Redação Pragmatismo
Compartilhar
Mulheres violadas 06/Jun/2014 às 12:42
34
Comentários

Liberdade, dignidade e Xerec.. Satânik

Evento em que mulher teve a vagina costurada causa polêmica, mas o direito de liberdade é garantido também para proteger decisões estúpidas

Causou alvoroço e abertura de inquérito pela PF o evento chamado de “xereca satanik“ na Universidade Federal Fluminense.

Após um seminário ocorreu o happening de protesto contra a ocorrência de estupros no campus, onde uma atriz costurou a própria vagina como forma de expressão reativa a violência. Foram ainda atribuídos ao happening a realização de cultos satânicos, orgias e consumo de álcool e drogas ilícitas.

De plano se evidenciam alguns aspectos do ocorrido que merecem reflexão e debate quanto ao tema por seu evidente interesse público, quais sejam em caso de haver dinheiro publico usado direta ou indiretamente no evento, se este tipo de atividade merece investimento público e também se conta com estatura acadêmica ou artística para ter sua realização autorizada numa universidade.

Não conheço detalhes do evento para formular um juízo definitivo a respeito, mas pelo que li na imprensa me parece evidente que, ao menos, o tal happening não é o tipo de manifestação adequada ao ambiente universitário. Não vi nele nada além de intensidades imaturas que nada têm de real capacidade de instigar o necessário debate e reflexão do corpo como espaço da politica na contemporaneidade.

Se foi realizado com algum tipo de apoio financeiro público creio que há mais pecado nessa circunstância. Certamente, na carência de recursos públicos na área de educação temos atividades mais relevantes a subsidiar.

Mas a critica a meu ver adequada deveria se dar por esses temas. E o que temos visto na mídia e em opiniões diversas é um verdadeiro carnaval de moralismo autoritário fantasiado de indignação.

Costurar a própria xereca não é crime. Cada ser adulto pode fazer de seu corpo o que bem lhe aprouver. O mesmo se diga de consumo de álcool, rituais satânicos e orgias. Consumo de drogas é um crime menos grave e que ocorre também nas festas de alta sociedade e ninguém fica tão indignado. Quem discorda dessas atividades por questões morais que delas não participe, mas não pode querer impor seus valores morais no campo dos costumes como universais no horizonte de uma sociedade livre e democrática. Cada um no seu quadrado, como diz a juventude.

Interessante verificar como alguns se utilizam do argumento da manutenção da dignidade humana para tentar dar um foro universal a valores morais de grupos específicos.

Óbvio que a dignidade humana, em algumas situações específicas pode mesmo se traduzir em limite à liberdade do uso do próprio corpo, mas isso quando esta dignidade se traduzir em dano relevante à comunidade ou a outros indivíduos.

Procurar usar do argumento da dignidade humana para restringir a liberdade corporal em situações que não haja ofensa a interesses sociais ou de terceiros nada mais é do que buscar arrimar em um argumento universal os interesses particularistas de impor os próprios valores morais a todos, sem dar valência à tolerância que deve imperar numa sociedade livre de alta complexidade como a nossa

Assim, toda legitimidade me parece haver quando se quer limitar a possibilidade de vender órgãos do próprio corpo, isso porque este ato comercial atinge o direito de igualdade de acesso a meios de cura e sobrevivência. A saúde pública e o interesse social obrigam a limitação dessa liberdade de disposição do próprio corpo.

Mas costurar a própria vagina, por mais repugnante que pareça a qualquer adulto de bom senso, é um ato que nada ofende terceiros. O direito de liberdade é garantido também para proteger decisões estúpidas dos indivíduos.

Assim menos moralismo e mais dignidade no debate. Neste tempo histórico de emergências e exceções suspensivas de direitos, mais do nunca temos de cuidar da preservação de nossas liberdades.

Pedro Serrano, CartaCapital

Recomendados para você

Comentários

  1. Reynaldo Postado em 06/Jun/2014 às 12:59

    É bizarro, infantil, sem fundamento ideológico valido, mas é justo... Cada um costure o que achar melhor... Sendo a estética proposta agradável aos olhos ou não...

