Redação Pragmatismo
Compartilhar
Mulheres violadas 03/Jun/2014 às 16:40
59
Comentários

O evento feminista da UFF que chocou e causou polêmica

Para questionar a liberdade ao próprio corpo e denunciar o alto índice de estupro, uma mulher teve sua vagina costurada no meio de uma festa na última semana. A confraternização integrava a programação do evento “Xereca Satânica”, realizado no campus de Rio das Ostras da Universidade Federal Fluminense. A performance, no entanto, ultrapassou as paredes do prédio onde foi realizada.

Após uma “denúncia” feita à grande mídia, o evento promovido por alunos do curso de Produção Cultural como parte da disciplina “Corpo e resistência” tornou-se polêmico. Até a Polícia Federal anunciou que abriu inquérito para investigar a festa, devido ao suposto consumo de drogas, álcool, orgias e rituais satânicos.

Todavia, o chefe de departamento em que o evento foi promovido, Daniel Caetano, contestou as acusações. “Embora não tenham sido feitos ‘rituais satânicos’ e o título do evento fosse essencialmente provocativo (ao contrário do que o jornalismo marrom afirmou), precisamos dizer que não haverá de nossa parte qualquer censura a atos do gênero”, afirmou em uma publicação do Facebook.

Daniel apoia a performance, realizada por um coletivo de Minas Gerais que viajou para Rio das Ostras apenas para participar do evento. “É um coletivo que está habituado a fazer performances como a que aconteceu, feitas para chocar a sensibilidade das pessoas e fazê-las pensar sobre seus próprios limites”, explicou.

O principal objetivo da atividade era denunciar os altos índices de violência contra a mulher na cidade. Por isso, ele desafia: “Qualquer pessoa em cargo público que porventura se posicionar contra a performance será por nós inquirida acerca de suas atitudes prévias contra os estupros em Rio das Ostras”.

Autoras do Blogueiras Feministas divulgaram um texto em apoio ao evento. “Todos os dias violam nossos corpos, mutilam nossas expressões despadronizadas, todos os dias querem que nossas xerecas sejam santificadas”, ressaltaram. “Lamentamos informar a todos que continuaremos a produzir e construir formas antagônicas de valores e sociabilidade num mundo que caminha pela via da robotização das expressões do humano. Pedimos desculpas se incomodamos, mas somos humanos, demasiadamente humanos”.

Leia também: Shailene Woodley: “Não sou feminista, amo homens”

Revista Fórum

Recomendados para você

Comentários

  1. jandiara forell Postado em 03/Jun/2014 às 16:50

    Mel Dels, não sei o que dizer, estou chocada! uma atrocidade, protestada com outra atrocidade... onde vamos parar... Olho por olho, dente por dente, e todos ficam banguelos e cegos. O.O

    • Tammy Postado em 03/Jun/2014 às 18:13

      Eu queria até dizer que soa repugnante... mas não tenho o direito de achar repugnante sem que automaticamente eu seja associada à conivência com os estupros, como quis deixar implícito o senhor doutor chefe do departamento de artes e cultura, do alto de sua arrogante prepotência que quer blindar qualquer crítica à manifestação artística de seus pupilos. A tal performance que pejoreia "os limites" de algumas pessoas, propõe quebrá-los todos eles como se "limites" fosse algo indiscriminadamente "opressor". Opressor é você obrigar pessoas a ir pelo caminho que elas não querem andar, independente se ele vai para a direita ou para a esquerda. Foi em nome desse vanguardismo que tb realizaram uma performance em Recife ano passado numa reunião de intelectuais que "defendiam" a sexualidade infantil que masturbaram uma criança de 11 anos. Quer saber... se a xereca delas é satânik, eu não tô nem aí! Mas para mim, vilipendiar seus órgãos sexuais em nome da violência sexual sofrida é apenas mudar a roupa de quem pratica a violência. É apenas uma maneira grotesca de querer atingir o suposto agressor.... É grotesco... se queriam atingir a minha "sensibilidade burguesa", conseguiram.

      • Humberto Mauro Postado em 05/Mar/2016 às 15:17

        Como assim ? Eu li isso ? Masturbaram uma criança e nada aconteceu , juridicamente falando ?

