cursos de capacitação profissional e limite de beneficiários por família. E nem vou entrar no resultado desses anos do programa, onde consta a quantidade de famílias que já optaram por parar de receber o benefício e, inclusive, até o número de filhos que vem diminuindo gradativamente. Por que será?

    • Armando (Porto Alegre) Postado em 15/Aug/2014 às 16:35

      Cruzes. Estas defendendo uma espécie de Eugenia ou o que. Tenho certeza que se tu não estivesse sob o anonimato da internet, tu não ousaria em dizer isto em público, por que é hediondo.

    • Marco Postado em 15/Aug/2014 às 17:20

      Talvez nesta tua proposta de ditadura devessem te cortar os dedos e a língua para que talvez não escrevesse ou falasse tanta bobagem.

    • Omar Postado em 15/Aug/2014 às 18:16

      Doente. Vc devia ser presa.

    • Onda Vermelha Postado em 15/Aug/2014 às 21:39

      Camila Teles. Querida! Por favor, se informe melhor sobre os benefícios do BF antes de postar aqui para não passar por preconceituosa. Ok? Ficou feio! Mais de UM MILHÃO de beneficiários do programa já fizeram cursos gratuitos do PRONATEC e se qualificaram para o mercado de trabalho. Se você deseja se informa melhor, como sugestão vá ao “Blog do Planalto”. E no mecanismo de busca digite a chave “Quebrando Mitos: Bolsa Família não estimula a fecundidade”, ou simplesmente “Quebrando Mitos”. Um mundo novo se abrirá para você. Podes crer! Vai na fé! Informação faz bem ao espírito e vos libertará do Faceboquistão ou do Tucanistão! Hehehe.

    • Fernando Campos Postado em 16/Aug/2014 às 03:41

      É tão burra que conseguiu ser do mesmo nível das pessoas que ofendem quem recebe o auxílio

    • Leticia Postado em 04/Feb/2015 às 16:09

      Laqueadura em vc assim a imbecilidade não procria ; e qto a sua boca , tbm deveria ser costurada , assim vc nao sai propagando tontearias como essa por aí !!!!

    • Victoria Postado em 27/Feb/2015 às 16:19

      Pelo visto alguém aqui não suporta pobre tendo filho hein? Que nasçam apenas crianças branc... ops ricas!

  2. Ana Caroline Postado em 15/Aug/2014 às 12:11

    Excelente artigo! Sou bolsista Capes e sempre me perguntei como a sociedade não cobra retorno, também, de nós que somos pagos apenas para estudar. A realidade é que tem muita gente que se aproveita de bolsas Capes, CNPq.... cujos valores são muito mais altos que o bolsa família e ninguém fala nada!

    • Pedro Postado em 15/Aug/2014 às 13:11

      Você não é paga para estudar apenas. Você está sendo paga para desenvolver um projeto de pesquisa científica cujo resultado servirá para ampliar o conhecimento em determinada área e contribuir com os índices internacionais de produção científica e formação de graduados/pós-graduados e cientistas no geral. O avanço das sociedades e da C&T está intimamente relacionado. Pare de achar que seu trabalho se resume a "estão me pagando pra estudar", isso é extremamente medíocre. O País e a sociedade ganham, e muito, com a produção de C&T.

      • Armando (Porto Alegre) Postado em 15/Aug/2014 às 16:45

        Belas palavras, mas quantos artigos nossos são publicados em publicações de ponta ou geram patentes e outros benefícios reais para a sociedade. Trabalho em uma universidade e sou pesquisador e estou bem ciente do avanço acontecido nos últimos anos (a partir do governo Lula), mas ainda há muito a fazer para traduzir a nossa pesquisa científica em um avanço real para a sociedade e isto de maneira nenhuma se contrapõem aos programas sociais do governo, ao contrário são intimamente relacionados, ou você acha que ao estimular a economia desde a base toda as cadeias produtivas não são beneficiadas? O que a Ana Caroline quis dizer é que há muitos estudantes que na incerteza de procurar o mercado de trabalho se valem das bolsas de mestrado ou doutorado não por uma vocação acadêmica mas como uma maneira de garantir um retorno financeiro seguro enquanto não tem uma colocação no mercado e isto é real, o sistema permite.

    • Cris Postado em 15/Aug/2014 às 13:21

      Ana Caroline, só corrigindo, não é "apenas" estudar. É estudar e muito. Mas não tem problema falar isso, é um beneficio que recebemos para poder estudar. Eu acabei de terminar meu doutorado ao qual dediquei anos de minha vida, muitas horas por dia, até mais de quem tem um " trabalho" regular. Sei que há profissionais que recebem bolsa e nao se dedicam, e seguindo o raciocinio do texto, o qual concordo, por conta dessas pessoas ficariamos sem receber??? Não dá né? Devemos ser cobrados sim a retornar isso para a sociedade. Pesquisa e ensino. O que poderia ser feito é ter uma melhor fiscslizaçao, tanto do bolsa familia como dos bolsistas Capes e Cnpq.

    • poliana Postado em 15/Aug/2014 às 14:32

      é pq os programas q vc citou beneficiam a classe média ana caroline! mas se o estado trouxer algum benefício para os pobres, aí já viu né??!!!!

    • Daiani Postado em 15/Aug/2014 às 21:23

      Ótimo Ana Caroline! Foi desta ideia inicial que surgiu o Bolsa Família, na ocasião Bolsa Escola, com o então deputado Cristóvão Buarque.

  3. Antero Postado em 15/Aug/2014 às 12:28

    Texto perfeito. Conseguiu expressar todo o meu sentimento em relação ao tema. O Bolsa Família hoje é reconhecido pela ONU e imitado mundialmente, inclusive por países como o Japão.

  4. Allysson W. Postado em 15/Aug/2014 às 12:44

    Rapaz que teoria hein... Então no caso, deveríamos extinguir o bolsa família e o cidadão deveria ajudar de próprio punho? Hahahah Sério que você realmente acredita que isso daria certo? OK OK OK ...

    • licia Postado em 15/Aug/2014 às 18:33

      uma loucura a t6eoria desse cara. SEm contar que todas as nações desenvolvidas tem ajudas sociais. No Canadá as pessoas ficam recebendo em casa, com auxílio moradia, e auxilio pra lavar roupa, etc. Ficam em casa bebendo cerveja e fumando maconha e antes do proprietário chegar pra receber o aluguel no dia 30, eles se mudam, pra não pagar e vão dar calote em outro lugar. Não foi ninguém que me contou não, eu vi. E os canadenses quando passam por aqui nos dizem que eles pagam impostos altos com prazer pra eles comprarem o álcool e a maconha pra eles não viverem assustados como nós, que temos medo a cada esquina de sermos assaltados. E o bolsa-família é para famílias que precisam.

  5. Neilor Postado em 15/Aug/2014 às 13:49

    Excelente artigo! Um ponto de vista consciente diante da realidade do nosso país.

  6. Lincoln Postado em 15/Aug/2014 às 13:53

    A resolução do problema está muito além da distribuição direta de renda, porém tal distribuição cria um importante mecanismo de sobrevivência, a possibilidade de consumo imediato! Ora bolas, como é possível sobreviver sem a possibilidade de comprar comida, medicamentos, vestuários?! O investimento em educação e saúde é um investimento a longo prazo, não se faz médicos, engenheiros, advogados, etc., em poucos dias. Aí eu pergunto, como é que tais promissores estudantes se alimentarão até lá? Simples, com as ações de distribuição direta de renda, o Bolsa Família! Ser contra o Bolsa Família é realmente imoral! É achar que o pobre, que nasceu pobre, deve morrer pobre, pois essa é a lei da vida. Anualmente o brasileiro paga bilhões em impostos, dinheiro esse que é destinado a "manter" as ações do Estado. Nada mais justo que parte desse recurso seja destinado ao combate a fome. Sim, existem pessoas que nascem em situações deploráveis de vida, e sem a mão do Estado não conseguirão sair dessa situação. O Bolsa Família não é o fim, e sim o meio pelo qual tais pessoas possam conseguir uma vida melhor.

