Redação Pragmatismo
Compartilhar
África 06/May/2014 às 17:40
16
Comentários

Meninas sequestradas na Nigéria sofrem até 15 estupros por dia

Menina que conseguiu escapar deu informações sobre o sofrimento no cativeiro. Mais de 200 garotas ainda estão em posse dos sequestradores

meninas sequestradas nigéria áfrica boko haram
Imagem é de um vídeo obtido pela agência AFP, que mostra o líder do grupo Boko Haram, Abubakar Shekau, durante um discurso (Foto: AFP/Boko Haram)

Uma das meninas sequestradas na Nigéria no último dia 14 de abril, supostamente pelo grupo islâmico Boko Haram, conseguiu escapar e denunciou que as reféns são vítimas de até 15 estupros por dia, segundo o portal local The Trent.

A menor declarou ao jornal que, por ser virgem, foi entregue como esposa ao líder da seita e que as meninas são forçadas a fazer sexo e se converter ao Islã. Caso não aceitem, podem ser degoladas.

Após serem sequestradas em uma escola de Chibok, no nordeste da Nigéria, as crianças (dezenas das quais seguem em cativeiro) foram levadas a um campo da milícia fundamentalista na floresta de Sambisa, no estado de Borno, no norte do país e base espiritual e de operações do grupo.

As mais de 200 garotas, segundo organizações de direitos humanos, foram forçadas a se casar com seus sequestradores e, em alguns casos, vendidas a menos de R$ 30.

#BringBackOurGirls

Entidades como a ONU e personalidades como o prêmio Nobel de Literatura nigeriano Wole Soyinka pediram a libertação das meninas, assim como campanhas pela internet, usando a hasthag #BringBackOurGirls (tragam de volta nossas garotas), e manifestações em cidades de todo o mundo.

Um grupo de mães das reféns protestou recentemente em frente à Assembleia Nacional da Nigéria para denunciar a falta de informação por parte do governo sobre o caso e exigir mais esforços para o resgate.

No último fim de semana, o presidente da Nigéria, Goodluck Jonathan, reuniu-se com sua equipe de segurança, representantes da escola atacada e outras autoridades do governo e emitiu uma nova diretiva para que “tudo seja feito” para libertar as meninas.

O conselheiro de Jonathan, Reuben Abati, disse a jornalistas que o encontro se estendeu pela madrugada de domingo e, pela primeira vez, reuniu todas os atores que precisam ser envolvidos. Representantes do Estado de Borno e da cidade de Chibok, além da diretora da escola onde as vítimas foram sequestradas, estiveram presentes.

O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, que esteve em viagem pela África na última semana, disse que seu país “fará todo o possível para ajudar o governo nigeriano a levar essas meninas para casa e os perpetradores do sequestro à justiça. Isso é nossa responsabilidade e responsabilidade do mundo”.

Segundo uma autoridade que viajava com Kerry, o secretário de Estado referia-se a apoio na segurança, nas comunicações e na inteligência para a Nigéria, não querendo dizer que os EUA se envolveriam diretamente na busca pelas garotas.

O sequestro

O pior pesadelo dos pais 276 meninas se tornou realidade na Nigéria: elas foram para a escola e não voltaram para casa. As estudantes foram sequestradas em uma escola de Chibok, no nordeste da Nigéria, pelo grupo radical islamita Boko Haram, em meados de abril.

Até o momento, 53 meninas conseguiram fugir e 223 continuam em cativeiro.

Na segunda-feira (5) foi divulgado um vídeo no qual o líder do grupo, Abubakar Shekau, reivindicou o sequestro e prometeu tratar as jovens como “escravas”, “vendê-las” e “casá-las” à força, como punição pela “educação ocidental”, que estavam recebendo.

com Opera Mundi

Recomendados para você

Comentários

  1. Rodrigo Postado em 06/May/2014 às 18:35

    Parabéns. Esta preocupado com a possibilidade de o caso "bugar" a mente de analistas e merecer o esquecimento. Nenhuma escravidão merece ser tolerada, relativizada. Nenhuma violência deve ser justificada.

  2. Thiago Teixeira Postado em 06/May/2014 às 18:41

    E quem está preocupado com essas meninas? São negras, da África e não comove o mundo saber dessas atrocidades. Quero ver a ONU realmente se empenhar nisso, ou se ficarão em mensagens vagas e sem plano de ação. Joga uma bomba e mata 2 brancos do hemisfério norte para ver se OTAN não mandam tropas "aliadas".