    • Gisele Postado em 03/Jun/2014 às 23:20

      Vocês e muitos acham atrocidade uma performance, arte encenada, teatro, mas fazem isso todos os dias e não se sensibilizam, às vezes, ainda culpam a mulher. Sabiam que há vários casos, disse VÁRIOS, em que depois de estupro as mulheres precisam de uma cirurgia reconstrutora na vagina? É bonito, normal ou santo isso pra vocês? Limite não é opressor desde que não limite coisas normais. Sinto muito mas SEXO É NORMAL até para mulher e a liberdade sexual de todas nós tem que ser respeitada!!

      • Rodrigo Postado em 03/Jun/2014 às 23:44

        (Outro Rodrigo) Prezada, a agressão à mulher, à criança, ao negro e à negra, ao homossexual, bem como a todos os demais que sejam alvo gratuito de um pensamento discriminatório doentio, vil, é absurda, sendo conduta criminalizada e abominada por todos aqueles que cultivem em si um mínimo de decência, de humanidade - e, não, a culpa não é da vítima, mesmo nas hipóteses de reação a injusta agressão (exceto nos casos de legítima defesa da vida, mas jamais da honra, e estado de necessidade) a lei não admitindo a exclusão do crime. Reconheço, contudo, o intento de muitos, dos cidadãos aos governantes, no sentido da final ineficiência das leis, a fim de que restem beneficiados seus "iguais", seu grupo político-econômico, seu credo ou filosofia. Mas o exagero, a hipérbole, o "olho por olho, dente por dente", acabam por trazer o repúdio àquilo que, em verdade, poderia ter alcançado racionalmente a muitos, vez que muitos dos que se intranquilizaram com as cenas havidas não são, necessariamente, adoradores e instigadores de estupradores, de racistas, de homofóbicos - a luta pelo respeito ao outro ser humano, cidadão(ã), quanto à sua condição de igual em direitos e deveres, não é direto-lógico-necessariamente negada por quem lamenta a hipérbole, ou seja, nem a mutilação causada pelo estuprador, nem a do protesto, são normais, bonitas ou "santas". P.S.: tenho uma conhecida feminista e, há algum tempo, fui dizer que concordava que algumas funções poderiam ser melhor desempenhadas por seres humanos de um ou outro gênero, ao que ela me compreendeu mal, confundindo "melhor desempenhada" com "exclusivamente desempenhada" e prontamente se enganou, julgando que eu falava que a mulher seria inferior ao homem - se ela tivesse esperado eu terminar minha fala, teria, antes de se lançar ao julgamento prévio, esperado eu falar da constatação havida nos canteiros de obra da Copa, quanto a ser, a mulher, soldadora mais eficiente e cuidadosa que o homem, assim como mineradoras já o constataram quanto à direção daquelas caçambas gigantescas de carregamento de minério (em atividades ditas "tipicamente" masculinas, a mulher, sem precisar recorrer a lesões ou mutilações em seus órgãos genitais, vem reiteradamente mostrando toda sua capacidade e qualificação)...

      • Gisele Postado em 04/Jun/2014 às 00:24

        Rodrigo, fico feliz, de verdade, que você sendo homem tenha esse pensamento, mas acredite, não é uma ou umas, mas várias pessoas que culpam a mulher pela violência que ela sofre, seja ela física, verbal ou sexual. E ao citar o estupro, foi apenas para enfatizar a gravidade que a violência contra a mulher atinge, e que se um teatro com ações consentidas geram essa revolta, a situação real deveria revoltar muito mais a ponto de não debaterem a encenação mas sim os fatos. Infelizmente, vivemos em um país em que a violência contra a mulher é crime que compensa, basta ver as estatísticas de crimes desse tipo que resultam em prisão. E quanto sua conhecida, entendo você e até sua posição mas a entendo também. Nós vivemos sob tanto sexismo, que as simples palavras homem e mulher já ativa o instinto de defesa.

      • Rodrigo Postado em 05/Jun/2014 às 10:58

        (Outro Rodrigo) Gisele, só tenho a te parabenizar pela resposta. Digna, assim como o foi aquela da estudante noticiada em outro post deste blog (a que humilhou o ofensor que lhe desferia "cantadas", não com ofensas outras, com agressões, com xingamentos, mas sim do alto de sua moral, de sua sensatez e inteligência). Parabéns e que possamos sempre encontrar mais pessoas que transbordem racionalidade.

