Redação Pragmatismo
Compartilhar
Saúde 08/Aug/2014 às 18:22
11
Comentários

5 doenças mais perigosas que o ebola

Enquanto o mundo dirige sua atenção à epidemia de ebola na África, confira 5 doenças que fazem muito mais vítimas fatais e suas respectivas causas

Kiera Butler, do Mother Jones

Dada a obsessiva cobertura da mídia sobre os dois americanos que estão sendo tratados de ebola em Atlanta, você pensaria que estamos a alguns dias de uma epidemia. Mas não. Até hoje, ninguém nunca contraiu ebola nos EUA. A probabilidade de que dois pacientes isolados irão espalhar a doença é de quase zero. Se você é obcecado por doenças, não tema o ebola — há muitas outras por aí. Conversamos com alguns especialistas sobre quais doenças eles acham mais perigosas:

Doenças transmitidas por alimentos

Patógenos como o E. coli, a salmonela, a listeria, a campilobactéria e o norovírus fazem com que, por ano, um em cada seis americanos adoeça, mandam 128.000 ao hospital e matam 3.000. Infelizmente, não há vacinas para estas doenças e o melhor jeito de preveni-las é a fiscalização das cadeias produtivas de alimentos. No entanto, cortes no orçamento americano fizeram com que as inspeções fossem sobrecarregadas. Este ano, a administração Obama cortou 262 postos de trabalho do Departamento de Agricultura e Inspeção (USDA).

VEJA TAMBÉM: Por que o Ebola é um dos vírus mais mortais do mundo?

A USDA propôs novas regras que permitiriam que aviários aumentassem sua produção mesmo com o decréscimo do número de inspeções. E não é apenas a inspeção federal de alimentos que está sofrendo: um relatório do ano passado da National Environmental Health Association descobriu que os salários têm diminuido, aumento do faturamento das empresas e demissão em agências locais de inspeção. 60% das agências declararam que não obtiveram recursos suficientes para investigar surtos.

Infecções resistentes a antibióticos

Recentemente, alguns patógenos evoluíram de maneira que as drogas que costumavam matá-los já não o fazem. A OMS vê isto como uma terrível ameaça. “Uma era pós-antibiótico, onde infecções comuns e pequenos machucados poderão matar está longe de ser uma fantasia apocalípitica, mas sim uma possibilidade real para o século XXI,” observa a organização. Infecções urinárias causadas pela E. coli, resistente aos antibióticos, são cada vez mais comuns, assim como as infecções causadas pela Staphylococcus aureus — os índices dobraram entre 2003 e 2008. A OMS também mostrou que a gonorréia, que costumava responder bem aos antibióticos comuns, “pode logo ser intratável enquanto vacinas ou novas drogas não forem desenvolvidas.” De acordo com Stuart B. Levy, pesquisador e médico da Universidade de Tufts, é um mito que apenas pacientes de hospitais adquirem tais infecções. “Estas doenças podem ser pegas em qualquer lugar. A ameaça é real,” declarou.

Gripe

A maior parte dos especialistas colocou a gripe no topo da lista. William Schaffner, especialista em doenças infecciosas da Escola de Medicina da Universidade de Vanderbilt e antigo pesquisador da National Infectious Diseade Foundation, observou que a gripe mata 36.000 pessoas todos os anos e manda cerca de 200.000 aos hospitais. “Este é um problema muito sério — e que podemos ter proteção através de vacinas,” declarou. Muitas pessoas pensam que a gripe oferece perigo apenas aos mais velhos, aos doentes e às crianças, mas isto nem sempre é verdade: A última temporada de gripe foi especialmente ruim para os adultos jovens. Em um ano normal, apenas um terço dos americanos tomam as vacinas contra gripe.

HPV

79 milhões de americanos — número maior do que a soma dos habitantes da Califórnia, do Texas e de Illinois — estão infectados com o papilomavírus humano, que pode causar câncer do colo do útero, de vulva, ânus, cabeça e pescoço.