  7. Leandro Rodrigues Postado em 15/Aug/2014 às 14:25

    Quer dizer que se eu for contra o bolsa família,você me julga um playboy imoral sem nem saber o que mais eu apóio ou acredito??? Texto de merda e presunçoso,isso sim!

    • Fabiano Postado em 15/Aug/2014 às 21:18

      Se você apresentar argumentos concretos e bem fundamentados de por que o programa é ruim e de por que é moral e ético ser contra ele, certamente será uma opinião digna de ser ouvida. A maioria dos que são contra o programa vêm de uma origem social muito elevada (são, sim, playboys) e se baseiam em ideias soltas do tipo "não se deve dar o peixe, mas ensinar a pescar" (coisa que só quem tem salmão na mesa costuma dizer; como o sujeito vai aprender a pescar se está morrendo de fome?) ou "e como fica a meritocracia?" (fica impossível enquanto as condições de partida forem muito desiguais; é como colocar Ferrari contra patinete em Interlagos). Gostaríamos muito de ouvir ideias melhores do que essas.

    • Onda Vermelha Postado em 15/Aug/2014 às 21:46

      Leandro Rodrigues. Sem querer ser presunçoso segue pra você e todos aqueles que "ainda" são contrários ao Programa Bolsa Família: "Constituição Federal. Art. 3º Constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil: III - erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades sociais e regionais;". Ok? Tá bom pra você? Ou você é daqueles que prefere, convenientemente, ler só o artigo da Constituição que diz que temos direito a "gozo de férias anuais remuneradas"? Os beneficiários do Bolsa Família não devem e não podem ser vistos como "pedintes" para depender de sua "caridade", “esmola”, ou de qualquer outra "boa alma". Eles são sujeitos de direito, são cidadãos tanto quanto eu e você! E tem legitimamente o direito de exigir isso do Estado porque nossa Constituição assim estabeleceu como um "objetivo fundamental". Logo, o Governo Federal não faz mais do que a sua obrigação! E a nós, cidadãos, somente cabe aplaudir se "governo de plantão" tem sensibilidade social e cumpre com o mandamento constitucional. Valeu?

  8. poliana Postado em 15/Aug/2014 às 14:27

    putz, como vc é reaça carlos prado!!!

  9. Luciana Postado em 15/Aug/2014 às 14:43

    Por mais estranho que pareça, pessoas pobres também são gente como nós e (eu sei que isso deve lhe soar muuuito estranho mesmo) trm direito de escolha, de ter filhos ou não.

  10. Thalita Postado em 15/Aug/2014 às 14:57

    Você fala que é imoral terceirizar ao Estado a caridade, mas é aí o seu principal erro. Programas como o Bolsa Família não são caridade. Isto se chama assistência social, e é sim um papel do Estado como política social, a partir do disposto na Constituição Federal de 1988 - CF/88. O que acontece é que você está invertendo os papéis. A sociedade não tem o papel de ser caridosa, mas isso acaba se tornando necessário para suprir lacunas deixadas pelo Estado, mas o papel é dele. O fato é que a população não deve depender da boa vontade dos demais cidadãos decidindo se irão ajudar ou não. Esse é um papel do Estado, garantido constitucionalmente, e ainda muito mal desempenhado, diga-se de passagem. Muito mais ainda deveria ser feito.

    • Rafael Postado em 14/Nov/2014 às 11:41

      Olá Thalita, Concordo que o papel do estado seja este mesmo, entendo tambem que a questão é a atitude de ajudar, porém, esses valores acima são totalmente simbólicos. Estive em certos lugares do Brasil para saber mais sobre essa situação do bolsa familia, e se você for pesquisar bem em cada canto do mundo, é possivel ver que haverá diferença nessa ajuda de custos, nos valores que cada familia ganha. Vendo isso, pode-se dizer que não está ocorrendo uma certa igualdade, enquanto tem gente ganhando R$ 175,00, tem familias no Brasil que cada pessoa ganha em cerca de R$ 400,00, estou dizendo isso porque eu passei por essa expiencia, ouvi de bocas de pessoas que ganham esses valores. Não sou contra o bolsa familia, sou contra a desigualdade que é imposta nesse programa.

    • Victoria Postado em 27/Feb/2015 às 16:16

      Rafael, Se você fica sabendo de irregularidades do tipo, você denuncia. R$400 por pessoa é um desvio absurdo de verba e cabe denúncia.

  11. Júlia Postado em 15/Aug/2014 às 15:04

    Gente, gostaria de saber a opinião de vocês sobre o Bolsa Família ser pago com o "nosso dinheiro", se por isso é um imposto cobrado bem utilizado ou não, e os porquês. O que acham disso, concordam ou discordam? Lembrando que não quero causar confusões, só quero ver discussões enriquecedoras sobre o tema e ver a opinião de vocês.

    • Onda Vermelha Postado em 15/Aug/2014 às 21:51

      Júlia. Para "enriquecer" a discussão pra você e todos aqueles que "ainda" são contrários ou tem dúvidas em relação ao Programa Bolsa Família segue: "Constituição Federal. Art. 3º Constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil: III - erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades sociais e regionais;". Ok? Tá bom pra você? Ou você é daqueles que prefere, convenientemente, ler só o artigo da Constituição que diz que temos direito a "gozo de férias anuais remuneradas"? Os beneficiários do Bolsa Família não devem e não podem ser vistos como "pedintes" para depender de sua "caridade", “esmola”, ou de qualquer outra "boa alma". Eles são sujeitos de direito, são cidadãos tanto quanto eu e você! E tem legitimamente o direito de exigir isso do Estado porque nossa Constituição assim estabeleceu como um "objetivo fundamental". Logo, o Governo Federal não faz mais do que a sua obrigação! E a nós, cidadãos, somente cabe aplaudir se "governo de plantão" tem sensibilidade social e cumpre com o mandamento constitucional. Valeu? E se você deseja se informa melhor, como sugestão vá ao “Blog do Planalto”. E no mecanismo de busca digite a chave “Quebrando Mitos: Bolsa Família tem efeito multiplicador na economia", ou simplesmente “Quebrando Mitos”. Um mundo novo se abrirá para você. Podes crer! Vai na fé! Informação faz bem ao espírito e vos libertará do Faceboquistão ou do Tucanistão!

    • Fernando Campos Postado em 16/Aug/2014 às 03:45

      Queria que o dinheiro saisse de onde? É um grande programa, que ajuda milhões de famílias, e eu sou totalmente favorável

  12. Carlos Postado em 15/Aug/2014 às 15:06

    Dê um exemplo Carlos Prado de ajuda com o próprio punho que seja superior ao bolsa familia e que atenda todas as demandas de uma família carente. De preferência algo que VOCÊ FAZ. Me convença

  13. Gabriela Postado em 15/Aug/2014 às 15:30

    Então me diz Cláudio, quantos pobres vc ajudou com seu próprio punho nestes últimos 12 anos? Mas tem que ser mais de 14 milhões pra valer mais que o bolsa família.