  2. Rapoza Postado em 03/Jun/2014 às 16:51

    DA HORA

  3. Elias Postado em 03/Jun/2014 às 17:00

    "O principal objetivo era denunciar os altos índices de violência contra a mulher na cidade"

    • Pereira Postado em 03/Jun/2014 às 17:06

      É pra matar né !!!??? hehehehehhe. A que baixo nível o neomarxismo leva pessoas cabeça de vento.

      • José Livramento Postado em 03/Jun/2014 às 17:26

        Neomarxismo?! Tem gente que se quer leu os próprios anarquistas, quanto mais Marx. O que falta aos universitários é leitura.

      • John Postado em 03/Jun/2014 às 19:06

        E o que tem a ver uma coisa com a outra? Pela sua linha de raciocínio, dá pra perceber quem só tem vento na cabeça.

      • mimi Postado em 04/Jun/2014 às 13:12

        AONDE que esse movimento é relacionado ao neomarxismo? A-O-N-D-E ,seu anencéfalo!

  4. bibi Postado em 03/Jun/2014 às 17:05

    Quanto exagero! Foi apenas uma intervenção teatral. Ninguém foi sacrificado.

    • mimi Postado em 04/Jun/2014 às 13:13

      e dúvido muito que tenha tido "orgias,drogas e alcóol" kkkk

  5. Pereira Postado em 03/Jun/2014 às 17:07

    Que pobreza !!!! Que gente asquerosa !!!

  6. nayane Postado em 03/Jun/2014 às 17:22

    fraguimentos do testo de apoio de uma feminista..." todos os dias querem que nossas xerecas sejam santificadas”, nossa que tosco to aqui imaginando como santificar uma xereca satânica o.O

    • Gabriel Cardoso Postado em 03/Jun/2014 às 18:08

      Você não entendeu? É um movimento contra aquela ideia de que a mulher deve se preservar para ser ser considerada pura. Eu mesmo ja ouvi diversas vezes que as mulheres nao devem transar com quem quiserem porque a vagina é sagrada... Daí o titulo "xerecas satânicas" em completa oposiçao a esses ideais religiosos. Simplesmente genial.

      • carlos Postado em 03/Jun/2014 às 19:03

        Eu devo ser muito burro, não consegui ver sequer um traço de genialidade nessa bobagem toda. A coisa é tão abstrata que não deu pra entender se essas doidas estavam protestando contra a violência contra a mulher ou se, para provar que suas xerecas não são sagradas, resolver costurá-las. Mas pq fazer isso se sugerem acreditar que nelas pode entrar qualquer coisa de qualquer um? "Profundo" demais para um qualquer um que não esteja no nível intelectual das performistas e daqueles que as acham supimpas.

      • Gabriel Cardoso Postado em 03/Jun/2014 às 20:11

        Qualquer um? De maneira nenhuma. O objetivo era mostrar que o corpo é delas e que o controle sobre o mesmo é unicamente delas. O (único) caso de costura serviu justamente para mostrar que nao entraria quem quisesse, mas quem ela permitisse.

      • Tammy Postado em 03/Jun/2014 às 22:50

        Também não vejo nenhuma genialidade. Vejo uma linguagem simbólica de agressão usada convenientemente para chocar em detrimento ao debate. Vejo apenas a ala do feminismo radical que tem pavor de sentar numa mesa com opiniões contrárias, quando a única vontade que tem é viverem expondo e masturbando suas vaginas para todos os que pensam diferente de suas ideias vanguardistas como se a única arma eficaz para libertar as mulheres fosse exibir sua genitália no focinho dos conservadores.

  7. Pereira Postado em 03/Jun/2014 às 17:38

    José livramento,É a era do vale tudo do PT, vale tudo para causar baderna e desordem social. Eles jogam "movimentos sociais" comandados por eles(MST, MTST e outros como feministas , BLGT , indios) contra o resto da sociedade. Aí quando a sociedade estiver em estado de revolução, eles implantam o governinho totalitário deles.

