André Falcão
Colunista
Compartilhar
Copa do Mundo 07/Jul/2014 às 15:55
6
Comentários

Maior inimigo do Brasil

Com o mundial perto do fim, já se sabe que o “não vai ter copa” se transformou em “Copa das Copas”, mas será que a mídia brasileira ainda vai pagar a conta pelo que o país deixou de ganhar?

Talvez só o julgamento do chamado “mensalão do PT” ― o mais controvertido, espetaculoso e questionável julgamento, senão de toda a história do STF, seguramente da sua história recente ― tenha recebido cobertura maior, sempre na linha unilateral defendida pela chamada “grande mídia”.

O que se viu, inclusive até à véspera do início da Copa 2014, foi a mais impressionante campanha midiática de disseminação do caos prognosticado para o país, a par de sua “comprovada” incompetência para realizar um evento daquele porte, por indisfarçável interesse político-eleitoral.

Figuras carimbadas do “jornalismo” nacional disseminaram no brasileiro que forma sua opinião a partir da difundida por seus veículos de comunicação, o sentimento de descrença, revolta, baixa autoestima e pessimismo, desvirtuando fatos, omitindo dados, criando outros.

Os grandes grupos midiáticos dispuseram-se a dançar rumba, samba, tango e rock ao mesmo tempo, para prognosticar o caos, resguardando, ao mesmo tempo, as condições possíveis (publicidade à frente) para que lhe fosse, ao contrário, comercialmente rentável. Sua equipe de “profissionais” comprazia-se em defender a ideia (no caso, a certeza) de que os estádios e aeroportos não estariam prontos, que os vândalos de extrema-direita e da pseudo-esquerda mascarados não permitiriam a realização dos jogos, muito menos a segurança dos turistas que se aventurassem a vir ao Brasil.

Para uma revista semanal de grande circulação, os estádios somente estariam prontos em 2038, a realização da Copa 2014 pelo Brasil seria uma tragédia; ideias difundidas seja por sua linha editorial, seja pela pena irresponsável, quiçá criminosa, de seus colunistas e repórteres paus-mandados.

Iniciada a Copa, os estádios e aeroportos ficaram prontos, belos, confortáveis e modernos, ao lado das demais obras de infraestrutura e mobilidade urbana. Os turistas vieram e exaltam o evento, alegres e satisfeitos por aqui estarem, com saudade quando se vão. A imprensa internacional noticia o que chamou de injustificável pessimismo da tupiniquim, quando não ridiculariza os precursores do caos. O “não vai ter copa” virou anedota, e a Copa das Copas, exaltada.

No fim das contas, a vergonha que se sente ― ao lado dos atos repugnantes da parcela da sociedade brasileira que mandou a presidenta do Brasil “tomar no c…” (um horror) e vaiou o hino do Chile (inqualificável) ― é mesmo da mídia grande brasileira, que manipula, falseia, mente, deturpa e, assim, faz mal, muito mal ao país. Aliás, será que ela vai pagar a conta pelo que o país deixou, e ainda vai deixar de ganhar, com a vinda dos turistas que, por ela assustados, não vieram?

*André Falcão é advogado e autor do Blog do André Falcão. Escreve quinzenalmente para Pragmatismo Político

Recomendados para você

Comentários

  1. Pereira Postado em 07/Jul/2014 às 16:01

    Claro as poucas benécies que a copa trouxe para o Brasil é só por mérito do PT. Só o PT trabalhou para que a copa ocorrese dentro da normalidade como foi. Só o PT merece colher os frutos eleitorais dos poucos legados que ficaram da copa.

    • Marcelo Postado em 17/Sep/2014 às 14:27

      Engraçado... garanto que quando diziam (e tu devia ser um deles) "não vai ter copa", toda culpa era do PT... agora, virou a mesa? Os méritos não são do PT... os méritos são do Brasil. Pereira, desliga a TV e vá ler um livro.

  2. Pereira Postado em 07/Jul/2014 às 16:50

    "os estádios e aeroportos ficaram prontos, belos, confortáveis e modernos". Deixa de mentir !!! você foi em algum jogo ? passeou por alguma sede ? Em porto alegre prometeram metrô , aeromóvel e ampliação de aeroporto e nada, nadica de nada foi feito. Mostraram um power point de um estádio e o que se viu foi um entorno problemático, estrangeiros esbravejando com a falta de conforto. Eu estive lá, trabalhei dentro do estádio. Vai mentir pra lá !!!!

  3. Thiago Teixeira Postado em 07/Jul/2014 às 19:21

    Não só passaram vergonha André, como muitos perderam tempo, dinheiro e oportunidades com a Copa. Fora a credibilidade que Jucas Kifuris, Kajurus e Ratinhos perderam com seus telespectadores e ouvintes.

    • Hell Postado em 15/Jul/2014 às 05:47

      Esqueceu de citar os Josés Trajanos...

  4. Porrelanopé Perrelanopó Postado em 15/Jul/2014 às 15:49

    Essa foi a Copa das Copas não porque petistas hipnotizaram os incautos turistas e toda a imprensa estrangeira juntamente com os alienados torcedores brasileiros. Foi a melhor das Copas simplesmente porque TODOS ficaram felizes, os ESTÁDIOS E AEROPORTOS funcionaram de fato, para decepção de viralatas que não se cansaram de repetir seu mantra "imagina na copa". Demonstração típica de complexo de inferioridade de colonizado, tal como um filho de família humilde que tem vergonha do próprio pai quando chama os amigos do trabalho para um churrasco no quintal de sua casa. E convenhamos, se o dinheiro gasto nos estádios teria sido melhor aplicado em saúde e educação, o que dirá dos bilhões roubados no metrô de São Paulo e otras cositas más? E o pó do Perrela, será que é de alguém? Aécim, aécim!