    • Rafael Postado em 14/Nov/2014 às 11:54

      Gabi, a questão é somente a desigualdade do programa, se é para aceitar o bolsa familia, eu quero pelo menos que ele seja justo com todos os brasileiros, e eu sei que tem pessoas que ganham mais que as outras por compra de voto. Viajei no Brasil, e essa é a verdade que vocês não sabem encarar, a desigualdade do programa, o apoio ao o que esta desigual e errado.

  14. Valéria C Postado em 15/Aug/2014 às 15:42

    "Quem é contra sempre vem com um causo particular ou com afirmações generalizantes. Quem é a favor responde com fatos, com casos universais e com estatísticas." Um caso não tão distante: uma fila, vários senhorinhos de cabeça baixa, envergonhados. Sempre lutaram pela subsistência de sua família, mas nos últimos seis meses, não se plantou, não se colheu, porque o céu não choveu, os seus filhos migraram para o Sul atrás de emprego. Eles estão sós. Alguém trabalha nos grotões, nos sertões, na zona rural - até mesmo nas áreas marginalizadas, sem plantio e colheita de possibilidades de subsistência) Alguém já conheceu um "Severino"? Já parou para perguntar o porquê de estarem cabisbaixos ao receber um benefício que para muitos é insignificante, um ticket eleição que não paga nem uma noite de balada no final de semana? Eu, sim, já escutei! Como é bom desconstruí e criar um CONCEITO PARTICULAR, baseado na própria experiência... - Qual o motivo de estar com a cabeça baixa? "ôh minha fia, a gente fica assim porque acham que a gente tá se aproveitando, que não quer trabaiá, mas essas mãos aqui ói, são assim de trabaiá a vida toda, é que não tá tendo o que prantar e os bicho dá uma pena, tão tudo morrendo". Daria uma paródia com realces dramáticos e objetivos eleitoreiros se e somente se (o conectivo lógico é proposital) eu fosse algum membro de partido político - mas não - eu sou uma observadora, escutadora de histórias, (algumas das quais, prefiro as reais). Aquilo que eu gasto numa noite, faz com que muitos abaixem as suas cabeças em diversas filas para receberem benefícios; não os considero vagabundos, tampouco, aproveitadores... "Conte-me um causo de pessoa de baixa renda que não quer trabalhar (abusando do bolsa família), e lhe trarei mais dez casos de gente da classe média que não quer trabalhar (abusando do seguro desemprego) e gente da classe alta que não quer estudar (abusando de capes e afins) Causos particulares não dizem nada sobre toda uma classe ou sobre todo um programa. aprendi com a vida que pessoas aproveitadoras existem em tudo quanto é canto."

  15. alcione Postado em 15/Aug/2014 às 15:48

    Não me incomodo de saber que dos meus impostos é retirado parte para custear a fome de alguns milhares de cidadãos que estão, no momento sem outra saída que não pedir ajuda... Negar isso significaria não ajudar o estudante que não pode pagar pelos estudos e ainda depende de uma bolsa de estudos. Negar isso seria, como já disseram, negar um imposto menor ao empresário iniciante, etc. Acho, sem falso moralismo, que todos somos responsáveis pelos que estão em situação difícil... ou ajudamos diretamente ou ajudamos por meio do Estado... Não dá para virar o rosto e fingir que ao lado alguém passa fome, mesmo que a culpa seja dele mesmo ou dos seus pais... O que mais me admira é saber que o Brasil é definitivamente um pais de hipócritas.... lotam Igrejas e mais Igrejas jurando amar ao próximo, etc., etc., mas preferem encher os bolsos de seus líderes para que viagem, compre carrões, mansões, etc., mas se indignam com programas sociais que estão dando certo e mudando o pais, que era um pais de retirantes... hoje é um prospero pais.

    • Celio Bernstein Postado em 15/Aug/2014 às 20:44

      Perfeito comentário, Alcione.

    • Cesar Ribeiro Postado em 25/Sep/2014 às 05:34

      Perfeito!!!

    • Victoria Postado em 27/Feb/2015 às 16:35

      Alcione, tu arrasaste, mulher!

  16. Armando (Porto Alegre) Postado em 15/Aug/2014 às 16:50

    Ao que parece você não leu com atenção o texto acima, do contrário estaria expressando sua opinião com argumentos relevantes e baseado em evidência como outros comentários acima e não agindo como um fanático radical.

  17. Ankh Postado em 15/Aug/2014 às 17:22

    Lendo os comentários dá para ver que as pessoas ou são extremamente inocentes ou levianas. Grande parte dos beneficiados do bolsa família usam o dinheiro do programa para finalidades muito diferentes e, essa questão da capacitação, trabalhando em escola pública não conheci nenhuma mãe que tenha feito. E, sinceramente, acho que um controle de natalidade é sim essencial nesse país ou ninguém vê a quantidade de crianças pelas ruas?! Um erro não justifica o outro! Não é por que uma pessoa utiliza de forma errada algo que isso possa ser um argumento para que outra utilize também! Isso sim é imoral...

    • Onda Vermelha Postado em 15/Aug/2014 às 22:05

      Ankh. Oi, tudo bem? Sem leviandades! Querida! Por favor, se informe melhor sobre os benefícios do BF. Ok? Mais de UM MILHÃO de beneficiários do programa já fizeram cursos gratuitos do PRONATEC e se qualificaram para o mercado de trabalho. Se você deseja se informa melhor, como sugestão vá ao “Blog do Planalto”. E no mecanismo de busca digite a chave “Quebrando Mitos: Bolsa Família não estimula a fecundidade”, ou simplesmente “Quebrando Mitos”. Um mundo novo se abrirá para você. Podes crer! Vai na fé! Informação faz bem ao espírito e vos libertará do Faceboquistão ou do Tucanistão! Valeu?

      • Ankh Postado em 17/Aug/2014 às 13:57

        Me informar melhor? Minha (o) cara (o), fui professora de escola pública, vi na PRÁTICA como isso funciona. Sinceramente, como disse e, fazendo algo que detesto, vou repetir, ou as pessoas que defendem tanto são muito inocentes ou extremamente levianas, como parece ser o seu caso. Afinal, seu posicionamento demonstra não apenas que teceu conceitos prematuros sobre a minha pessoa (já que não sou partidária da direita) além disso, ao contrário de você meu conhecimento quanto ao programa referido não é apenas teórico, pois como já disse no comentário anterior, vi isso na prática. Não seja tão militada (o), não acredite em tudo que lê como verdade absoluta sempre ou será apenas mais um desses papagaios fanáticos de partidos políticos, ok?!

      • Onda Vermelha Postado em 18/Aug/2014 às 22:31

        Ankh. Você foi professora? Acha que a sua experiência pessoal em sala de aula por mais digna que seja, e sem dúvida é, numa única escola diz mais do que os estudos realizados com milhões de estudantes e famílias país afora? Sinto muito, mas isso é senso comum! E então voltamos justamente aquilo que se referiram os articulistas ao final do texto "Quem é contra sempre vem com um causo particular ou com afirmações generalizantes. Quem é a favor responde com fatos, com casos universais e com estatísticas. Acho que isso já diz tudo". Não teci conceitos sobre sua pessoa, apenas divergi de suas afirmações. Afinal, estamos num fórum de debates de ideias. Os três pontos abordados por você não se revelaram verdade apontadas pelos estudos: 1- A imensa maioria dos beneficiários (87%) fazem do uso valor que recebem para a compra de alimento. 2 - Quanto a capacitação, por favor, veja esse vídeo http://bit.ly/1jbj0Gp 3 - Quanto a ideia errônea de que o programa "estimula" o aumento da taxa de natalidade o IBGE diz o contrário: "Análise feita com base nos Censos populacionais do IBGE em 2000 e 2010 aponta que o grupo de mulheres mais pobres apresentou recuo de 30% no número médio de filhos, enquanto a média nacional foi de 20,17%". Muito do que postei aqui está lá Blog do Planalto como citei. É fácil acessar e não dói.