    • Vanderson Postado em 03/Jun/2014 às 18:00

      É um tipo desqualificado mesmo! Se vc tem tantas críticas contra o PT, por que dedica tanto do seu tempo pensando em como descredibilizar o partido? Esses movimentos sociais são parte da sociedade, estão inseridos nela, e são marginalizados por uma elite lacaia imbecil que se recusa a dividir o poder e o dinheiro que tem.

      • Carlos Postado em 03/Jun/2014 às 19:10

        A elite imbecil seria a classe média emergente, aquela que acorda cedo, trabalha o dia todo, estuda à noite, não frequenta baladas pq não tem tempo pra isso, economiza, não se enche de filhos pq sabe que não poderá sustentá-los, financia seu imóvel pra paga em 30 anos e comemora suas conquistas? Se for, meu caro, não tem de dividir mesmo. É muito fácil ficar invadindo propriedades alheias e depois ficar esperando por benefícios governamentais.

    • Thiago Lopes Postado em 03/Jun/2014 às 21:10

      O Reinaldo Azevedo só pode estar pagando gente pra vir comentar no Pragmatismo, só pode. Nunca vi tanta asneira assim na minha vida. Vão estudar!!!!

  8. Tammy Postado em 03/Jun/2014 às 17:49

    Então quer dizer que foi isso? Eu fico pensando aqui comigo... Será que para validar a sexualidade infantil freudiana valeria a pena "teatralizar" relações sexuais entre crianças ou entre adultos e crianças??? Vale tudo em nome do vanguardismo??

  9. Rodrigo Postado em 03/Jun/2014 às 17:53

    Eles podem fazer o que quiserem! Mas não com dinheiro da UFF, com dinheiro público, aliás vai omitir pragmatismo que a moça da vagina costurada é a mesma que usou uma santa na visita do Papa para se masturbar?

    • Thiago Lopes Postado em 03/Jun/2014 às 21:09

      O feminismo incomoda vcs né? Isso prova que elas têm razão no que falam e fazem

      • Rodrigo Postado em 03/Jun/2014 às 21:36

        (Outro Rodrigo) Thiago, isso é feminismo? Essa é a resposta racional aos muitos excessos, abusos, de que foram vítimas, durante a história? A sensatez de Simone de Beauvoir faria grande bem em discussões tais.

      • Rafael. Postado em 03/Jun/2014 às 22:35

        Outro Rodrigo, caberia a você, um homem, então, dizer qual seria a forma correta de as mulheres, feministas, se rebelarem e denunciarem a violência que sofrem durante anos? É mole! Não basta ser mulher, nem feminista, ainda precisa da autorização/aprovação dos homens para dizer a forma certa de protestar. Em outras palavras: essa não vale, feministas, esta nos incomodando e nós não queremos ser incomodados (Dizem alguns homens e outros Rodrigos, há séculos, diga-se de passagem).

      • Tammy Postado em 03/Jun/2014 às 22:39

        O grotesco me incomoda. Ele ignora o diálogo, as ideias, o racionalismo, passando a aceitar apenas a linguagem da ofensa e agressão simbólica como arma de ataque (suposta defesa)

      • Rodrigo Postado em 03/Jun/2014 às 23:21

        (Outro Rodrigo) Rafael, caberia a mim, cidadão brasileiro, ser humano, que, por combinação cromossômica, nasci do gênero masculino, sim, conclamar à reflexão. Convidar, sim, a repensarmos se a agressão recebida, por várias gerações, tem por resposta lógico-necessária, racional, razoável, digna de seres humanos, a mútua mutilação, o exagero, o grotesco - "olho por olho, dente por dente"? Por isso suscitei o nome de tão famosa feminista, Simone de Beauvoir, a qual asseverou: "Quando se respeita alguém não queremos forçar a sua alma sem o seu consentimento." - ou seja, respeito, diálogo, dignidade, equilíbrio, devem ser a tônica de quem quer mostrar suas qualidades e capacidades, como milhares de mulheres o fazem, diariamente, ao mostrar que não querem o lugar de carrasco do carrasco, de agressora do agressor, mas sim o seu devido lugar isonômico, igual em direitos e obrigações, aos homens. Muitos (homens e mulheres, índios, negros e brancos, jovens e idosos, religiosos e ateus etc.), pois, pensam em sentido contrário, querendo combater o exagero com o exagero, o fogo com o fogo, há muitos séculos, mas a humanidade já pôde perceber que a pena tem mais força que a espada, que a palavra, o argumento, a serenidade, a inteligência, tem mais valor que a pedra, que a borduna. Pense nisso. P.S.: quanto a ter efetivamente sido a manifestação de um credo das mesmas, isso pouco me interessa, atentando para a liberdade de credo que a Constituição assegura, de outro lado relembrando-se que nenhum direito da Constituição é absoluto, não havendo colisão de direitos, pois, mas sim a busca da harmonização, do equilíbrio (lesão corporal, agressão a credo alheio ou ao direito de não ter nenhum etc.)

