Redação Pragmatismo
Compartilhar
Educação 12/Aug/2014 às 15:21
43
Comentários

Estudantes reagem à homofobia e ao machismo em sala de aula

Reações de alunos fazem professores evitar piadas machistas, racistas e homofóbicas. “O humor que oprime alguém não merece a risada de quem assiste a aula. Que as piadas sejam inteligentes o suficiente para tirar sarro do opressor, não do oprimido”

sala de aula estudantes piadas alunos

Geovane Lucas, Causas Perdidas

As piadas típicas de cursinho pré-vestibular estão com os dias contados. As direções de instituições preparatórias frequentadas pela classe média paulistana tem orientado seus professores a suspender comentários jocosos para evitar processos judiciais.

Vários alunos, em especial alunas, têm reclamado do que consideram homofobia, machismo e racismo aos seus pais e acabam cobrando explicações de piadas como “o movimento feminista mais importante na historia é o movimento dos quadris”.

VEJA TAMBÉM: Resposta à Danilo Gentili sobre piada de homossexuais assassinados

“Virei chato. Não faço mais brincadeiras. Minhas aulas estão terminando mais cedo. Passo exercícios a mais”, diz um professor do Integratus, que não quis se identificar.

Um professor do Anglo diz que é brincadeira entre meninos chamar professores de “bicha” e “veado”. No inicio de 2014, ele passou de sala em sala para informar que permitia que seus alunos usassem a palavra gay em sentido pejorativo. Para ele, o tema é tabu. “Entre 80 pessoas entenderem que é brincadeira e 20 acharem que você está incentivando alguma coisa, é melhor não fazer piada”.

Julia Castro, 19, aluna do Anglo conta que ela e três amigos saíram de sala após o professor dizer que “para comer uma empregada doméstica, o cara tem que levá-la ao Habib’s”. Ele fala que pobre adora Habib’s. “Essas brincadeiras reforçam o preconceito. Nossa luta já é difícil”, fala Julia.

No aniversario de uma estudante no ano passado, meninos sortearam quem a beijaria. A aniversariante não consentiu, mas foi obrigada a ceder pelo professor. Para Clara, que fez Integratus em 2013 e hoje cursa arquitetura na USP, “o humor que oprime alguém não merece a risada de quem assiste a aula. Não digo que não se deve fazer piadas. Mas que estas sejam inteligentes o suficiente para tirar sarro do opressor, não do oprimido”.

CONFIRA TAMBÉM: A doença da “normalidade” na Universidade brasileira

Jorge Ovando, gerente de marketing do Integratus, afirma que as queixas, em geral, são fruto de má compreensão. Luís Ricardo Arruda, coordenador-geral do Anglo, conta que a recomendação é tratar os alunos “com respeito”. Ele afirma ainda que “as piadas têm que ser adaptadas a seu tempo”

Recomendados para você

Comentários

  1. Joao Laion Postado em 12/Aug/2014 às 15:50

    Genial!

  2. Pereira Postado em 12/Aug/2014 às 15:55

    Dale politicamente correto !!!!! Esse politicamente correto infesta a sociedade com o fedor da anticultura. Que nojo !!!

    • Marcos Vinicius Postado em 12/Aug/2014 às 16:24

      Não é questão de politicamente correto meu caro. É questão de inteligência. Pior que a "ditadura do politicamente correto" é a ditadura da burrice e do preconceito!

      • eu daqui Postado em 21/May/2015 às 09:45

        Toda e qualquer ditadura é burra e inferior. Não há uma pior do que a outra.

    • Valenhil Postado em 12/Aug/2014 às 19:34

      Você está confundindo o significado de politicamente correto. Não confundindo, porque eu sei que você é o espantalho mais dedicado do pragmatismo, mas vamos fingir que eu não sei. Politicamente correto é impor uma linguagem de tal maneira que não cause discriminação. O português não tem quase nada disso, já que nem substantivos de gênero neutro nós temos(exemplo: Carteiro e Carteira em português, em inglês existem Mailman, Mailwoman, e Mailcarrier, e este último é politicamente correto). O que o texto descreve é uma simples recusa à opressão, visto que as piadas, por si só, dependem de banalizar um problema social para criar "humor". Se os alvos das piadas não fossem discriminados, as piadas não fariam sentido. Como em um mundo ideal o problema não existiria, as piadas que dependem da existência destes problemas também não devem existir.

