Redação Pragmatismo
Compartilhar
Palestina 25/Jul/2014 às 12:24
42
Comentários

Gaza: Ignorância não é bênção. É delinquência social

Diante de situações extremas, como a que se vive hoje na Faixa de Gaza, fazer questão de não saber o que está acontecendo deixa de ser uma benção e passa a se configurar como uma imperdoável delinquência social

Leonardo Sakamoto

Li reclamações de leitores de jornais e sites devido a imagens fortes vindas de Gaza com civis mortos. Uns dizem que é apelação, outros sensacionalismo. Há os que fazem teses sociológicas sobre o interesse humano em ver a desgraça alheia ou em consumir imagens de sangue e vísceras.

VEJA TAMBÉM: 7 vencedores do Nobel da Paz pedem embargos contra Israel

Alguns disseram que é o mesmo que circular fotos dos integrantes da banda Mamonas Assassinas desfigurados após a queda de seu avião ou imagens do corpo de Ayrton Senna depois do acidente em Ímola. O que é uma tremenda de uma besteira, vinda de quem não consegue diferenciar que duas imagens esteticamente semelhantes podem ser radicalmente diferentes.

Publicadas com cuidado, por mais que doam aos olhos e mexam com o estômago e atrapalhem o jantar ou o café da manhã, certas fotos têm o poder de trazer a realidade para perto. É fácil ficar indiferente diante de números de violência, mas com rostos a situação muda de figura.

crianças palestina gaza
Criança palestina vítima de ataque é atendida em hospital – Emad Nassar/Al Jazeera

Dizer que o exército israelense matou mais de 750 pessoas, dos quais mais de 150 crianças, em Gaza é uma coisa.

Mas mostrar o corpo destroçado de um rapaz moreno, de olhos bonitos, que era marceneiro, e sua noiva, professora, que gostava de cantar de manhã é outra.

Ou ainda crianças de uma mesma família, que sempre esperavam até a noite acordadas a chegada do pai que trazia comida para casa.

criança palestina gaza
Menina grita enquanto médicos tentam ajudá-la no Hospital Al-Shifa, em Gaza. Foto: Unicef/Eyad El Baba

Ou um motorista de uma ambulância, que tinha orgulho do seu trabalho.

O outro deixa de ser estatística, e passa a ser um semelhante, pois é feito de carne, osso e sangue e não de números.

Nesse momento, há uma aproximação, uma identificação, fundamental para empurrar os espectadores do conflito para ações – do protesto ao boicote. Seja em um massacre no Oriente Médio, em uma guerra entre grupos rivais na África ou um conflito armado em favelas de grandes cidades do país.

Vivemos em um mundo cuja informação se espalha em tempo real. Mesmo com essa facilidade, muitos se furtam de ter acesso a ela. E em um mundo onde a comunicação é globalizada, cresce a força e a importância de ações globalizadas pela paz.

Diante de situações extremas, como a que se vive hoje na Faixa de Gaza, fazer questão de não saber o que está acontecendo deixa de ser uma benção e passa a se configurar como uma imperdoável delinquência social. Pois como é possível cobrar ações internacionais por parte de nossos governos e empresas se fazemos questão de nos manter naquele lugar quentinho e confortável que é a ignorância?

Recomendados para você

Comentários

  1. Pereira Postado em 25/Jul/2014 às 12:28

    Pobres crianças vítimas do extremismo fundamentalista palestino do hamas.

    • Gavinho Postado em 25/Jul/2014 às 13:04

      É.. e Israel está colaborando de maneira muito eficiente com o Hamas!

    • Gavinho Postado em 25/Jul/2014 às 13:07

      Tudo muito parecido com a Bíblia, na "Terra Santa" muita dor, sangue e sofrimento. Vingança,guerras e arrogância em nome de Deus! Igual uma "biblia", Deus não merece...