      • Thiago Lopes Postado em 04/Jun/2014 às 14:34

        Outro Rodrigo, isso é feminismo sim. O feminismo é mais complexo do que vc imagina. E Beauvoir não foi e nem é a única feminista no mundo. Não criemos normas do que deve ser o feminismo ou não. Ainda mais nós, que somos homens.

      • Rodrigo Postado em 04/Jun/2014 às 17:50

        (Outro Rodrigo) É, se, no seu entender e no das integrantes da performance, a defesa dos direitos devidos à mulher, bem como o reconhecimento de suas obrigações, em algum ponto, por alguns idealizado, tange a mútua mutilação/lesão corporal (que deve ser criticada, tanto quanto aquela decorrente da violência contra a mulher), abarcando condutas pois, que em muito distam da racionalidade, do respeito à própria incolumidade física, realmente não me restam argumentos, com base lógica, com base na construção do feminismo, para apresentar a você. Lamento, mais, eventual dicotomização, que quero crer não esbarrar no maniqueísmo (como se, necessariamente, um sempre fosse o vilão/herói e o outro sempre fosse o oposto, única e exclusivamente em função de sua composição cromossômica, e tendo de ser alijado de uma discussão), no sentido de, ao fim, um ser humano do gênero masculino não poder se expressar em um momento tal, falando : "a luta pela igualdade é correta, mas partir para a hipérbole, para mútuas lesões corporais, acabará por levar a descrédito que não deveria encontrar lugar para se assentar, atrasando a consecução do resultado prático". P.S.: Simone de Beauvoir não é a única feminista, mas tem dignidade e classe suficiente para que, lendo-a, parta-se para o radicalismo, hoje, infelizmente, tão presente em todas as áreas em que se dá a intervenção humana (do branco, do negro, índio, do petista, do tucano, do pmdebista, do homem e da mulher etc.), parecendo que, a cada dia mais, é mais valorada a borduna, a espada, a pedra, em detrimento da pena/caneta, do argumento, da racionalidade, negando-se a própria evolução humana.

      • Rodrigo Postado em 04/Jun/2014 às 18:42

        *lendo-a, não se parta para o radicalismo...

      • Rodrigo Postado em 04/Jun/2014 às 18:44

        (Outro Rodrigo) *lendo-a, não se parta para o radicalismo...

      • Thiago Lopes Postado em 04/Jun/2014 às 21:31

        Outro Rodrigo, meu caro, nada contra à luta feita com o discurso, a lógica, a intelectualidade. Mas tenha em mente que essa luta tem nome: idealismo. E há muito o Idealismo foi superado pela necessidade de uma luta mais materialista. Concordo plenamente com você quando diz que Beauvoir era uma mulher de classe. Mas, repito: não é a única, então não desmereça as militantes da reportagem. Elas fazem do corpo delas o que quiserem - e essa é a mensagem. O que você chama de radicalismo, nada mais é do que ir além do pensamento, e partir para ações, performances. Toda luta é válida. E digo mais, até hoje nenhuma luta se deu apenas pelas ideias. Partem delas, mas não se restringem à elas. Emfim, masi uma vez digo: elas se mutilaram para passar a seguinte mensagem , que parece ter chocado muitos homens: elas fazem o que quiser com o corpo delas. Nada mais justo.