    • tadeu Postado em 06/Jun/2014 às 13:50

      Boa, Reynaldo! concordo com vc.

    • Patrick Postado em 06/Jun/2014 às 14:44

      Quem sabe possua algum fundamento ideológico / artístico sim. Acompanhei, com alunos desta mesma disciplina o assunto. Vendo as fotos assim, descontextualizadas é uma estupidez, mas de perto, com as pessoas envolvidas na disciplina e por dentro do conteúdo estudado e discutido, faz todo o sentido. Apenas deveríamos nos informar muito mais antes de assumir um lado ou destilar opiniões...

  2. Thiago M. Postado em 06/Jun/2014 às 13:38

    Como eu queria tá nessa festa, cara. HAHAHAHA

  3. Rodrigo Postado em 06/Jun/2014 às 13:51

    Haa totalmente apoiado! Não tem melhor maneira de pedi liberdade e respeito do que usar um objeto sagrado para certo grupo de pessoas para se masturbar! Essa atriz é perfeita em pedi tolerância e respeito! PS: Para quem não sabe, é a mesma que na visita do papa se masturbou com uma Santa.

    • Adriana Postado em 06/Jun/2014 às 16:04

      a moda é agredir tudo! e se é a igreja, upa, é o prato numero um! acho pobre e infantil! se eles quebrassem uma imagem de oxum já teriam aberto inquérito por desrespeito a divindades afro brasileiras. e realmente seria um desrespeito! mas como é católico, fica lindo denegrir , sacanear etc... marketing, a arte moderna também é assim, a moda é denegrir e provocar espanto! ganham tubos de dinheiro fazendo marionetes de santos e enfiando garrafas no ânus! e assim vão, nossos "rebeldes" tentando dizer algo que nem sabem o que é ! me admira muito a gente achar que num âmbito de informação as coisas mais interessantes passem a ser estas idiotices esvaziadas de conteúdo! aí vem um intelectual e diz: "o conteúdo é o não-conteúdo", "costurar quer dizer abrir", "se agredir quer dizer se amar"! ai gente , façam-me o favor! e todo mundo ovaciona! gente, cresce! liberdade nao é agredir o próprio corpo, isso se chama burrice. liberdade é ter inteligência para com o corpo são, conseguir dizer que se' é mesmo único, livre e cheio de direitos. se uma garota fizer isso sozinha num banheiro de classe media, e se esvair em sangue, amanha todos dirão que é porque ela era reprimida e condenar tudo e todos, que a sociedade é isso e aquilo, que ela fez isso porque é massacrada por rotulos e porque não consegue seguir o padrão etc... ! mas neste âmbito ai de cima é lindo! sei! quero ver eles dizerem isso sem apelar! duvido! ter inteligencia suficiente para discutir ! e olha que a causa das liberdades me interessa e muito !

      • Joana Postado em 06/Jun/2014 às 16:59

        queria dar like nesse comentário. ;)

      • nuno Postado em 06/Jun/2014 às 22:55

        queria dar like tb....

      • Laila Postado em 07/Jun/2014 às 10:36

        Adriana, quer dizer que liberdade é só o que você acha que merece ser chamado de liberdade, ideias baseadas em seus próprios valores, o resto não passa de "burrice" e "criancice"? E você ainda diz que se interessa por liberdade? Sério mesmo? Não estou julgando a tua opinião sobre o ato na UFF em si, o que a menina fez na genitália dela não é problema meu, não tenho opinião sobre, e não a julgo por isso, estou falando é de você querer restringir o que é "liberdade" e o que não é, exatamente o que governos autoritários fazem.