    • Daniele Postado em 25/Jul/2014 às 14:33

      Olha! Você está realmente precisando ler um pouco mais antes de soltar uma pérola dessa! Para te ajudar, aqui vai algumas informações: a Faixa de Gaza é o território com a maior taxa de densidade populacional do mundo! Consequentemente, a probabilidade de que um foguete israeliano atinja um civil é, digamos, bem alta. Palestinos vivendo em Gaza estão encurralados! Não podem ir para nenhum lugar. Israel lhe nega até mesmo tratamento contra cancer para crianças arabas! Tão pouco essas podem receber prótesis de membros amputados. Braços e pernas esses explodidos em ataques israelenses contras civis. O acordo proposto pelo Egito para um cessar fogo na última semana, o qual foi aceitado por Israel mas recusado pelo Hamas, não incluiu em nenhum momento da negociação, por este motivo, ele foi recusado. Muito democrático, heim? Por ai você encontra estas e muitas outros motivos que provam que o extremismo fundamentalista Sionista é definitamente maior que os inúteis foguetes de bolinha de fubeca que o Hamas manda para Israel! Boa leitura!

      • Marcela Postado em 25/Jul/2014 às 14:50

        é Pereira, vc esta muito enganado e desinformado, deveria ter vergonha de dizer uma asneira dessa!

      • Zélia Postado em 29/Jul/2014 às 10:57

        Cara, o Pereira é autor dos comentários mais imbecis desse site. Sério, acho que nem vale a pena tentar explicar nada pra ele.

    • Thiago Teixeira Postado em 25/Jul/2014 às 16:57

      Tudo bem Pereira, o Hamas não são os mocinhos da História. Mas por nenhum segundo consegue enxergar que Israel também é responsável pelos conflitos? Reflita.

    • Gean Carlo Postado em 25/Jul/2014 às 17:58

      Pereira e seu fundamentalismo de extrema direita. Aqui no Pragmatismo e em outras páginas protegendo sempre a direita, elite, Imperialismo e defecando pela boca como de costume... O Pereira já é conhecido pelos seus comentários escrotos e de ''fundamentalismo partidário''

    • Remígio Postado em 25/Jul/2014 às 18:24

      Voce é um verdadeiro bosta.

    • Charles de Lima Postado em 26/Jul/2014 às 17:32

      O Hamas acha que os combatentes vitimados na guerra SANTA serão beneficiados no paraíso e servidos por 72 virgens. As crianças com certeza estarão em lugar melhor do que no martírio da faixa de GAZA. Por isso causa todo este sofrimentos as usando como escudos humanos.

      • Marie Postado em 03/Aug/2014 às 22:04

        Quem sabe, ñ se deixa ser roubado da verdade. Q a verdade seja sempre dita e jamais distorcida!

    • Francisco Postado em 27/Jul/2014 às 10:05

      Interessante não, 500 mil mortes de cristãos no Sudão e nem uma nota de repúdio do nosso governo contra um ditador extremamente sanguinário, nem uma foto de criança sudanesa morta. Estranho esses pesos e medidas.

      • Zélia Postado em 29/Jul/2014 às 11:11

        Caso não saiba, o Brasil foi um dos países que votou pela manutenção das investigações de crimes de guerra cometidos pelo Sudão na região de Darfur. A diferença é que, nem de longe, o Sudão é tão bem militarizado quanto Israel. No Sudão é uma questão que pende muito mais para o interno, uma vez que Darfur é dentro do país, e as pessoas que foram atacadas e mortes, apesar de não serem arabes, também são cidadãos sudaneses, enquanto Palestinos que estão sendo mortos, não são cidadãos israelenses. Mas o Brasil se manifestou SIM contra os interesses do Sudão. Da primeira vez propondo uma solução diplomática, como fez em relação a Palestina x Israel, nas palavras da própria Dilma na reunião da ONU, e quando não resolveu, votou contra os interesses do Sudão e pela investigação de crimes de guerra, assim como fez agora sobre o conflito em Gaza. Se o "pesos e medidas" a que você se refere é referente ao destaque na mídia, olha... Se não me engano, esse genocídio foi entre 2006/2009, enquanto esse de Gaza esta ocorrendo agora, então acho que não é nada anormal o foco ser o mais recente.

    • PAULO PERICLES Postado em 30/Jul/2014 às 15:55

      VÍTIMA DA PERVERSIDADE DE ISRAEL!