      • Thiago Lopes Postado em 04/Jun/2014 às 21:32

        Outro Rodrigo, meu caro, nada contra à luta feita com o discurso, a lógica, a intelectualidade. Mas tenha em mente que essa luta tem nome: idealismo. E há muito o Idealismo foi superado pela necessidade de uma luta mais materialista. Concordo plenamente com você quando diz que Beauvoir era uma mulher de classe. Mas, repito: não é a única, então não desmereça as militantes da reportagem. Elas fazem do corpo delas o que quiserem - e essa é a mensagem. O que você chama de radicalismo, nada mais é do que ir além do pensamento, e partir para ações, performances. Toda luta é válida. E digo mais, até hoje nenhuma luta se deu apenas pelas ideias. Partem delas, mas não se restringem à elas. Emfim, mais uma vez digo: elas se mutilaram para passar a seguinte mensagem , que parece ter chocado muitos homens: elas fazem o que quiser com o corpo delas. Nada mais justo.

      • Thiago Lopes Postado em 04/Jun/2014 às 21:38

        Aliás, acho que vou copiar de você e vou colocar meu nome como Outro Thiago, porque tem um Thiago Teixeira que comenta aqui, que até me dá vergonha alheia

      • Rodrigo Postado em 05/Jun/2014 às 14:37

        (Outro Rodrigo) Thiago, apenas a título de exemplo, para contraponto, a resistência civil liderada por Gandhi, teve por norte condutas pacíficas, assim como também o fizeram Martin Luther King, Rosa Parker e a segunda fase de luta de Mandela (inspirada em Leon Tolstói). Ou seja, tem resultado prático, não se resumindo ao campo das ideias, sendo algo a ser levado em conta.

      • Rodrigo Postado em 05/Jun/2014 às 15:53

        (Outro Rodrigo) *Rosa Parks

      • Thiago Lopes Postado em 06/Jun/2014 às 22:51

        Rodrigo, nem Gandhi, nem Luther King, nem Rosa Parks lutaram sozinhos. Eram pacifistas sim , mas as lutas com as quais se embrenharam também se deram na prática (inclusive com atos violentos de alguns grupos). Foram grandes líderes, mas as lutas não se resumiam a elas, mas sim às pessoas que no dia a dia militavam, na prática. Eles não foram os únicos. No meio de tudo aquilo, houve luta não pacifista também. A índia não se libertou apenas com greve de fome do seu líder. Nem os negros americanos ganharam conquistas apenas com discursos de Luther King. Na mesma época de Luther King, os panteras negras pregavam defendiam o armamento para todos os negros, e inclusive incentivavam a luta armada. Luther King não conseguiu tudo sozinho. Nem Gandh, nem nenhum outro líder. E no meio de tanta luta pacifista houve muita violência também.

  10. bernardo Postado em 03/Jun/2014 às 18:04

    Sei que não é o caso, e talvez não seja o local para esta pergunta. Mas ritual satânico, partindo do ponto de vista de um ritual religioso não seria o culto de uma religião? É proibido culto satânico no Brasil? De acordo com a constituição é livre qualquer tipo de crença ou religião no país. O ritual satânico não seria um culto como a missa dos católicos? PS.: Não estou sendo sarcástico, quero entender o caso da acusação do "ritual satânico" descrito no texto.

    • Tammy Postado em 03/Jun/2014 às 18:24

      Sobre ritual satânico, eu até entendo que eles queriam provocar e fazer oposição aos "rituais" religiosos... Mas o resultado do ritual é que é grotesco. É violento, é humilhante, é contraditório... Soa ofensivo você "santificar" sua vagina, mas tb soa "violento" vc ter sua vagina costurada (dizem que com uma bandeira do Brasil dentro) enquanto fuma um cigarro e sorri, naturalizando a "violência", só que uma violência com um novo sentido - o sentido conveniente. Aí podem começar a me questionar sobre o sentido da arte, da provocação que ela instiga. e coisa tal.... blá, blá. blá. blá. Mas como tudo, existe a boa e má. Pra mim, essa é de péssimo gosto.

    • Gisele Postado em 03/Jun/2014 às 23:33

      Bernardo, respondendo a sua pergunta que como você disse, meio que foge da questão tratada, logo, não há necessidade de ficar tagarelando sobre a matéria. Enfim, o ritual satânico por si só não é crime no Brasil. O que é crime são atos que podem existir dentro de um ritual satânico, que ferem leis constitucionais, complementares, ordinárias e etc., como o sacrifício de animais, crimes ao meio ambiente no geral, sacrifício de pessoas, torturas e similares, danos a bens, patrimônio público e de terceiros.