  18. J.C Souza Schlesinger Postado em 15/Aug/2014 às 17:30

    Não concordo com o bolsa família hoje. Ele precisa ser melhor desenvolvido. Ou sempre será uma máquina pra angariar votos.

    • Onda Vermelha Postado em 15/Aug/2014 às 22:06

      J.C Souza Schlesinger. Pra você e todos aqueles que "ainda" são contrários ao Programa Bolsa Família segue: "Constituição Federal. Art. 3º Constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil: III - erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades sociais e regionais;". Ok? Tá bom pra você? Ou você é daqueles que prefere, convenientemente, ler só o artigo da Constituição que diz que temos direito a "gozo de férias anuais remuneradas"? Os beneficiários do Bolsa Família não devem e não podem ser vistos como "pedintes" para depender de sua "caridade", “esmola”, ou de qualquer outra "boa alma". Eles são sujeitos de direito, são cidadãos tanto quanto eu e você! E tem legitimamente o direito de exigir isso do Estado porque nossa Constituição assim estabeleceu como um "objetivo fundamental". Logo, o Governo Federal não faz mais do que a sua obrigação! E a nós, cidadãos, somente cabe aplaudir se "governo de plantão" tem sensibilidade social e cumpre com o mandamento constitucional. Valeu?

      • J.C Souza Schlesinger Postado em 16/Aug/2014 às 02:27

        Meu Deus "erradicar a pobreza" : o BF nunca vai erradicar a pobreza; "Reduzir as desigualdades sociais e regionais" : aqui em Fortaleza tem muita gente carente, mas que são beneficiadas do bf. Entretanto a cidade aqui é Africa e Europa ao mesmo tempo, desigualdade fez foi aumentar. E n tá bom pra mim n pq como brasileiro que paga imposto eu quero muito mais do governo coisa que n fez nada relevante para diminuir a desigualdade social significativamente. A dil é a sombra do lula e sempre será a sua fantoche. Ps: n sou tucano nem papagaio, meu voto por enquanto é nulo. Mil vezes melhor do que votar em algo que pra mim é incompetente. Tenho dito e fim de papo.

  19. neeeeem Postado em 15/Aug/2014 às 17:36

    Acredito que a ajuda poderia ser diferente. Poderia ser construída uma empresa, uma fabrica e empregar essas pessoas, dar condições de evoluir, cursos profissionalizantes, isentar os produtos fabricados de impostos e o valor de sua venda retornar para a fabrica e gerar mais empregos, se essa empresa ainda contasse com uma creche/escola as crianças não ficariam o dia todo nas ruas aprendendo a serem marginais. Isso sim seria uma solução, ensinar o povo a evoluir, ajudar a sair da pobreza, dar dignidade, ensinar como se ganha o sustento e mostrar ao povo que ele não precisa de esmola, para que não mais escutem que o governo dá o dinheiro, que possam trabalhar honestamente para ter um futuro melhor!

  20. Danila Postado em 15/Aug/2014 às 17:48

    Concordo um pouquinho com cada comentário. Vejo coisas boas mas também coias ruins no programa. Acho que a criação foi bem intensionada, mas acabou tornando-se "cabo eleitoral" de grande peso para o PT. Pode ser mesmo copiado por outros países, como o Japão. A questão é que no Japão tudo funciona bem. Corrupção lá tem punição severa. O povo não tem no sangue essa mania de tirar proveito de tudo, especialmente dos cofres públicos. No Brasil dificilmente uma programa social será só sucesso. Porque "ser esperto" é o que há! Mas é utopia dizer que acabando com o "bolsa família" esse dinheiro será investido em saúde, educação, etc.

    • Fabiano Postado em 15/Aug/2014 às 21:38

      Perfeito, Danila. E outra: não é porque existem fraudes, trambiques e espertinhos em algum programa que ele deve ser extinto. Já vimos fraudes no INSS, na educação pública, no orçamento, nos hospitais... vamos acabar com todas essas coisas por isso? Ao contrário, o negócio é apertar a fiscalização. Quanto ao programa ser "eleitoreiro": existe uma diferença muito grande entre montar um programa social de fachada apenas para garantir votos e montar um programa que tira pessoas da miséria (não as tira da pobreza, essa é outra etapa) e colher frutos políticos disso. Podemos pensar nos votos que vêm para o PT em função do programa não como sendo votos de cabresto, mas votos de reconhecimento de um trabalho bem feito. Ou não podemos?

    • Onda Vermelha Postado em 15/Aug/2014 às 22:09

      Danila. Mais de UM MILHÃO de beneficiários do programa já fizeram cursos gratuitos do PRONATEC e se qualificaram para o mercado de trabalho. Se você deseja se informa melhor, como sugestão vá ao “Blog do Planalto”. E no mecanismo de busca digite a chave “Quebrando Mitos: Bolsa Família”, ou simplesmente “Quebrando Mitos”. Um mundo novo se abrirá para você. Podes crer! Vai na fé! Informação faz bem ao espírito e vos libertará do Faceboquistão ou do Tucanistão! valeu?

    • Fernando Campos Postado em 16/Aug/2014 às 03:49

      Minha filha, deixa de ser imbecil. Seu discurso tá parecendo de nazista, ao afirmar que o povo japones é superior ao brasileiro. E se acha o Japão um país perfeito, que não tem aproveitadores, não tem bandidos, já ouviu falar na Yakuza?

  21. Lucas Izidoro Postado em 15/Aug/2014 às 18:11

    Bom, segundo a ONU, para um país se tornar de "primeiro mundo" o mesmo precisa diminuir as desigualdades sociais. O bolsa família se faz para quem precisa mais, afinal, não seria injusto uma pessoa passar fome e a outra não? Bom, você comentou sobre incentivar as pessoas a ganharem seu dinheiro com o próprio punho. Seria muito fácil fazer-se disso, porém levando em conta que os beneficiários do bolsa família, grande maioria, não possuem escolaridade adequada para conseguir empregos com remuneração adequada para o sustento de uma forma digna e humana para suas famílias, esse seu argumento se torna um tanto quanto ilusório, correto? E de que serve o estado? simplesmente a premissa de manter a ordem? Ver pessoas passando fome e necessidade, por causa de um sistema onde a minoria possui a maioria do dinheiro, e não tomar nenhuma atitude em relação a isso mesmo tendo poder, não seria falta de compaixão e ética? Senhor Carlos, só pra deixar claro, para ser beneficiário do bolsa família existe uma série de pré-requisitos para receber essa "ajuda" governamental. Pesquise mais sobre o assunto, tente se informar. Se o senhor for uma pessoa de bem e for contra, só há uma explicação: Alienação. Porém se mesmo tendo em consciência todos esses pretextos para o bolsa família fazer-se necessário e mesmo assim for contra, o senhor é individualista e possuí nenhuma empatia pelo próximo. Não sou beneficiário desse sistema, mas entendo a necessidade do mesmo.