  2. igor Postado em 25/Jul/2014 às 13:38

    Um exemplo dos intermináveis na história humana em que a religião é a razão principal das guerras/genocídios/massacres que configuram o território na sua totalidade.

    • Lucas Postado em 25/Jul/2014 às 13:57

      Quer resolver este conflito e quase todos os outros mundo a fora é simplesmente acabar com as religiões (todas) e viver com uma consciência racional analítica que a ciência nos proporciona. Chega de acreditar em fábulas e livros manipulados pelos homens e seus interesses estamos em 2014 não da mais pra aceitar essa ignorância.

      • Pereira Postado em 25/Jul/2014 às 14:02

        E qual sua sugestão ? comunismo ? comunismo/socialismo é ateísta. Será que as mortes iriam acabar ? Eu acho que aumentariam.

      • Pereira Postado em 25/Jul/2014 às 14:07

        Todas as civilizações e povos da terra se estabeleceram graças a 3 coisas: Língua,cultura e religião. Quando tentaram fazer sociedades sem uma dessas 3 coisas deu porcaria. exemplo: nazismo.

      • Gavinho Postado em 25/Jul/2014 às 14:22

        Lucas, o povo de uma nação pode ter a religião que quiser, ou várias. O Brasil é exemplo mundial a ser seguido, mas O ESTADO deve ser laico, Israel tem a estrela de DAVI nos tanques e aviões, mal comparado é o mesmo que o Exército Brasileiro pintar o crucifixo nas viaturas militares...

      • Marcelo teixeira Postado em 25/Jul/2014 às 16:14

        Perfeito! Concordo com tudo o que VC disse! E na hora que essas religiões pagarem imposto não aparece mais nenhuma delas!

      • Sara Postado em 25/Jul/2014 às 19:37

        Esse conflito não é religioso, é econômico. Religião é só uma desculpa.

      • Morgana Postado em 25/Jul/2014 às 21:11

        A religião é usada como uma justificativa ou motivo mas, desde as cruzadas até mesmo antes os conflitos armados que certas instituições e governos promovem tem motivos ligados diretamente a jogos de poder econômico e politico, portanto acabar com crença religiosa seria uma solução completamente inútil.

    • luciano Postado em 25/Jul/2014 às 15:00

      A religião é só a interface. por trás do manto da religião se vê política e interesses econômicos internacionais.

  3. Daniel Rosa Postado em 25/Jul/2014 às 14:36

    Essa guerra é fruto do ERRO cometido pela ONU em 1948 e só vai cessar quando tal erro for reparado. Simples assim. Se não há JUSTIÇA, não há PAZ.

    • Pereira Postado em 25/Jul/2014 às 15:17

      Se um povo que sofreu persiguição em quase que toda a história, teve 20 milhões de mortos pelo nacional-socialismo de hitler não merece ter um pedaço pequeno de terra para chamar de seu, então eu não sei o que seria "humanidade" na cabeça de esquerdistas. Pedaço de terra que deveria ser livre de ataques terroristas. eu me presto a responder isso, é incrível.

      • Ferreira Postado em 25/Jul/2014 às 18:46

        Se o importante é "um pequeno espaço de terra?" ... Nos EUA, têm muitos espaços que os acolheriam de bom grado... Mas graças ao voto do Aranha... a merda foi feita!!! Este povo sitiou os que ali abitavam... Agora dizem que são meras vitimas???

      • Carla Postado em 25/Jul/2014 às 21:19

        Bom Pereira e justamente pq ele sofreu perseguicao que nao deveria ter o tipo de politica que o sionismo tem os judeus sempre viveram com arabes, e aquela terra estava ocupada as pessoas tinham seus lares e suas oliveiras. Se eu Pereira o expulsasse da sua casa obrigasse vc a morar num cortico com mais 3 familias e depois perseguisse vc e mais 3 familias e fizesse incursoes ao seu cortico para acabar com estas familias pois tem uma similaridade(Genocidio) pq os meus antepassados sofreram com o nazismo vc defenderia o meu direito a sua terra e a minha politica de obter jurisdicao sobre todo o territorio mesmo o cortico em condicoes insalubres que vc mora? Esta e a politica de Israel e historicamente nenhum estado foi criado trazendo uma populacao de um outro lugar e expulsando as locais, e sim unificacao de principados proximos com as populacoes que ja estavam estabelecidas.

