Redação Pragmatismo
Compartilhar
Palestina 30/Jul/2014 às 10:46
44
Comentários

Mercosul condena oficialmente massacre de Israel em Gaza

Mercosul condena oficialmente massacre de Israel em Gaza. Apenas o Paraguai se isola ao não apoiar o repúdio contra a ofensiva israelense

mercosul brasil israel gaza
Argentina, Brasil, Uruguai e Venezuela repudiam ofensiva de Israel (divulgação)

Argentina, Brasil, Uruguai e Venezuela condenaram o uso desproporcional da força pelo Exército de Israel contra a Faixa de Gaza e ressaltaram a importância das investigações para identificar responsáveis por violações do Direito Internacional Humanitário. A declaração especial, emitida após a 46ª Cúpula do Mercosul (Mercado Comum do Sul) desta terça (29/07), em Caracas, não conta, no entanto, com a assinatura do Paraguai, que participa pela primeira vez de uma cúpula do bloco após ter sido suspenso do grupo em junho de 2012.

Os quatro países “condenaram de maneira enérgica o uso desproporcional da força por parte do Exército israelense na Faixa de Gaza, que afeta majoritariamente civis, incluindo crianças e mulheres”, além de condenar “qualquer tipo de ações violentas contra populações civis em Israel”. O fim imediato do bloqueio contra a população de Gaza para o livre trânsito, ingresso de alimentos, medicamentos e ajuda humanitária também foi instada.

Os chefes de Estado fizeram um chamado ao diálogo como única saída do conflito e reiteraram seu apoio à “solução de dois Estados vivendo em paz e segurança dentro de fronteiras internacionalmente reconhecidas”. Na declaração, ainda pedem respeito ao direito internacional e aos direitos humanos, ressaltando a “importância e urgência da investigação de todas as violações do Direito Internacional Humanitário a fim de estabelecer os fatos e circunstâncias de tais violações e dos crimes cometidos e identificar os responsáveis”.

VEJA TAMBÉM: Apenas 1 país votou contra a investigação do massacre de Israel na Palestina

O presidente do Paraguai, Horacio Cartes, no entanto, não mencionou o conflito em seu discurso, mas agradeceu efusivamente o apoio do Mercosul. Após a suspensão pelo impeachment express contra o ex-presidente Fernando Lugo, o país voltou hoje a participar de uma cúpula presidencial do bloco.

Chile e Peru chamam embaixadores em Israel

Assim como o Brasil, Peru e Chile chamam os embaixadores em Israel para consultas. Membro não-permanente do Conselho de Segurança das Nações Unidas, o Chile tem a maior comunidade palestina fora do mundo árabe.

“Devido à gravidade da situação, e em coordenação com governos de outros países da região, nesta data (30/07) o Peru decidiu chamar para consulta seu embaixador em Israel”, disse o Ministério das Relações Exteriores peruano em comunicado.

Já o Ministério das Relações Exteriores do Chile disse em nota oficial que “observa com grande preocupação e desalento” as operações militares de Israel em território palestino, que representam “um castigo coletivo” à população civil em Gaza e não respeitam “normas fundamentais do direito internacional humanitário”.

O Chile condenou o lançamento de foguetes por parte do Hamas contra alvos civis em Israel, mas especificou que “a escala e intensidade das operações israelenses em Gaza vulneram o princípio de proporcionalidade no uso da força”, um requisito “indispensável” para justificar a legítima defesa.

SAIBA MAIS: Brasil é elogiado pela OLP: “lado certo da História”

Efe e Luciana Taddeo, Opera Mundi

Recomendados para você

Comentários

  1. Lucas Postado em 30/Jul/2014 às 10:59

    E Israel responderá que: "este grupo não representa nada pois são anões diplomáticos e falidos." Até quando o mundo irá tolerar esse genocídio ?

    • Regina Postado em 30/Jul/2014 às 13:09

      Antes era só o Brasil. (tipo, SÓ o BRASILSILSILSIL). Agora são todos esses países unidos. A América Latina tem que se unir, para podermos ser um anão diplomático de proporções hemisféricas.

    • Rogerio Postado em 30/Jul/2014 às 17:26

      Pois é, é a iniciativa foi brasileira. Olha o "anão" aí fazendo escola.

  2. Icaro Melo Postado em 30/Jul/2014 às 11:16

    Engraçado, a Venezuela entrou na onda também..