SAIBA MAIS: Herói na luta contra o ebola é infectado e morre

Tal qual o sarampo, o HPV pode ser prevenido com uma vacina. Apesar da imunização — uma série de três injeções — ser recomendada pelo Comitê sobre Práticas de Imunização para pré-adolescentes e adolescentes, ela é pouco utilizada: em 2013, apenas 38 porcento das garotas e 14 porcento dos garotos receberam as três injeções. O CDC estima que um uso maior da vacina preveniria 21.000 casos de câncer relacionados ao HPV por ano. “É uma vacina anti-câncer”, declarou Schaffner.

Sarampo

Um relatório da CDC demonstra que o número de casos de sarampo disparou nos EUA em 2014: saltou de cerca de 200 casos no ano de 2013 para 600 do começo de 2014 até agosto deste ano. O sarampo pode causar doenças graves nas crianças; infecções podem levar à pneumonia e, mais raramente, à encefalite. De acordo com o CDC, uma em cada mil crianças que contrair sarampo irá morrer. Diferentemente do ebola, o sarampo pode ser facilmente prevenido com uma vacina. Este ano a disparada dos casos se deu por causa de pessoas que não foram vacinadas.

Tags

Recomendados para você

Comentários

  1. J.C Souza Schlesinger Postado em 08/Aug/2014 às 18:33

    A pior doença hoje é a que atinge o coração. Cerca de 7milhões de mortes por ano. Eu concordo que as doenças voa parte vem dos alimentos, não só dos naturais, mas tbm dos industrializados. Principalmente massa entre outros. Hoje as pessoas preferem um pedaço de pizza do que comer uma fruta e isso é ruim. Esses fast foods e drive thru estão espalhados por todo lugar feito uma peste. Eu como ocasionalmente essas besteiras, porém tem gente que come todos os dias.

    • J.C Souza Schlesinger Postado em 08/Aug/2014 às 18:35

      *boa parte

    • J.C Souza Schlesinger Postado em 08/Aug/2014 às 18:37

      E comer constantemente é assinar contrato de obesidade e caixão mais cedo.

    • bruno Postado em 10/Aug/2014 às 12:21

      Mas o artigo está falando de agentes patogênicos.

  2. Dinio Postado em 08/Aug/2014 às 18:52

    Um litro de coca R$ 3,00 em média (açúcar, cocaína, gás, acidulante, aromatizante, estabilizante, corante caramelo, cafeina etc...) = 2 kg de laranjas naturais...façam suas escolhas!

    • Murilo Postado em 08/Aug/2014 às 19:09

      Bem melhor as laranjas, mais existe a procedência... nem sempre é bom o quanto parece ainda mais pela regulamentação Brasileira com relação a produção agrícola, na qual transgênicos estão permitidos, e agrotóxicos usados de forma "corretamente" também

    • Pedro Postado em 10/Aug/2014 às 13:26

      Cocaína? você é burro ou só manipulado pelos comerciais da Dolly?

      • Maria Clara Postado em 12/Aug/2014 às 14:44

        Quanta grosseria... Ainda não aprendeu a debater sem ofender?

  3. Walcaas Postado em 09/Aug/2014 às 12:52

    A culpa disso tudo é dos, Illuminati, NWO, Grupo Bilderberg, A mão negra, Skull and Bones, é o inicio do controle da população da terra, o futuro do mundo é preocupante.

  4. Jean Postado em 11/Aug/2014 às 12:36

    O título e a chamada da matéria distorcem totalmente a gravidade do problema. O artigo original fala sobre "5 doenças que são mais assustadoras do que Ebola", leia-se: "estatisticamente, um norte-americano tem mais chances de ser infectado por uma dessas doenças do que pelo ebola", mas isso não torna o ebola "menos perigoso". Ebola é um dos vírus mais perigosos do mundo, até o momento não há remédios para combater a doença, e na grande maioria dos casos ela é fatal. Não se pode usar o risco representado pelo ebola aos EUA para avaliar o perigo dessa doença que afeta vários países na África.

    • Terra Postado em 27/Nov/2014 às 15:40

      Falou e disse Jean, o problema e que como os estado unidos e europa nem um chum pra Africa, so qdo os americanos foram infectados dai ficam com esse babado de outras doencas. A chefe da saude Mundial falou que esses paises simplesmente ignoraram o perigo e nem se preocuparem de ajudarem esses africanos somente qdo a coisa bateu na porta de casa.