      • Deise de Lima Postado em 26/Jul/2014 às 12:39

        Não foi um erro ter dado um pedaço de terra a eles. O erro foi o fato de darem uma terra habitada.

      • Sarah Postado em 26/Jul/2014 às 20:56

        Não significa que eles não merecem, mas em hipótese algum devem tomar uma terra que já é de alguém. Você daria a sua casa para alguém que chegasse e dissesse que morava lá antes e só por isso merece ter ela de volta? Você se presta a responder desse jeito porque é ignorante!

      • Zélia Postado em 29/Jul/2014 às 11:00

        Pereira, você é o maior ignorante que eu já vi na minha vida. O "pedaço pequeno de terra" já era do povo Palestino ANTES de Israel chegar lá, e os israelenses, com o passar dos anos, foram "expandindo" seu territórios às custas de vidas de civis. Fazendo A MESMA COISA que os nazistas fizeram com eles na segunda guerra mundial, expulsando palestinos de suas casas para serem ocupadas por israelenses.

      • Everaldo França Postado em 29/Jul/2014 às 16:09

        Para fomentar o debate: Sobrevivente do Holocausto em greve de fome por Gaza http://www.dn.pt/inicio/globo/interior.aspx?content_id=1458279&seccao=M%E9dio%20Oriente

  4. Pereira Postado em 25/Jul/2014 às 15:20

    "Palestinos vivendo em Gaza estão encurralados! Não podem ir para nenhum lugar". Mentira !!! Já houve tentativas de mandar o pessoal de gaza para a cisjordânia, o problema é que o hamas não se entende muito bem com a fatah e a resposta foi que não queriam o pessoal de gaza na cisjordânia. Além do mais, quem fornece comida, água e energia elétrica é Israel. Se não fosse Israel, ja teriam morrido de fome.

    • Gavinho Postado em 25/Jul/2014 às 15:40

      Poxa Pereira, vc realmente está equivocado! Gaza é um campo de concentração criado e mantido por Israel!

  5. Leandro Rodrigues Postado em 25/Jul/2014 às 15:21

    Atualmente,é muito fácil dizer que religião é inofensiva quando não se vive em um ambiente de fanatismo extremo.São as pessoas que matam,mas se o fanatismo desses países do oriente não fosse tanto,a situação atual não seria tão grave.Tanto Israel quanto o Hamas estão matando pessoas em Gaza,mas não venham me dizer que religião não tem nada a ver com isso.

  6. Pereira Postado em 25/Jul/2014 às 15:25

    "maior que os inúteis foguetes de bolinha de fubeca que o Hamas manda para Israel! Boa leitura!" Eles são tão de bolinhas que nos ultimos numeros ja haviam 27 soldados mortos , 54 feridos e mais de 100 desaparecidos, sem contar os 3 adolescentes torturados e mortos pelos extremistas terroristas palestinos por diversão e mais 2 civis ja mortos. A diferença é que israel cuida da população civil e tem uma defesa antimisseis eficaz, ao contrário o hamas põe crianças na linha de frente como escudo humano como já confessou um dos chefões em entrevista na TV al jazeera. Boa pesquisa !

    • Robson Postado em 25/Jul/2014 às 16:41

      KKKKKK...o fascista do Pereira quer nos convencer de que os sionistas são puros e imaculados!!! Ele só enxerga o mal do lado palestino e dá de ombros para o genocídio mais despudorado que presenciamos em pleno século XXI !! Quer dizer que não há terrorismo de Estado perpetrado por Israel e que crianças palestinas mutiladas aos montes são miragem!! Ele não enxerga a desproporcionalidade das forças MILITARES Americanas...quer dizer de Israel frente as palestinas!!Vá ler VEJA!!!

