Redação Pragmatismo
Compartilhar
Palestina 22/Jul/2014 às 11:08
8
Comentários

Isralenses assistem massacre em Gaza de camarote

No camarote da barbárie, comem pipoca e tomam cerveja. Imagens flagram o lugar montado por israelenses para assistir Gaza ser bombardeada

camarote gaza israel sderot
Israelenses assistem bombardeio a Gaza de camarote (Edição: Pragmatismo Político)

O general e escritor americano William T. Sherman dizia que o sucesso na guerra é obtido “sobre os corpos mortos e mutilados, com a angústia e lamentações de famílias distantes”. Apenas aqueles que “nunca ouviram um tiro e nunca ouviram os gritos e gemidos dos feridos e dilacerados clamam por mais sangue, mais vingança, mais desolação”.

Das cenas deploráveis do massacre na Faixa de Gaza, uma ganhou destaque pelo inusitado macabro.

Grupos de israelenses têm assistido o bombardeio do alto da colina da cidade de Sderot. Não exatamente constritos. Eles veem os mísseis viajarem no céu e aplaudem quando atingem o alvo. A maioria carrega cadeiras de plásticos para o lugar. Há até sofás. Comem pipoca e tomam cerveja.

Sderot fica próxima de Gaza e tem uma vista privilegiada daquela área. Repórteres costumam ir para lá em busca de imagens.

Um dinamarquês chamado Allan Sorensen postou uma foto no Twitter do camarote e escreveu: “Cinema Sderot”. O tuíte foi compartilhado milhares de vezes.

Diante da repercussão, Sorensen explicou que aquele tipo de reunião insólita não era novidade e que foi tema mesmo de uma reportagem da TV da Dinamarca há cinco anos. “Isso é parte do processo de desumanizar o inimigo”, disse ele.

Uma outra jornalista acabou abatida. Diana Magnay, da CNN, estava narrando a chuva de mísseis. Numa certa altura da matéria, com a algazarra ao seu lado, ela se viu obrigada a explicar o que era aquilo.

Mais tarde, postou o seguinte nas redes sociais: “Israelenses no monte em Sderot comemoram enquanto bombas aterrissam em Gaza; ameaçam destruir nosso carro se eu falar uma palavra errada. Escória”.

Magnay apagou o post, mas não adiantou. Foi afastada da cobertura e enviada para Moscou.

Há pressão de organizações de direitos humanos de Israel para que o drive in seja fechado. “Nós estamos aqui para ver Israel destruir o Hamas”, afirmou uma das frequentadoras. O que está sendo destruído ali é algo bem maior do que ela imagina, é intangível e não é o Hamas.

VEJA TAMBÉM:
Jornalista que conta a verdade sobre o que vê em Gaza sofre punição
Eduardo Galeano: Quem deu a Israel o direito de negar todos os direitos?

Kiko Nogueira, DCM

Recomendados para você

Comentários

  1. mauricio augusto martins Postado em 22/Jul/2014 às 13:29

    É impressionante o efeito da deseducação, da desumanização e a mídia, pig naturalmente, a primeira guerra é sempre a da informação, isto é da desinformação e a mentira, dai o Incauto "Ser" "Humano" torna-se não mais Senhor de seus desejos, expectativas e sonhos, perde a Luz e o Espírito, e volta a ser um predador do top da cadeia alimentar, de onívoro a comedores de Almas, e neste ponto é inútil todo o esforço Educacional, e foi parte disto que o Homem Branco europeu, trouxe em sua "bagagem" quando da colonização, que até parece ter "fixado" em seu Dna, alguns ainda detêm tão nefasta herança do império romano e do lado Mais opressor...maumau

  2. Carlos Postado em 22/Jul/2014 às 13:40

    Ao contrário do que insinua o Pragmatismo Político, não são apenas grupos israelenses que curtem uma boa carnificina. Por aqui mesmo, há milhões de brasileiros aficionados pelas porradas da UFC e pelas "músicas" funk que idolatram a marginália, classificam o cidadão de otário e pedem morte aos policiais. Imbecis e mal informados, também conhecidos como idiotas úteis, existem em todos os lugares.

    • Felipe P Postado em 23/Jul/2014 às 14:34

      Obrigado. Sempre gostei de autobiografias.

  3. Ana Caroline Postado em 22/Jul/2014 às 13:58

    Não vi escrito em lugar algum que apenas grupos israelenses gostam de carnificina. Com certeza, imbecis existem em todo lugar. E em Israel TAMBÉM!

  4. Magali Postado em 22/Jul/2014 às 14:12

    A história se repete... Como o ser humano pode ser cruel, medíocre, sadíco... que pequenez.

  5. Jean Postado em 22/Jul/2014 às 15:09

    TEM GENTE QUE COMPARA UFC COM GUERRA, TENTAM FAZER A ANALOGIA DESASTROSA E SEM JEITO..... ESSE CARLOS É UM DEMENTE QUE FAZ DE SUAS ANÁLISES DE BOTEQUIM PARECEREM QUALQUER COISA MENOS ALGO DE PROVEITOSO........ MAS ELE TEM RAZÃO EM UMA COISA: NÃO É SÓ ISRAEL OU PALESTINA QUE CURTE "CARNIFICINA""" MUITOS CURTEM NAS TELAS, E ATÉ EM SEUS DESEJOS, MAS NÃO TIRAM A VIDA DE NINGUÉM, NEM DE CRIANÇAS, NEM DE DOENTES..... NO NOSSO BRASIL TEMOS MILHARES DE DEVOTOS DA CARNIFICINA QUE SE REPAUDAM DOS DIREITOS HUMANOS PARA FUTILMENTE TIRAR A VIDA DE UM CIDADÃO POR MERO PRAZER.....

  6. Marcio Postado em 22/Jul/2014 às 16:51

    Para acrescentar no debate: http://blogs.estadao.com.br/gustavo-chacra/desde-quando-israelenses-e-palestinos-se-odeiam/

  7. Carlos Yoseff Ali. Postado em 23/Jul/2014 às 19:17

    O estado de Israel é atacado a vários anos por praticamente todos os países vizinhos, pelo único motivo de existir. As várias milicias terroristas são patrocinadas pelos governos da Síria,Líbano e os demais. Já tentaram destruir Israel várias vezes. Então, não é de se estranhar que a população queira ver a destruição daqueles que a querem ver destruída. Não digo que é o certo, digo que é compreensível.