    • Paula Lacerda Postado em 14/Aug/2014 às 19:40

      Como assim Pereira, nem no seu Seculo a politicamente é sitado como correto,eu acho que vc é tão inútil, que nem a inteligência conduz o que pensa ao respeito da sociedade. '(Nojo é seu mundo de Burrice) Incapazes de se tornarem em uma sociedade melhor,nem a maturidade o torna tão burro. Viva a (Burrice) Gente

    • Gabriela Postado em 14/Aug/2014 às 20:10

      Parabéns Canalha Burro, é, um cara desse tipo é plenamente Burro, Toma cuidado Filho, vc já ouviu falar sobre praga, ñ é possível acho que ñ,ele ñ deve ser tão Burro assim né'' Quem joga Praga cai pra si mesmo, e que vc tenha uma lição em sua vida p/ aprender se dar conta do respeito, e que Deus priverar sua vida, e que um dia vc aprenda toms cuidado, se n for filhos, tem netos,sobrinhps assim vai.. Homofobico

  3. J.C Souza Schlesinger Postado em 12/Aug/2014 às 16:01

    É comum essas brincadeiras. Os alunos ficam fazendo enxame só pra chamar atenção, todo mundo faz piada. Até o oprimido faz piadinhas com oprimidos.

  4. Joao Laion Postado em 12/Aug/2014 às 16:04

    _ Conservem as piadas dos séculos passados! Disseram os conservadores.

    • Pereira Postado em 12/Aug/2014 às 16:05

      Aposto que se a piada for com o nome de jesus, com a Bíblia ou com judeus terá muita "graça"

    • Pereira Postado em 12/Aug/2014 às 16:07

      Ahhhh já sei !!!!! Os cristãos são "opressores" aí pode !!!! Putz tem gente que leva essa de cristãos "opressores" a sério.

      • Almiro Postado em 14/Aug/2014 às 15:24

        Pereira Justamente, todos nós temos calos emocionais que, se pisado por uma piada, passa a não ter mais graça. Ha uns anos atrás, se você fizesse alguma piada envolvendo a religião da maioria das pessoas no país (que é o cristianismo) todo mundo ia ficar se mordendo de raiva, mandando censurar a piada, enquanto se podia fazer piada envolvendo candomblé, homossexualismo, e etnias numa boa, sem ninguém falar nada, e todo mundo considerava isso normal. Hoje a situação se inverteu, e essas mesmas pessoas de alguns anos atrás resolveram aderir a essa moda da "crítica ao politicamente correto" pois não querem mais ser alvo das piadas e aproveitam pra parecerem inteligentinhos críticos. Mas no final das contas, tudo é uma questão de perspectiva, e não deixa de ser certo ou errado por que vocês não gostam.

  5. Joao Laion Postado em 12/Aug/2014 às 16:18

    Se fosse na época de Constantino, podemos até pensar em "cristãos" oprimidos. Caso contrário é inviável. rsrs Quando fizerem piada com seu filho gay no colegio e ele ficar todo frustrado vc vai entender. Ou chamarem sua filha de gostosa todos os dias no caminho para aula de inglês. Pode ser que vc entenda também. (Sim estou usando a falácia Nº 18 - Atacar o emocional do argumentador-oposto)

    • Pereira Postado em 12/Aug/2014 às 16:34

      primeiro que nunca terei filho gay, isso é coisa do meio que uma pessoa vive. Isso depende mais de mim do que qualquer outra coisa. O dogma que se nasce gay já está totalmente destruído pelo chefe do projeto genoma que agora me fugiu o nome. Se chamarem minha filha de "gostosa", vejamos, eu não posso controlar a boca de quem quer que seja e também não posso censurar pessoas a dizerem o que quiserem. O que posso fazer é aconselhar minha filha a não ligar ou dar uma resposta inteligente e parar de se fazer de vitima, porque se fazer de vítima é caminho sem volta para terapia contra depressão e remédios tarja preta.