    • Elias Postado em 06/May/2014 às 20:48

      O maior doador de alimentos do mundo para a África são os USA.

      • José Postado em 07/May/2014 às 09:25

        E o que uma coisa tem a ver com a outra?

      • Rodrigo Postado em 07/May/2014 às 10:07

        Claro eles continuam doando alimentos. Para manter todos vivos e continuar vendendo armas e lucrando com isso.

  3. Rodrigo Postado em 06/May/2014 às 20:08

    Pois é, mesmo o presidente do país, negro, não se importou. Nem mesmo os sequestradores, também negros. Muito menos os negros quite comprarão mulheres negras, para serem suas escravas sexuais... Mas, não posso discordar totalmente, pois, se estivesse em jogo o ouro negro (petróleo), certamente a OTAN e EUA já teriam se envolvido.

    • Rodrigo Postado em 06/May/2014 às 20:09

      *que comprarão

    • Lu Almeida Postado em 07/May/2014 às 13:51

      O grande problema das pessoas é acharem que a África é uma coisa só e que os "negros de lá" são todos iguais... eles tem culturas, etnias, língua, governos diferentes e não tem obrigação de manterem um vínculo de solidariedade apenas por possuírem a mesma cor de pele... entre os "brancos" acontecem o mesmo, quer um exemplo simples? A Segunda guerra mundial, até onde eu sei alemães e ingleses tem a mesma cor, vivem no mesmo continente mas mataram uns aos outros sem que ninguém contestasse o fato de serem "brancos contra brancos". Acho que o que este grupo de radicais nigerianos está fazendo uma brutalidade de fazer perder o sono, e torço para que haja uma intervenção de países de negros, brancos, amarelos ou azuis... o que não dá é pra usar essa tragédia como mais um meio pra reproduzir ignorância sobre um continente e um povo tão diverso, e que repito, assim como os brancos, amarelos e azuis, não tem nenhuma obrigação de manter um vínculo de solidariedade... Infelizmente...

      • Rodrigo Postado em 09/May/2014 às 09:00

        Não reproduzo, nem afirmo ignorância a ninguém. Cuidado com a interpretação, prezada, mesmo porque, conforme você mesma bem pontuou, o que não falta é exemplo de falta de solidariedade dentro de um mesmo agrupamento (étnico, religioso, filosófico etc.) O que digo é que a questão humana vai muito além da quantidade de melanina na pele, não sendo ela ou sua falta que importarão em atestado de (in)idoneidade ou de inocência/salvo-conduto eterno e indiscriminado. Claro que existe o racismo e óbvio que deve ser combatido, mas alguns teimam em não buscar a origem comum da discriminação, que é justamente o insaciável desejo de ver o outro dominado, sobrepujado. Nesse sentido, fiquei feliz em ver o presente blog postando notícia sobre o caso, em que pese ter visto cobertura menor para este e para as leis criminalizadoras da homossexualidade de Uganda. Falo, pois, de dois pontos: 1- a falta de fraternidade entre semelhantes (brancos x brancos / negros x negros / negros x brancos e todos os demais "grupos" que não querem se enxergar como integrantes da espécie humana), aqui, como outro já bem lembrou, cumprindo lembrar que o termo escravo tem origem em eslavo, em razão da escravidão que este povo sofreu; 2- a omissão de pontos importantes, a demonstrar que o combate à discriminação tem origem justamente no desejo de dominação, hegemonia, que, infelizmente, é comum a todos.

  4. José Silva Postado em 07/May/2014 às 10:02

    Por que "supostamente pelo grupo islâmico Boko Haram"?

    • luis Postado em 08/May/2014 às 15:23

      jornalistas nao gostao de afirmações, pode ser outro grupo se passando pelo Boko Haram

    • Lilian Postado em 08/May/2014 às 15:40

      José Silva. Certamente pq existe coisas a mais a esconder sobre este crime.

  5. Bárbara Postado em 07/May/2014 às 13:53

    Se fossem cachorrinhos raptados, estava todo mundo demolindo tudo para salvá-los. Sinto nojo da humanidade.

  6. Vanessa Postado em 07/May/2014 às 20:28

    Engraçado eles criticarem a educação ocidental e fazerem uso de armamento ocidental!

  7. fernando tavare Postado em 08/May/2014 às 08:08

    Brasil faz tanta doação .porque não manda o exército que nao faz porra nenhuma para ajudalos.. mas quando nao têm interesse político verão as costas. ...

  8. eu daqui Postado em 08/May/2014 às 11:23

    Esses sequestradores, todos negros, também são vítimas?