  7. Roseane Rezende Postado em 25/Jul/2014 às 16:16

    Como ainda existem acéfalos de má-fé que acreditam que este massacre , este genocídio é feito pra eliminar "terroristas maus". Essa gente que pensa assim deveria ler, se instruir mais antes de falar tanta besteira. Vai ver como este estado criminoso que é Israel se formou, oprimindo, matando, usurpando terras dos palestinos, porque sim, a população de judeus era minoritária antes da criação deste estado genocida. Em 1910 havia apenas 8% de judeus na Palestina, a maioria da população era árabe. A imigração dos judeus foi forçada pela política sionista. Conta-se de 1929 a primeira revolta árabe contra a imigração judaica na Palestina, imigração esta forçada pela política sionista, com apoio britânico (Declaração Balfour). Não havia um estado palestino, como muitos acéfalos falam, mas havia uma população árabe que deveria ter sido respeitada e não o foi. Com o plano de partilha da ONU em 1948, as coisas degringolaram de vez, criando dois estados, um para os palestinos, outro para os judeus. Houve várias guerras e Israel hoje possui quase 80% e os árabes apenas 20% do território da Palestina acordado no plano de partilha da ONU. Hoje, os árabes só têm a faixa de Gaza sob a sua administração e parte minoritária da Cisjordânia. Nesta há um imenso muro que separa colonos judeus dos palestinos, em regime de claro apartheid, inviabilizando totalmente a vida dos palestinos. Muitos não têm empregos, alimentos ou água, vivendo sob ajuda humanitária da ONU. Gaza é uma imensa favela, sofre bloqueio de Israel desde a administração do Hamas. O objetivo atual de Israel é muito claro, ou seja, é se conseguir a "grande Israel", sem população palestina, e pra isso, nada melhor que a sua matança. Esta é a política sionista, imperialista, de superioridade racial e genocida de Israel. Sem falar na política beligerante e armamentista dos EUA com lobby de Israel que fomentam o caos na região do oriente médio, com a política do quanto pior , melhor, ou seja, o que importa são os dividendos da guerra. A União Soviética era o móvel antes da guerra fria para o fomento da indústria de guerra. Agora são os terroristas, os dividendos não podem parar, as forças da indústria bélica e o lobby israelita assim querem. Ontem ouvi uma entrevista de uma jornalista judia que disse que Israel não queria fazer acordo nenhum com Mahmoud Abbas porque ele não representaria a maioria do povo palestino. Agora, há dias atrás o Hamas, pela primeira vez, aceitou se juntar ao Fatah de Abbas, numa coligação que pudesse chegar a um possível diálogo com Israel. Aí Israel, depois disso fala que não negocia com terroristas! Brincadeira! Este estado quer paz????? Vão estudar, antes de falar tolices!!!!!!!!!

    • Carla Postado em 25/Jul/2014 às 21:32

      Roseane tudo que disse esta correto apenas gostaria de acrescentar para os sandeus alem do que vc ja explicou muito bem explicado que em Israel o servico militar e obrigatorio para os jovens nao ortodoxos logo gostaria de lembrar que os adolescentes que morreram eram jovens que oprimiam e provavelmente mataram palestinos cotidianamente. E tbm que existem judeus ortodoxos que sao contra o conflito sobretudo pq o sionismo nao prega o que esta no Tora bem como o Hamas e o Fatah nao agem de acordo com o corao. Nao confundam eu poderia dizer com conhecimento que guerras tem sempre motivacao politico -economica esta e a maior expressao disso. Nao e uma guerra do Judaismo contra o Islamismo e sim um genocidio de palestinos praticado por um estado Sionista buscando obter controle e unificacao sobre o territorio ao qual nao tem posse legal.

      • Marie Postado em 03/Aug/2014 às 22:21

        Carlas, cuidado... Aos 16 um jovens ñ serve o exercito Israelense e o pior de sua fala embriagada é afirmar q cotidianamente os soldados israelenses matam os palestinos... Vc parece cega ou ignorante ou desinformada.

    • Viviane Postado em 03/Aug/2014 às 10:46

      Parabéns!!!

  8. Deise de Lima Postado em 26/Jul/2014 às 12:37

    E o chato é vc compartilhar essa atrocidade e vir um indivíduo e dizer que nosso governo tinha era que cuidar do Brasil e não dar pitaco no problema dos outros.

  9. Celinea Muquy Postado em 30/Jul/2014 às 00:58

    Estou amando o debate. E com isto adquirindo alguns conhecimento. Parabéns para vcs!