  22. licia Postado em 15/Aug/2014 às 18:34

    Que a teoria a sua. Todas as nações desenvolvidas tem ajudas sociais. No Canadá as pessoas ficam recebendo em casa, com auxílio moradia, e auxilio pra lavar roupa, etc. Ficam em casa bebendo cerveja e fumando maconha e antes do proprietário chegar pra receber o aluguel no dia 30, eles se mudam, pra não pagar e vão dar calote em outro lugar. Não foi ninguém que me contou não, eu vi. E os canadenses quando passam por aqui nos dizem que eles pagam impostos altos com prazer pra eles comprarem o álcool e a maconha pra eles não viverem assustados como nós, que temos medo a cada esquina de sermos assaltados. E o bolsa-família é para famílias que precisam

  23. danilo Postado em 15/Aug/2014 às 20:10

    Quando a mais ou menos 15 anos minha familia recebia o bolsa familia, eu e minha irmã, somava uma média de R$ 70,00 mensais. Mesmo com toda a dificuldade que vivíamos no interior de MG, o dinheiro era gasto apenas com educação. Fosse na compra de livros, material escolar, ou cursos de capacitação e nunca para despesas de casa. Porque mesmo estudando, ainda trabalhava na roça com minha mãe separada, e vendia salgados na rua da pequena cidade. Saia do nosso suor o dinheiro para as despesas de casa. Minha mãe tem apenas a 4ª série do primário. Eu e minha irmã hoje somos formados, farmacêutico e economista. Mas eu digo, que sou CONTRA o bolsa família. Tem pessoas que dirão está cuspindo no prato que comeu.Não estou, como todos que aproveitaram e aproveitam o dinheiro do governo, só recebemos aquilo que nossos impostos já pagam. A responsabilidade do governo é em dar capacitação, educação, saúde, lazer e favorecer a criação de empregos. Se ele não o faz, e vem dar esmola. Isso mesmo o BOLSA FAMÍLIA É ESMOLA. Esmola quando dada na rua fica a merce da intenção do seu contemplado. Uns se alimentam outros se drogam. Quem é a favor assume a condição de "coitado da nação"; preocupado com a opinião pública, em defesa dos pobres e oprimidos. Mas estes mesmos, se quer olham ao seu redor e percebem a necessidade de alguém próximo. Difícil né? Só pra lembrar o que aconteceu aqui com este farmacêutico depois que se formou: hoje tenho meu emprego e dedico 02 horas diárias de segunda a sexta para prestação de serviços à comunidade voltado no fomento de minha profissão, associado a uma ONG. E vocês ainda querem esperar pelo governo? Gritar em alta voz sobre os coitados da nação? Sim, é isto que o autor desta matéria tem em mente. Acompanho pragmatismo politico a tempos, mas esta matéria é um vacilo tremendo, se não dizer infeliz. O comodismo gera estas coisas.

  24. Onda Vermelha Postado em 15/Aug/2014 às 21:16

    Carlos Prado. Pra você e todos aqueles que "ainda" são contrários ao Programa Bolsa Família segue: "Constituição Federal. Art. 3º Constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil: III - erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades sociais e regionais;". Ok? Tá bom pra você? Ou você é daqueles que prefere, convenientemente, ler só o artigo da Constituição que diz que temos direito a "gozo de férias anuais remuneradas"? Os beneficiários do Bolsa Família não devem e não podem ser vistos como "pedintes" para depender de sua "caridade", "esmola" ou de qualquer outra "boa alma". Eles são sujeitos de direito, são cidadãos tanto quanto eu e você! E tem legitimamente o direito de exigir isso do Estado porque nossa Constituição assim estabeleceu como um "objetivo fundamental". Logo, o Governo Federal não faz mais do que a sua obrigação! E a nós, cidadãos, somente cabe aplaudir se "governo de plantão" tem sensibilidade social e cumpre com o mandamento constitucional. Valeu?

    • Carlos Postado em 21/Aug/2014 às 12:21

      Muito bem Carlos Prado! "quanto à constituição, pouco importa o que está escrito nela para dizer o que é certo ou errado." ótimo, vamos começar tirando suas férias remuneradas então. E você não poderá pois pouco importa se é certo ou errado né? "á aos que me perguntam quantos eu ajudei, desconsiderando os vários que tanto me agradeceram por isso, pouco importa quanto sejam." Claro ! Pouco importam 14 milhões passando fome se você está ajudando uma e seguindo seu conceito de "moralmente certo" E digo sr Carlos Prado Reaçonildo , sou a favor do bolsa-familia e nem por isso vou deixar de ajudar o próximo, pois sinto que é meu dever de cidadão, mas é dever do governo apoiar também os cidadãos solidários realizando uma gigantesca obra de libertação social

  25. Gisele Postado em 15/Aug/2014 às 23:29

    Como você é burro, cara.

  26. Angélica C. Postado em 15/Aug/2014 às 23:58

    Absurdo. Ninguém é dono da verdade, para poder chamar de imoral uma opinião diferenciada. Não sou necessariamente contra o Bolsa Família, mas ele sozinho não melhora a vida de ninguém e muito menos uma nação. Bolsa Família sem educação decente não garante cidadãos críticos e produtivos, que votam conscientes e investem nas melhorias públicas. Bolsa Família sem um Sistema de Saúde Público de qualidade assina a Certidão de Óbito do pobre que não tem mais de 77,00 reais para os remédios e/ ou para a cirurgia. Bolsa Família sem um mercado de trabalho aquecido e diversificado não garante oportunidades justas para o Pai de família. Por favor né, política não se faz assim separando mocinhos de bandidos e blindando as supostas "boas causas", destruindo qualquer oportunidade de discussão e aperfeiçoamento!

  27. J.C Souza Schlesinger Postado em 16/Aug/2014 às 02:42

    Depois vir dizer que o BF pode erradicar as pessoas da pobreza é uma verdadeira falácia meu amigo. Dizer que diminui a desigualdade social pode até ser, mas não suficiente. O programa pode vir bonitinho como manda o figurino, entretanto ele não vai cumprir com tudo. É certo que o BF não é algo que vá galgar definitivamente o desenvolvimento da sociedade. E como já disse e repito pra qualquer um ver meu comentário, pois não me calo pra seu ninguém: pra mim, hoje, o BF não é suficiente. Eu como cidadão que pago meus impostos quero ver mais (sim sou muito exigente, mas compreendo certas limitações), quero a igualdade social como de país de primeiro mundo, quero educação de qualidade, quero o alicerce para um desenvolvimento, não um reboco que vá sustentar só aquele buraco. Ok, Onda vc tem que respeitar opinião dos outros ou vou acreditar que o PT é contra a liberdade de se expressar. Ta bom cara, flw aí boa noite pq agora vou dormir.

    • Tânia Mara Garcia Postado em 17/Aug/2014 às 19:24

      J.C. O Bolsa-família não é um programa de sequestro de voto: é uma ação de distribuição de renda impulsionadora de desenvolvimento, ainda que os valores sejam, para você, tão pequenos. Ao permitir que a população mais pobre tenha condições de consumir um mínimo, o BF otimiza o mercado consumidor e, por consequência, a produção. E também não é uma invenção do PT. Durante a grande depressão, nos EUA (década de 1930), a complementação de renda foi usada como instrumento de recuperação da economia e do emprego. E permanece até hoje não só lá, como também no Canadá. Quando se fala de erradicação da pobreza, é necessário lembrar que mais de 11 milhões de famílias já dispensaram o benefício porque foram contempladas com a expansão da oferta de emprego (aumento do consumo faz isso) e e melhoria geral da renda (baixas taxas de desemprego fazem isso). Não seja contra o BF e os outros inúmeros programas sociais do governo do PT. Mesmo que indiretamente, eles contribuem para melhorar a sua vida também.