      • Joao Laion Postado em 12/Aug/2014 às 16:46

        Ainda bem que vc não tem filhos! UFA! Imagino vc falando com sua suposta filha: "Maria, para de se fazer de vitima, PORRA! Vc é gostosa mesmo, então fique na sua e deixe que os meninos te elogiem por ai." Eu sei o nome do chefe do projeto genoma que vc esqueceu: Silas Malafaia! = )

      • Eminy Souza Postado em 12/Aug/2014 às 19:11

        Parece-me que que o senhor é daqueles que engolem o que quer e regurgita não é? Quais os seus conhecimentos reais para fazer afirmações tão concretas? Um PhD em Antropologia, ou sociologia, pois afirma com tamanha certeza que o homem é produto do meio que poxa, deve ter até uma tese para expor suas ideias não é? Ou quem sabe você fez uma extensa pesquisa genética, estudando as duas hipóteses, destrinchando as duas teses apresentadas e descobrindo algo inovador pois nenhuma das duas, atém então, pode ser afirmada como certa ou errada pois são baseadas em seus paradigmas específicos, não a base realmente concreta para afirmar A ou B, pois são apenas estudos, pesquisas das quais se retiram dados (que melhor se encaixa em sua hipótese), mas que não podem de fato explicar o contexto geral, pois se você for procurar na história verá que a homossexualidade sempre foi um fato presente, e nem em todas as sociedades considerado como anormal ou imoral. Em relação ao machismo, vamos lá, o que realmente preocupa é o "parar de se fazer de vítima". Tinha até começado bem, sua filha se sente desconfortável por estar sendo assediada todos os dias, você diz pra ela não ligar, ou então tentar "cortar" de maneira inteligente, isso aê! Mas, ela se incomodar com isso é se fazer de vítima? Então uma mulher não deve se importar com continuas provocações de homens, mesmo que isso não as deixe confortáveis, por que? Acha isso natural? Homens constrangendo as mulheres, afinal, sempre foi assim? Mas então vamos lá, e se fosse uma mulher que a chamasse todos os dias de gostosa, (afinal esse tipo de coisa vem do caráter, independe de gênero, sexualidade, etnia) creio que aí você acharia ofensivo não é mesmo? Pois a sua construção social lhe faz tender a isso, e por que a sua concepção social que é a certa? Por isso digo, você deve ter um embasamento acadêmico muito bom para afirmar com tamanha certeza o que diz! Ou quem sabe, como a hipótese que eu levantei, é apenas mais um dos que engolem e regurgitam, e obviamente apenas o que agrada a sua ínfima concepção de mundo!

      • Claudio Santos Postado em 12/Aug/2014 às 23:55

        Pereira, eu preciso lhe agradecer do fundo do meu coração!!!! Por dois motivos: primeiro por você estar sempre comentando nos sites cujas opiniões são diametralmente opostas às suas. Isso com certeza promove o debate. (Que bom que vivemos num país com princípios democráticos!) O segundo é por você ter decidido não ter filhos, porque acho que nenhuma criança merece ser bombardeada com idéias discriminatórias e nem tratada com tamanha falta de sensibilidade. No mais desejo tudo de bom a você e que você continue assim: debatendo suas idéias nos sites e blogs da vida. Deixe a educação das crianças para aqueles que têm sensibilidade pra isso. Abração

  6. Pereira Postado em 12/Aug/2014 às 16:42

    O velho discurso batido e surrado : Oprimido x opressor

  7. Pereira Postado em 12/Aug/2014 às 16:52

    Não , não, é outro geneticista altamente graduado. Que humilhou o geneticista mirim que tentou responder a Malafaia. Tenho filhos sim, e quero essa desgraça de homossexualismo bem longe da minha família.

    • Joao Laion Postado em 12/Aug/2014 às 16:59

      Desgraça? Perdeu a razão... Adeus, Sr Pereira!

    • Ale maria Postado em 12/Aug/2014 às 20:44

      E assim a ku klux kahn sai do armário. Fazer piada de negro, loira, gordo, gay... tudo isso é pejorativo e ofende. Ninguém aceita nem deve aceitar ser chacota de ninguém!

    • Reginaldo Postado em 18/Aug/2014 às 09:02

      Pereira Pereira, cuidado com o que diz, pode acabar mordendo a língua tão forte que pode até decepa-la. Sabia que tem muitos que se dizem Héteros, se casam, saem "pegando" as mulheres, mas quando entra em um banheiro masculino, faz a festa com outros no mictório? Sabia que muitos, ao sairem do trabalho, procuram garotos de programa para satisfazer suas vontades enrustidas? Ou mesmo pegam rapazes que conheceram nos banheiros da vida e levam para o carro? É seu Pereira, a vida é complexa, a natureza ainda mais... não cabe à nós, seres passageiros e ignorantes perante toda a complexidade da existência, julgarmos. Seja flexível se não quiser sofrer as consequências do seu preconceito.

