Redação Pragmatismo
Compartilhar
Eleições 2014 31/Jul/2014 às 09:41
12
Comentários

Cláudio silencia sobre aeroporto de Aécio

Um cadeado de R$ 14 milhões e uma população assustada. Sem acesso a voos, moradores da cidade de Cláudio benzem automóveis e silenciam sobre aeroporto de Aécio

aeroporto cláudio aécio neves
O cadeado que fecha a entrada do aeroporto de R$ 14 milhões (esq.) e a entrada da Fazenda da Mata (dir.), que formalmente pertence ao espólio de Risoleta Neves, avó de Aécio (Fotos: Lúcia Rodrigues | Edição: Pragmatismo)

Por Lúcia Rodrigues, de Cláudio, para Viomundo, com blog Divinews

Um aeroporto trancado com cadeado e pessoas com medo de comentar o assunto. Este foi o cenário que encontrei neste final de semana em Cláudio, município mineiro onde o senador e candidato à Presidência da República, Aécio Neves (PSDB), transformou uma pista de terra em aeroporto, por cerca de R$ 14 milhões, quando ainda era governador do Estado.

A obra chama a atenção por vários motivos. Além de ter sido construída com recursos públicos no terreno que pertencia a seu tio-avô Múcio Guimarães Tolentino, ex-prefeito de Cláudio, a região concentra terras de outros familiares do tucano. O próprio Aécio tem uma casa em uma das fazendas da família, localizada a aproximadamente seis quilômetros de distância da pista.

VEJA TAMBÉM: Surge um segundo aeroporto na conta de Aécio Neves

O mais estranho é que o “aeroporto” não possui qualquer tipo de infraestrutura.

Não há torre de controle, nem hangares; apenas postes de iluminação e algumas tendas de plástico, além de uma construção em alvenaria.

Legalmente o aeroporto ainda não pode operar. A Anac, a Agência Nacional de Aviação Civil, ainda não emitiu autorização para que aeronaves pousem na pista, embora vez por outra jatinhos desçam em Cláudio.

Por causa do descontrole, é impossível determinar quem usa a pista ou as mercadorias embarcadas ou desembarcadas.

De acordo com fontes ouvidas por Viomundo, Aécio é um dos poucos que pousam ali, quando vai descansar na casa da fazenda.

Apenas um empresário da cidade possui aeronave, mas o avião fica estacionado no hangar do aeroporto de Divinópolis, distante 50 quilômetros de Cláudio.

Este é outro ponto que causa questionamento. A pista de Divinópolis, de cerca de 1.500 metros, serve a uma cidade de 200 mil habitantes; a de Cláudio, que ficou pronta em 2010, tem 1 mil metros e deveria servir a uma cidade de apenas 30 mil habitantes.

Pista privada

O aeroporto de Cláudio inexiste para os demais moradores da cidade. Se dependesse das placas de sinalização na via que dá acesso à pista, ninguém saberia que ali foi construído um aeródromo.

Na entrada, também não há qualquer tipo de identificação informando sobre o aeroporto, apenas uma placa envelhecida onde mal se consegue ler que o acesso é proibido.

Alguns trechos da estrada que ladeiam a pista têm mato alto e árvores que impedem qualquer visão da área.

Um portão enferrujado, cerrado com uma corrente de ferro e um pequeno cadeado são as únicas proteções que impedem o acesso ao local.

Tudo é precário e amador, menos o significativo investimento financeiro na obra.

O senador Aécio Neves usa como um dos motes de sua campanha ao Planalto o “choque de gestão” que teria saneado as contas públicas de Minas Gerais. Aliados sugerem que o neto de Tancredo Neves teria melhor capacidade de gerência dos bens públicos que seus concorrentes.

Medo e censura

Depois das denúncias sobre o aeroporto, a população de Cláudio ficou ressabiada. Ninguém se dispõe a falar abertamente sobre o tema.

Moradores, políticos, comerciantes e empresários da região não verbalizam, mas deixam transparecer que temem algum tipo de retaliação se forem identificados comentando o assunto.

O controle político exercido pela família Neves na região é grande. O próprio tio avô de Aécio, Múcio, já foi prefeito da cidade.

Para os que ouvimos sob condição de manter o anonimato, o aeroporto foi construído para privilegiar Aécio e sua família, que agora podem pousar ao lado de suas propriedades.

Se os moradores se informarem apenas pelo noticiário local, terão dificuldade em saber detalhes sobre a construção e uso do aeroporto. A denúncia da Folha de S. Paulo, repercutida depois por outros meios e blogs, praticamente não apareceu na mídia local, regional ou estadual.

O blecaute é atribuído ao controle de Aécio sobre a mídia mineira, que adversários políticos afirmam ser exercido pela irmã do candidato, Andrea.

Cochichos na janela

A família de Aécio também não gosta de comentar o assunto. Tentamos sem sucesso entrevistar Múcio Tolentino.

Uma fonte ligada à família informou que o tio-avô de Aécio estava na casa de sua ex-mulher, no centro da cidade.

Apesar de três carros na garagem e de nossa insistência, ninguém atendeu ao chamamento.

Todas as janelas da residência estavam fechadas. Mesmo assim era possível ouvir vozes em tom baixo do outro lado das venezianas.

Além de proprietário da área desapropriada para a construção da pista, Múcio também é apontado como o responsável pelo controle da chave do portão do aeroporto. Quem quer voar, precisa pedir autorização.

Apesar de funcionar regularmente, o aeroporto da vizinha Divinópolis também exibe deficiências.

Não tem torre de controle, nem segurança no embarque ou desembarque.

Segundo fontes, pelo menos uma vez, no meio da madrugada, o piloto que trazia Aécio Neves ligou para o aeroporto pedindo que as luzes da pista fossem acessas para que o avião pudesse pousar.