    • Denisbaldo Postado em 30/Jul/2014 às 12:48

      A Venezuela faz parte do Mercosul também.

    • bruno Postado em 30/Jul/2014 às 13:53

      A Venezuela expulsou o corpo diplomático israelense de seu território, alguns dias atrás.

      • Rogerio Postado em 30/Jul/2014 às 17:27

        Exemplo ao mundo. Estão mais adiantados que nós.

  3. Marronei Postado em 30/Jul/2014 às 11:23

    Nem pra citar o Evo Morales, coitado...

  4. Pereira Postado em 30/Jul/2014 às 11:34

    Olha aí a "elite" comunista. hehehe que foto lamentável.

    • Ade Silva Postado em 30/Jul/2014 às 11:56

      Lamentável é seu comentário. Preocupado com a foto "comunista" ao invés das pessoas que estão sendo massacradas injustamente.

      • Silva Postado em 30/Jul/2014 às 14:05

        Esse Pereira não deve ser levado a sério, além de analfabeto politico e um doente, ainda se diz cristão, um ser com tanto ódio no mínimo é incoerente, com o maior mandamento de Jesus que é o amor, isso passa longe dele, ele odeia todos que são de esquerda, um tremendo de um hipócrita.

      • eu daqui Postado em 30/Jul/2014 às 15:03

        É que ele é da elite nazista.

      • MARCIA TIGANI Postado em 30/Jul/2014 às 18:29

        Muito bom Ade....é lamentável a ignorância do comentário deste tal Pereira...Alem de não saber o que ´é COMUNISMO, ainda torce pela morte dos Palestinos..Ou seja...é NAZISTA!

    • Maçãzeira Postado em 30/Jul/2014 às 11:59

      Olha ai o analfabeto politico. hehehe qr a foto do bush em alta pra fazer um poster.

      • Silva Postado em 30/Jul/2014 às 14:11

        Com certeza um do Hitler, mandou emoldurar, colocou na parede de sua sala, e t~em como herói. Coração do Pereira tem como unica função mante-lo vivo, compaixão e piedade, só se for reaça, fundamentalista religioso e votar no Aécio. todos que pensem diferente ele odeia.

    • Sincero Postado em 30/Jul/2014 às 12:10

      Lamentável é a tua falta de capacidade cognitiva

    • J.Carlos Ferrari Postado em 30/Jul/2014 às 12:14

      I.diota

    • Denisbaldo Postado em 30/Jul/2014 às 12:49

      Pois é, é disso aí que você faz parte. Aceita que dói menos, ou sai fora e fica metendo o pau no Brasil lá de longe.

    • Denisbaldo Postado em 30/Jul/2014 às 12:53

      O Paraguai como todo bom puxa-saco resolveu se abster. Esse paiséco é o típico amigo mala que só fica na cola e não tem nada a oferecer, só trafico e contrabando. Agora então, são X9 dos EUA. Que cruz pesada esse país.

      • Thiago Teixeira Postado em 30/Jul/2014 às 18:22

        Tanto Paraguai como Bolívia, apesar de possuírem terras propícias para produção agropecuária, extração de minérios, industrialização, se esbarram no grave problema deles que é a falta de um Porto. Não parece, mas fecha as portas do país para qualquer possibilidade de integração, exceto, se forem competentes na negociação com os vizinhos para efetuarem seus fluxos de mercadorias.

    • MARCIA TIGANI Postado em 30/Jul/2014 às 18:37

      LAMENTÁVEL É VC CONFUNDIR TERMOS ...O TERMO" ELITE COMUNISTA " MOSTRA COMO VC É "ENTENDIDO" PEREIRA (NOS DOIS SENTIDOS DO TERMO) HAHAHAHHAHAHAHHAHAHA CARA NEFASTO!

    • gilberto Postado em 01/Aug/2014 às 10:35

      Pereira, és um limitado mental. A tua conversa é só essa de "comunistas"? Evolua rapaz.

  5. Luiz Menezes de Godoy Postado em 30/Jul/2014 às 11:48

    Pelo menos o Chile teve a decência de condenar o lançamento de foguetes do Hammas contra alvos civis em Israel .

  6. Daniel Keppler Postado em 30/Jul/2014 às 12:05

    Lamentáveis são as fotos das mulheres e crianças mortas, jogadas em valas comuns após serem vítimas dos bombardeios de Israel em Gaza.