  8. Bruno Postado em 12/Aug/2014 às 17:32

    Agora o ressentimento do aluninho vem disfarçado de militância em prol de minoria.

  9. Fidelis Postado em 12/Aug/2014 às 17:40

    Gente, calma aí também né. O problema em lutar contra os preconceitos diversos é esse tipo de coisa. As pessoas levam tudo à ferro e fogo ou se não querem aparecer mesmo, pelo que eu li aqui não vi nada demais. Todos curtem as piadas relacionadas à 'pobre' porque todos nós familiarizamos com isso e então é divertido. Ninguém tá discriminando ou rebaixando o outro por isso. Todos nós, eu acredito boa parte, já fomos ao Habibs e não só pobre. Tem que parar com esse mimimi porque se não a vida vai começar a ficar sem graça. Frequentei o cursinho por um bom tempo e sempre disse que o alto dele era essa interação descontraída que você só encontra em salas de cursinho, isso tinha o poder na maioria dos alunos de despertar o interesse em estudar(sim,isso mesmo), de te acordar naqueles dias que você estava completamente cansado ou estressado. Te motivar quando vem aqueles medos de não ser aprovado junto com a pressão do vestibular. Agora feio é ficar com mimimi por causa disso e chegar na rua e atravessar para o outro lado com o filho porque tem um casal gay bem a frente. Feio é aparecer um negro que vive na rua e está caminhando em sua direção para medir algo e você já acha que ele vai te matar.Ou quando você chega num lugar requintado e descobre que é um negro que ocupa um cargo importante e manda naquele bando de brancos, você vira e pensa 'nossa que estranho', isso querido é preconceito. O resto é falta de lote para capinar!

  10. igor Postado em 12/Aug/2014 às 17:42

    Jesus! Pra que tanta ignorância?!?! Pesquisem mais, estudem mais e tenha uma fé raciocinada. Ninguém merece ler comentários tão ultrapassados sobre homossexualidade.

  11. Santiago Postado em 12/Aug/2014 às 18:29

    Quem sabe a estupidez esteja com os dias contados. Basta de idiotas disfarçando sua mediocridade com piadinhas. Evolução, apenas os inteligentes permanecerão.

    • Lasombra Postado em 13/Aug/2014 às 18:29

      Bem, se os "oprimidos" são de fato oprimidos, isso significa que eles não são evoluidos, portanto, só existem por pena, ou para servidão.

  12. Sarah Postado em 12/Aug/2014 às 21:14

    Concordo que esse excesso de politicamente correto é chato, não tão chato quanto o excesso do politicamente incorreto, mas igualmente irritante em muitos momentos. Ofender ou menosprezar alguém é algo normal, faz parte de ser humano; apenas acho que as pessoas deviam fazer isso por aquilo que ela as fazem e não por aquilo que elas são. Tipo, uma pessoa não pode escolher o que ela é, mas pode escolher o que faz. Por exemplo, eu estaria sendo uma pessoa cretina se menosprezasse os comentários do Pereira somente pelo fato dele ser um obsessivo-compulsivo, mas acho perfeitamente okay menosprezá-los pelo fato do Pereira só escrever besteira.

  13. Eduardo Benatti Postado em 12/Aug/2014 às 21:18

    "-mimimi" 2014, Geração Futilidade

  14. José Ferreira Postado em 12/Aug/2014 às 21:27

    É por isso que tem tantas pessoas com depressão nesse século. É o tal do não pode fazer isso, e o tal do não pode fazer aquilo. Só dá para fazer aquilo que não presta. Nas próximas gerações não vão existir mais seres humanos, mas bonecas de porcelana. É capaz de, no século XX, ninguém poder nem mesmo falar "enviado", pois vão achar que é "homofobia".

    • José Ferreira Postado em 12/Aug/2014 às 21:29

      Errata: Século XXII

  15. Schweinsteiger Postado em 13/Aug/2014 às 07:02

    Muitos "vizinhos" adoram se incomodar com a vida de outros "vizinhos". Vizinho falando: por que esse cara é gay? ou Por que esse cara virou gay.... tanta mulher no mundo! Mal sabe esse vizinho que o gay (ativo, passivo ou versátil) está na maioria das vezes, dentro da casa dele, hehehehe, incubado ou ainda em projeto hehehhehehe. Muitos pais pagam pela língua que é grande demais. Papai do céu deu UMA vida a cada um de nós para nós cuidarmos e deixarmos a vida dos outros em PAZ. Aquele que se incomoda com a vida dos outros de forma pejorativa, presenteio com um gato hehehhehe, pois ele tem sete vidas. Será se ele teria tempo suficiente para cuidar desse gato ou precisaria de mais? de mais tempo e de mais gato? Ah .... Pereira se tens filho (s) vigie-o hehehehehehe porque, senão, no piscar dos olhos, poderão cair purpurinas ou borboletinhas dentro do teu reduto hehehhehehe. Quanto ao João Laion e a Sarah meus PARABÉNS pelos comentários, pelas suas formas de pensarem!!!!!