Coreto e procissão

Apesar da cidade ocupar as manchetes, a vida da maioria dos moradores de Cláudio ainda passa em câmera lenta. Município tipicamente interiorano, não lembra em nada uma cidade que necessite intensificar o tráfego aéreo, apesar de a região reunir indústrias de fundição e metalurgia.

A praça da matriz, a principal da cidade, tem até coreto e as ruas do entorno estão quase sempre desertas.

O último domingo foi atípico. A procissão da igreja católica, para benzer os automóveis da região, mobilizou moradores e agitou a cidade. A benção marcou a homenagem a São Cristovão, protetor dos motoristas.

Logo de manhã, um comboio de caminhões e carros, com as buzinas acionadas, cortou as ruas do centro. Depois, seguiu pela estrada, onde os veículos receberam a benção.

Faz sentido. Sem possibilidade de usar o aeroporto, os moradores de Cláudio que pretendem viajar a Belo Horizonte, a 140 quilômetros de distância, o fazem numa rodovia onde há trechos de pista única e curvas muito perigosas.

SAIBA MAIS: Aécio Neves, o aeroporto e os esclarecimentos pendentes

Recomendados para você

Comentários

  1. Pedro Postado em 31/Jul/2014 às 10:09

    Quem não ficaria assustado? Uma cidade do interior de repente vira centro de uma disputa entre candidatos ao maior cargo da nação? Sem falar dos jornalistas sem escrúpulos querendo fazer de tudo pra conseguir um furo de reportagem. Definitivamente não é bom ser um morador dessa cidade ai no momento.

    • Marcelo Postado em 31/Jul/2014 às 10:56

      Até o Pedro está assustado... hehe... o patrão mandou ele ficar calado...

    • júlio Postado em 31/Jul/2014 às 11:15

      jornalista sem escrúpulo, é no mínimo dizer que você quer que sonegue informação. Todos temos direito a informação. Se o curral dos NEVES ou seus correligionários querem impedir, significa que temos algumas coisas obscuras precisando serem esclarecidas. Sem citar a estranha rádio em nome de sua irmã Andrea, cujo patrimônio da rádio é de 50.000 e temos registrados 27 carros de luxo em nome dessa mesma rádio.

  2. Bruno Postado em 31/Jul/2014 às 11:24

    Se o povo de Cláudio resolvesse dar com a língua nos dentes a imprensa descobriria muito sobre a vida de Aécio NEVER. Certa feita prestei consultoria para umas empresas em Cláudio, por isso tive que morar na cidade durante um ano. Ouvi muitas histórias sobre Aécio e as festas que ele dava em sua fazenda, todas regadas com muito álcool e drogas. Dizem as más línguas que certa vez o hospital da cidade foi interditado pela equipe do "nobre" político, pois ali ele se encontrava em tratamento por causa de uma overdose. Não tenho como provar nada disso, mas estas histórias eram repetidas com muita frequência pelos moradores da cidade.

  3. Deisi Postado em 31/Jul/2014 às 11:26

    Sem escrúpulos é um governador eleito, construir um aeroporto na terra do titio na cidade de Claudio, com dinheiro publico, privativo para Família Neves, uma cidade de 25 mil habitantes. Tendo a cidade de Divinópolis à 55 km com aeroporto.

    • João Paulo F. de Assis Postado em 01/Aug/2014 às 13:03

      E o pior não é isso. A par da construção desse aeroporto absolutamente desnecessário ele deixou de asfaltar a rodovia MG 275, que une Carandaí, na BR 040 a Lagoa Dourada, na BR 383, estrada em cujas margens estão grandes fazendas que fazem de Carandaí o primeiro município em quantidade de produção agrícola entregue na CEASA. A Ferrovia do Aço ainda passa perto de Lagoa Dourada, atravessando os municípios de São João del-Rei, Ritápolis, Coronel Xavier Chaves e Resende Costa. Se ali fosse construído um pátio de manobra e uma mega unidade da CEASA, São João del-Rei, esta última cidade teria devolvida a importância que teve entre o final do século XVIII até 1860 pelo menos, quando foi o principal município de Minas Gerais. Os Inconfidentes queriam a capital em São João por causa disso.

  4. Nereu Postado em 31/Jul/2014 às 14:35

    A grande chance que temos de derrotar o CORONEL AÉCIO é nas urnas.

  5. Mohamad Postado em 31/Jul/2014 às 15:23

    Depois a culpra é do pt. psdb é o partido mais corrupto do brasil.. ta ai um pequeno exemplo.. a diferença é que a midia os esconde.. ja que ganham mto bem para isso... só ver as fraudes da globo, e a censura que eles fazem. contra o pt tudo, psdb nada.. sou contra pt tambem.. mas psdb é partido pra rico, onde pobre nao tem vez. ricos mais ricos, pobres mais fudidos ainda..

  6. Thiago Teixeira Postado em 31/Jul/2014 às 16:37

    Ainda não entendi essa denúncia da Folha. Alguma coisa cabeluda aconteceu ou estão tramando algo.

    • Bruno Postado em 31/Jul/2014 às 17:19

      É uma forma da Folha ficar bem com a esquerda e a direita ao mesmo tempo.

    • Luiz Postado em 31/Jul/2014 às 21:31

      A palavra chave é: José Serra. A Falha é profundamente serrista - se você for analisar, eles jogaram um monte de referencias à "pó" durante o ano passado, inclusive com o dito cujo dizendo que o consumo de cocaína devia ser um dos temas centrais da campanha deste ano. Você vai ver, cedo ou tarde mais sujeira vai aparecer. Dizem as lendas que os dois (Serra e Aécio) tem um arsenal de dossiês armados um pro outro