  7. Lorene Postado em 30/Jul/2014 às 12:05

    Bom mesmo era cortar os negócios. Aí quero ver. até lá, as bravatas israelenses estarão valendo.

  8. Thiago Trevisan Postado em 30/Jul/2014 às 12:06

    Lamentável em ver essa foto mesmo

    • Thiago Teixeira Postado em 30/Jul/2014 às 12:59

      Foto boa era FHC, Menem e Fujimori, diz ai. Unidos para babar ovo.

    • eu daqui Postado em 30/Jul/2014 às 15:05

      Mais lamentável do que ver fotos de genocídio?

      • Pereira Postado em 30/Jul/2014 às 16:33

        Depende de qual genocídio em curso no mundo você fala. Deixa eu listar uns para você : omar al bashir do sudão mandou matar mais de 300 mil civis desarmados. Bashar al assad e suas milicias ja causaram a morte de milhares de civis também desarmados. Maduro na venezuela mandou matar opositores de seu governo comunista, também desaramados. As FARC levam o terror para o interior da Colômbia onde mata quem não colabora com a "causa". Em cuba Fidel castro junto com o racista che guevara matou 100 mil cubanos. Na ucrânia Putin está louquinho para mandar os rebeldes separatistas invadir e impor o regime socialista de novo. Qual o melhor genocídio para ver fotos ? A já sei, o "genocídio" de Israel contra gaza. O genocídio de terroristas fortemente armados que põe armas na população civil e ainda usa como escudo.

      • Pereira Postado em 30/Jul/2014 às 16:38

        os 100 mil cubanos mortos por fidel castro e o racista che guevara foram mortos durante a revolução. Hoje fidel castro mata os cubanso de fome.

      • Pereira Postado em 30/Jul/2014 às 16:41

        Haaa. Ja ia me esquecendo os mais de 50 mil homicídios no Brasil. Desculpa por esquecer o genocídio tupiniquim em terras governadas pelo PT e o socialismo.

    • Rogerio Postado em 30/Jul/2014 às 19:04

      Que fotos?

  9. carlos gomes Postado em 30/Jul/2014 às 12:27

    OS BANDIDOS DO FORO DE SÃO PAULO PREGANDO MORAL DE CUECA

    • Pereira Postado em 30/Jul/2014 às 13:53

      hehehehe bem nessas ! Faltou o marulanda e raul heyes que eu acho que ja morreram.

  10. Franklin Postado em 30/Jul/2014 às 13:02

    Interessante que ninguém mais lembra da meta original do Mercosul. Os membros podem até ter pontos em comum na política externa (quando se trata de terceiros), mas quando são questões comerciais entre os membros, a rivalidade é pior que com países de fora do bloco.

  11. Pereira Postado em 30/Jul/2014 às 14:28

    Faltou a foto dos comandantes das FARC marulanda e raul heyes das FARC e os desenho de Lenin, Stalin e marx. Pode por o de Antonio gramsci tambem.

    • MARCIA TIGANI Postado em 30/Jul/2014 às 18:35

      APROVEITA E COLOCA SUA FOTO AÍ , PEREIRA, PARA VERMOS SUA CARA DE PAU...PARA CONHECERMOS UM AUTÊNTICO NAZI-FASCISTA DOS TRÓPICOS!

  12. José Luiz Postado em 30/Jul/2014 às 15:41

    Talvez o número de mortes fosse menor se o Hamas não fosse covarde e e não usasse mulheres e crianças como escudos. Esta é a grande diferença entre os judeus e os árabes-palestinos: os primeiros usam suas armas para defender suas mulheres e crianças, os segundos usam suas mulheres e crianças para defender suas armas.

  13. Eduardo Benatti Postado em 30/Jul/2014 às 15:57

    Droga, faltaram dois para formar os sete anões :(

    • Pereira Postado em 30/Jul/2014 às 16:27

      Era o marulnada e o raul reyes ...mas ja morreram . raul reyes ja morreu agora o outro acho que é manoel marulanda. o comandante supremo das FARC eu acho que está vivo ainda.

  14. Murilo Postado em 30/Jul/2014 às 18:06

    Pragmatismo, Faltou citar a Bolívia!!!