  16. Olivia Postado em 13/Aug/2014 às 07:45

    Perfeito, devíamos era praticar a cidadania, formando educação. Mas isso já é um começo. Nos EUA há alguns anos atrás houve toda uma campanha contra esse tipo de atitude e a favor de uma educação nesse sentido. Há vídeos na internet dessa campanha: https://www.youtube.com/watch?v=1oE28d4ITrE&list=UUfZQwldbICEANkZVsY6ELZA&index=95

  17. Celio Bernstein Postado em 13/Aug/2014 às 12:07

    Ué, mas as aulas são para fins acadêmicos e não humorísticos. Quem quer ouvir piada que vá para um show de stand-up, para um circo ou assista programas humorísticos na TV.

  18. Celio Bernstein Postado em 13/Aug/2014 às 12:16

    E para quem gosta e defende piadas de bar do século passado e que reclama: ""Ain, patrulha do politicamente correto, é só uma piada"", será que vocês conhecem alguma piada de mau gosto sobre ricos, membros de classe média, eurodescendentes e cristãos?

    • eu daqui Postado em 13/Aug/2014 às 13:22

      Chamar caucásicos bem corados de "amarelos empapuçados" não seria uma delas?

      • José Ferreira Postado em 13/Aug/2014 às 20:58

        Eu já virem chamarem brancos de "lesma" e de "parede de hospital". Ninguém morreu por conta disso, apesar deles não terem gostado muito no momento. Depois eles entenderam que era apenas uma piada.

      • eu daqui Postado em 14/Apr/2015 às 11:55

        Sou uma desses, José. A mim nunca atingiu nem um pouco. Quem se ofende por tudo e por nada passa atestado de inferioridade.

  19. eu daqui Postado em 13/Aug/2014 às 13:21

    Tem gente que de tão fracassada tem que depreciar alguém pra achar graça............

  20. J.C Souza Schlesinger Postado em 13/Aug/2014 às 16:26

    Tem sim. Por exemplo já me chamaram de camarão por causa quando vou a praia, albino, palmito, branquelo, cabelo de palha e por aí vai. Piada pra eurodescendente tem aos montes.

    • eu daqui Postado em 14/Apr/2015 às 11:56

      Será piada ou inveja mesmo? kkkkkkkkkk

  21. Luciano Postado em 14/Aug/2014 às 10:25

    Como ja comentei aqui em outra matéria se me atacam com piadas ofensivas, eu revido com outra piada ofensiva e pronto, resolvo a questão na hora.

  22. Jason Postado em 29/Nov/2014 às 17:59

    Engraçado que ao BULLYING contra evangélicos tanto em sala de aula quanto no ambiente de trabalho que é uma questão muito mais antiga, ninguém fala nada! TEOFOBIA também é crime! Como se não bastasse os colegas, inclusive há casos até de professores que usam o espaço de aula para atacar deliberadamente alunos evangélicos e muitos sofrem calados para não sofrerem retaliações. Você que é aluno evangélico e vem passando esse tipo de constrangimento, deve denunciar esses abusos na delegacia mais próxima e abrir um BOLETIM DE OCORRÊNCIA, ok? Você é livre pra professar a religião que você quiser, portanto, você não precisa passar por essas humilhações, se você é dizimista ou não, isso é um problema seu e não é da conta de ninguém! Acaso você está dando algum prejuízo no bolso desses professores ou alunos otários ou imbecis que vivem lhe enchendo o saco, hem!? Não! Então, mandam todos eles plantarem batata no asfalto, pentear macaco, secar gelo com o pano, catar coquinho, pra escambal e até pra o quinto dos infernos se assim for preciso e pronto! O dinheiro que você dizima na sua igreja é seu, você pode rasgar, jogar fora que ninguém tem nada haver com isso, afinal de contas, desde que não seja dinheiro roubado ou provindo de calote ou até de narcotráfico, então que é do suor do seus rosto, dane-se o resto!