Redação Pragmatismo
Compartilhar
Contra o Preconceito 04/Jun/2014 às 21:32
24
Comentários

A febre de páginas nazistas no Facebook

“Ei, homem branco, salva a tua raça. Não deixe que ela entre em extinção”. Páginas nazistas se proliferam no Facebook sem que a rede social tome qualquer atitude

orgulho homem branco

A Comissão de Igualdade Racial da OAB-RJ vai acionar o Ministério Público para retirar do Facebook algumas páginas com conteúdo racista. A informação foi passada ao jornal O Dia pelo presidente da comissão, Marcelo Dias, depois de tomar conhecimento de uma série de páginas com o nome “O Racismo começa quando”.

São páginas de memes e piadas aviltantes contra negros e índios. Algumas têm poucas centenas de curtidores, mas outras acumulam dezenas de milhares, mostrando que muitos concordam com os conceitos preconceituosos mostrados nas páginas.

Uma pesquisa rápida no Facebook revela como o racismo é forte na rede social, apesar da maioria das páginas evitarem declarações explícitas de que são contra negros ou outros grupos étnicos.

A página “Orgulho de Ser Branco” se esconde sob a justificativa de divulgar características e qualidades da “raça branca”. Mas basta um olhar atento nos posts e comentários para constatar a ideologia racista disfarçada de revisionismo histórico e com doses pesadas de pseudociência. Navegar pela página é como voltar aos tempos em que as ideias do médico Nina Rodrigues sobre a inferioridade dos não brancos eram levadas a sério.

Como racismo e conservadorismo político andam de mãos dadas, não faltam neste bestiário ideológico menções a páginas intituladas direitistas, anticomunistas, contra o feminismo e reacionárias.

Em comum, além do português sofrível, estão referências ao risco iminente do Brasil se tornar uma ditadura comunista, críticas ao aborto e à regulamentação da maconha, links de artigos da Veja, loas para Rachel Sheherazade e o desejo unânime de ter Jair Bolsonaro na presidência da república.

Embora essas fanpages evitem citações diretas de apoio ao nacional socialismo, flagrei a possível declaração de uma delas admitindo ser nazista. Os post exaltava um soldado que havia ido para guerra defender seu país. Um internauta observou que a foto era de um soldado alemão na 2º Guerra Mundial e questionou a ideologia da página.

A fanpage Conservadorismo & Direita Política foi enfática na resposta, em caixa alta e mau português: “Nó somos nazistas cara”. Erro de digitação? Quem sabe … O post sumiu dias depois da primeira vez em que o vi.

Mas o conteúdo desta e das outras páginas semelhantes dariam credenciais suficientes para seus donos e seguidores tomarem uma cervejinha com o führer no Ninho da Águia.

página orgulho eurodescendente

Marcos Sacramento, DCM

Recomendados para você

Comentários

  1. Carlos Wolf Postado em 04/Jun/2014 às 21:49

    Enquanto não existir educação de verdade é isso que veremos se repetir. No "país da diversidade" é um contra senso esse tipo de preconceito ainda acontecer. Aqui, todos são cegos, ninguém sabe o que acontece na frente de sua casa, já no último capítulo da novela...

    • cristiano volff Postado em 05/Jun/2014 às 01:09

      Verdade

  2. Iva Santiago Postado em 04/Jun/2014 às 21:59

    Esses grupos são a prova de que não existe uma "raça" superior. Tamanha estupidez beira ao retardo mental. Nada justifica, nem mesmo a educação, tamanha ignorância, a não ser uma inteligência inferior.

  3. Carlos Postado em 04/Jun/2014 às 22:02

    Grande maioria desses indivíduos, aprendem a pensar assim em casa... Acho eu que desde de o princípio deste país! E infelizmente teremos de conviver com isso, seja ela de de forma escancarada, em publicações nas redes sociais, ou disfarçada no dia a dia nas ruas, nas empresas, escolas, naquela novelinha das 19h00, no telejornal... Enfim, acredito eu que isso jamais terá fim.

  4. André Postado em 04/Jun/2014 às 23:00

    Lamentável!

  5. eu daqui Postado em 05/Jun/2014 às 08:45

    Orgulho racial é extremismo em qualquer caso. Seja preto ou branco.

    • Marcos Vinicius Postado em 05/Jun/2014 às 10:18

      Nada disso filho! São duas coisas diferentes. Não foram os brancos escravizados, não são os brancos que ainda são fortemente discriminados pela cor, seja no mercado de trabalho ou numa abordagem policial.

      • eu daqui Postado em 05/Jun/2014 às 10:49

        Naõ sou seu filho. Sou filha de gente que não precisa de orgulho. E mesmo sendo mulher depois de milenios de dominação patriarcal, nunca precisarei de orgulho. E desde quando orgulho tem sido eficaz em combate a qualquer tipo de injustiça? É muito orgulho pra pouca autoaceitação !

    • José Ferreira Postado em 09/Jun/2014 às 08:51

      Racismo é racismo, seja branco, nipônico, ou negro...

    • Dona Coisa Postado em 08/Sep/2014 às 10:18

      Você está errado. Orgulho negro é resistência. Orgulho branco é opressão.