      • Rodrigo Postado em 09/Jun/2014 às 11:15

        (outro Rodrigo) O que anda em falta é justamente a racionalidade, Adriana. Como disse em outro post, partir para a hipérbole (para se dizer o mínimo, no caso concreto), a "defesa" defesa dos direitos da mulher acaba tendo resultado diametralmente oposto; por vezes penso que estamos vivenciando o extremo oposto dos abusos de outrora, dos crimes de outrora, alguns oprimidos lançando-se não à busca da defesa de seus direitos, mas à persecução da condição de "carrasco do carrasco" e espero que o ponto de equilíbrio entre os extremos esteja próximo. Parabéns pela lucidez, especialmente ao traçar comparativo com o devido respeito aos cultos/religiões afro, que deve ser direcionado a todos os demais credos, bem como ao direito de não exercer fé/religião.

  4. renata Postado em 06/Jun/2014 às 14:14

    Podre, podre, podre e não deixa de ser podre. E se não respeita religião dos outros....será que merece respeito???? Obrigada!! Desse jeito vai melhorar muito a imagem da mulher....affffff

    • Dhoco Postado em 06/Jun/2014 às 17:26

      Isso é o que você acha, ótimo, entendeu. Você tem todo o direito de achar isso, mas não tem, em hipótese alguma, o direito de querer que outras hajam [sic] de acordo com os seus princípios.

  5. Nestor Postado em 06/Jun/2014 às 14:15

    caro Serrano, vc ta dizendo afinal o que?.. O foco nao moral de cueca contra a libre expressão e sim, contra o que é verdadeiramente imoral e crime: o estripo e a violência contra a mulher. Então dinheiro publico continuar dando pra Ivete Sangalo?..

  6. Pereira Postado em 06/Jun/2014 às 15:08

    Que gente nojenta !!! Arghh !!!!

  7. Pereira Postado em 06/Jun/2014 às 15:09

    A que ponto o neomarxismo pode manobrar mentes para seus objetivos.

    • RaoNeo Postado em 06/Jun/2014 às 15:27

      O que isso tem a ver com neomarxismo?

      • Pereira Postado em 06/Jun/2014 às 16:21

        Tendo em vista que isso aí seria um ato feminista, a conexão estaria aqui. Todos soubemos que marx pregava o fim da familia nos moldes cristãos, e é exatamente isso que a comunista simone de bouveir(ou coisa assim) colocou na cabeça dessas feministas cabeça oca, a citada francesa fundou o feminismo que temos hoje(aquele mesmo que mostra os peitos murchos em público e diz que a família cristã é "opressora" da mulher). Essa "simpática" jararaca teve a estupidez de dizer que ser mulher é apenas um conceito social "opressor" advindo da sociedade judaica-cristã. Então, se a família cristã e sua ética "oprimem" a mulher, essas coisas devem ser aniquiladas, eis a conexão com o marxismo e isso não é mera coincidência.

      • Pereira Postado em 06/Jun/2014 às 16:25

        Ahhh. essas pessoas asquerosas aí, são as mesmas que se masturbaram com imagens sacras. Curiosamente imagens ligadas a igreja católica. Respeito definitivamente é uma coisa que essas pessoas não sabem o que é.

  8. Satory Postado em 06/Jun/2014 às 15:13

    Aff, quem essas mulheres tão pensando que são pra fazer o que quiserem com os seus corpos né? Quem elas pensam que são pra expor algo que a séculos vem sendo demonizado? Costurar a própria xereca, por vontade própria, choca mais do que o número alarmante de estupros que acontecem no Brasil. Deve ser pq ngm ta vendo os atos brutais de violação do corpo das vítimas, ou pq vcs não se importam mesmo. Contanto que não afete a bolha moralista em que vcs vivem ta tudo certo.

  9. Reynaldo Postado em 06/Jun/2014 às 15:27

    Pereira é sabidamente um jovem desprovido de uma cognição efetiva...

  10. Felipe P Postado em 06/Jun/2014 às 16:01

    Curti neomarxismo! Curtir mil vezes. NexCisAnarcoNaziQualquercoisaquepossuamarxismoéruimINclusiveCubaCoreiaEChinaTudoComunistaÉMarxistaPorqueOlulaÉumLadrãoForaPTMarxismo: eu faço parte desta ideologia. Pereira me convenceu.