  28. Clever Jr Postado em 16/Aug/2014 às 11:47

    Também não sou a favor do bolsa família, 175 reias por mês não muda a vida de uma família não, acho que este dinheiro poderia ser empregado em algo que ajudasse estas pessoas a ter um emprego, estudos e ai sim gerar sua própria condição social.

  29. Silvia Barbosa Postado em 16/Aug/2014 às 16:29

    Se vc lesse e/ou soubesse que na Alemanha , Áustria, França e outros países ditos civilizados há uma espécie de bolsa-família , aliás de maior valor , certamente estaria de acordo.

  30. Joseli Silva Postado em 16/Aug/2014 às 22:36

    Sou a favor da Bolsa- Família sim, porque é bom para o Brasil não só no aspecto social como no econômico .Abomino estes tipos de comentários ofensivos de pessoas egoístas, insensíveis, individualistas que não entende nada sobre o desenvolvimento de um país, esses analfabetos funcionais. Onde está o equilibro? Ou quiçá não sabem partilhar ou não conhecem a parábola da partilha dos pães. O PT é um partido de gestão coletiva é o governo do povo para o povo. Enquanto vocês criticam a Bolsa-Família a mesma serve de modelo para os outros países.

  31. Pedro Moura Postado em 17/Aug/2014 às 13:06

    Me poupe! Ninguém merece escutar besteira. Carlos prado calado é um poeta!

  32. maria Postado em 17/Aug/2014 às 17:50

    Imoral é a corrupção politica que lesa a população, e usa a ajuda como compra de votos. Sou a favor de pagarem aos que precisam da mesma forma que INSS, de forma que nenhum governo cretino possa se beneficiar disso e deixar livre a escolha dos mais necessitados.

  33. Joop Kiefte Postado em 17/Aug/2014 às 19:35

    Querido Carlos Prado, vivi no Brasil mas sou Holandês. Vivo num dos países mais ricos do mundo. O nosso país virou assim porque damos chance para todos, temos seguro para cada um, cada pobre recebe comida e um jeito de viver. Abuso tem como em todo lado, mas também aqui menos do que pensaria. O jeito é que nunca estariamos um país que vai tão bem (lá em cima em muita coisa) sem pensar no pobre. Aqui deixar o pobre por si é imoral, como é no mundo inteiro. Tem diferença entre incentivos e possibilidades. Dar meios onde não tem é dar incentivos, não tirar eles. E sem possibilidades o maior incentivo não adianta. Se quer um exemplo bom, os EUA tem o mesmo problema, e chegou em crise fenomenal...

    • Delzalu Postado em 19/Nov/2014 às 23:11

      Gostei !!! "...O jeito é que nunca estariamos um país que vai tão bem (lá em cima em muita coisa) sem pensar no pobre. Aqui deixar o pobre por si é imoral, como é no mundo inteiro. Tem diferença entre incentivos e possibilidades. Dar meios onde não tem é dar incentivos, não tirar eles. E sem possibilidades o maior incentivo não adianta." Muito bom. Bolsa- família é para sustentar a autoestima e não substituir um salário que é o ideal que todos tenham... Só quem vê a pobreza de perto entende o que é não ter incentivo para correr atrás. Temos muitos depoimentos na mídia de pessoas que venceram tempos negros de desemprego após terem acesso ao Bolsa-família e reencontrar a autoconfiança de se sentirem capazes e produtivos... Muita água rola debaixo da ponte entre um passo e outro - mas sempre é um começo quando se vislumbra e recebe alguma ajuda para se ter coragem de dar os primeiros passos dessa dura caminhada. Todos nós sonhamos com dias melhores... Sei de pessoas que recebem o bolsa-família e confidenciam que 'tudo mudou' depois de receberem essa "pequena ajuda'.

  34. Cristiane Postado em 18/Aug/2014 às 06:35

    O bolsa família não acaba com a pobreza, isso é óbvio. Mas mexe com a dignidade humana. Quem não tem nada, quando entra um recurso é "MILAGRE" e é preciso que eles aconteçam para que haja movimentos na sociedade. Ao ler o outro texto severinas, fiquei encantada com esse movimento social e também com meu grau de alienação pois não havia visto o benefício por esse lado. As mulheres mudando o seu comportamento graças a um benefício que de tão simples causa tanta polêmica. Não estamos tão bem informados assim, existe uma série de requisitos para quem é usuário do benefício. Essa responsabilidade concordo com alguns também é social. Mas quem vai largar o seu trabalho, seus estudos, sua vida para acompanhar uma família o ano inteiro no sertão brasileiro? O governo é responsável sim, é papel dele cuidar do povo e não só de uma parte do povo.

  35. Felipe Peters Berchielli Postado em 18/Aug/2014 às 10:06

    Claro que o BF não é perfeito,tem gente que frauda,etc e tal,pode melhorar sim,ainda acho o valor baixo mas é alguma coisa,claro que o povo não pode se contentar com pouco e deve sempre cobrar melhorias no programa mas melhor que a alternativa dos reaças,deixa-los a mingua e dane-se,se morreram de fome é porque falharam na meritocracia e com um darwinismo social devem desaparecer. Pior foi ler gente falando em vasectomia compulsória em pobre,o mais triste no entanto é saber que não é a primeira vez que leio/ouço algo assim.

  36. Jonas Schlesinger Postado em 19/Aug/2014 às 14:51

    Vamos cobrar por programas mais sólidos, que melhore o quadro.do brasil a longo prazo. Não um reboco.de parede. E quando falo que o BF precisa ser melhorado, todo mundo faz ouvido de mercador. Lamentável.

  37. Maurício Ruiz Postado em 26/Aug/2014 às 14:26

    É difícil para adquirir o bolsa família. O cidadão que realmente precisa daquele dinheiro passa por entrevistas e comprovações burocráticas que o faz ter vontade de desistir.Claro que terão os oportunistas.Mas pelo menos já é alguma coisa. A alguns posts acima a Camila Teles citou uma espécie de "controle de natalidade forçado" creio que ela propôs uma solução muito radical mas acredito que um programa de instrução para controle de natalidade é extremamente necessário e não uma castração coletiva.Acredito também que este país tem totais condições de pagar mais que R$ 175,00 por pessoa.É só nós observarmos nossa carga tributaria, mas esse valor , mesmo que pequeno é de grande valia pra quem realmente não têm condições.Siou totalmente a favor do Bolsa Família mas sou a favor de melhora-lho também cada vez mais.