  11. Thiago Teixeira Postado em 03/Jun/2014 às 18:16

    Drogas ... estou fora. Orgias .... TO DENTROOOOO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  12. Rodrigo Postado em 03/Jun/2014 às 18:26

    Acho que o pessoal que está tão acostumada com o roubo do PT que nem liga mais que isso foi feito dentro de uma instituição de ensino, financiada com dinheiro público, querem se cortar se cortem, alguns radicais islâmicos que mutilam a genitalia das meninas vão comemorar dizendo: "Aí estão vendo? Elas gostam!" Isso de feminismo não tem nada, só vontade incontrolada de aparecer. Mas apareça sem o meu dinheiro!

    • Thiago Teixeira Postado em 04/Jun/2014 às 11:18

      Você não consegue esquecer o PT nem quando o assunto é Xereca?

  13. Caio Postado em 03/Jun/2014 às 20:17

    Povo da humanas viajam de mais, sera que é muito los hermanos na cabeça?

  14. Lopes Postado em 03/Jun/2014 às 22:37

    Pena que não pude participar!

  15. mauricio augusto martins Postado em 03/Jun/2014 às 23:34

    Massa, valeu...maumau

  16. Ricardo Machado Jorge Postado em 04/Jun/2014 às 10:57

    Investigar por Ritual Satânico? Não é crime já que trata-se de culto religioso. As pessoas tem o direito de fazer o que bem entendem desde que não interfira na liberdade dos demais. O caso é ai isolado de um grupo que ao meu entender fez ou deve ter feito uma ótima representação e eu gostaria de ter visto. Enfim, a polícia federal deveria ser menos hipócrita e deveriam ir trabalhar, ou seja, ocupa-se do que realmente devem já que existem caso e mais casos inclusive mais graves do que esse para eles investigarem. Quem é de fato vilipendiado é a população do Brasil por estes vândalos que depredam, saqueiam os cofres públicos e vivem em Brasília as nossas custas então chupa sociedade hipócrita e viva a liberdade de expressão!!!

  17. Pereira Postado em 04/Jun/2014 às 13:35

    "AONDE que esse movimento é relacionado ao neomarxismo? A-O-N-D-E ,seu anencéfalo!" . Está tudo relacionado minha filha. Essa gente é usada como massa de manobra, são as mesmas que se masturbam com imagens de santas para atacar a igreja católica com o feminismo nos moldes da citada simone de Beauvoir. Essa mulher disse que "mulher" e "homen" são conceitos sociais e que a "opressora" família cristã é quem cria esses conceitos "nocivos" à mulher. Portanto aí está as raízes do marxismo, se a família cristã "oprime" a mulher, então ela tem que ser destruída. Qualquer semelhança com marxismo não é mera coincidência.

    • Pereira Postado em 04/Jun/2014 às 13:40

      Se é que alguém aqui que já levou essa lavagem cerebral da esquerda entende isso.

    • pereira Postado em 04/Jun/2014 às 13:44

      Era exatamente isso que marx, na sua essência pregava : O fim da família nos moldes cristãos. entre outras coisas é claro. Essa simone de Beavouoir era comunista até por dentro dos olhos, foi ela quem fundou esse feminismo cabeça oca de hoje. Se a família cristã "oprime" a mulher, deve então ser aniquilada. É isso que essas idiotas manobradas feministas fazem hoje : Pregam o fim da família tradicional junto com os coleguinhas não menos manobrados BGLTJJKGKKDJHS.

      • Pereira Postado em 04/Jun/2014 às 13:50

        E tudo com a facahda ridícula de "Luta por direitos" .

  18. Pereira Postado em 04/Jun/2014 às 15:10

    Hehhee. tiraram todos os meus comentários. Por que tanto medo deles ?

    • Pereira Postado em 04/Jun/2014 às 15:11

      ué...voltou ???

  19. Guilherme Postado em 04/Jun/2014 às 17:52

    "Até a Polícia Federal anunciou que abriu inquérito para investigar a festa, devido ao suposto consumo de drogas, álcool, orgias e rituais satânicos." - primeiro que rituais satânicos, orgias e consumo de álcool são liberados - quanto às drogas,blz, a não ser que elas façam parte dos rituais satânicos em questão, sendo que assim seu consumo tbm estaria assegurado