Redação Pragmatismo
Compartilhar
Tragédia 17/Jul/2014 às 14:51
4
Comentários

Avião com 295 pessoas da Malaysia Airlines cai na fronteira entre Ucrânia e Rússia

Avião da Malaysia Airlines com 295 pessoas cai na fronteira entre Ucrânia e Rússia. Autoridades do governo ucraniano dizem que aerononave pode ter sido abatida por manifestantes pró-Rússia

acidente avião malaysia airlines ucrânia rússia
As primeiras imagens de mais um acidente nesta quinta-feira (17) envolvendo um avião da Malaysia Airlines (Imagem: Pragmatismo Político)

Um avião da Malaysia Airlines com 295 pessoas caiu nesta quinta-feira (17/07) na fronteira da Ucrânia com a Rússia, de acordo com a agência Interfax. O avião voava de Amsterdã para Kuala Lumpur, afirmou uma fonte da indústria da aviação à agência.

O presidente ucraniano, Petro Poroshenko, não descarta a possibilidade de que o avião tenha sido abatido. “Não descartamos que este avião tenha sido atingido e ressaltamos que as Forças Armadas ucranianas não realizavam nenhuma ação para derrubar alvos no ar”, disse o governante, segundo seu serviço de imprensa. Ele acrescentou ainda que será criada uma comissão de inquérito para investigar o caso.

VEJA TAMBÉM: 7 teorias sobre o avião desaparecido da Malaysia Airlines

O chefe do Ministério do Interior da Ucrânia, Anton Geraschenko, afirmou que o avião transportava 280 passageiros e 15 tripulantes.

A Agência Interfax noticiou que diversos corpos estão sendo encontrados por manifestantes pró-Rússia na região da queda.

A Malaysian Airlines confirmou, em seu Twitter, que perdeu contato com o avião enquanto ele sobrevoava território ucraniano, na região proxima à cidade de Donetsk. A companhia informa que manteve contato com a aeronave pela última vez às 14h15, Hora Média de Greenwich (11h15, horário de Brasília), a 30 km da cidade ucraniana de Tamak, distante cerca de 50 km da fronteira entre Ucrânia e Rússia.

Em seu Facebook, Geraschenko afirmou que o avião teria sido derrubado por um míssil dos militantes pró-Rússia que atuam na região.

A República Popular de Donetsk, no entanto, rejeitou qualquer envolvimento no incidente, como informou a agência RT. Eles garantem que suas forças de defesa não têm esse tipo de equipamento militar.

Moradores da região disseram à agência RT que encontraram destroços que podem ser do avião.

Mais cedo, o governo ucraniano acusou a Rússia de derrubar um de seus aviões de guerra, modelo Su-25, o que obrigou o piloto a ejetar, segundo Andrei Lisenko, porta-voz do Conselho de Segurança Nacional e Defesa ucraniano. O fato aconteceu ontem, de acordo com Kiev.

Espaço aéreo ucraniano

Após a notícia da queda do avião, uma série de companhias aéreas já informaram que estão desviando suas rotas para evitar o espaço aéreo ucraniano. Entre as empresas que já confirmaram a alteração, estão: a francesa Air France, a alemã Lufthansa, britânica British Airways, a turca Turkish Airlines e a russa Transaero.

Agências Internacionais e Opera Mundi

Recomendados para você

Comentários

  1. Juliano Gabriel Postado em 17/Jul/2014 às 15:35

    Isso vai far merda.....

  2. Thiago Teixeira Postado em 17/Jul/2014 às 17:23

    Ridículo fazerem acusações sem ao menos investigar as causas do acidente. E qual o motivo teria algum grupo em abater um avião comercial aleatoriamente com um míssil?

    • Rose Postado em 18/Jul/2014 às 09:22

      Foi um pequeno equívoco não é? Não tinha um chefe de estado nele.