  11. Adriana Postado em 06/Jun/2014 às 16:10

    ideologia??? ainda tem gente que fica na ideologia? afff

  12. Dhoco Postado em 06/Jun/2014 às 18:17

    Então meus falsos moralistas de plantão...psiu, vocês que se acham os donos da verdade, tenho um noticia bombástica para vocês.... NÃO, vocês não são os donos da verdade. SIM, a maioria das coisas que alguns de vocês pregam esta errada. NÃO, todo mundo não é igual. SIM, existem pessoas diferentes. NÃO, o mundo não vai parar para vocês. SIM, todos temos direitos e deveres. Aceitem a diversidade, as pessoas não são iguais. Por favor, parem de rotular, taxar, oprimir, discriminar, quem não é igual “a vocês” parem de querer que todos pensem o que vocês pensam, as pessoas são diferentes, isso é a grande maravilha do mundo. Não precisa serem iguais, agirem iguais, concordar ou fazer igual, ninguém esta pedindo isso a vocês, o que se pede aqui é apenas - RESPEITEM AS DIFERENÇAS, e parem com essa hipocrisia de que tudo gira em torno das suas barrigas, que a única cultura “moralmente” é a sua.

  13. caio Postado em 07/Jun/2014 às 01:52

    Esses loser manos da humanas..

  14. Dafne Postado em 07/Jun/2014 às 10:16

    Nao vou julgar a atitude, mas ela quis passar uma mensagem, de algo que ela realmente acredita, e na minha opniao nao e tao diferente de se deixar ser acoitado e pregado em uma cruz.

    • Laila Postado em 07/Jun/2014 às 11:12

      Exato. Os cristãos têm um suicida como fundador de sua religião (Jesus) e vários exemplos de pessoas que seguiram o exemplo suicida dele (mártires). E ainda têm coragem de vir apontar o dedo pros outros...

  15. Ronaldo Postado em 07/Jun/2014 às 14:38

    Se a moda pega...vai ficar difícil pra nós kk

  16. RaoNeo Postado em 06/Jun/2014 às 15:23

    Não precisa apelar para estupidez. Bombeiros possuem o dever legal de enfrentar o perigo e podem sofrer processo administrativo por negligência. Se fossem civis, sim, não teriam obrigação alguma de prestar socorro.

  17. Daniel Postado em 06/Jun/2014 às 16:05

    Então, senhor Naro, qual dever legal a moça não cumpriu? Penso que cada um deveria ter o direito de fazer o que quisesse, desde que não prejudique terceiros.

  18. nuno Postado em 06/Jun/2014 às 22:59

    prejudica sim. A moralidade tem papel fundamental principalmente em uma sociedade que educa o homem a ser imoral, depois reclamem de corrupção.

  19. Dhoco Postado em 07/Jun/2014 às 12:12

    Na nóia destes falsos moralistas....NUNCA MESMO [sic]

  20. RaoNeo Postado em 07/Jun/2014 às 15:20

    Eles não estariam exercendo um direito, mas infringindo um direito pois dependendo da circunstância a negligência é inclusive crime. Um bombeiro que não resgate uma pessoa por pura negligência poderia até ser indiciado por Homicídio por omissão.

  21. RaoNeo Postado em 08/Jun/2014 às 14:22

    Eles estariam infringindo o próprio direito penal. Bombeiros e outros profissionais que enfrentam o perigo não podem se eximir de responsabilidade por "liberdade de tomar uma ação estúpida". pois ou seriam negligentes, ou seriam imperitos. Ambos os casos infrações penais e administrativas. Perceba que nós podemos alegar nossas ações estúpidas, por exemplo, em casos de catástrofes certos crimes tornam-se lícitos pelo chamado Estado de Necessidade. Quem tem o dever de enfrentar o perigo não pode alegar estado de necessidade.

  22. RaoNeo Postado em 09/Jun/2014 às 12:22

    Você: "baseado nessa premissa, os bombeiros cruzariam os braços ao se depararem com alguém que, exercendo seu "direito de liberdade para tomar decisões estúpidas" Eu: Não, não podem. Got it? Obrigado pela vitória.