Redação Pragmatismo
Compartilhar
Exploração Trabalhador 27/Jun/2014 às 10:15
15
Comentários

Mulher encontra pedido de socorro ao comprar vestido

Pedido de socorro foi costurado e escrito à mão e denunciava condições de trabalho escravo. Após o susto, consumidora jurou que nunca mais usaria o vestido

pedido socorro vestido
Mulher compra vestido e encontra pedido de socorro na peça (Reprodução / Clarín)

Após comprar um vestido em uma loja da Primark em Swansea, no País de Gales, Rebecca Gallagher, de 25 anos, levou o maior susto. Ela encontrou um pedido de socorro escrito na etiqueta da roupa.

“Somos forçados a trabalhar por horas exaustivas”, dizia a frase na etiqueta da peça, que custara apenas R$ 37. A imagem foi postada pelo site do jornal Clarín.

Veja também: Os 5 trabalhos mais miseráveis do mundo

A galesa perdeu completamente a vontade de usar o vestido, disse que não usaria a peça por medo de ela ter vindo de uma fábrica ilegal.

“Fiquei muito surpresa quando vi a mensagem. Fui verificar as instruções de lavagem quando li o pedido de socorro”, disse ela.

“Eu nunca havia parado para pensar nisso, mas faz sentido se você for pensar o quanto essas roupas são baratas”, disse a mulher, refletindo sobre a veracidade do desabafo.

Um representante da Primark informou que esta é a primeira vez que a empresa recebe uma denúncia como esta. A empresa pediu que a cliente devolvesse o vestido para fins de investigação.

Segundo noticiado pelo Wales Online, uma segunda consumidora recebeu seu produto com um pedido de socorro. Rebecca Jones, de 21 anos, comprou uma blusinha que veio com a frase “Condições degradantes na oficina de costura”.

com informações de Mirror, Techmetre e Vírgula

Recomendados para você

Comentários

  1. George Postado em 27/Jun/2014 às 10:37

    Não sei se a história da menina é verdade ou não - afinal, ela pode ter escrito aquilo na etiqueta - mas de qualquer jeito é extremamente possível que isso tenha de fato acontecido, e se a etiqueta escrita é verdadeira ou não não nos interessa pois sabemos que o trabalho praticamente escravo é uma realidade inquestionável e que isso chame atenção do mundo para as pessoas que vivem nessas condições, principalmente em lugares como os emirados árabes, china, índia mas também em lugares da europa que forçam imigrantes ilegais sob ameaça de serem denunciados para a polícia.

    • Francisco Costa Postado em 27/Jun/2014 às 14:26

      CENTENAS DE BOLÍVIANOS TB PASSAM PELO MESMO EM SÃO PAULO/BRASIL.

  2. barbara Postado em 27/Jun/2014 às 10:44

    só precisa ler "made in china", "made in vietnam", etc na sua etiqueta pra saber que é trabalho escravo.

    • marcelo Postado em 27/Jun/2014 às 17:48

      nao é verdade barbara. tu estas sendo preconceituosa e compartilhando ignorancia. eu conheço muito bem o vietnam, camboja, laos e china e nao ha trabalho escravo la. exceto nas prisoes chinesas. ja no brasil ha trabalho escravo em muitos locais, onde imigrantes sao submetidos. por favor se informe melhor antes de repassar desinformação.

      • Renato Wolff Postado em 27/Jun/2014 às 18:37

        Existe na China sim, se não trabalho escravo, em condições próximas à escravidão. O documentário "China Blue", ao qual eu já assisti, mostra as condições de vida em uma fábrica de calças jeans na província de Sichuan, na China. Jornadas de trabalho de 15, 16 horas, trabalho nos fins de semana, salários miseráveis, muitas trabalhadoras espremidas em alojamentos minúsculos, banheiros sem condições de higiene...

      • Felipe P Postado em 03/Jul/2014 às 10:52

        Quanto às horas exaustivas, eu não posso falar nada, pois não sei o que se passa. Mas em relação aos ataques mentirosos sobre salários, vou dizer-lhes isso: quando se tem uma economia baseada no Estado (socialismo), o que não é o melhor caso para a China, pois lá é muito complicado definir o sistema econômico, os salários realmente são baixos, pois eles têm todos os serviços essenciais e obrigatórios à disposição, vide saúde, educação integral, transporte, alimentação. O caso de Cuba é o melhor exemplo prático hoje que nós temos: lá tem todos esses serviços à disposição da população. https://www.youtube.com/watch?v=QnG9DpgDffA Isso também acontece, no exemplo da China, porque os produtos nacionais são vendido a preço de banana dentro do País. Se nós compramos muito barato, via sites de compras ilegais, os chineses compram como se fosse água. Seria necessário eles ganharem milhões de reais? Não. Agora eu proponho um desafio aos superintendidos de plantão: como organizar um Estado com mais de 1 bilhão de habitantes, dando mão de obra a todos como a mão de obra que temos em países europeus e norteamericanos. Vale ressaltar que, para muitos, a China será a maior economia até 2016, com todos essas adversidades. Vale ressaltar também, senhores, que o embargo (sanção) econômico que os eua e seus aliados fazem a todos os países "não-alinhados" com a política norteamericana, afeta imensuravelmente suas economias.

  3. fabiano Postado em 27/Jun/2014 às 10:50

    No Brás, São Paulo, também é muito comum trabalho em situações análogas a escravidão realizado, principalmente por imigrantes bolivianos

  4. Rodrigo Mitraud Postado em 27/Jun/2014 às 11:31

    Recentemente, a Ellus lançou campanha chamando o Brasil de país atrasado. Entretanto, a própria Ellus responde a processo por trabalho análogo a trabalho escravo. Será que nossa elite, tão raivosa, veste Ellus?

  5. Jão Da Silva Postado em 27/Jun/2014 às 12:18

    Engraçado o analfabetismo funcional. Divulgam, da maneira mais irresponsável, uma greve de proporções imensas na China. E depois, vem gente "esclarecida" dizer que o trabalho na China é escravo. E no Vietnã, o que chega a ser mais ridículo ainda. Deixa eu fazer uma pergunta: alguém aqui já viu escravo fazendo greve? Eu pelo menos, nem em filme.

  6. Daniel Postado em 27/Jun/2014 às 13:03

    assista "China Blue"

  7. Cesar Postado em 27/Jun/2014 às 13:55

    As condições são degradantes. Mas falar isso e continuar usando Apple, Samsung, Nokia, LG, Nike, etc, etc, etc, é hipocrisia. Todos fabricam na China justamente pela oferta de mão de obra barata (ou escrava).

  8. FABIOLA Postado em 27/Jun/2014 às 15:15

    assistam o filme https://www.youtube.com/watch?v=TFBjdqr-ANQ

  9. FABIOLA Postado em 27/Jun/2014 às 15:17

    para entender a escravidão do comércio da china assistam ao documentário China Blue

  10. Gustavo Postado em 27/Jun/2014 às 15:49

    Onde foi feito este vestido?

  11. Raquel Postado em 27/Jun/2014 às 22:17

    Nossa, pessoal, dêem uma olhada nas ONGS WALK FREE, e na mídia Repórter Brasil, ambos falam sobre trabalhos e condições de escravidão