  38. eu daqui Postado em 18/Sep/2014 às 10:55

    Esmola + bolsismo + outros coitadismos + assistencialismo + vitimismo + parasitismo + ilegalidade + impunidade + extremismo - educação - sáude - segurança = justiça social kkkkkkkkkkkkkkkkkkk então tá! kkkkkk

  39. Henrique Tavares Postado em 18/Sep/2014 às 11:49

    "O Estado é a grande ficção no qual todos tentam viver a custa de todos" (Frédéric Basiat, economista francês). Segundo mesmo autor, os socialistas não se contentam que a lei seja justa, devendo ela ser também solidária. Solidariedade esta que está apenas no nome, uma vez solidariedade e voluntariedade são termos que não se separam. Se não houver voluntariedade, não houve solidariedade, mas espoliação. E a ideia é bastante simples: se você quer saber se uma determinada lei é injusta ou não, faça seguinte pergunta: essa lei retira de um (sem o seu consentimento) para dar a outro? Se a resposta for positiva, tal lei deve ser revogada, pois se trata de roubo, pois o que ocorre é que uma pessoa trabalhou e o fruto do seu trabalho lhe foi retirado coercitivamente para benefício alheio. Afinal, roubo é roubo, mesmo que seja para fins filantrópicos. O problema é que o canto da sereia socialista, com suas belas palavras como fraternidade e solidariedade, não passa de equívocos terminológicos, pois, repise-se, ser fraterno implica necessariamente ser voluntário. Defendo a solidariedade verdadeira, aquela que é espontânea, e não essa tirania filantrópica imposta pelo governo. Se olharmos bem, as instituições que mais ajudam os pobres são privadas: igrejas, ongs, fundações, associações etc. Tudo isso voluntariamente. Ao passo que o Estado além de roubar uma boa parte do fruto do nosso trabalho, ainda aplica de forma ineficiente o restante. Como diria Walter Williams: "A justiça social não deveria contradizer a justiça individual, nem na teoria e nem na prática... É um tanto mesquinho me privar do fruto do meu trabalho para o benefício de outro que não suou o meu suor. Isto eu não considero justiça social". Outrossim, segundo os escolásticos, uma ação só pode ser reputada como justa se os seus fins forem justos (p.ex.: ajudar aos pobres), e se os seus meios também o forem (p.ex.: ausência de coerção). Por mais que os fins do bolsa-família sejam nobres e justos, seus meios não o são, o que macula o ato assistencialista em sua totalidade. Por fim, gostaria de dizer que a condição natural do ser humano é a pobreza, havendo hodiernamente três formas legais e morais de sair dela: 1. o esforço próprio; 2. a sorte (p.ex.: ganhar na loteria); 3. a ajuda voluntária de terceiros. No entanto, ainda há uma outra que, inobstante ser legal (juridicamente falando), é imoral: retirar de um coercitivamente para dar a outro (mesmo que seja para fins filantrópicos, reitere-se). Digo tudo isso apenas priorizando o aspecto moral. Não quero adentrar nos detalhes de efetividade do programa; de como ele se torna um meio político de permanecer no poder; de que o assistencialismo público corresponde a mais de 60% do orçamento disponível; de que o melhor programa social é um emprego; de que, sim, prefiro investimento em educação, pois enquanto o povo não for bem instruído, nenhum assistencialismo fará sentido etc. Gosto de ler esses pensamentos socialistas. Eles só confirmam ainda mais que não faz sentido alguma aderi-los.

  40. Maria Postado em 26/Oct/2014 às 21:06

    Me desculpa,más tem pessoas que necessitam do bolsa familia. Más se a Dilma só desse o bolsa familia, o povo ia dizer que estao sendo excluidos.

  41. Rafael Postado em 14/Nov/2014 às 11:43

    Concordo que o papel do estado seja este mesmo, entendo tambem que a questão é a atitude de ajudar, porém, esses valores acima são totalmente simbólicos. Estive em certos lugares do Brasil para saber mais sobre essa situação do bolsa familia, e se você for pesquisar bem em cada canto do mundo, é possivel ver que haverá diferença nessa ajuda de custos, nos valores que cada familia ganha. Vendo isso, pode-se dizer que não está ocorrendo uma certa igualdade, enquanto tem gente ganhando R$ 175,00, tem familias no Brasil que cada pessoa ganha em cerca de R$ 400,00, estou dizendo isso porque eu passei por essa experiencia, ouvi de bocas de pessoas que ganham esses valores. Não sou contra o bolsa familia, sou contra a desigualdade que é imposta nesse programa.

  42. Ednay de Cerqueira Lucas Postado em 19/Dec/2014 às 14:00

    Qualquer tipo de ajuda é bem vinda, a partir do momento em seja aplicada, sem vícios do repartir entre os responsáveis pela distribuição dos benefícios, àqueles, que de fato possuem necessidades básica para sanar e respeitar de sua dignidade humana. Todavia, como sempre todo projeto é descaracterizado, quando saem dos fundos das gavetas das Casas parlamentares , quando pincelam com tintas fortes da demagogia frente ao nação brasileira, que sequer compreender como e de onde partem o dinheiro que deveriam chegar nas verdadeiras mãos! A educação familiar e escolar são maiores responsáveis na permissividade de tantos mandos, desmandos e notórios desvios, já que são incompetentes para esclarecer o tema como de fato ele é e não como se apresenta com a ajuda da mídia!

  43. Onda Vermelha Postado em 15/Aug/2014 às 21:57

    Naro Solbo. Pra você e todos aqueles que "ainda" são contrários ao Programa Bolsa Família segue: "Constituição Federal. Art. 3º Constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil: III - erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades sociais e regionais;". Ok? Tá bom pra você? Ou você é daqueles que prefere, convenientemente, ler só o artigo da Constituição que diz que temos direito a "gozo de férias anuais remuneradas"? Os beneficiários do Bolsa Família não devem e não podem ser vistos como "pedintes" para depender de sua "caridade", “esmola”, ou de qualquer outra "boa alma". Eles são sujeitos de direito, são cidadãos tanto quanto eu e você! E tem legitimamente o direito de exigir isso do Estado porque nossa Constituição assim estabeleceu como um "objetivo fundamental". Logo, o Governo Federal não faz mais do que a sua obrigação! E a nós, cidadãos, somente cabe aplaudir se "governo de plantão" tem sensibilidade social e cumpre com o mandamento constitucional. Valeu? Se você deseja se informa melhor, como sugestão vá ao “Blog do Planalto”. E no mecanismo de busca digite a chave “Quebrando Mitos: Bolsa Família". Lá você terá acesso a outros link com estudos de impactos do programa. Um mundo novo se abrirá para você. Podes crer! Vai na fé! Informação faz bem ao espírito e vos libertará do Faceboquistão ou do Tucanistão! Hehehe.

  44. Luiz Carvalho Postado em 18/Sep/2014 às 21:24

    Caro Naro Solbo, desculpe-me mas você viajou nesta análise. O Bolsa Família é um programa do Estado e não de um governo, até mesmo porque, caso o PT venha perder a eleição o programa continuará do mesmo jeito. Se você coloca que distorções pontuais, operacionais acontecem, vou concordar, pois, a operação do programa envolve todos os Estados da federação, todas as Prefeituras e, portanto, um volume de gente muito grande e sempre tem os menos compromissados com a ética e acabam cometendo deslizes, para isso, existem os mecanismos de fiscalizações, de polícias e de justiças para ir coibindo estas coisas... mas o programa não gera nenhum zumbi e sim enobrece pessoas que são elevadas à categoria de seres humanos, como você...

  45. Rafael Postado em 14/Nov/2014 às 11:49

    Naro, realmente, as pessoas não percebem, não interpretam fatos com facilidade. Muitas pessoas pensam isso do PT, mas não porque ganham R$175,00, mas porque esse valor é totalmente simbólico como estou tentando explicar para todos vocês. Falta é pesquisa para quem comenta nesse ou em qualquer outro site. Opiniões precisam ter nexo. ser verdadeiras de acordo com o que vivemos, e o que vivemos é que ocorre desigualdade nos valores do bolsa familia. Não posso ser a favor de algo assim, quero ser a favor da ajuda em igualdade e não de um programa que esta sendo usado para o apoio de compra de votos.