  6. Carlos Prado Postado em 05/Jun/2014 às 10:53

    Essa coisa esquerdista de agrupar por raça, orgulho de raça, luta racial sempre é esta besteira, seja branca ou preta. Uma hora ou outra vemos alguém por aqui reclamar com um negão por este "trair" os objetivos da raça.

    • eu daqui Postado em 05/Jun/2014 às 11:02

      Já vi acontecer várias vezes com negros que são contra cotas por considerarem um "engodo paliativo". Concordo com estes. É engodo paliativo mesmo. E oportunismo eleitoreiro e coitadista. Solução é investir no ensino e na saúde pública pra porteger o pobre de todas as raças e democratizar oportunidades e condições. Mas aí então os pobres teriam que se esforçar para passar de ano, caso o ensino público melhorasse. Passar nas cotas é mais fácil: por isso são as cotas que dão votos e não amelhora real da educação.

      • linaldo martins Postado em 09/Jun/2014 às 07:46

        porque tú ñ te calas,'eu daqui"!?só escreve merda,porra!

  7. Adalberto Postado em 05/Jun/2014 às 13:05

    O brasilieiro é a etnia e não raça, mais vira-lata do mundo. Somos os mais misturados. Quem garante que esse babaca não é descendente de uma escrava abusada pelo senhor?

    • eu daqui Postado em 05/Jun/2014 às 13:54

      Braileiro é nacionalidade: vinculo juridico que liga alguém a um estado. A etnia do povo em questão é cucaracha para os não indígenas. Os indígenas brasileros são de várias etnias. Assim como os brasileiros são de várias raças.

  8. Denisbaldo Postado em 05/Jun/2014 às 13:46

    Orgulho branco em um país como o Brasil é uma piada de muito mal gosto, ignorância pura. Manda esses tais "brancos" para os EUA, Alemanha, Inglaterra, Ucrânia, etc. para entenderem que branco puro não fala português e nem espanhol. Não existe brasileiro nato branco puro, se aqui nasceu já está sujo. Isso quem diz não sou eu, essa é a regra dos puros sangues europeus. Vão discutir com eles lá.

    • eu daqui Postado em 05/Jun/2014 às 13:55

      Existe brazuca caucásico sim. Uma coisa não impede a outra em absoluto. e "branco" não é raça e sim cor.

      • Denisbaldo Postado em 05/Jun/2014 às 15:59

        Então vai lá na terra dos vikings explicar isso pra eles. Veja se esse tal branco brazuca caucásico será aceito e tratado como um branco europeu ou como um branco latino, obviamente inferior, menos capacitado. Como eu já disse, a regra é deles, não interessa no que você brazuca acredita.

      • eu daqui Postado em 06/Jun/2014 às 10:29

        1 - Não é preciso explicar o obvio ao vikings. Não é a toa que os estados/sociedades deles são bem mais justos: as pessoas, pra início de tudo, são mais resolvidas: não precisam inferiorizar o outro pra se sentirem menos fracassadas. 2 - Vá estudar pra saber o que é latino, o que viking, o que é branco e o que é caucásico. Nisso é que dá ser cotista. 3 - Ser menos capacitado não torna ninguém menos caucásico. Raça é fenótipo e não diploma. E ser menos capacitado não é problema para alguém que tem disposição para estudar em vez de ficar reivindicando cota. 4 - Tenho sido muito bem tratada em todos os 3 continentes por onde tenho andado, inclusive Europa Ocidental, onde fui considerada latinoamericana e também caucásica. 5 - "A regra é deles" só se for para os fracassados que precisam seguir as regras dos outros. Os independentes seguem normas legais, livre arbítrio e crenças próprias.

      • Denisbaldo Postado em 06/Jun/2014 às 15:10

        Tudo o que esse movimento branco brazuca prega é a respeito de preconceito e superioridade de raças,só que isso transcende o fato de ser branco simplesmente. A sua origem também importa, a sua criação, a sua cultura. Não é só a raça branca, mas sim seus costumes. Esses mesmos brancos que aqui se acham superiores por serem brancos, não são considerados tão brancos quanto se acham. Pode ter viajado por onde seja, mas provavelmente nunca morou fora do Brasil e nunca conversou sobre isso com eles. É uma branquela mimada burra que manda pessoas mais inteligentes que você irem estudar.

  9. Bruno SAP Postado em 05/Jun/2014 às 15:49

    Como ja disse o Chico: o cara tem -> 2 pais, 4 avos, 8 bisavos, 16 tataravos, 32 tatataravos, assim por diante, até a soma de no minomo 128 parentes. E ele acredita que estes 128 sao todos brancos 'puros'? 128 ! 256! Todo brancos? Que idiota acredita nisso??

  10. Marcos Postado em 05/Jun/2014 às 17:14

    Orgulho branco é uma piada, mas não temos feriados para o dia da "consciência negra".

    • eu daqui Postado em 06/Jun/2014 às 10:30

      Não temos, graças a Zeus. E nem quero precisar nunca !

  11. Fernando Roberto Almeida Postado em 07/Jun/2014 às 23:42

    Não é para retirar algumas páginas racistas, é para retirar todas.