  15. Zbgniew Brzezinski Postado em 31/Jul/2014 às 11:37

    Guerra em Gaza expõe antissemitismo: 24/07/2014, às 08h01min. Quase tão chocante quanto as mortes da guerra Hamas-Israel é a reveladora onda antissemita que varre o mundo, especialmente na Europa. Na França, sinagogas e estabelecimentos de propriedade judaica foram deliberadamente atacados por manifestantes pró-palestinos. Na Alemanha, pela primeira vez desde o Holocausto, slogans antissemitas foram cantados nas ruas. Na Áustria, jogadores de um dos principais times de futebol israelense foram atacados em campo. A imigração islâmica semeou no fértil solo europeu um raivoso antissemitismo que não consegue mais sustentar sua máscara antissionista. Relatório recente do governo britânico aponta o ensino regular de ideias antissemitas e antissionistas nas escolas de comunidades islâmicas do Reino Unido. Mas a cereja (ou a suástica) do bolo é a acusação cada vez mais sem vergonha de que Israel está cometendo genocídio contra o povo palestino, atuando como a Alemanha nazista; o premiê israelense, retratado como Hitler; a situação de Gaza, comparada ao Gueto de Varsóvia. São acusações de uma infâmia atroz. Servem para expiar a culpa pelos 6 milhões de judeus exterminados na Europa ("os judeus também são nazistas") e revelam um ódio visceral contra Israel. Um ódio que produz efeito oposto ao desejado por seus arautos. Quanto mais Israel se sentir isolado, incompreendido e ameaçado, mais resistirá a ceder território e poder aos palestinos. Existe um arrazoado deste novo round Hamas-Israel que é deliberadamente ignorado pelos críticos do Estado judeu. Enfraquecido pela grave crise em Gaza, o Hamas apelou para o que a correspondente do "New York Times" relatou como "opção zero" –usar todo o arsenal bélico acumulado pelo grupo extremista islâmico desde a última guerra para melhorar sua posição crítica. Israel respondeu com esperada força aos ataques indiscriminados contra sua população civil. Mas o Hamas dobrou a aposta, recusando cessar-fogo, disparando seus novos mísseis e mostrando que o que não investiu na melhoria de Gaza, gastou em armas e uma rede tentacular de túneis e bunkers para proteger e projetar seus líderes e soldados. O cinismo do Hamas é de matar. Deliberadamente usa a população que promete defender como escudos humanos e faz de hospitais, escolas da ONU e mesquitas bases de lançamento de foguetes. Isso tudo está tão documentado quanto é ignorado pelos críticos de Israel. Um milagre socioeconômico e tecnológico, com uma das maiores produções per capita de prêmios Nobel, Israel é a única democracia funcional da região, cercada de ditaduras, estados falidos e guerras fratricidas. À sua volta, grupos extremistas islâmicos e ditadores sanguinários travam batalhas diárias que já mataram centenas de milhares de pessoas, grande parte civis, inclusive com uso repetido de armas químicas. Mas quem se importa com árabes matando árabes? Antigamente, os apologistas de sempre diziam que os tenebrosos homens-bomba palestinos eram produto de sua miséria diante da opressão israelense. Os suicidas hoje são tão ou mais comuns em outros conflitos árabes do que na Palestina. Por isso, pode ser muito mais esclarecedor enxergar a guerra em curso pelo ângulo da disfuncionalidade sociopolítica do mundo árabe do que de imorais julgamentos morais do Estado judeu. Se você quer a paz, é preciso compreender e respeitar os anseios de seu inimigo. Isso vale para Israel, deve valer para os inimigos de Israel. Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/colunas/sergiomalbergier/2014/07/1490456-guerra-em-gaza-expoeantissemitismo. shtml

  16. David Sá Postado em 01/Aug/2014 às 14:56

    Reagiu com "esperada força" ou com força absolutamente desproporcional? Não há antissemitismo na condenação do genocício perpetrado por Israel, o que há, e com razão, é antissionismo. Não fosse assim não haveria vozes de comunidades judaicas pelo mundo afora juntando-se ao coro que condena o intolerável massacre do povo palestino na Faixa de Gaza.

  17. Marcel Postado em 04/Aug/2014 às 20:15

    Respeito pelos direitos humanos, com o Hamas sem chance. Quem defende o Hamas deveria ser colocado na frente destes homens que aceitam a diversidade de gênero, tão em moda em Pindorama. Quero ver o AK 47 cuspir chumbo na lata destes defensores. Sofre o povo palestino com estes fundamentalistas.