  46. Onda Vermelha Postado em 15/Aug/2014 às 23:13

    Ok. Naro Solbo. Me desculpe! Mas você poderia ser mais específico deixando claro que "aprimoramento" defende porque ao afirmar que "resultados práticos, do ponto de vista político, são totalmente imorais, já que cria uma horda de "eleitores zumbis", milhões de pessoas ignorantes, pobres e sem perspectiva, que se agarram nesses R$ 175,00 (que, diga-se de passagem, não tiram NINGUÉM da linha de pobreza) e votam maciçamente nos candidatos do PT, já que o PT é o Lula e, para eles, o Lula é o "pai do bolsa família". Você repete críticas genéricas que não permite quem o lê saber, exatamente, o que você encontrou de errado no Programa BF, elogiado e copiado mundialmente. Sem dúvidas, todo programa deve buscar aprimoramento, e acredito que isso vem sendo feito, inclusive reduzindo as fraudes no Cadastro Único, mas minha impressão é que o lhe "preocupa" é que os "dividendos eleitorais", que existem e são legítimos, são explorados e auferidos pelo PT que o ampliou e aperfeiçoou. Estarei errado? E se minha "impressão" estiver correta isso tira muito da legitimidade de seus argumentos. Não é mesmo?

  47. Onda Vermelha Postado em 16/Aug/2014 às 01:23

    Naro Solbo. Antes do Bolsa Família sabe como funcionava? Os políticos distribuíam tijolos, cestas básicas, carros pipa, etc. Terminadas as eleições o povão ficava chupando o dedo até as eleições seguintes. Isso era "compra de voto". É crime! Em realidade, infelizmente, isso ainda acontece por aí, menos, é verdade, mas acontece. Já o BF é um programa de Estado que está cumprindo um “mandamento constitucional”. Não é mais de UM governo. É Permanente! Qualquer governante, seja de que partido for, hoje teria ENORMES dificuldades de extingui-lo se assim desejasse, enquanto as condições de desigualdades se mantiverem. Provavelmente, o MP seria primeiro a acionar judicialmente o governante que ousasse seguir neste sentido. Dito isto, sim, considero legítimo que um partido deseje auferir ganhos políticos-eleitorais pelos programas de sucesso de sua administração. Felizmente, o PT tem vários para apresentar: BF, MCMV, Prouni, Enem, Sisu,+ Médicos, Pronatec, Ciência sem fronteiras, Pronaf, PAC, Pontos de Cultura, Vale Cultura, etc, etc, etc, Ok? E isso não tem NADA de imoral, injusto ou deselegante! De novo, fico com a impressão de que o que lhe "preocupa" é que os "dividendos eleitorais", que existem e são legítimos, sejam explorados e auferidos pelo PT. Estarei errado? Mas se fossem da agremiação de "sua" preferência...

  48. J.C Souza Schlesinger Postado em 16/Aug/2014 às 02:05

    Nossa então você tá mal hein. Se contentar com um programa desse do jeito que está. Eu como brasileiro e que pago imposto quero muito mais do que uma merreca de 175 reais, quero um programa maciço que vise não só tirar as pessoas da linha da pobreza, mas diminuir a desigualdade social. Esse Bolsa Família é bom, mas não passa disso pq é um programa que beneficia até certo ponto, mas não o suficiente. Portanto tirar da sub pobreza não quer dizer tirar da pobreza. Tenho dito.

  49. J.C Souza Schlesinger Postado em 16/Aug/2014 às 02:10

    Governo dil é apenas uma encheção de linguiça. Nada de relevante em quatro anos. O lula pode ter feito algo, mas a dil... que se cuide.

  50. Onda Vermelha Postado em 16/Aug/2014 às 02:06

    Naro Solbo. Discurso pré-fabricado? Fala sério. Você repete "chavões" típicos de quem tem dificuldades de aceitar que o debate a respeito, por exemplo, do BF já é algo perdido por pessoas como você. A cada quatro sempre repetem e enfatizam os mesmos preconceitos e a desinformação. E aí quando a oposição é cobrada, e deveria vir a público e reafirmar porque é "do contra", nega aquilo que havia dito, e ainda insiste que seu criador foi FHC. Tô errado? E vocês ficam com a "brocha na mão". Duvida? Reveja a entrevista do Aécio Neves no JN quando foi cobrado pela Patrícia Poeta sobre os Programas Sociais do Governo Federal. Foi patético da parte dele! Todos são objetos de crítica ou mal formulados segundo o PSDB, mas serão mantidos num eventual governo tucano. Entretanto, não é capaz de apontar, concretamente, que ponto mudariam. Não preocupe com meu pseudônimo. Adoro ele! Cara, debato por prazer e porque acredito naquilo que defendo e na força das ideias. Esse é mais um erro típico de pessoas como você. Subestimam aqueles com quem debatem. Espero que pelo menos mantenhamos o bom nível. Ok? Abs, Onda!

  51. J.C Souza Schlesinger Postado em 16/Aug/2014 às 02:17

    Concordo Naro. Ele é expert em ctrl c ctrl v. Esse Onda Vermelha deveria no mínimo respeitar a opinião alheia. Pq o bolsa familia pode ter sido criado pelo papa, mas ainda será um programa imperfeito o suficiente para n agradar a todos. O que tenho de indignação é que isso já tá impregnado na sociedade: pobre-bf-voto-pt. O Bolsa Família não é suficiente, mas tem gente que se contenta com pouco aff.

  52. poliana Postado em 16/Aug/2014 às 13:20

    Estou com vc onda vermelha! Concordo com tudo q vc falou!

  53. Onda Vermelha Postado em 18/Aug/2014 às 22:58

    Fala Naro Solbo! Taí gostei do teu resumo Naro Solbo. Pelo menos reconheceu que são exigidas contrapartidas dos beneficiários. Algo que, frequentemente, os que se opõe ao BF omitem. Meu caro, sem ingenuidades aqui! Cada um dos 5570 municípios do país possuem os Centro de Referência de Assistência Social (Cras) e recebem recursos repassados pelo governo federal para manter esses cadastros atualizados. Por exemplo, as escolas são obrigadas a fornecer a frequência escolar dos beneficiários do BF. Além disso, o próprio governo federal faz cruzamento desse imenso Banco de Dados com, por exemplo, o RENAVAM e os dados da IRPF da Receita Federal, eliminando fraudes. Vou falar aqui de um caso particular. Nesse ano de 2014, um colega de trabalho me falou que sua ex-esposa perdeu o benefício do BF porque o filho de ambos passou a morar com ele, o pai, e não mais com a mãe. Para tanto, bastou que ele incluísse o filho no seu IRPF. Ele, obviamente, fez sem saber das consequências. Abs, Onda!

  54. Onda Vermelha Postado em 19/Aug/2014 às 14:59

    Naro. De novo você ignora que os beneficiários do BF fazem parte do Cadastro Único, e portanto, são objeto também de forma privilegiada de outras políticas públicas, como, por exemplo, o Pronatec, e mais de um milhão de beneficiários já se formaram de um total de OITO MILHÕES desde 2011. Não há "timidez" do governo federal aqui. Quanto a ideia errônea de que o programa "estimula" o aumento da taxa de natalidade o IBGE diz o contrário: "Análise feita com base nos Censos populacionais do IBGE em 2000 e 2010 aponta que o grupo de mulheres mais pobres apresentou recuo de 30% no número médio de filhos, enquanto a média nacional foi de 20,17%". Agora você fala "políticas de incentivo à agricultura familiar". E o Pronaf é o quê? Pô! Gostei! Você está trilhando o bom caminho! Pelo menos não está adotando aquelo discurso raivoso dizendo que devem ser suprimidas as políticas sociais. Críticas construtivas são sempre bem vindas! Abs, Onda!